História Justify your answer - Vkook,Taekook - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Namjin, Vkook, Yoonseokmin
Visualizações 386
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Esporte, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Romance e Novela, Seinen, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VRÁ, CHEGUEI
obg pelos 20 favs meu alienzinhos, pensei que essa fic não chegaria nem em 10 heheheheh <3
espero que gostem, BOA LEITURA <3

Capítulo 10 - " Judgments "


Mais um fatídico dia de trabalho, Taehyung só não imaginava que logo nesse dia descobriria que o caso de seu paciente tinha se agravado tanto.

Neste momento, estava ele, observando a face serena do moreno em sua frente, dormindo profundamente, não sabia o que fazer, precisava dar um jeito nessa situação, não podia deixa-lo assim, aquela cena de um Jeon com lagrimas nos olhos, olhando para si como se clamasse por ajuda era de mais para o mais velho, ele mesmo quase chorou junto naquela hora, sorte que Jeon não estava de frente para si.

Conversaria com Jimin depois, queria algum remédio que não fizesse o mais novo dormir, assim seus problemas de tomar as capsulas seriam resolvidos, precisava também de algum diário, precisava contar isso a alguém, pensou em Yoongi, mas seria zoado pelo resto de sua vida, e não estava com paciência, não agora.

Lembrou que, por mais que conhecesse seu paciente, não sabia nada sobre sua história de vida, não tinha coragem para perguntar, afinal eram coisas pessoais, e por mais que tivesse ajudado o jovem essa manhã, não se achava no direito de saber algo que não era de sua conta.

Mas então, uma súbita ideia veio em sua mente, lembrará que na ficha de seu paciente, além de conter seu distúrbio, continha um pouco de sua história, Taehyung não lerá por pura preguiça, afinal, pensará que o mais novo iria lhe contar sobre isso, e esperava por isso, mas como iria abordar tal assunto?

“ Ah, Jungkook, me conte como foi seu passado, estou interessado em descobri-lo “

Não, claramente não, Jeon no mínimo iria pensar que ele era um stalker, mas será que o passado de Jeon era tão ruim assim? Nos finais de semana, Jimin lhe contou que Jeon não vai ver os pais, de início pensará que o garoto apenas não sentia saudades, mas procurando bem, conseguiu achar um desenho de sua família, o desenho deve ter sido feito quando Jeon ainda era pequeno, era feito de giz de cera, com três únicos bonecos de palitinhos para representar sua família.

Não queria continuar com aquele pensamento, se o jovem quisesse lhe contar, ele contaria, diferentemente de Taehyung, Jungkook sabe como abordar um assunto como esse, então não iria interferir.

Perdido em pensamentos, não notou que estava com a mão no rosto do jovem, nem sequer sabia quando sua mão perdeu controle e se moveu sozinha.

Tocar o rosto de Jeon.

Deveria admitir que era uma coisa que queria fazer a tempos, mas nunca teve coragem, admirava Jeon, não sabia de que forma, mas sabia que não sentia aquilo pelos seus outros amigos, era especial, por algum motivo em particular, ele era o único capaz de lhe proporcionar aquela clichê sensação de borboletas voando em seu estomago, quando o encontrava, não sabia escolher as palavras certas para falar consigo, não sabia como reagir, apenas o fazia, o que mais gostava, é que mesmo fazendo uma simples piada sem graça, conseguia arrancar um belíssimo sorriso do mais novo.

Isso lhe animava de uma forma que ninguém conseguirá explicar, mas por mais bonita e interessante que essa aventura seja, era errada, arriscada demais, tantas pessoas por ai, tantos preconceitos, sabia que não deveria ligar, mas como era possível ser feliz sendo tão julgado?

Era otimista, acreditava na melhora das pessoas, mas sabia muito bem que elas eram cruéis, e por mais que pedissem desculpas, nunca se arrependiam de verdade, seja por palavras ou por ações, elas de alguma maneira demonstravam isso.

Por exemplo, quando alguém está praticando bullying com alguém, a vítima fica machucada emocionalmente, e as vezes fisicamente, e o agressor não está nem ai, mas no dia seguinte ele vem e pede desculpas, a pessoa não precisa ser um Einstein para saber que ele só está pedindo desculpas pois está com medo que alguém conte para a diretora, ou para sua mãe, ele não quer saber se ele machucou, ele está preocupado em se salvar, e não se importar com uma pessoa que pra ele, só serve para ser um passatempo.

Por mais que todos digam que não, no fundo todos sabem que essa é a verdade, e por mais que todos digam que não se importam, eles se importam sim, eles se magoam sim, isso os prejudica sim, e isso não é uma coisa para se orgulhar, isso é uma coisa para sentir extrema vergonha.

Todos são seres humanos, todos tem sentimentos, e muitos preferem ir pela emoção do que pela razão, e isso pode ser incompreensível pela sociedade, todos julgam, mas quase ninguém se põe no lugar daquela pessoa e pensa.

“ Ela deve estar mal “

“ Ela não precisa que a julguem, ela precisa de ajuda “

Isso é difícil demais para eles, isso é um preocupação que não lhes deve respeito, que não lhes acrescenta em nada, porém, a preocupação de julgar alguém pela sexualidade, pela roupa, pela cor do cabelo, pelo estilo, pela personalidade, por tudo, essa sim é uma preocupação bem útil em suas vidas.

Depois de tanto pensar, Taehyung concretizou que, por mais que tenha medo de se machucar, irá tentar, mas não agora, agora seu maior objetivo era tratar o jovem garoto deitado em sua frente, esse que já estava abrindo os olhos e bocejando adoravelmente.

- Ei ei ei, bela adormecida, não quer acordar com um beijo do seu príncipe encantado?

- Aish Taetae, de onde você tirou isso?

Mesmo tentando, não conseguirá prender a alta gargalhada que saiu de sua garganta, logo sendo acompanhado pelo mais novo, Jeon o fazia bem, e por mais que não soubesse, sentia que fazia bem para o mais novo também.

- Okay, vamos para o jardim? Soube que temos novas flores sendo plantadas, e elas são lindas hein. - Taehyung perguntará animado.

- Ixii, eu não sei o porque de ainda estarmos com a bunda afundada nesse quarto, vambora!

E assim o dia se passa, Taehyung com seus pensamentos em ordem, disposto a fazer tudo para que aquele serzinho com carinha de 14 e um corpo de 20 dar mais gargalhadas, sorrir mais, e determinado ainda mais, a tratar Jungkookie, e Jungkook, com a esperança de que um dia, ele realmente acorde com um dos beijos de Taehyung.

E por mais que os dois não percebessem, todos naquela clínica já tinham percebido essa apaixonite, mesmo eles nem estando juntos, dava para perceber que era um amor tão puro, que parecia com o amor de uma criança com seu bichinho de estimação.

“ você é feliz, ou apenas sorri? “


Notas Finais


Foi issooo, espero que estejam gostando, me esforço ao fazer os caps.
Bom, foi isso, TCAHUU ALIENZINHOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...