História (Kakasaku) Amor a prova de bala. - Capítulo 14


Escrita por: e Ayaharuhata

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ibiki Morino, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mebuki Haruno, Mei, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Rock Lee, Sai, Sakumo Hatake, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yahiko, Yamato, Zetsu
Tags Hentai, Kakasaku, Kakashi, Naruto, Nudez, Sakura
Visualizações 402
Palavras 3.175
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estavam com saudades, não é!
Mais um capitulo pra vocês se divertirem!

Grande beijo meus amores!

Capítulo 14 - Um dia normal, nessa vida louca.


Fanfic / Fanfiction (Kakasaku) Amor a prova de bala. - Capítulo 14 - Um dia normal, nessa vida louca.


 A manhã chegara e toda a família já se encontrava reunida a mesa, tomando o café da manhã e conversando animadamente.

-E para onde os pombinhos irão hoje? - indagou Mebuki.

-Para o shopping. Kurenai e Yamato nos chamaram - respondeu Sakura, enquanto bebia seu suco.

-Seu pai está de folga hoje, vamos sair para nos divertir, então...não temos hora para voltar e se precisar de nós, é só telefonar!

-Claro mamãe!

O casal mais velho se despediu e partiu, deixando Kakashi e Sakura a sós, terminando o café.

-O relacionamento deles é admirável! - disse Kakashi.

-Eles são tão fofinhos e apaixonados um pelo outro...- falou vendo os pais saírem de mãos dadas.

-Eu disse que é admirável, mas também é muito meloso - disse sério.

Sakura revirou os olhos - é muito meloso e blá blá blá - falou imitando o prateado.

-Tá me provocando, é? - perguntou com um meio sorriso, dando um gole em seu café.

-Eu? imagina! - ironizou.

-Você é mesmo bem arisca! - gargalhou.

A campainha tocou e Kakashi olhou em seu relógio de pulso.

-Oito em ponto? Chegaram bem na hora - disse Kakashi levantando-se e indo atender a porta.

Enquanto Kakashi foi atender a campainha,Sakura recolheu a comida de cima da mesa, guardando tudo em seu devido lugar.

-Senpai bom dia! - cumprimentou Yamato.

-Bom dia Yamato, Kurenai, Asuma! Entrem, já tomaram café? - disse Kakashi.

-Tomamos sim, obrigado. Já estão prontos? - perguntou Kurenai.

-Só esperando a Sakura vir.

-Desculpa a demora gente, estava arrumando a mesa e.....nhahhhhhhh Mirai - Sakura sorriu pegando a pequena dos braços do pai.

-Bom, já que estamos todos prontos, vamos embora! - disse Kakashi indo na frente, sendo seguido pelos outros.

Kakashi foi em seu carro com Sakura e Yamato, enquanto que Kurenai e Mirai, foram com Asuma.

Minutos depois, todos se encontravam já no shopping, passeando e comprando algumas coisas - No caso de Kurenai e Sakura.

No horário do almoço, todos se reuniram em uma mesa na praça de alimentação. Conversavam animadamente entre si, estava realmente sendo um ótimo passeio entre família.

Ao saírem do shopping, resolveram ir a uma praça próxima dali. Sakura comprou um sorvete e sentou-se ao lado do amado, admirando Kurenai amamentar a filha, enquanto todos jogavam conversa fora.

-Senpai, porque não nos contou que você é o temível bala de prata? - indagou Yamato, ganhando a atenção de todos.

-Não falei, porque agora o bala de prata se aposentou. Agora sou apenas Kakashi Hatake.

-Você tem vergonha, desse recente passado? - indagou Asuma.

-Na verdade tenho orgulho. Mas temia que meus irmãos se envergonhassem de mim. - disse sério.

-De modo algum, irmão. - respondeu Kurenai sorrindo.

-Verdade, senpai! Você é incrível! Quero ser igual a você. - disse Yamato animado - sempre ouvia falar de seus feitos, que se esconde como ninguém e que bota medo em muita gente!

-Não exagere, Yamato! - disse Kakashi, rindo constrangido.

-Como você reagiu quando meu irmão te sequestrou, Sakura? - indagou Kurenai curiosa.

-Essa eu também quero saber - disse Yamato.

-A-ahn....tá legal, irei contar para vocês desde o início, bom...Era mais um dia normal para mim, eu havia levado o almoço de meu pai na delegacia e estavamos conversando normalmente até que de repente, ele apareceu na minha frente algemado - riu baixinho - Nossa! Quando eu vi aquele homem eu quase tive orgasmos múltiplos - abanou-se com a mão.

Kurenai e Asuma arregalaram os olhos e Yamato estava curioso pra saber mais, já achou de imediato o primeiro encontro do casal emocionante.

-Legal...você tem vergonha de ouvir certas coisas na cama e do nada, fala isso na frente deles? Já te falei que você é maluca? - disse Kakashi espantado, olhando-a de soslaio.

-Já sim querido - soltou uma alta gargalhada - bom... prosseguindo então...meu pai chegou bem perto dele e estava muito revoltado, porque tudo o que ele perguntava, o Kakashi nada respondia. Então do nada, ele olhou pra mim sabe....-encarou as orbes bicolores do prateado - porque olhou para mim?

-Porque te achei a "mó" gatinha! - deu de ombros rindo.

Kurenai, Asuma e Yamato estavam fascinados com a história do casal e ouviam atentamente a jovem rosada.

-Eu também te achei! Parecia um deus grego, não foi a toa que eu retribui os olhares - falou dando uma leve mordida no ombro do mesmo por cima da camisa - até aí tudo bem. Não trocamos nenhuma palavra e ele foi levado para a cela. Fui embora para a faculdade e depois que eu cheguei em casa, minha mãe havia feito uma torta de maçã e pediu para eu levar para o guloso do meu pai - tirou sarro - Nossa! Logo na hora eu fiquei super feliz, já que eu iria rever o bala de prata. Fui correndo de volta para a delegacia e deixei meu pai devorando a sobremesa, enquanto fui na cozinha perto da sala dele e ajudei a senhora Kaêdy a distribuir a comida só para poder vê-lo denovo.

-Você conhece um cara perigoso, no momento da prisão do mesmo e ainda se apaixona por ele? - disse Kurenai espantada.

-Você é corajosa, cunhada - sorriu Yamato.

-Também achei a mesma coisa! Mas confesso que gostei dos nossos joguinhos pra ver quem cedia primeiro. - disse Kakashi passando o braço no ombro da amada a abraçando e dando um beijo no topo da cabeça de Sakura.

-Isso foi muito interessante - deu um sorriso de canto.

-Mas ela tremeu de medo quando eu a sequestrei e a levei embora com o auxílio de um helicóptero.

-Eu soube dessa notícia na época! Passava em todos os telejornais. - disse Asuma.

Sakura revirou os olhos - esse baka ficou apontando a arma para minha cabeça o tempo todo!

-Sério, senpai? - espantou-se Yamato.

-Claro - deu de ombros - eu tinha que fugir e para não ser recapturado ou morto, ameacei essa arisca de morte. No começo não gostei muito da idéia de leva-la comigo, iria mata-la, principalmente porque ela é muito respondona - arqueou uma sobrancelha lembrando.

-Sou mesmo! E você é um bruto -cruzou os braços.

-Sou sim! - gargalhou.

-E depois? - incentivou Asuma.

-Vamos ver - Sakura fez uma pausa -ele, junto de seu amigo kisame, me levaram para um de seus muitos esconderijos em Suna. Ele até que foi educado comigo, me deixou passear por toda a casa e resolvi então chamá-lo para me ajudar a fazer um bolo de chocolate. Ele ficou meio hesitante, mas aceitou. Até que foi divertido!

-Também me diverti, gatinha! Foi a primeira vez que me diverti em muito tempo. Sou do tipo mais fechado, talvez por isso que as pessoas me evitavam, foi mais fácil virar o bala de prata assim.

Sakura encostou a cabeça em seu braço - daí, enquanto o bolo estava no forno, ele foi tomar banho e eu joguei video-game. Após uns minutos o bolo assou e preparamos a calda, mas ele veio com uma enxurrada de indagações, tais como:

"Porque insiste em fazer amizades com seu sequestrador"

Ou..

"Você não tem medo de mim?"...Depois que o bolo ficou pronto, ele sujou meu nariz de calda e eu sujei a cara dele em legítima defesa - falou risonha - ele correu atrás de mim pela cozinha, até que eu era rápida, mas ele me encurralou, bom...dai...-Sakura corou violentamente - ahm...eu beijei ele. Na verdade, aquele tinha sido meu primeiro beijo....e depois...agente transou -enterrou sua cabeça no peito do Hatake.

Todos gargalharam do constrangimento da jovem.

-Vocês são bem rápidos, não é? No mesmo dia você conquistou Kakashi? - disse Kurenai divertida.

-Foi mais para uma transa casual! Não sei exatamente ao certo quando me apaixonei por Sakura, até porque foi o primeiro dia que passei junto a ela. Mas não deixou de ser bom estar com ela. - falava ternamente - geralmente quem me conhecia de primeira como ela, tentava manter distancia por medo e eu até gostava disso, mas ela me intrigou demais, batia de frente comigo sempre e sempre havia uma resposta na ponta da lingua.

-Como eu disse, cunhada corajosa!

-Sou mesmo! Outra no meu lugar sairia correndo - falou orgulhosa de si mesma.

-E como conseguiu a proeza de conquistar meu cunhado? - perguntou Asuma.

Sakura fez uma pausa pensando no que iria dizer - acho que talvez não seja nem pela convivência, porque nos apaixonamos muito rápido. Acho que foi mais pelo modo como eu o tratava, sou muito marrenta confesso e adorava enfrenta-lo e bater boca com ele, mas nós nos dávamos super bem. Eu sempre procurava pensar em algo para fazer e o chamava para me ajudar. Sempre buscava agrada-lo com as massagens ou até mesmo atiça-lo, colocando roupas sexys e curtas.

-Certo, gatinha! Não diga certos detalhes ok? - disse Kakashi, arqueando uma sobrancelha fitando-a.

-Ah! Deixa de besteiras, senpai. Todos aqui já são adultos. Continua cunhada! Nosso irmão era mesmo chato com você? - indagou Yamato divertido, vendo Kakashi revirar os olhos com aquela conversa, que estava estranha para ele.

-Nossa! Demais! Puxa vida ele era insuportável! Mas a minha paixonite por ele desde o início era tão forte, que eu nem ligava para isso -falou risonha - por isso que eu rebatia.

-Nossa, senpai! Ela te mudou mesmo. - Kakashi suspirou.

-Ainda continuo o mesmo, a diferença é que antes, eu era mais fechado, só isso. Vivia cheio de problemas e preocupações, afinal, eu era procurado por todos os lados e tinha que viver fugindo.

-Mas realmente é notável sua mudança, irmão! - disse Kurenai.

-Realmente, não é querido? Mas ainda continua me dando umas patadas de vez em quando - revirou os olhos.

Kurenai, Asuma e Yamato gargalharam alto ao ouvir o que Sakura disse.

-Esse é meu jeito, gatinha. Bem que você gosta que eu sei. Até porque, foi esse meu jeito que te conquistou! - deu um selinho na rosada.

-Hm...nem um pouco convencido!

-Ok! Senpai, o papai pediu pra te avisar que você fosse amanhã na filial da empresa, aquela que fica no centro da cidade. Você começa amanhã. - disse Yamato.

-Está bem irmão. Amanhã bem cedo estarei por lá.

-Amor - Sakura o chamou manhosa -vamos para a casa? - pediu.

-Vamos sim, gatinha! Tenho que organizar minhas coisas para amanhã.

-Nós também vamos indo, irmão. - disse Kurenai.

-Manteremos contato, cunhado. - disse Asuma, apertando a mão de Kakashi e de Sakura.

-Te vejo amanhã na empresa, senpai!


Todos se despediram e voltaram para suas casas.


Ao chegar na casa de Sakura, Kakashi organizou todos os seus documentos e sua bolsa.

-Gatinha, sabe que não quero ficar aqui na sua casa, sinto que devo voltar para a minha. - disse colocando a pasta de documentos no criado-mudo.

-Ahhh não! Porque? - perguntou.

-Porque eu tenho minha casa e ainda não somos casados pra morar juntos, principalmente na casa dos seus pais. Querendo ou não, eles se incomodariam com minha presença.

-Claro que não, amor,não diga besteiras - murmurou, arranhando levemente o abdômen do prateado por baixo da camisa.

-Estou dizendo a verdade - suspirou arrepiando-se - A não ser que a gente se case o mais rápido possível, daí eu posso te levar pra morar comigo...

-Hm...seria bom... nós podíamos nos casar dentro de uns cinco meses - falou, continuando as carícias.

-Cinco meses é muito tempo, podemos nos casar no civil logo e depois no religioso. - dava chupões por toda a extensão do pescoço de Sakura.

-hmmmm...- ofegou abrindo a calça de Kakashi.

-Não quero esperar mais tempo para te ter só pra mim! - gemeu, sentindo a jovem estimula-lo lentamente.


...

        


            Konoha, Tóquio

            Empresa Hatake's



-Bom, filho. Basicamente é isso que fazemos aqui nessa empresa. A gente é responsável por fazer as plantas junto ao cliente com nossos profissionais e fechamos negócio, partindo para contratação de mão de obra para dar vida as plantas projetadas, sejam elas quais forem.

-Entedi, pai. É um pouco estranho trabalhar em outro ramo, mas com você aprenderei rápido - dizia Kakashi, um pouco perdido, fitando os papéis da pasta.

Sakumo sorriu, vendo o filho sentado a sua frente em seu escritório. O prateado mais novo estava se enrolando um pouco com todas as informações novas.

-Eu sei que você aprenderá tudo, filho. É normal, hoje é seu primeiro dia na gerência desta filial e conforme os dias forem passando, não será mais como um bicho de sete cabeças - sorriu.

-Com licença! - disse Sakura batendo na porta ao abri-la - bom dia, trouxe um lanchinho, amor!

-Gatinha! Não sabia que viria aqui me ver! - sorriu beijando a jovem.

-Olá nora! - cumprimentou Sakumo.

-Bom dia, sogrinho - sorriu abraçada ao noivo.

-Estou tentando ensinar seu noivo algumas coisas. Acho que não vai demorar muito até ele assumir esta filial! - afirmou Sakumo.

-Mas vou ter que estudar bastante coisa nesses papéis! - arqueou uma sobrancelha fitando a pasta.

-Não se preocupe meu bem, eu ajudo você - deu um forte beliscão na bunda do prateado.

-O que houve, filho? Ficastes vermelho de repente.

-Não foi nada...pai - fitou Sakura de soslaio indignado - acho que vou me alimentar, daqui a pouco nos vemos, pai.

-Está bem, filho. Estarei aqui caso tenha alguma dúvida. Por favor, traga alguns relatórios para mim que estão na sala de Genma, quando você voltar.

-Tudo bem! - levantou-se puxando Sakura para fora da sala - você é maluca, acho que essa já virou minha frase! - suspirou andando agarrado a jovem.

-Hm...que foi hein? Está com medo? -puxou o Hatake para dentro do banheiro dos funcionários e assim que viu que estava vazio, trancou a porta.

-Sakura! Você é...aahhh - bradou, bagunçando os fios pratas irritado - já cansei de repetir essa frase! Você é louca e me enlouquece junto. Aqui é meu local de trabalho agora...

-Não me interessa Kakashi! Não perguntei nada! - começou a despir-se sensualmente, ficando apenas com uma calcinha vermelha fio dental.

Kakashi deu-se por vencido, rendendo-se a um beijo intenso.


...


Ambos saíam do banheiro com cuidado para não serem vistos.

-Vá para casa e se apronte. Às 17hs saio daqui e passo na sua casa para te pegar. Hoje você durmirá na minha casa.

-Está bem, amor! Te vejo ás cinco - disse por fim, beijando Kakashi r indo embora.

Kakashi foi para o refeitório antes de voltar ao trabalho.

...

As 17hs, Kakashi se encontrava de frente a casa de Sakura, esperando-a sair para irem embora.

-Porque tanta demora? - sibilava o prateado impaciente.

Sakura saiu minutos depois, dando im forte abraço e um beijo em Kakashi.

-Desculpa a demora, amor! Vamos?

Kakashi concordou e ambos entraram no carro, indo para a casa de Kakashi.

Sakura estava um pouco nervosa com o que acontecera horas antes.



Flash back on.


"Sakura chegou em casa após a visita que fez ao prateado e foi direto para o banheiro de seu quarto, afim de tomar um banho. Chegando no banheiro, avistou o teste de farmácia que havia feito pela manhã, mas que não tivera corajem de ver. Respirou fundo e se aproximou do objeto, segurando-o com cuidado e observando as duas linhas vermelhas.

-Positivo? - paralisou - estou grávida do Kakashi...

Vorou-se para o espelho incrédula e emocionada.

-Um pedacinho de nós dois vive em mim, amor! - sussurrou acariciando o ventre ainda chapado - ah mais isso vai ser uma surpresa! Ninguém pode saber por enquanto, quero que seja especial!

Jogou o teste na privada e deu a descarga. Rasgou a caixa em pedaços pequenos, deixando-o irreconhecível e enrolando-o em um papel higiênico."

Flash back off.


-O que houve, gatinha? Está tão calada!

-Nada, amor! Não houve nada - sorriu.

-Chamei a galera lá pra casa. Vamos ter uma pequena reunião! Espero que tenham pedido as pizzas.

-Espero que tenham pedido uma de brócolis!

-Lá vem você com essa pizza de brócolis, lembro quando fui comprar desse sabor e quase enlouqueci procurando!

Ambos chegaram e logo foram recebidos com abraços e cumprimentos animados.

-Não esqueci da sua pizza, Sakura! Tome! - disse Konan, entregando a caixa para a rosada.

-Obrigada, amiga! - gritou, pegando a caixa de pizza alegremente e sentando-se no chão próximo ao sofá se deliciando com um pedaço.

-Essa é minha gulosinha preferida! - disse Kakashi sorridente.

-Senpai! Vamos comer também, estou louco para ouvir mais histórias de vocês!


 Yamato arregalou os olhos, vendo Sakura comer desesperada a estranha pizza.

-Ela sempre come assim?

-Essa aí? É gulosa desde que a conheci! - disse Kakashi.

-Hey! Eu ouvi isso! - bradou Sakura com a boca cheia.

-Vocês são muito fofos juntos, chefe! - disse Konan encantada com os dois.

De repente, todos se assustaram com a entrada de algumas pessoas na residência.

-Certo, rosada! Vocês marcam uma reunião e não nos chamam? - disse Ino, fitando Sakura.

-O-oque? - Sakura engasgou-se com o refrigerante que estava bebendo - eu não estava sabendo de nada, Ino porca! Kakashi me avisou quando entramos no carro!

-Certo...MENINOS! - gritou - tragam a bebida e os jogos!

Logo entraram na residência Naruto, Hinata, Neji, Shikamaru e Tenten.

Kakashi espantou-se um pouco com a invasão, embora estivesse acostumado com isso. Mas adorou ver que os amigos de Sakura haviam chegado. Logo os cumprimentou e os ajudou a guardar as bebidas na geladeira.

Ino também trouxe algumas guloseimas e um enorme bolo confeitado.

-Hm...mais comida! - Sakura sorriu encarando os doces -já pode comer né? - perguntou e sem esperar algum consentimento, já foi pegando um prato grande, lotando de coisas.

Kakashi engoliu seco, vendo a cena.

-Gatinha, desse jeito vou acabar te chamando de gatona! - arqueava as sobrancelhas, enquanto Ino dava altas risadas.

-Queridinho, minhas guloseimas são as melhores da cidade e sua noiva é minha cliente número um - gabou-se Ino.

Enquanto Sakura enchia a boca de doces, começou a falar.

-A mãe de Ino tem uma confeitaria desde que ela nascera e assim, a porquinha seguiu seus passos. Minha mãe e a senhora Yamanaka são muito amigas e foi visitando a confeitaria, que um dia viramos amigas e estamos aqui até hoje.

-Está explicado - disse Tobi.

-Então vamos comer e beber antes que a nossa primeira dama acabe com a comida - garagalhou Yahiko.

No meio de toda aquele pequena reunião, Kakashi recebeu uma ligação e assim que colocou o aparelho no ouvido falando um "Alô", brotou um sorriso ladino e um olhar fixo em Sakura.

-Bom trabalho! Me mantenha informado dos detalhes por favor. - desligou o celular fitando Sakura, que conversava alegremente enquanto comia.

A rosada caia na gagalhada, ouvindo as histórias que seus amigos lhe contavam. Kakashi suspirou e levantou do sofá. Sentou-se no chão próximo a Sakura e cochichou em seu ouvido.

-Gatinha, a gente vai casar semana que vem - cochichou sorrindo.

A rosada arregalou os olhos.

-Sério isso meu Bonbonzinho de côco? - o abraçou apertado, fazendo ambos caírem no chão.

-Gatinha esses apelidos estão ficando cada vez mais estranhos - gargalhou o prateado.

-O que há com vocês? - perguntou Ino.

-Eto...é que o casamento no cartório já está marcado para a semana que vem - coçou a nuca - como não Mozão? Esses apelidos não são estranhos, são muito fofos - emburrou.

Kakashi riu e mordeu o bico que Sakura fez. Todos riram da cena e comemoraram ainda mais com a notícia. De repente, a barriga da rosada ronca, fazendo-a acariciar o estômago - estou com fome de novo.

-Isso está ficando estranho - exclamou Kakashi arqueando as sobrancelhas e levantando-se.

...

           

            Em algum lugar de Konoha


-O bala de prata está sim em Konoha, estou vendo-o agora.


"-Ótimo, veja os mais próximos a ele e me mantenha informado, dessa vez não o deixarei vivo, pois agora, é questão de honra! "


-Entendido! - disse o capanga, desligando o celular.


[...]




Notas Finais


Até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...