História Just One Year - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens All For One, Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Eri, Fumikage Tokoyami, Fuyumi Todoroki, Gran Torino, Hanta Sero, Hawks, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Ibara Shiozaki, Inasa Yoarashi, Inko Midoriya, Itsuka Kendo, Izuku Midoriya (Deku), Kai Chisaki (Overhaul), Katsuki Bakugou, Kurogiri, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Mina Ashido, Minoru Mineta, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Muscular, Naomasa Tsukauchi, Neito Monoma, Nejire Hado, Nemuri Kayama, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Pony Tsunotori, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Stain, Tamaki Amajiki (Sun Eater), Tenya Iida, Tetsutetsu, Thirteen, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yosetsu Awase, You Shindou, Yuga Aoyama, Yuuga Aoyama
Tags A Vida É Plena, Abo, Alfa, Amizade, Beta, Boku No Hero, Boku No Hero Academia, Classe 1-a, Comedia, Deku, Doença, Drama, Izuku, Midoryia, Midoryia Izuku, My Hero Academia, Não É Harém, Ômega, Piadas Com O Cotidiano, Problemas De Saúde, Rir Pra Não Chorar, Seja Feliz, Sem Individualidades, Shimizu, Shimizu Alice, Universo Alternativo, Vida, Yuuei
Visualizações 88
Palavras 2.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayõ!
Eu voltei!
Antes do dia dos pais! Antes de entrar em depressão, porque eu não tenho pai... Turururu...
Parece piada, mas não é, eu realmente não tenho pai. Não, ele não saiu pra comprar cigarro ou algo assim (Até porque ele fuma até hoje), eu não tenho uma relação boa o suficiente com ele pra chamar de pai, então não considero. Até porque vejo ele uma vez na vida outra na morte! Então não tenho pai não, churrasco da família de domingo agora, vou ficar na minha e dar presente pra minha mãe mesmo! Melhor pai e mãe da história é ela!
Enfim, meu desabafo a parte, queria dizer que a imagem abaixo é o mapa da Yuuei ao meu ver. tentei desenhar o mais claro possível, então espero que tenho ficado bom!
Data do próximo só Deus sabe!
Enfim,
Boa Leitura!^-^

Capítulo 6 - Aqui é tudo rápido!


Fanfic / Fanfiction Just One Year - Capítulo 6 - Aqui é tudo rápido!

Posso dizer que á rotina por aqui na Yuuei é bem mais animada do que eu pensava. A manhã do primeiro dia de aula foi uma euforia só! Nem acredito que vivi aquilo mesmo até agora. Mas por outro lado, o dia promete ser bem mais animado e exaltado do que a manhã fora na minha nova casa, uma vez que eu disse que gostaria muito de conhecer os clubes que essa escola oferece, para escolher um além do de Basquete que eu caí de paraquedas nele como assistente dos líderes. Eu quero tentar, para ver se pela primeira vez, eu vou viver como um jovem normal de quase 18 anos...

Diário de Izuku Midoryia

-----_-----

Eu nunca vi uma briga começar tão cedo assim na vida! É incrível como o barraco rolou solto e depois fingiram que nem aconteceu! Talvez seja a falta de paciência de Alice com eles, porque pelo que entendi, Kacchan tacou uma colher no nariz dela e ela estourou com ele. Uma briga por causa de uma semana sem treino, nunca vi na vida é até que é bem engraçado!

Enfim, depois do barraco rolar feio pela casa, conseguimos subir para a área da escola. Que emoção! Eu entrei na escola que sempre quis! Aqui é tudo muito espaçoso, as janelas são enormes e ficam no lugar das paredes nos corredores em volta do campo principal onde ficam várias pessoas conversando. Ela tem três prédios, sendo o térreo onde fica o campo principal e o enorme refeitório que é usado por todos os anos da escola, que ligam os três prédios e os três ciclos escolares: Fundamental, Médio e Superior. Além de uma ponte sobre o campo principal, que facilita a passagem do pessoal do fundamental para o refeitório.

O prédio do Ensino Médio tem três andares, cada um de um ano diferente, e obviamente o último andar fica o terceiro ano. Foi muito foda andar pelos corredores ao lado dos capitães do time de basquete, todo mundo olha com respeito. Parece cena de filme clichê americano adolescente, eu nunca pensei que iria protagonizar essa cena algum dia na minha vida é posso dizer com orgulho: to adorando é a sensação é das melhores!

_Izu! – Alice me chamou enquanto me puxava para a sala do outro lado daquele enorme corredor, já que na entrada começava pelas aulas da décima primeira sala, sala K. Porque caralhos a primeira aula da sala 3-A ficava tão longe? O andar é enorme! – a presidente do clube de pintura é da mesma turma de matemática que a nossa, tem certeza que quer experimentar o clube dela?

_Ué, tem algo de errado por lá? – perguntei desconfiado. Até o Kacchan ficou falando disso, só que ele parece que tem algo há mais com essa menina tão falada pelos dois.

_Não, com o clube em si não tem nada de errado!

_Então o quê tem de errado? É essa presidente tão falada? Até o Kacchan fica nessa!

_Ah, não, aquela bomba lá tem é outros problemas com ela, nada a ver com o clube de pintura. É que ela é meio...

_Grossa? – perguntei já incerto, porque só podia ser isso!

_Ela é oito ou oitenta! Ou é grossa ou é fofa! Aí eu não sei qual parte dela você vai pegar.

_É só isso? Ah, não é como se eu nunca tivesse lidado com uma pessoa grossa antes! Vai dar tudo certo... – é o que eu espero.

_Você ainda é muito novato aqui... – ela afagou meus cabelos – mas como anda comigo, daqui uma semana já estará sabendo de tudo por aqui... Vamos começar com o básico! As turmas!

Agora ela me assustou um pouco, mas vou relevar para não estragar o meu primeiro dia na Yuuei. Já vi que eu vou ter que aprender muita história do povo daqui para me habituar perfeitamente por aqui na Yuuei. E pela cara da Alice, é muita treta por aqui, além de tretas, também muitos costumes deles. Realmente, Yuuei é bem interessante.

Entramos na espaçosa sala de aula de matemática das turmas de A até E. Cada matéria tinha duas salas: a primeira de A até E, a segunda de F até K, então toda hora tinha que ficar andando pelos corredores, indo nos seus armários para pegar materiais novos das próximas aulas e tal, típico de filme.

Mas puta que pariu! Essa escola é muito espaçosa mesmo! A sala tinha no máximo vinte carteiras, mas o espaço era para o dobro! Eu ainda vou me surpreender muito com o espaço dessa escola, sem brincadeira! Ainda to surpreso com a TV no meu quarto, imagina com as salas de aula, refeitório, pátio, salas de clubes e quadras de jogos?

_A presidente do clube de pintura é aquela morena ali. Vamos ver se ela está de bom humor hoje com a minha pessoa...

Alice disse meio receosa, esse povo aqui é estranho. É aquele tipo que se amam, mas são cheios de tretinhas e tudo tretados, mas ainda estão juntos e são bem amigos.

Chegamos perto de um trio de meninas sentadas juntas, uma morena de cabelos curtinhos sentada na cadeira ao lado da mesa, uma de cabelos bem longos e verdes escuros quase pretos, sentada a cadeira de frente a mesa principal onde tinha uma albina de verdade de cabelos e pele muito clara, ela é quase transparente! Sem brincadeira! Ambas conversavam muito animadas.

_Olá gente! Ochako...

_Sai daqui Alice, que eu to tentando fazer uma dieta! – a morena disse seca, ainda de costas a nós. Caralho, a grosseria e mau humor aqui começam cedo mesmo! Alice contorceu a cara em desgosto, deu uma vontade de rir imensa.

_Izu, agora tu entendo porque eu fico numa república de homens? Porque meus amigos não são grossos igual essa otária! – Alice disse emburrada – se eu soubesse que a vaca dava coice, jogava o capim mais de longe!

_Alice, eu não to de brincadeira, toda vez que eu tento fazer a porra da dieta, tu aparece e acaba com os meus esquemas! Vai se foder, você e esse seu cheiro de merda de doce! – a morena, que pelo visto se chama Ochako, disse ainda mexendo no celular de costas a nós. Já to repensando minha ideia de entrar nesse clube...

_Ochako, é sério, eu to aqui pra te apresentar um futuro membro do teu clube de pintura! – finalmente a morena virou pra nós, me olhou de cima a baixo, depois olhou algo no celular e voltou pra nós.

_Olha, não vai dá não. Não Alice, não é implicância com você, com a bosta azeda da tua república ou com teu cheiro, é porque não tem vaga mesmo, ok? Vai ter que tentar outra coisa aí, se não fosse isso eu até prestava esse favor pra ti e o novato aí – espera aí, quem é a bosta azeda?

_Quem é a bosta azeda? – perguntei e a morena contorceu a cara em raiva.

_Conhece o Katsuki Bakugou? Aquele bosta capitão do time de futebol? Ele é a bosta azeda! – gente, qual é a da treta dela com o Kacchan? Virei pra Alice, pra vê se ela me tirava essa dúvida.

_Qual é a treta dela com o Kacchan?

_Ela é capitã do time de futebol feminino, e Katsuki do masculino. Então, eles são tretados desde sempre não sei porquê caralhos, só se odeiam e fim de papo! É realmente cansativo separar uma briga deles! – ela revirou os olhos.

_Se ele não fosse tão bosta, eu não implicava com ele! Ele é um filho de uma puta muito bem arrombado! – Ochako rosnou e só agora eu vi que ela é uma Alfa. Eu só vou conhecer Alfas mesmo?

_Tá bem Ochako, Izu já cortou o clube de pinturas da sua lista – Alice interviu impaciente, realmente deve ser cansativo ouvir a brigas desses dois. Ochako eu não conheço direito, mas o Kacchan... Ele sempre foi explosivo e muito bravo, não sei se mudou, acredito que não, então Deus me livre de ter que enfrentar alguma briga deles! – aliás, somos muito mal educados, então vamos apresentar o Izu. Izu, essas são Ochako Uraraka, Tsuyu Asui – apontou a esverdeada – e Tooru Hagakure – apontou a albina – Esse é Izuku Midoryia, meu novo assistente no time, meu e do Kai!

_Olá! – acenei com a mão para as três que fizeram igual.

_Enfim, essas são as minhas amigas. Pode andar com elas, que elas são de boas...

_Já avisou ele sobre a Toga? – perguntou Tsuyu.

_...

_Você não falou? Há! Deixa a Toga saber que ele é seu assistente! Vai fazer a vida dele um inferno! – Tooru riu. Oxi, como assim?

_Só se você contar que ela vai ficar sabendo! – Alice disse grossa. Aí lá vem outra treta pra eu aprender, é pelo visto essa tal de Toga é inimiga da Alice.

_E é preciso da minha boca pra alguém saber disso? Duvido nada que ele vai andar contigo, Overhaul e Shouto. Ela é puta, mas não é burra, vai somar um mais um! – disse Tooru.

_Quem é Toga? – perguntei.

_Ah, conta vocês antes que minha calma acabe! – Alice pegou suas coisas e fez sinal para Tsuyu sair da mesa que estava e sentou nela, Tsuyu pegou outra cadeira e colocou atrás de Ochako. Detalhe: estamos no fundão da sala.

_Menino, senta aí! Já que você vai ser amigo dela, vai precisar saber disso! – Ochako disse mais animada. Deixei minha mochila na carteira do lado da de Alice, que era encostada na janela e penúltima na fila, e puxei a cadeira dela pra perto super curioso.

_Toga Himiko é uma loira que não se dá bem com a Alice, por elas terem uma treta aí do passado, mas bem do passado mesmo, então é bom você tomar cuidado que ela faz a vida de qualquer um que é amigo da Alice virar um inferno se ela quiser...

_Nem todos os amigos da Alice – Tooru interrompeu Ochako – Overhaul e a família Todoroki ela não faz nada por medo, mas o resto...

_Então eu tenho que tomar cuidado com essa tal de Toga pra não transformar minha vida num inferno? Que maravilha! Eu mal chego á escola é já ganho inimigos de graça? – mas aqui a vida anda rápido, né? Primeiro caio de paraquedas no time de basquete, depois ganho um monte de amigos da minha república mó fodas e agora inimigos? – aqui é tudo rápido!

_Fica de credito pra você os inimigos. Vão lhe poupar de descobrir quem é os maus caráteres daqui – disse Tsuyu.

_Aqui é tudo rápido pra você que chegou ontem praticamente e já caiu de paraquedas nas mãos dela! – Tooru riu.

_Dela quem? Tão falando que eu sou uma péssima amiga? – Alice virou pra trás numa velocidade que até eu me impressionei! Primeira lição aprendida por aqui: quando é o ego que está em jogo, a história é outra.

_Alice, vamos ser sinceras, com você e com todos dessa escola que tem conhecem bem: você é uma pessoa muito polemica, já deu tretas aqui intermináveis, fez inimigos, fez amigos, fez a diferença... Tu fez essa escola garota! Eu tenho um tanto de dó desse menino que já chegou perto de você! – disse Tooru e Alice bufou. Então quer dizer que eu me fodi e não me fodi sendo amigo primeiro da Alice? Que confusão do caralho! Se aqui é assim...

_Todos em seus lugares, agora!

O professor entrou na sala e num passe de mágica, todo mundo já estava em seus devidos lugares, incluindo eu. Eu fiquei na penúltima carteira da penúltima fila da sala mesmo, Ochako ficou na minha frente e Tsuyu atrás de mim, e uma garota de cabelos negros, sentou á frente da Alice.

Como foi que a sala ficou tão arrumada tão rapidamente? Esse professor aí deve ser bem daqueles carrascos que a turma tem medo e quando ele pisa na sala, todo mundo parece anjos! Olhando bem o sujeito, com esse cachecol cinza em volta do pescoço de forma folgada, aquele cabelo longo e negro encaracolado todo bagunçado, a barba por fazer e olhos negros profundos... Que medo! Se não fosse meu professor, diria que é um mendigo!

_Pra quem não me conhece, me chamo Aizawa e dou aula de matemática, ciências e sociologia. Bem-vindos ao último ano seus no Ensino Médio. Tirem boas notas para conseguirem vaga na Universidade Yuuei. Caso ao contrario, repetirão o ano é já aviso que eu realmente não pego leve com nenhum repetente dessa escola! – ele disse de pê de frente a sala.

_Dabi quem diga! – Alice disse baixo, dando uma risadinha. Então Dabi já repetiu? Só pela cara do professor, já vi que eu não quero repetir mesmo!

Mesmo que isso seja impossível na minha situação atual...

 

...

 

Finalmente já estamos na hora do almoço! Eu comecei o dia numa ponta, agora que é meio dia, estou na outra ponta do andar! Percebi bem agora que eu, Alice e a amiga dela de cabelos negros, que até agora não tive oportunidade de sermos apresentados devidamente, temos os mesmo horários de aulas, então durante o ano todo estaremos juntos em todas as aulas.

Juntei minhas coisas, já que só volto pra cá amanhã. A parte da manhã toda era dedicada ás aulas normais, de meio-dia á uma hora é o almoço depois a parte da tarde é dividida em duas: primeira parte é dos clubes normais e a outra é a parte dos clubes de esportes. Como não terá os clubes de esportes, assim que acabar os clubes normais podemos voltar para república.

_Hey, Izu! – Alice chamou na minha frente, ao lado da garota e as duas com suas mochilas nas costas – as aulas foram bem corridas, então vocês não se apresentaram direito. Essa é Momo Yaoyorozu.

_Olá! – Momo disse e eu levantei dando a mão a ela.

_Prazer, Izuku Midoryia!

_Agora que vocês se conhecem, bora encontrar os outros pra gente comer, que eu to com fome! – Alice reclamou. Apenas dei uma risadinha e peguei minha mochila, saindo com as duas pra fora da sala.

_Me fala quando você não tá com fome, Alice!

_Ué, quando eu to dormindo!

_Então você nunca dorme lá em casa, né? Porque a mamãe cansa de reclamar que nunca sobra comida lá! Você come tudo! Rapa tudo mesmo!

_Um cu que eu não como tudo!

_Você sonha com comida! Sério, quando uma das suas lombrigas der cria, me dá uma, ok? Que você não engorda de ruim!

_Vai se foder!

_Há quanto tempo vocês se conhecem? – perguntei rindo da discursão delas sobre fome. Falando nisso, o que será que terá de almoço? Estomago aqui é de dois metros!

_Nós somos irmãs – Momo respondeu simples. Ata, tá explicado... Espera! O quê?!

_Hã?! Como assim?! Sério?! – virei pras duas na dúvida plena. Como isso é possível? Momo é muito japonesa, de cabelo preto liso, olhos negros e puxados e pele branquinha. Enquanto Alice é bem o oposto, de pele morena, olhos normais heterocromáticos de cinza claro e roxo, cabelo meio liso meio enrolado e roxo ainda! Como esses dois seres são irmãs?!

_É sempre assim! – as duas riram – a gente é irmã sim, no papel, porque na parte biológica não é bem assim.

_Meus pais adotaram Alice quando ela tinha sete anos. Os pais dela morreram e a deixaram sobre cuidados dos meus pais, então viramos irmãs! – Momo explicou.

_Momo quando tinha oito anos ganhou duas irmãs mais novas! A gente ainda tem uma menorzinha de doze anos. Nossa família é bem diferenciada mesmo! – as duas riram mais. Agora tá explicado!

_Wow! Que história! Legal você ser adotada! – voltamos a andar para o refeitório.

_Adotar é um ato lindo mesmo! Tenho orgulho de fazer parte da família que me acolheu! – Alice sorriu.

Adotar é realmente um ato lindo. Eu já dei a ideia dos meus pais adotarem uma criança para criarem quando eu for... Até hoje não sei se eles realmente vão fazer isso, eu espero muito que eles façam isso realmente, para tentarem serem pais de verdade, sem ser cuidado de um filho danificado.

Mas, saindo do clima triste ali, partiu refeitório! Fome tá me espancando agora!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...