História Kakasaku - Querido Sensei - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores, boa leitura!
Esse cap ficou grandinho, caso eu não consiga mais postar hoje me desculpem.

Capítulo 12 - Senhorio Hatake


|Por Haruno Sakura

Acordei sentindo um corpo próximo ao meu. Abri os olhos e olhei o homem de cabelo cinza dormindo ao meu lado. Sorri por um momento ao ver as correntes em cima do criado mudo e tentei me levantar sem que ele percebesse. Mas notei que foi tarde demais quando ele rodeou as mão em volta da minha cintura e me puxou para o seu lado novamente.

-Precisa mesmo se levantar agora? -Perguntou olhando nos meus olhos e eu pousei minha mão sobre seu rosto.

-Na verdade, não. -Falei e ele me abraçou puxando-me mais para si.

Encostei minha cabeça em seu peito e ouvi as leves batidas de seu coração. Aquele momento com certeza estava trazendo calma não só para mim, mas para ele também. Por um momento eu fiquei pensativa, o que éramos? Ou melhor, o que seríamos dali pra frente?

-Acho que está pensando o mesmo que eu. -Comentou enquanto afagava meu cabelo.

-As pessoas vão achar estranho. -Falei e ele me olhou.

Conclui que estávamos pensando o mesmo quando ele se ajeitou para olhar nos meus olhos.

-Eu não me importo com o que as pessoas pensam, mas e você? O que você pensa disso? -Perguntou e eu parei para analisar a situação

-Eu acho que de alguma forma a gente está começando a encontrar paz um no outro, a gente se entende bem e nos conhecemos bastante. Acho que temos tudo para sermos um... -Senti minhas bochechas corarem quando estava prestes a dizer aquelas palavras.

-Casal? -Perguntou me olhando.

-É.. futuramente, claro. Nós temos tempo suficiente para resolver as coisas com cautela. -Falei e ele concordou. -E você? O que pensa? -Perguntei e ele suspirou.

-Por partes eu penso como você, mas por partes eu me sinto culpado. Você tem idade para ser minha irmã mais nova ou coisa assim, mas o simples fato de você olhar nos meus olhos já me excita. Então fica complicado, fora que tem meus sentimentos envolvidos. -Falou pausadamente e eu percebi a cautela que ele usava quando o assunto era nós dois.

-Fica complicado sim, mas não impossível. Acho que juntos nós vamos ficar bem. -Me dei por vencida naquele assunto e respirei fundo.

-Soube que a Hinata te convidou para ser sua madrinha. -Comentou mudando o rumo do assunto.

-Ah, pois é. Eu nem estava esperando. -Falei e ele sorriu.

-Naruto me convidou para ser um de seus dois padrinhos, o que acha de irmos juntos? -Perguntou como quem não quer nada, mas eu podia ouvir seu coração e senti que ele acelerou um pouco após o "pedido".

-Acho ótimo! -Comentei e ele selou nossos lábios.

-Qual cor Hinata escolheu para as madrinhas usarem? -Perguntou calmo e eu sorri.

-A cor com quem eu estou bem familiarizada. Vermelho ou vinho. -Comentei e ele sorriu.

-É bem sua cara mesmo! -Comentou.

-Será que alguém vai notar que rola algo entre nós quando estivermos lá? -Perguntei e ele riu baixinho.

-Não perceberia se a gente não demonstrasse. Mas se iremos ficar juntos não vejo problemas em todos verem nós dois juntos.

-Nos encontraremos em segredo durante esses seis dias então. -Falei maliciosa e ele me beijou, nossas línguas se encontraram em uma lenta sintonia e era tudo diferente nessa vez.

Talvez estaríamos nutrindo sentimentos um pelo outro.

[...]

Depois de muito custo e muita insistência eu consegui me levantar e fazer com que Kakashi levantasse também. Coloquei água na chaleira acompanhada de algumas ervas e preparei alguns pães e biscoitos para comermos. O sensei se enfiou no quarto e disse que limparia a bagunça enquanto eu terminava de preparar a mesa. Coloquei duas xícaras em seus pires e coloquei um pouco de açúcar no açucareiro de porcelana, coloquei os pratos com os biscoitos em cima da mesa e os pães ao lado.

-Ei, vem comer, já está tudo pronto. -Falei da cozinha e saiu do quarto um Kakashi todo vestido de preto já usando máscara.

Ele rodeou a mesa e me abraçou por trás enquanto eu servia o chá na xícara. Kakashi abaixou a máscara e depositou alguns beijos no meu pescoço.

-A única coisa que eu quero comer agora está entre os meus braços, mas eu estou meio atrasado e isso demoraria bem mais tempo do que imagina. -Falou enquanto mordia o lóbulo da minha orelha e eu me arrepiei não só por seu ato, mas por suas palavras também.

Senti ele descendo a mão pela minha perna e coloquei a chaleira na mesa. Eu estava me derretendo apenas com seus toques, mas não demonstraria fraqueza. Foi isso que eu pensei até ele subir meu vestido e colocar a mão por dentro da minha calcinha.

-Já está assim Sakura? -Perguntou ao me sentir molhada e eu senti minhas pernas me traindo quando ele passou o dedo no meu clitóris. -Talvez eu tenha tempo para saborear a entrada, antes do prato principal. -Falou e eu ri um pouco ao notar que se referia a mim como pratos culinários.

Ele me distanciou da mesa e me encostou na parede, se ajoelhou diante de mim e abaixou minha calcinha lentamente.

-Coloque sua perna esquerda no meu ombro. -Mandou sexy e eu apenas obedeci. -Segure seu vestido. -Falou e eu o segurei.

Ele passou a língua quente pelo meu clitóris e eu mordi o lábio tentando conter o gemido que veio.

-Não se contenha, seus gemidos deixam tudo mais excitante pra mim. -Falou me olhando nos olhos e voltou a me chupar.

Kakashi-sensei chupou fortemente meu clitóris e por mais dolorido que poderia ser, acabou sendo gostoso quando ele me olhou no olhos. Passei minha mão por seus cabelos e os puxei devagar quando as ondas de prazer vinham.

-Aaaah sensei, me faça sua. -Murmurei e ele sorriu.

Levou sua mão até minha vagina e colocou dois de seus dedos sem nenhum aviso prévio. Eu apenas gemi fortemente e notei que ele estava adorando me ver submissa a ele. Seus dedos iam e vinham lentamente enquanto ele me chupava e eu parecia estar delirando com tamanho prazer.

-Se lembra da lição que eu disse que te ensinaria? -Perguntou se levantando. Seus dedos continuavam dentro de mim fazendo movimentos de vai e vem.

-S-sim, s-sensei. -Gaguejei pelo prazer e ele beijou meus lábios.

-Eu vou te ensinar a gozar apenas quando eu disser que é para você gozar. -Falou perto do meu lábio e eu arregalei meus olhos um pouco.

-C-como? -Perguntei e ele riu intensificando os movimentos de seus dedos.

-À partir da submissão, você vai ver. -Comentou e eu senti que viria. Estava vindo.

-Hmmmm, sensei! -Murmurei perto de seu ouvido e ele se arrepiou.

-Não goze ainda. -Falou e eu senti meu útero se contrair. Ele sorriu ao ver que estava começando a funcionar. -Ainda não. -Falou e eu encostei minha cabeça na curvatura de seu pescoço. Ele rodeou sua mão livre ao redor da minha cintura e me olhou nos olhos. -Goze agora, Sakura. -Falou e como se fosse automático meus olhos reviraram, eu mordi meu lábio com o prazer que eu senti com aquilo. Minha vagina vibrou e ele tirou seus dedos de mim. Naquele momento minhas pernas amoleceram e eu entendi o porquê de ele ter me segurado pela cintura. Seus dedos estavam melados com o que certamente veio do meu orgasmo e ele colocou-os em minha boca. Eu chupei seus dois dedos e ele sorriu satisfeito.

-Boa garota! -Comentou antes de selar nossos lábios.

-Vamos comer antes que esfrie. -Comentei com a respiração cortada e ele riu um pouco.

-Como quiser, senhorita Haruno.

[...]

Após tomarmos chá juntos e comermos, Kakashi se despediu de mim com um beijo melancólico e quente.

-Nos veremos no decorrer dessa semana. -Comentei ao deixa-lo na porta.

-Se da próxima vez que nos vermos você estiver cheirando a ele, terei que punir você de novo. -Sussurrou no meu ouvido e deixou uma mordida ali antes de sair da minha casa e enquanto ele descia as escadas eu disse:

-Se cada vez que eu estiver cheirando a ele você me punir como ontem, eu vou procurar um jeito de ter o cheiro dele mais vezes no meu corpo. -Falei provocativa e ele sorriu maldoso.

-O que fizemos ontem e hoje foi de longe uma punição, eu só usei como desculpa para suprir uma vontade que eu tenho há dias e de alguma forma a sua também. -Falou safado e sua voz ecoou enquanto terminava de descer os degraus.

[...]

Segunda-feira costumava ser o meu dia de folga assim como o da Ino. Depois que Kakashi foi embora entrei no meu quarto e encontrei tudo devidamente organizado, abri meu guarda-roupa e peguei meu tradicional vestido vinho. Tomei um bom banho de banheira daqueles que eu não tomava a dias e depois fui para o box do banheiro tirar a espuma do meu corpo.

Após terminar o banho e vestir minhas roupas saí na rua determinada a encontrar o vestido que usaria no casamento de Hinata. Entrei em várias lojas, mas nada, absolutamente nada me agradava. Mas havia uma loja que eu ainda não tinha ido em Konoha, a loja preferida de Ino.

Atravessei a rua e sorri ao ver o vestido que preencheu meus olhos. Era de um tom vermelho, quase puxado para rosa. Mas não deixava de ser vermelho. Entrei na loja louca atrás do vestido da vitrine e não achei. Depois me dar vencida fui até uma das organizadoras da loja e perguntei pelo vestido.

-Qual seu tamanho querida? -Perguntou olhando gentilmente para Sakura.

-Tamanho pequeno. -Falei determinada e sorri.

-Vai me desculpar, mas vendemos o último tamanho pequeno quase agora.

-Aah não. -Resmunguei triste e concordei. -Obrigada mesmo assim. -Falei antes de sair da loja.

Eu não tinha comprado nada e já era tarde, passei numa barraquinha de doces e comprei espetos de marshmallow. Pelo menos aquilo me faria feliz.

-Ei testa, o que você tem? -Escutei a voz de Ino e sorri.

-Procurei por um vestido o dia todo e não achei nada. -Falei triste e ela se sentou ao meu lado.

-Vamos achar testa, eu prometo para você. -Ino falou com uma voz determinada e eu apenas sorri enquanto deixava o marshmallow derreter na minha língua.

|Por Yamanaka Ino

Saí mais cedo de casa para comprar meu vestido e fui certeira na minha loja favorita. Na vitrine um dos vestidos expostos era a cara da Sakura e eu pensei seriamente em levá-lo para ela.

Ao entrar na loja encontrei Kakashi-Sensei ao lado de uma das organizadoras e eu sorri. Aquela loja só havia roupas femininas, o que significa que ele está comprando roupas para a namorada dele. Isso é tão romântico.

-Kakashi-sensei. -Acenei enquanto me aproximava e ele sorriu.

-Ino-chan! -Murmurou ao me ver e eu me aproximei deles.

-Ohayou! Veio comprar roupa para sua namorada? -Perguntei e ele pousou a mão na nuca.

-M-mais ou menos. -Murmurou nervoso e eu o olhei desconfiado.

-Você não pode dizer nada para ela, mas vou precisar da sua ajuda. -Falou e eu ri.

-Ela, ela quem? -Perguntei risonha e ele me puxou de lado.

-A Sakura. -Falou no meu ouvido e eu senti que ia surtar.

-Então vocês? aí meu Kamisama! Como eu não percebi? -Perguntou a si mesma e sorriu.

-Vai ou não me ajudar? -Perguntou meio sem graça.

-Vou! Claro! -Afirmei e ele sorriu.

-Eu já sei o que vou comprar pra ela, mas não sei ao certo a numeração dela. -Falou e eu olhei para ele.

-Ela usa tamanho pequeno. -Falei e ele concordou.

Ele me deixou de lado e voltou a conversar com a organizadora da loja. Me perdi em meio das roupas e só o vi saindo da loja com uma caixa vermelha na mão. Por isso que ela estava toda animada quando chegou da missão, ela de certo ficou com ele lá mesmo. 


Notas Finais


Obrigada por ler, desculpa se tiver problema com o espaçamento. Adoro os comentários de vocês e gostaria de conseguir demonstrar como me sinto só de ver cada comentário de vocês. Obrigada!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...