1. Spirit Fanfics >
  2. KakaSaku - Uma Nova Chance Para Amar >
  3. Comemorações

História KakaSaku - Uma Nova Chance Para Amar - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi moças bonitas, tudo bem com vocês? Quem é vivo sempre aparece né? Depois de um tempo sem trazer atualizações, aqui estou eu retornando com uma das fanfics em andamento. Desculpe pelo meu sumiço,mas precisava tirar um tempo para mim antes que eu pirasse de uma vez. Estou de volta e nada vai me parar, nem mesmo o Rikudou-Sennin rsrs

Espero que gostem do capítulo de hoje e tenham uma boa leitura <3

Capítulo 4 - Comemorações


A porta do escritório foi aberta e Sasuke entrou, fechando-a atrás de si ao mesmo tempo em que Kakashi finalizava uma ligação com um dos clientes da empresa. Ele ergueu uma das sobrancelhas ao ver o amigo e negou com a cabeça, tinha que se acostumar com a sua maneira de entrar sem bater. Naruto tinha essa mesma mania, não havia mais o que fazer para concertar aqueles dois e no fundo, gostava deles desse jeito. De toda forma.  

— Eu não irei dizer nada, pois sei que seria impossível. Sobre “bater na porta” antes de entrar. — Olhou-o. — Do que precisa? — Deu um gole em seu café.  

— Eu vim lhe fizer fazer um convite e sabe que não aceitarei um “não” como resposta. — Continuou. — É o aniversário do meu sobrinho e estaremos fazendo uma festa para comemorar essa data especial para ele. E sabendo da sua velha amizade com o Itachi, acredito que não faria essa desfeita. Nem com a Izumi, eu presumo. — Olhou-o. — Poderia levar a sua... professora, para acompanhá-lo. — Deu um sorrisinho.  

— Idiota. — Riu, girando os olhos. — Eu estarei lá, não faria essa desfeita com o meu afilhado. — Sorriu, balançando-se em sua cadeira de um lado ao outro. — E conhecendo bem o Itachi, ele me arrastaria e a Izumi... Tem o seu jeito doce, mas isso não a impediria de me dar uns bons puxões de orelhas. E sim, eu levarei a minha Sakura. Será bom para ela conhecer o nosso círculo de amigos. — Disse bobo.  

— Eu devo agradecê-la, não concorda? — Zombou. — Sakura parece ter conseguido transformar você e ter livrado o seu... Mau-humor.  Milagres existem, meu amigo. Quando comentaram que o amor mudava as pessoas, eu não acreditava muito nessa possibilidade. Mas depois de ver a sua mudança, eu vou começar a acreditar nisso. Mesmo com a perda de Hikari tão precoce, você conseguiu ser o melhor pai que as crianças precisariam naquele momento. Aproveite as oportunidades que a vida lhe oferece. — Sorriu. — Ok, já chega. Estou parecendo o Sakumo falando dessa forma. — Riu, cruzando os braços.  

— Vá trabalhar, Uchiha. O seu escritório está te chamando, consigo escutar daqui. — Ligou o seu notebook. — Temos alguns escritores interessados que entrarão em contato com a nossa editora e você é o mais encarregado para isso. Leve Naruto com você, será mais rápido assim. Sejam diretos sobre os objetivos, sabe que alguns deles gostam de ficar enrolando com certas coisas. — Olhou-o.  

Kakashi encontrava-se sozinho novamente e retomou aos seus relatórios, antes de enviá-los para a sala de arquivos e alguns outros documentos precisavam da sua assinatura. Batidas foram escutadas e sua secretária surgiu após a autorização do seu chefe de adentrar ao local. Seu sorriso aumentou ao ouvir que a jovem professora havia chegado em sua empresa e não perdeu tempo, pedindo para deixá-la entrar. Saindo de trás de sua mesa, Hatake caminhou em direção a Sakura e segurou suas mãos entre as dele, beijando-as carinhosamente. A porta fechou-se, trazendo a privacidade para o jovem casal.  

— Tudo bem? Espero que tenha ocorrido tudo tranquilo durante o trajeto. — Passando os braços ao redor dela, depositou um beijo carinhoso em seus cabelos rosados.  

— Deu tudo certo, o Yahiko foi muito gentil comigo. Tentou fazer com que eu estivesse bastante confortável com a sua presença. — Sorriu, mencionando o motorista do Hatake. 

— Obrigado por ter aceitado o meu convite de... Passar o dia comigo em seu dia de folga. É muito importante para mim. — Repousando a mão sobre a sua bochecha, beijou-lhe os lábios carinhosamente. — Você irá adorar, sei o quanto é amante de livros e... Tenho uma variedade deles, principalmente do seu gênero favorito. — Olhou-a.

— Eu aceitaria estar ao seu lado em qualquer ocasião. — Sorriu dócil, segurando sua mão no lugar. — É muito doce da sua parte, estar fazendo isso por mim. — Retribuiu o beijo, encostando a cabeça sobre o seu peito e não deixou de escutar as batidas do seu coração. — Sabe o quanto eu gosto de estar ao seu lado e apreciar a sua companhia.  

Sakura abraçou-o pela cintura e um sorriso surgiu em seus lábios, sentindo um beijo terno em seus cabelos rosados. Kakashi colocou uma flor de cerejeiras entre as suas mechas e entrelaçando seus dedos, saíram juntos do seu escritório e seguiram para o andar em que ficava localizado a sua biblioteca. A professora observava tudo atentamente e o Hatake sorria mostrando-lhe tudo que precisava conhecer. Queria que fizesse parte da sua vida, sabendo os prós e contras que rodeavam o jovem escritor.  

********** 

As pequenas mãos de Sakura passeavam entre a diversidade de prateleiras que circundavam aquela enorme sala, observando os seus volumes variáveis e isso apenas fazia os seus olhos brilharem com tudo que estava vendo em sua frente. Parecia um paraíso para a dona dos cabelos rosados e Kakashi apenas sorria igual um bobo, vendo-a tão feliz por estar em um lugar que a fazia tão bem. Sabia que iria gostar e o seu maior desejo era deixá-la satisfeita com o que mais gostava: livros.  

— Pode ficar à vontade, está bem? Escolha quantos deseja, posso dá-los todos a você. Sem nenhum problema. — Ajeitou as suas mechas atrás das orelhas. — Se isso for deixá-la contente, não vejo motivos para não fazer isso. — Segurando a sua mão, beijou a palma da mesma delicadamente.  

Antes que pudesse obter uma resposta de sua amada, o telefone do prateado começou a tocar e contra a sua vontade teve que atender. Sakura sorriu dócil, acariciando o seu rosto e acenou para que fosse resolver os seus problemas e compartilharam um beijo antes de se afastarem rapidamente. Virando no próximo corredor, encontrou-o parado com as mãos no bolso e seus olhos pairaram sobre ela, observando de cima a baixo. Sem deixar o seu sorriso arrogante e galanteador sumirem de seu rosto, era como se fosse uma marca registrada.  

— Senhorita Haruno. Não sabia que estaria por aqui, se eu soubesse de tamanho fato eu teria pedido para alguém ir buscá-la. — Retirando a mão do bolso, ajeitou os seus cabelos. 

— Sukea. Não há necessidade disso, o motorista do Kakashi fez isso a pedido dele. — Guardou o livro na prateleira, virando-se para ele. — Mas agradeço mesmo assim.  

— Sempre ele, não é mesmo? — Riu amargo. — Somos tão diferentes, mas isso não o faria ser melhor do que eu. Nasceu antes de mim, com uma diferença de dois minutos e isso faz com que seja “mais velho”. Kakashi, todos sempre o escolheram. Até a sua falecida esposa, preferiu estar acompanhada dele. — Pausou. — Eu desejava ser como ele, estar em seu lugar e ter um reconhecimento mais... aglomerado. — Deu de ombros. — Mas parece que o meu querido irmão consegue tudo apenas para ele. Até você o preferiu, não concorda? Kakashi é romântico demais e eu... Apenas pego para mim o que a vida me oferece.  

— Acho que cada um tem as suas próprias qualidades, mas você não consegue enxergar isso. Não acha que o Kakashi sofreu o bastante com a perda de Hikari? — Cruzou os braços, encarando o jovem em sua frente. — Mas o seu lado egoísta não consegue aceitar a verdade que a vida o tenta mostrar. No seu pensamento, retirar as pessoas que ele ama... O faria ser melhor que ele, mas não é bem assim. Isso se chama egocentrismo. — Suspirou. — Se eu tivesse que escolher alguém, seria o Kakashi. Não tente se comparar aos outros, seja apenas você mesmo e as pessoas o aceitarão. Da forma que você é.  

Sakura seguiu pelo próximo corredor, deixando o seu “cunhado” pensativo com as palavras que escutara sendo ditas pela professora. Balançando a cabeça, deixou a biblioteca com os pensamentos longe, por mais que não aceitasse que o seu irmão fosse melhor em tudo. Olhando para cima, a rosada encontrou alguns livros que pareciam ser interessantes e sorriu subindo em uma das escadas para alcançá-los. Após pegá-los, não deixou de notar a presença de Kakashi que estendeu uma mão para ela e a ajudou descer cuidadosamente.  

— Tudo bem? Encontrei Sukea no caminho e ele meio que... Esbarrou em mim propositalmente, sem pedir desculpas. Só queria ter certeza de que não veio importunar você ou deixá-la desconfortável com a sua presença. — Acariciou seus cabelos, depositando um beijo carinhoso em seus lábios.  

 — Nada que precise se preocupar, você o conhece. — Repousou a mão sobre seu peito, retribuindo o beijo da mesma forma. — Ele ainda me deixa assim com a sua presença, mas por ser o seu irmão eu tento relevar as suas ações. — Olhou-o, dócil.  

Kakashi sorriu, envolvendo-a em seus braços fortes e passou o nariz por seu rosto. Segurando-o entre as suas mãos, capturou seus lábios em um beijo lento e calmo. Sua mão perdeu-se em seus cabelos rosados e puxou-a para mais perto, adorava tê-la tão perto de si. Distribuiu beijos por seu rosto até compartilharem um novo beijo novamente. Entrelaçou as suas mãos com as dela, caminhando para uma das mesas e não conseguia deixar de admirá-la ou como a jovem Sakura conquistou-o de uma forma que achava ser impossível.  

— Eu gostaria de convidá-la para me acompanhar em uma festa. É o aniversário do meu afilhado e desejaria que estivesse comigo. — Abaixando o livro, segurou sua mão carinhosamente. — Se não tiver outros planos, claro. — Sorriu amoroso para ela.  

— Claro, Kakashi. Seria ótimo. — Sorriu, levantando o olhar para o escritor. — Vou adorar acompanhá-lo. Acho que encontrei os meus planos para hoje. — Apoiou uma das mãos em suas bochechas coradas, sentindo seus lábios beijando as palmas dela. 

Sakura ergueu uma das sobrancelhas curiosa ao ver o prateado entregando-lhe uma caixinha pequena e o mesmo virou o olhar, sentindo seu rosto queimando em antecedência. Kakashi coçou a nuca envergonhado e os esmeraldinos da professora encontraram-se com os seus ônix negros. Não conseguiu evitar seu sorriso tímido e as palavras que escutou a seguir, apenas aqueceram ainda mais o seu coração.  

Era uma das coisas que mais amava fazer, presenteá-la. E a rosada apenas... Aceitava com muito amor e agradecia, por tudo que lhe dava. Mesmo que fosse algo simples, mas era do fundo do seu coração. Como as palavras mais sinceras que pronunciou para a bela mulher diante dos seus olhos.  “Obrigado” e as bochechas de ambos se avermelharam ao mesmo tempo ao perceberam que haviam pronunciado a palavra juntos. Kakashi inclinou-se para frente, tomando os seus lábios em um beijo carinhoso e mentalmente... Estava agradecido. Principalmente por tê-la fazendo parte de sua vida. Com os seus pequenos passos.  

********** 

Kakashi subiu os primeiros degraus que davam acesso a porta de sua casa e apertou a campainha que soou um som melodioso, mas nada era comparado a doce voz de Sakura que ecoou pelos seus ouvidos ao avisar que estava indo atendê-lo. A porta abriu-se e o prateado segurou a respiração, ao ver a bela mulher que surgira. Estendendo uma das mãos, entregou-lhe um lindo buquê de flores e sorriu recebendo um selinho carinhoso. Sakura despareceu de suas vistas e retornou seguidamente, tendo uma das suas mãos seguradas pelo Hatake que depositou um beijo sobre ela.  

— Você está muito bonita, senhorita Haruno. Eu devo... Sentir ciúmes? — Pousou uma das mãos na altura das suas costas.  

— Não sabia que compartilhava esse sentimento, senhor Hatake. — Soltou um risinho, colando seus lábios aos dele. 

— Acho que não consigo evitar, tendo em conta a mulher mais linda diante dos meus olhos. — Tocou suas bochechas com a ponta dos dedos.  

Segurando firme seu braço, Sakura caminhava ao carro do escritor que se encontrava estacionado em frente a sua residência.   Abrindo a porta do passageiro, Kakashi ajudou-a entrar e sorriu cheirando os seus cabelos rosados antes de fechá-la e dar a volta, entrando a seguir. Os gêmeos se entreolharam e acenaram para a sua professora que retribuiu o mesmo jeito dos dois pequenos que se mantinham em suas cadeirinhas. 

— Está muito bonita, tia Sakura. Você não acha, irmão? — Sorriu, virando-se para o Hiroshi. 

— Concordo, será a mais linda da festa. — Elogiou-a, olhando para a professora.  

— Ei! Eu estou vendo os seus galanteios, ela é minha. Tirem o olho. — Riu, brincalhão.  

— Obrigada meninos, todos estão muito bonitos. — Olhou de soslaio para o Hatake.  

Kakashi entrelaçou sua mão com a dela, repousando-a em seu peito e seguiu a estrada para a festa de aniversário do seu afilhado. Ele beijou a ponta dos seus dedos e sorriu com os olhos brilhantes, amava aquela compatibilidade que ela dividia com os gêmeos. E ambos a adoravam de uma forma quase única. Isso fazia o seu coração aquecer-se mais do que o necessário, agradecendo mentalmente por ter conhecido aquela que roubou o seu coração. 

 

 

A porta foi aberta após algumas batidas e o prateado sorriu ao ver o seu amigo de longa data, Itachi Uchiha. Ele foi puxado para um forte abraço e um agradecimento por ter comparecido a comemoração. O Uchiha olhou de soslaio para a jovem que acompanhava o Hatake, estava pronto para mais uma das suas piadinhas. Adorava fazer isso com o amigo. 

— Hum... Acompanhado é? Quem domou você? Não acredito que isso aconteceu. — Riu, sendo empurrado por Kakashi.  

— Não seja idiota. — Retribuiu o riso. — Essa é a minha namorada, Sakura Haruno. — Apresentou-a para o amigo. 

— É um prazer poder conhecê-la, senhorita Haruno. — Sorriu, cumprimentando a jovem professora. — Acho que ele ficará menos resmungão agora. — E recebeu um olhar mortal do Hatake. — O quê? Pergunte ao Sasuke, ele não me deixa mentir.  

— Melhor não, ele pode ser pior do que você em certas circunstâncias. Era de se esperar, não é? Tem a quem puxar esse abuso. Ninguém me respeita mais. — E o Uchiha mais velho fingiu inocência.  

— Dona Mikoto é quase uma santa por ter tido que aguentar vocês. Eu teria expulsado da minha casa. — A risada de Itachi era contagiante.  

— E a sua? Ela é da mesma forma, não é? Por ter um filho assim, tão... — E foi cortado por Kakashi, não queria ouvir as palavras que usaria.  

— Eu não sou você. Não me xingue dessa forma. — Girou os olhos, divertido.  

Itachi agachou-se assim que viu os dois pequenos que se agarraram ao seu pescoço em um forte abraço duplo, como eles chamavam. O moreno bagunçou o cabelo deles e sorriu apontando para algo, compartilhando um olhar cúmplice e eles correram na direção apontada pelo Uchiha. Kakashi beijou o rosto de Sakura e entrelaçou suas mãos com as dela, entrando após a porta ser fechada e a rosada acariciou seu peito levemente.  

Izumi avistou o casal e com um sorriso dócil, caminhou até onde estavam e recebeu um abraço carinhoso do Hatake que cochichou algo em seu ouvido, fazendo-a rir com tal comentário. Sakura sorria observando tudo ao redor e o escritor carregava-a para todos os lugares, apresentando-a para os seus amigos que estavam presentes. Dizendo as palavras em ênfase “minha namorada” e fuzilando alguns, afastando as mãos deles. Seu lado ciumento gritava mais alto do que qualquer coisa. E gostava disso, do seu lado protetor com ela e os filhos. Que estavam aprontando com Sasuke, pelas costas do pai.  

— Tio Kakashi. — Um garotinho com os seus cabelos negros correu em sua direção. 

— Oi campeão. — Sorriu, agachando-se em sua altura. — Gostou dos presentes? A tia Sakura que escolheu, ela tem um bom gosto. Concorda? — Sussurrou, baixinho.  

— Eu adorei, são ótimos. Obrigado. — Agradeceu, passando os braços ao redor do pescoço do homem mais velho. — Fico feliz que tenha comparecido em minha festa de aniversário. 

— Achou que eu não viria? — Bagunçou os seus cabelos. — Eu não faria essa desfeita com o meu afilhado preferido. — Piscou para o mais novo. — É um prazer estar aqui, o vendo completar mais um ano de vida. Não siga o exemplo do seu pai ou o tio Sasuke, ficarei agradecido por isso.  

— Eu escutei isso, Hatake! — Itachi anunciou, beijando o rosto de sua esposa. 

— Claro que escutou, eu não contei nenhum segredo. — Riu, com o amigo mostrando-lhe o dedo do meio. — Seja educado na frente da minha namorada ou finja que tem bons modos. — Sorriu amoroso para Sakura que conversava com Izumi animadamente, sua nova amiga e não poderia estar mais feliz com isso.  

Kakashi passou os olhos pelo lugar e viu os seus filhos acompanhados de Sasuke e encarou o mais novo que fez cara de inocente, fazendo sinal para o sobrinho juntar-se a eles que fez prontamente. Adorava estar na companhia dos gêmeos, eram ótimos amigos e estudavam na mesma escola. Só mudava que Takeo era mais velho que eles. Hatake sentou-se ao lado de Sakura e capturou seus lábios em um beijo carinhoso, a felicidade que inundava seu peito por tê-la ao seu lado naquela noite... Era a melhor sensação do mundo. 

********** 

O carro foi desligado assim que chegou ao seu destino e o prateado beijou as mãos de Sakura, passando a ponta dos dedos por seus cabelos até alcançar as suas bochechas coradas. A professora sorriu, seguindo os olhos apaixonados do escritor que a olhava com ternura. Eles compartilharam um selinho e viraram para o banco de trás, onde viram os gêmeos brincando com um dos seus brinquedos e trocando “segredos” como diziam.  

— Podem ficar mais um pouco? Eu... Não quero me despedir agora. — Apoiou a mão sobre o seu peito que batia acelerado com o pedido dela.  

— Claro, tudo o que desejar. Sabe que farei qualquer coisa que me pedir. — Sorriu, depositando um beijo terno em seus cabelos rosados.  

Todos desceram juntos e as crianças caminhavam na frente dos dois e Sakura entrelaçou seus dedos com os dele e pararam perto do pé de cerejeiras. Kakashi abraçou-a por trás e sorriu passando o nariz por suas mechas rosadas, sentindo suas pequenas mãos acariciando os seus braços de cima a baixo. Beijou-lhe os lábios delicadamente e aconchegou-a mais ao aperto do seu abraço, sentindo uma paz emanando por seu corpo. 

— Olha papai! Uma estrela cadente! — Hiroki sorriu animado, apontando para o céu.  

— Façam um pedido, meninos. Mas não contem para ninguém, só quando for realizado.  

— Ok, papai. — Hiroshi concordou com as palavras do mais velho.  

Kakashi olhou de soslaio para Sakura que estava com os seus olhos fechados e o prateado sorriu fazendo o mesmo gesto ao entrelaçar as suas mãos com as dela. Pensou corretamente no que deveria fazer e com muita sabedoria, fez o seu pedido sabiamente. Cheirou os cabelos da professora e encontrou a sua imensidade esverdeada ao abri-los e retirou o seu casaco, passando-o pelos ombros dela e ficaram observando as estrelas. Não sabe por quanto tempo, mas isso não importava. Só queria estar na companhia dela, sem ter que se preocupar quando deveria retornar para a sua casa.  

— Estou loucamente apaixonado por você. Não sei quando isso aconteceu, mas é como eu me sinto quando estou ao seu lado. — E beijou-lhe as bochechas, sem desgrudar os olhos do seu belo rosto. — Você é como um anjo que apareceu na minha vida. — E acariciou os seus cabelos. 


Notas Finais


Até o próximo capítulo... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...