História Justify your answer - Vkook,Taekook - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Namjin, Vkook, Yoonseokmin
Visualizações 879
Palavras 1.052
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Esporte, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Romance e Novela, Seinen, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEIII, não postei no horario certo, pq tive alguns probleminhas chamados Lição enorme de casa.
Mas voltei com um Cap que apresenta mais um personagem eeeeeee
Na visão do JK, então, VAMONOS PARA O CAP, TENHAM UM BOA LEITURAAA! <3

Capítulo 8 - " OutBreaks "


“ Terça-feira “

Jungkook estava inquieto, mal parava em pé, ficava dando voltas e voltas, tivera um ataque de pânico a praticamente 2 minutos atrás, sabia o que isso significava, sabia que sua situação tinha agravado mais uma vez.

Não conseguiu segurar suas tão dolorosas lagrimas, não queria ter que ficar mais um ano naquela clínica, por mais que tivesse amigos, não queria ser tratado daquela forma para sempre, nunca imaginou-se em uma situação dessas, totalmente em pânico, sentia medo até mesmo de sua sombra, não sabia como reagir, apenas chorava, um choro tão dolorido que nem mesmo som esse o tinha.

Com a respiração já normalizada, decidiu desenhar, isso com toda certeza o acalmaria, mas para isso precisava de inspiração, essa que não existia em sua mente, pelo menos não por agora.

Com seus materiais em mãos, saiu de seu quarto torcendo para não fazer sequer um ruído, se fosse pego seria trancafiado no quarto e isso não seria divertido, não para si.

Caminhou por corredores que não se lembrava de ter visto desde que tinha chegado em tal lugar, corredores escuros, sem uma iluminação existente ali, praticamente pulou quando ouviu um sussurro direcionado a si.

- Hey garoto, pelo resto de compaixão que você tenha em seu coração, me tire daqui.

Um homem de cabelos claros, mais de 1,80, bonito e musculoso lhe chamara, não parecia estar querendo o assustar, estava mesmo era torcendo para que Jeon não fosse embora.

- Quem é você?

- Sou Namjoon, pode me chamar de Nam se quiser, olha eu sei que é estranho, mas eu não aguento mais ficar preso nessa sala, me prenderam aqui o dia todo, como ainda tem gente que gosta desse lugar!?

- Eles só nos prendem quando fazemos algo errado, para você estar ai, com certeza tem um motivo.

- Eu tenho Transtorno explosivo intermitente, mais conhecido como TEI, sabe o que é isso?- nego lentamente – É uma desordem comportamental, eu acabo me descontrolando e tendo surtos de raiva e violência, ontem não queria ter vindo para cá, mas não tive escolha, isso fez com que eu tivesse um surto de raiva, gritei, xinguei, quase parti para cima de alguns doutores, mas isso não foi porque eu quis, acabaram me trancando aqui nesse quarto chato, então eu juro que eu não vou te atrapalhar no que sei lá o que você for fazer, mas por favor me tira daqui.

Pensando um pouco, Jeon compreendeu o jovem rapaz, já tivera um surto de raiva antes, não conseguiu se controlar e também partiu para cima de seu terapeuta, mesmo que esse merecesse, se sentiu mal depois, culpado seria a palavra correta.

- Tudo bem, a porta abre por fora então será mamão com açúcar.

Dito e feito, abriu a porta em um piscar de olhos, podendo ver com mais nitidez o rosto do individuo.

- A propósito, me chamo Jungkook, Jeon Jungkook, todos me chamam de kook, pode me chamar assim também.

- Meu Deus, obrigado Kook você não sabe o quanto é entediante ficar ali dentro.

- Tudo bem, já fui parar ai uma vez, eu dormi o dia todo para não ficar no tédio.

- HAHAHAHAHAHA, deveria ter feito o mesmo, desculpe-me minha curiosidade mas, o que vais fazer?

- Irei desenhar, esse hobby me ajuda bastante.

- Também tem ataques de raiva?

- Não os tenho faz tempo, mas hoje tive um ataque de pânico.

- Oh, entendo.

Foram para o jardim em total silêncio, mas não aquele silêncio incomodo, era agradável, apenas ouvindo os belos sons dos insetos que lá residem.

- Irá voltar para sua sala?

- Sim, se perceberem que eu sai, provavelmente me deixaram naquela sala durante mais tempo ainda, e eu quero uma cama quentinha para deitar.

- Hey Nam, esses surtos de raivas, eles acontecem do nada?

- As vezes sim e as vezes não.- suspira- Normalmente eles acontecem por coisas bobas, como por exemplo se eu não conseguir abrir a tampa do pote de chocolate, BUM, eu explodo, fico agressivo e descontrolado, na hora em que eu parto para cima de alguém ou xingo, me alivia, dá uma sensação de prazer, mas logo depois me sinto culpado por fazer isso.

- Wow, acho que me senti da mesma forma no meu surto.

- Mas me conte você, como é ter um ataque do pânico?

- Bom, esse na verdade foi meu primeiro ataque, então não vou saber explicar muito bem, mas eu me senti sufocado, não conseguia respirar direito, era como se o ar que estivesse em meus pulmões simplesmente desaparecesse, me senti tonto, tão tonto que tive que me apoiar na cama para não ir de encontro ao chão, era como se tudo girasse, era horrível, eu comecei a tremer descontroladamente, sem nenhum motivo aparente, tremia tanto que seu eu estivesse segurando um copo, toda a água já teria ido ao chão, e por fim, comecei a suar, suei muito, poderia até ser confundido com um corredor que acabou de vencer uma corrida de 1 km e meio.

- CARALHO, e eu achava que meus surtos eram ruins, mas só de te conhecer já vi que tem mais problemas que eu poderia imaginar.

- Obrigado pela parte em que me toca.

- Hhahahaha, desculpe, mas quem manda a vida ser uma comédia.

Conversaram por pouco tempo, Nam voltou para sua sala, e Kook voltou para seu quarto, com seu mais novo desenho em mãos, era um castelo, um castelo muito bonito, atrás deste estava uma lua cheia, bonita e brilhante, de seu lado esquerdo um bosque, com diversas árvores, cada uma de uma cor diferente, de seu lado direito existia um rio, que Kook cismou em colocar uma calda, para que quem visse seu desenho pudesse se perguntar de quem era aquela calda, uma calda verde aqua, grande e cheia de escamas, com alguns mínimos detalhes em azul, gostou de seu desenho, deveria se orgulhar dele, a muito tempo não fazia uma paisagem, e quando finalmente fizera, foi uma paisagem de dar inveja em muitos.

Sem delongas, voltou a dormir, essa manhã seu hyung terapeuta iria passar em seu quarto, queria estar disposto para recebe-lo, e o mostra-lo sua nova arte.

“ Essa calda, ela é tão linda, mas ela é de uma sereia ou de um monstro? “


Notas Finais


Escrevi esse CAP com tanto sono, que tive que revisar ele pelo menos umas 3 vezes KEJSKDJKAJKJKSE
Mas é a vida.
espero que tenham gostado, TCAHUU ALIENZINHOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...