1. Spirit Fanfics >
  2. Kamen Rider: Guerreiros do espelho >
  3. O que é um herói?

História Kamen Rider: Guerreiros do espelho - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - O que é um herói?


Fanfic / Fanfiction Kamen Rider: Guerreiros do espelho - Capítulo 20 - O que é um herói?

-Dois Expressos para Tatsumi! – fala uma mulher com uniforme de garçonete enquanto botava duas bebidas em um balcão, logo Tatsumi aparece com um sorriso antes de pegar as bebidas.

-Obrigado. – agradece ele antes de voltar para uma mesa onde estava um rapaz loiro esperando. Tatsumi coloca a bebida na frente do companheiro e se senta tranquilamente do outro lado.

-Sabe, eu até que estou gostando dessa dimensão, bem mais agradável que a minha...- comenta Tatsumi antes de dar um gole em sua bebida. - É claro que os grimm ainda são um problema como vários outros, entretanto jaune, eu quero saber o que exatamente estamos fazendo aqui? –

Jaune apenas segurou o copo olhando para o lado de fora da cafeteria, ele olhava fixamente para um homem caminhando pela rua. –Roman Torchwick é um grande criminoso de Vale e recentemente ele ganhou novos amigos bem interessantes... – comenta Jaune antes de se levantar levando o café com ele, Tatsumi apenas o seguiu suspirando e dando outro gole em seu café.

Era sempre assim com eles desde que formaram a parceria, Jaune estava obcecado em ser um herói de qualquer maneira. Eles lutaram contra tudo, Grimms, monstros do espelho, a presa branca e as gangues da cidade que por sinal eram muitas, Tatsumi não teve problema com isso, afinal ele iria fazer isso originalmente como um soldado do império, mas nunca ocorreu.

Tatsumi caminhou do lado de jaune enquanto eles continuavam seguindo o mesmo homem de antes, em sua última expedição atrás da presa branca um dos capangas foi gentil o suficiente para dizer um nome que poderia localizar Roman. E essa pessoa estava bem na frente deles há alguns passos de distancia.

-Sabe, acho que seria bem mais discreto se você realmente bebesse seu café e conversasse comigo, por que ele está bem ocupado com o pergaminho dele para nos notar – comenta Tatsumi antes de engolir todo seu café em um último gole e jogar o copo no lixo enquanto passavam por ele.

Jaune suspira antes de dar um gole em seu café antes de cuspi-lo chamando a atenção de todos na rua que olham para a dupla. –Mas o que caralhos foi isso? – pergunta Jaune olhando irritado para um Tatsumi sorridente.

-Considere isso minha vingança sobre mais cedo. – diz o moreno sorrindo alegremente. Na batalha passada eles acabaram tendo um pequeno acidente em que na luta Abyss acabou derrubando um pilar e parte do prédio em cima de Raia e alguns bandidos sem querer.

-Eu já pedi desculpas, não tinha sido intencional. Mas o plano funcionou pelo menos. – rebate Jaune, naquele momento Abyss tinha notado que eles precisavam impedir a saída dos bandidos e o único jeito era entupindo a porta...então ele derrubou toda a parte que ligava as escadas e os elevadores, mas ele não tinha visto raia lutando naquela parte.

-E eu falei que iria me vingar. – comenta sorrindo Tatsumi ganhando um resmungo de Jaune antes do loiro jogar a bebida fora.

-Eu te odeio... –

-O sentimento é mutuo. –

Logo os dois veem o homem que eles estavam perseguindo entrar em um carro, nisso os dois saem correndo em direção a um beco. Assim que eles entram os dois param em frente há uma poça e retiram seus decks enquanto apontam para seus reflexos invocando seus cintos.

-HENSHIN, ABYSS. –

-HENSHIN, RAIA –

Gritam os dois antes de inserirem os decks e as armaduras cobriram eles. Abyss se vira para raia e acena então ambos entram no espelho, mas desconhecido para eles do outro lado da rua estava um carro vermelho futurista com um binóculos apontado para o beco.

Assim que os dois cavaleiros entraram o motorista guarda o binóculos e então acelera o carro seguindo as vãs da presa branca.

(Algumas horas depois)

-...honestamente, eu odeio a sua realidade as vezes. – comenta Raia escondido atrás de um pilar de metal enquanto observava o grande Paladin lutando contra a equipe RWBY, em um outro pilar próximo estava Abyss observando a briga.

-Entra na fila. – responde Abyss enquanto ainda assistia a briga, Raia olhou como a loira era socada por um pilar e fez uma pequena careta soltando um ouch.

-acha que é bom nos envolvermos? –questiona Raia, mas Abyss nega com a cabeça.

-ainda não, elas irão fazer o trabalho difícil pra gente. Elas irão neutralizar o paladino e o Roman será todo nosso, além disso já tivemos que lidar com todos aqueles membros da presa branca enquanto os caçadores se concentravam no robô gigante. –comenta Abyss antes de olhar para cima das vigas e perceber uma figura assistindo a luta.

-...neo – sussurra Abyss. –Mudança de planos, você lida com a garota ali em cima e eu cuido do nosso amigo torchwick. –

-entendido – fala Raia simplesmente antes de saltar e pousar no topo do pilar, ele retira uma carta do cinto enquanto olhava para a arma nas mãos de ruby antes de inseri-la no leitor.

<Copiar>

Com isso a arma de ruby brilhou fracamente antes que uma imagem quase transparente dela voou em direção a raia que a agarrou firmemente. Nas mãos dele estava uma copia perfeita da arma, ele aponta para a garota e atira.

Neo estava assistindo a briga esperando pela sua parte do trabalho, ela arregala os olhos antes de saltar para longe de uma mini explosão que ocorre em seu antigo lugar. A mulher olha de onde veio o tiro apenas para desviar de um punho que quase a acertou em cheio.

Ela girou no chão antes de entrar em uma posição agachada com o guarda-chuva na mão.

-...você tá morta. – e com isso raia avançou e entrou em uma luta corpo a corpo com ela.

(Com Abyss)

-isso vai ser divertido. – comenta Abyss antes de inserir uma carta no leitor.

<Jato d’água>

 A fala do leitor foi o suficiente para interromper a luta que estava ocorrendo, a equipe RWBY parou o ataque e o paladino começou a olhar pra todos os lados atrás da fonte.

Dentro do robô Roman encarava preocupado com a quantidade de danos que o robô acabou sofrendo, ele deveria tomar mais cuidado ainda agora. –O que está ocorrendo agora? –

Antes que qualquer outra coisa pudesse ocorrer um jato de agua acertou em cheio o robô enviando ele pelo ar antes de cair pesadamente no chão desmontando revelando torchwick.

-hein? –perguntaram todas as membras da equipe RWBY vendo o robô caído.

-acabei de limpar essa coisa. –reclama roman enquanto se levantava limpando a roupa do pó, entretanto ele é jogado no chão por um golpe de judô.

-ai, cuidado meninas vocês não sabem quem... quem é você? – pergunta roman vendo Abyss o segurando pela camisa.

-Alguém que você irritou. – diz Abyss antes de socar Torchwick com força ganhando um grito dele.

-o que foi? Isso doeu? – não esperando uma resposta Abyss continua socando Roman antes de joga-lo no chão e encarar as meninas atrás dele.

-saiam daqui, esse é um assunto dos Riders agora. – nesse exato momento Neo é jogada do lado de Torchwick . Abyss olha para Raia atrás dele observando os dois criminosos no chão e as meninas atrás deles.

-EI! ELE ERA NOSSO! – reclama Yang chateada com os olhos vermelhos e o cabelo brilhando. Ruby parecia está um pouco preocupada com a situação e blake estava neutra, mas dava pra ver sua irritação assim como Weiss.

-...Raia? – chama Abyss ganhando a atenção do parceiro. –pode assumir aqui para mim por favor? –

-...seja rápido. – com isso Raia pega o Roman gemendo de do chão pela camisa enquanto Abyss avançava em direção as garotas.

-agora...que tal responder algumas perguntas? – questiona Raia levantando o criminoso pela camisa.

(Com Raia)

 -Nada pessoal meninas, mas vocês devem sair agora. – fala Yang antes de Yang avançar com o punho levantado, o cavaleiro nem se mexeu enquanto ela se aproximava. Quando o punho impactou ocorreu um som de tiro vindo das manoplas da garota.

-...tu tem uma arma bem interessante sabia? Isso é legal, mas falta um pouco de planejamento – comenta raia antes de chuta-la para longe. –prox.... ela tá se levantando ainda mais forte atrás de mim não é? – Abyss fala antes de se virar para a garota se levantando com o cabelo brilhando mais.

-Quanto mais você me bate, mais forte eu fico. – fala Yang sorrindo arrogantemente enquanto batia os punhos e entrava em uma posição de boxe. Ruby, Blake e Weiss sorriam sabendo que o cara estava praticamente derrotado agora.

“...Ela realmente me deu a chave para derrota-la de bandeja? Tudo bem que eu já sabia, mas ainda assim.... que presente maravilhoso” se questiona Abyss enquanto a encarava antes de rir, causando as meninas encararem ele confusas.

-O que? Weiss... o que ele está fazendo? – pergunta Ruby para a amiga nunca tirando os olhos do cavaleiro.

-eu não sei. – responde a albina enquanto preparava sua arma, nesse momento o cavaleiro levanta os braços para o céu em alegria.

-EU TE AMO UNIVERSO! OBRIGADO POR ME DÁ ESSE PRESENTE! – fala Abyss antes de encarar a garota e entrar em uma posição de luta com os dedos esticados. –Não se preocupe loirinha, só vem –

Yang se irritou e correu em direção ao cavalheiro enquanto socava o cavaleiro que desviou enquanto acertava um golpe no ombro dela, imediatamente o braço dela ficou mole.

-MEU BRAÇO! O QUE VOCÊ FEZ!? – grita Yang antes do cavaleiro se virar e acertar mais golpes nela fazendo ela ficar mole, Abyss então pega ela e a deita no chão gentilmente.

-...Existem outras formas de lutar com alguém do que apenas espancar os oponentes yang. – “inclusive devo agradecer o Tatsumi e o Light por me ensinarem isso” fala Abyss enquanto se levantava e encarava as outras três.

-..vocês ainda vão tentar? Que lindo, uma pena que não mostraram essa determinação com o garoto. – comenta Abyss enquanto retirava um cartão e inseria ele no seu leitor.

<Espada>

Com isso uma espada se materializou na mão livre de Abyss, as meninas o encaram surpresas antes de apontarem suas armas pra ele.

-Como você sabe sobre isso? – rosnou Blake seu dedo terrivelmente perto do gatilho, Weiss estava preparada para avançar e Ruby estava com sua foice apontada para Abyss. O cavaleiro observou as meninas irritadas enquanto girava a espada e a colocava no ombro.

“Espero não me arrepender disso...” pensa Abyss antes de avaçar em direção a elas, rapidamente o cavaleiro movia sua espada bloqueando todos os tiros de Blake e ruby antes de bloquear um ataque da albina. Os dois pararam enquanto ficaram em uma batalha de força.

-Responda nossa pergunta, como você sabe disso? – perguntou Weiss, Abyss a encarou antes de pisar no pé dela fazendo com que ela gritasse. Após isso ele a girou e chutou ela no chão.

-Jaune fez melhor... – comenta de novo Abyss antes de dar um mortal para trás enquanto desviava de uma nova enxurrada de tiros. Assim que ele chegou no chão levantou sua manopla e espada para bloquear os ataques de Ruby e blake.

-...vamos dançar então. – com isso Abyss empurrou as duas antes de começar a lutar com elas ao mesmo tempo desviando dos golpes delas e bloqueando.

(Alguns pilares de distância)

O mesmo carro vermelho de antes estava estacionado atrás de um pilar em uma localização perfeita para ver toda a briga. O motorista estava usando um casaco verde claro com uma calça de corredor e tênis vermelho, seu rosto estava escondido por um capacete, ele estava usando um binóculos para ver a briga.

-olha só né que o Ghost estava certo? – comenta uma voz dentro do carro enquanto assistia a batalha. – Existem novos Riders por ai...- a pessoa faz uma pausa quando Weiss é chutada nas pernas fazendo ela cair antes de receber um soco no estomago. –E eles são bem mais...energéticos? –

O motorista então passa o binóculos para uma pessoa do lado dela, que rapidamente foi usou o objeto.

-E vocês realmente tem certeza que a situação é essa mesmo? Por que não fazemos nada então? – questiona o companheiro.

-Por que não temos poder suficiente ainda Rin, somos poucos e eles estão com o traidor. – responde o motorista enquanto aperta a direção, logo o companheiro guarda o binóculos no banco de trás do carro quando um morcego de metal voa e pousa no ombro dele.

-O que vamos fazer então? – pergunta o morcego enquanto o motorista liga o motor do carro.

-Por hora já pegamos as informações que queríamos, vamos embora. – diz a pessoa antes de dirigir o carro para longe.

(De volta a luta)

-E ai? Estão satisfeitas? – questiona Abyss enquanto ele estava em pé sem um único arranhão em sua armadura, ao redor dele estava a equipe RWBY caída.

-ai...ai... – geme Ruby de dor tentando se levantar, Abyss rosna para ela e aperta o punho de sua espada levantando ela. Felizmente antes que ele pudesse fazer qualquer coisa uma mão pegou o braço de Abyss antes que ele fizesse qualquer coisa.

-QUEM? –grita Abyss se virando para ver Raia o encarando silenciosamente.

-Já chega Abyss, você ganhou, estou com as informações vamos lá. – diz Raia calmamente fazendo Abyss ficar parado antes das espadas desaparecerem e a manopla tubarão voltar.

-Eu... –

-tudo bem, ta tudo bem, vai na frente. – diz raia fazendo Abyss acenar enquanto ele começava a sair antes de parar na frente do visor quebrado do paladino e entra no reflexo. Raia observa isso tudo antes de olhar as meninas caídas.

-Sabe... Vocês podem lutar com grimm, criminosos, humanos, faunos e ainda assim nunca terão enfrentado o pior vilão de todos. – Comenta Raia antes de começar a sair. –Vocês que desprezaram seu amigo pelo erro de tentar fazer o certo – e com isso o cavaleiro desaparece no espelho deixando as meninas caídas e a dupla criminosa no chão.

(Na base dos Riders.)

-Vocês estão falando sério mesmo? Uma Corrupção virou um humano? – questionou Jason sentado em uma cadeira enquanto na frente dele estava Kazuto, os dois estavam na base em um canto isolado.

-Sim, mas Jason também tinha mais Riders lá, muito mais. – fala Kazuto enquanto estreitava os olhos antes de olhar de soslaio para o guardião espelho digitando no computador, Light e Kaneki estavam do lado dele. –Eu não sei quanto a você, mas isso está muito estranho pra mim –

-sim...obrigado por me contar Kazuto eu irei investigar isso. – fala Jason estreitando os olhos por um momento antes de abrir um sorriso. –Então você e a Ciri o que está acontecendo? –

Kazuto para por um instante antes de encarar Jason por um instante enquanto ficava cada vez mais vermelho e começou a gaguejar.

-Ei, n-não é a-a-assim também caramba, somos apenas parceiros. – gagueja Kazuto enquanto balançava as mãos na frente fazendo Jason rir.

-Claro, claro, o que for que te deixe dormir à noite. – comenta Jason antes de se afastar rindo, mas quando ele estava saindo ficou sério.

“Se o que ele está me dizendo for verdade...então com certeza tem alguma coisa muito errada aqui.” pensa o ex-vigilante antes de entrar no espelho.

(No apartamento de Jaune e Tatsumi)

Tatsumi acabou de sair do espelho enquanto alongava o braço e olhou para Jaune sentado em um sofá enquanto segurava a cabeça entre as mãos. O rapaz de cabelos castanhos suspira antes de pegar uma cadeira e se senta voltado para o loiro.

-Eu me odeio... – sussurra Jaune fazendo Tatsumi encara-lo com uma careta.

-Jaune. –

-EU IA MATAR ELAS! – grita Jaune se movendo para encarar Tatsumi com os olhos lacrimejantes enquanto lagrimas caiam livremente de seus olhos. –Eu não sei o que está havendo comigo, todo dia eu me sinto assim, cada dia parece aumentar essa vontade de matar essa –

-Vontade de destruir tudo, até não sobrar nada. – fala Tatsumi em um tom plano chamando a atenção do loiro. Jaune observa o parceiro parado enquanto seus olhos são sombreados pelos cabelos.

-como você...-

-Jaune, você não é o único que está sentindo isso. – fala Tatsumi erguendo um olhar frio para o loiro. –Jaune o mundo não é perfeito, pessoas VÃO morrer quando usarmos nossos decks e mais ainda irão se não usarmos. –

-Mas não é isso que um herói faz. –

-E o que um herói faz Jaune? – questiona Tatsumi se levantando. –Oh eu já sei, salva a princesa na torre encantada do monstro? Cavalga por ai em um cavalo branco com armadura brilhante distribuindo poesia? Dá um beijo em uma princesa? Salva o reino usando o poder da amizade? – questiona Tatsumi praticamente rosnando antes de agarrar Jaune pela gola da camisa e levanta-lo do sofá.

-Esse é o mundo real, o herói não é um faz de conta, não é encantado e com certeza não tem um final feliz caramba! – exclama Tatsumi. – Um herói é aquele que faz o que deve ser feito por que é isso o que ele faz, sem receber nada em troca, ele entra na merda para que ninguém tenha que fazer isso! –

-Não somos perfeitos...- fala Tatsumi baixinho agora enquanto soltava Jaune. –Não somos deuses, somos humanos, somos Kamen rider e não deve importar o monstro que apareça na nossa frente, é nosso dever lutar contra ele para que as outras pessoas possam viver em paz...mesmo se o monstro for a gente. -

Jaune fica boquiaberto antes de um soluço sair de sua garganta, Tatsumi fica em pé na frente dele vendo o rapaz chorando.

-Eu sei que você está assustado com o que aconteceu Jaune, mas essa é sua segunda chance, não desperdice ela. – diz Tatsumi antes de sair para o quarto deixando o loiro sozinho.

-Eu tenho que dar uma volta. – fala Jaune antes de sair.

(Com Tatsumi)

-Isso é realmente estranho... – comenta Yukio do outro lado de uma tela de computador, do lado dele estava Harry Potter comendo um saco de batatas. – Os dados que você me enviou sugerem que vocês podem ter que encarar um ataque em massa em breve. Alem de vocês terem essa rainha para se preocupar agora. –

-vocês se meteram em uma confusão boa e olha que isso é por que nem tem de se preocupar com um culto de racistas mágicos caçando vocês. – fala Harry fazendo Tatsumi encara-lo antes de olhar para Yuki, que estava esfregando os olhos, com uma sobrancelha levantada.

-Não pergunte, vamos apenas dizer que todos temos inimigos interessantes. – fala Yukio resignado enquanto Harry ria atrás dele.

-E que tal perfeitos palhaços? – acrescenta Harry brincando fazendo Yukio se virar para o garoto.

-Já não passou da hora de dormir? – pergunta irritado.

-Claro papai – fala Harry antes de olhar para Tatsumi –Adiéu. – e com isso Harry sai correndo fazendo Yukio suspirar.

-ok eu vou arriscar, o que houve com o garotinho tímido que todos amávamos? – pergunta Tatsumi fazendo Yukio suspirar.

-Ele soube a verdade então agora gosta de se manter cético em relação a tudo e todos para não se machucar mais – diz Yukio triste antes de se voltar para Tatsumi. –Mas agora necessito ir, boa sorte para vocês. –

-sim... – fala Tatsumi olhando para a tela desligada e depois para a janela –vamos precisar. –

(Com Jaune)

O rapaz loiro estava caminhando com os olhos colados na estrada, ele estava imerso em pensamentos enquanto caminhava. Ele sempre quis ser um herói, desde que era uma criança, sempre quis defender os inocentes e quem não podia, mas depois do que ele quase ia fazendo, o que ele podia ter feito, a culpa o inundou.

Jaune entrou em um beco enquanto retirava o seu deck do bolso e o encarou por um instante enquanto pensava em tudo que já tinha feito na sua curta vida.

-merda... – reclama Jaune se encostando na parede de um beco enquanto começa a chover. Enquanto o rapaz era molhado ele retirou o deck e ficou encarando o objeto em suas mãos.

-tudo começou com você... – sussurra Jaune, mas o deck de repente brilha enquanto o chamado dos Riders ecoa em seus ouvidos.

-...Acho que uma última vez...- sussurra Jaune antes de caminhar em direção à rua que estava vazia, após isso ele ficou em frente de uma vitrine e apontou o deck para ela invocando seu cinto.

-Henshin, Abyss. – Com isso Jaune insere o deck e invoca sua armadura antes de atravessar o espelho, após isso a rua ficou em silencio até que o guardião espelho saísse de uma outra vitrine e se dirigiu a que Abyss atravessou.

-Interessante, ele já está sentindo os efeitos...devo garantir que ele continue como rider. – comenta o guardião enquanto observava Abyss.

(No mundo espelhado)

Abyss estava correndo pela rua até chegar em um homem caído e por cima dele um monstro inseto vermelho com a shuriken de metal nas costas.

-EI – grita Abyss enquanto chutava a criatura na cara, o monstro caiu no chão imediatamente, enquanto ela caia Abyss retirou uma carta e a inseriu em seu leitor.

<Espada>

Com isso a espada de Abyss se materializou na mão dele, sem perder tempo o cavaleiro a enfia na cabeça do monstro fazendo com que ele quebrasse em vários cacos de espelho.

-... – Abyss observou como uma esfera de luz saiu do corpo e o Abyssalodon a devorou. O cavaleiro então se volta ao homem e ao saco que ele carregava.

-Você está bem senhor? – pergunta Abyss levantando o homem do chão.

-sim, sim obrigado. Você me salvou dessa aberração, serei eternamente grato a você. – agradece o homem enquanto ele ia pegar o saco.

-Não precisa agradecer senhor, é meu trabalho matar as aberrações. – fala Abyss cruzando os braços com orgulho, perdendo o brilho nos olhos do homem. –Mas agora devo te tirar daqui, antes que mais monstros apareçam. -

-Você mata aberrações em uma base diária? – questiona o homem.

-sim, é meu trabalho praticamente. –

-E se eu te falar que eu tenho uma aberração aqui comigo, agora...podemos matá-la juntos, é uma criatura pior que qualquer grimm. – fala o Homem enquanto botava o saco no chão e Abyss o encarava surpreso.

-serio? Pior que grimm? Então nesse caso abra o saco e eu cuido de tudo. – fala Abyss enquanto o homem assentia e abria o saco.

-MAS QUE PORRA É ESSA!? – grita Abyss enquanto se virava para o homem em choque, dentro do saco estava uma criança fauna, uma menina de cabelos lilás com duas orelhas de cachorro na cabeça dela, não podia ter mais de 12 anos e ela estava cheia de machucados e um olho roxo. ela vestia um simples vestido branco com um pequeno casaco por cima.

-Sim, pavoroso não é? Uma abominação dessas nem deveria existir –fala o homem antes que ele gritasse no final quando a espada de Abyss perfurou o peito dele e em um movimento rápido cortou o homem ao meio.

Abyss ficou lá parado enquanto o sangue do homem cobria sua armadura, o cavaleiro observou enquanto o sangue e os órgãos do homem se espalhavam na rua. Mudando deu olhar para a criança ele viu ela olhando pra ele com medo, não, aquilo não era medo...era pavor, ela estava apavorada.

-Por favor...me mate...eu não aguento mais...- com isso a menina começou a chorar antes que Abyss se ajoelhava na frente dela e a abraçava enquanto ela chorava em seu ombro, eles continuaram assim por um tempo até a menina desmaiar.

-Você fez a coisa certa, Jaune, hoje você foi um herói real. – fala o guardião, mas jaune se levantou enquanto carregava a menina no colo.

-Jaune Arc está morto. – fala Abyss antes de olhar para Advento com um brilho nos olhos. –Eu sou Abyss apenas... – fala ele antes de se afastar com a menina nos braços.

(Algumas horas depois)

Tatsumi estava calmamente bebendo um café na mesa de seu apartamento compartilhado, ele estava estudando os padrões de ataque da presa branca e de Roman tentando achar uma relação que ajudasse no ataque próximo. No entanto ele é interrompido quando a porta se abre, nisso Jaune entra com um rosto inexpressivo e um olhar morto em seus olhos, ele carregava uma menina adormecida e muito machucada nos braços.

-...Jaune? –perguntou Tatsumi enquanto Jaune simplesmente levou a menina para o quarto dele onde ele deitou ela na cama e se sentou em uma poltrona enquanto a observava.

-Ok...o que aconteceu Jaune? – pergunta Tatsumi.

-Abyss... – fala Jaune antes de se virar para Tatsumi. –Só me chame de Abyss agora, e ela vai ficar conosco até descobrirmos se ela tem família ou não. –

Tatsumi encarou seu parceiro surpreso com a seriedade e raiva que ele tinha no seu tom, olhando de relance para a menina ele suspirou.

-Tudo bem Abyss... eu pego a próxima hora. – fala Tatsumi fazendo Abyss encara-lo sem entender.

-O que? -

-Você necessita de descanso também, iremos nos revezar fazendo guarda sobre ela.  – afirma Tatsumi enquanto fechava a porta, mas foi interrompido por Abyss.

-Obrigado... – agradece Abyss enquanto Tatsumi olha pra ele surpreso antes de sorrir.

-pra que servem os parceiros? – e com isso Tatsumi fecha a porta.   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...