1. Spirit Fanfics >
  2. Kamen Rider: Guerreiros do espelho >
  3. A caçada

História Kamen Rider: Guerreiros do espelho - Capítulo 26


Escrita por:


Capítulo 26 - A caçada


Odin estava no veículo rider viajando pelo espaço entre os espelhos rapidamente, antes de escutar um barulho vindo de trás dele. O cavaleiro olhou para trás e viu Axe e Gai perseguindo ele em seus próprios veículos.

-Então eles me encontraram primeiro hein? – comenta Odin antes de acelerar o veículo pegando a direita em uma bifurcação, atrás dele Axe e Gai se encaram antes de cada um entrar em um bifurcação acelerando seus veículos ao mesmo tempo.

Gai que pegou a outra bifurcação acelerou o bastante até está na mesma distância que Odin e Axe estava logo atrás do assassino. O cavaleiro assassino então faz uma curva que é imediatamente repetida pelos Riders, eles continuam a perseguição por um tempo até que Gai aparece na frente de Odin bloqueando o caminho e Axe freia atrás dele.

-Tem um obstáculo na frente e ainda tem outro atrás...que sorte a minha... – comenta Odin olhando para os dois veículos que o prenderam, mas então ele olha para um espelho do lado e sorri. –Vamos brincar então... –

Com isso Odin saiu do veículo correndo em direção ao espelho antes de atravessa-lo. Axe e Gai então saem de seus veículos e vão em direção ao espelho antes de se encararem acenando um pro outro e atravessarem.

(Enquanto isso)

Lincoln estava sentado em uma cadeira do refeitório cutucando sua comida com um garfo de plástico, ao lado dele chaves estava comendo um sanduíche de presunto com uma expressão feliz.

-Como você consegue ficar tão feliz em um momento desses? –pergunta Lincoln olhando pro parceiro com o canto dos olhos.

-eu já passei fome na vida Linc, mas hoje eu posso comer feliz, então eu vou comer. – rebate Chaves com um sorriso bobo no rosto voltando para o sanduiche quando Lincoln suspira e come um pouco de sua comida.

-Lincoln? Posso me sentar aqui? – pergunta uma voz atrás deles fazendo ambos se virarem para verem Clyde segurando uma bandeja de comida parecendo esperançoso. Lincoln apenas o encarou com um olhar plano e Chaves deu de ombros voltando a comer.

-Você o conhece, sua luta. – comenta chaves ganhando um olhar de Lincoln.

-Você é realmente um ótimo amigo. – comenta Lincoln secamente ao qual chaves o encara novamente.

-Se a situação ficar violenta irei intervir. –

Lincoln o encarou por alguns segundos antes de observar Clyde com a bandeja na mão inquieto.

-Por que você quer se sentar aqui? eu vejo várias outras mesas livres como aquela que tem os seus amigos e amigas. – responde Lincoln com tédio, ignorando os olhos arregalados de Clyde.

-Eles também são seus amigos! – exclama Clyde chamando a atenção do resto das pessoas e das ditas pessoas na outra mesa.

-errado, eles são seus amigos, os meus amigos não ficam aqui...exceto pelo idiota do meu lado. – fala Lincoln ganhando uma cotovelada de Chaves. – Afinal não se pode ser amigo de um amuleto de má sorte não é mesmo Chaves? –

-Não mesmo. –

-então que tal você sair daqui antes que eu resolva te fazer sair? –pergunta Lincoln irritado quando os olhos dele mudam de castanho para amarelo em uma questão de segundos, ao qual Clyde atribui como um truque de luz.

-Qual é Lincoln, essa piada já foi longe demais, podemos simplesmente esquecer tudo e continuar assim? – pergunta Clyde fazendo Lincoln levantar de uma vez e se preparar para atacar, mas uma mão o segurou. Irritado Lincoln olha para Chaves que ainda estava comendo o sanduíche com uma mão.

-Sem violência Lincoln... vamos embora antes que a situação fique sem controle. – comenta chaves terminando o sanduiche e guiando Lincoln pra longe, ele pode ver todos os olhos nele, principalmente das irmãs Loud os encarando com uma espécie de preocupação e culpa.

Entretanto quando eles estavam prestes a sair uma caixa de suco bate na cabeça de Lincoln molhando o garoto no processo, fazendo ele parar por um instante antes de se virar com um olhar de raiva encarando Chandler e seus amigos rindo dele.

-O bebezão vai chorar gente, ai de mim sou azarado, hahahahaha – ri Chandler com seus amigos encarando Lincoln e Chaves.

-...Lincoln, pode bater neles se quiser eu vou te ajudar se preferir. – comenta Chaves soltando Lincoln.

-Não...isso é pessoal. – rosna Lincoln antes de avançar em direção aos valentões com fúria em seu rosto. Ignorando totalmente Clyde que aparece na frente dele tentando impedi-lo de avançar.

-Lincoln para, eles vão te estraçalhar! – exclama clyde, mas Lincoln o empurrou pro lado antes de chegar em Chandler com a mesa toda do garoto se levantando.

-você se acha engraçado Chandler? Acho que faz sentido com sua cara de palhaço. – comenta Lincoln com um sorriso fazendo Chandler rosnar e socar o albino.

Entretanto ele não previu que Lincoln agarraria o punho dele e o torceria provocando um grito do valentão.

-então...é briga que você quer? – pergunta Lincoln curioso quando chuta entre as pernas de Chandler ganhando um grito dele. –Então é uma briga que terá. –

Com isso Lincoln joga Chandler em um dos amigos do garoto enquanto desviava do soco de outro amigo dele, o albino desviou facilmente dos socos antes de pegar uma bandeja na mesa de um aluno e usar ela como escudo, fazendo o garoto gritar de dor antes de segurar o punho.

-isso parece que doeu. – comenta Lincoln antes de bater a bandeja na cara do garoto fazendo ele cair no chão. –Estou curioso o que dói mais agora? –

Nesse momento Lincoln se abaixa de uma bandeja que veio por trás, fazendo ele olhar ao redor e vê que os alunos fizeram um círculo ao redor deles assistindo a briga. “Bando de covardes...”

Um gemido de dor faz Lincoln olhar pra trás e fica surpreso vendo Chaves com o punho estendido sobre um dos valentões no chão. O garoto com o boné virado encolheu os ombros.

-ele ia te atacar por trás, como seu parceiro é meu trabalho cuidar das tuas costas. – comenta Chaves com um sorriso que acaba sendo espelhado pelo Lincoln.

-valeu. – nesse momento Lincoln é acertado por um soco na cara fazendo o garoto recuar e encarar Chandler irritado com o mesmo adotando uma postura de luta.

-Muay thai? – questiona Lincoln com uma sobrancelha levantada antes de sorrir. –claro...vem Chandler, vamos ver se você é bom mesmo. –

Com isso o outro garoto gritou avançando com golpes ferozes, que Lincoln bloqueia usando a bandeja, Chaves entretanto teve de desviar do outro valentão antes de dar um chute na barriga dele e soca-lo na cara.

Lincoln entretanto continuou bloqueando antes de bater a bandeja na cara de Chandler e chuta-lo pra longe. Quando o valentão chegou no chão ele viu uma bandeja do lado dele, algo que ele imediatamente pegou com um sorriso selvagem fazendo Lincoln largar sua própria bandeja.

-Boa ideia Chandler, eu vou te ensinar como é que alguém realmente bate em uma bandeja. – e com isso Lincoln avança com um pulo e soca a bandeja, entretanto ao invés de bloquear como todo mundo esperava o punho de Lincoln atravessou o objeto impactando com força no rosto de Chandler fazendo ele cair no chão.

Chaves entretanto arregalou os olhos reconhecendo isso, ele usou seus poderes agora, isso era ruim, era muito ruim. Lincoln agora estava em cima do valentão com raiva nos olhos.

-O que foi Chandler? Machucou foi? Pois saiba que isso nem chega perto da dor que você causou em todas as outras crianças aqui. – comenta Lincoln irritado levantando o punho para socar o rapaz, que arregalou os olhos de medo vendo o brilho nos olhos do albino, mas uma mão segurou seu punho.

-O QUE FOI CARAMBA? –pergunta Lincoln olhando para Chaves o segurando com uma careta.

-Agora já chega Linc, eles estão no chão, fizemos nosso ponto. – fala Chaves simplesmente olhando os quatro garotos no chão. –Kaneki não gostaria do que acabamos de fazer aqui. –

-... – Lincoln visivelmente se encolheu acalmando-se fazendo Chaves largar o punho do garoto, mas o albino rapidamente socou o chão ao lado da cabeça de Chandler criando rachaduras no azulejo do chão.

-escute aqui Chandler, eu fui fácil em vocês, da próxima vez que eu te ver fazendo algo assim....eu não serei tão bonzinho, irei acertar o próximo na tua cara. – ameaça Lincoln antes de se afastar com as mãos nos bolsos, Chaves encara o parceiro por um tempo antes de olhar as crianças no chão, isso não era comum do garoto albino.

Suspirando chaves mudou a posição do boné e foi atrás de Lincoln pra garantir que o garoto não fizesse nenhuma idiotice. Infelizmente pra ele, uma outra pessoa os seguiu sem que percebesse.

(em outra dimensão.)

Em um shopping de mustafu estavam várias pessoas indo de uma loja para a outra cuidando de suas vidas pacificas, mas o espelho de uma loja ondulou sem que ninguém percebesse e dele Gai foi arremessado antes de cair no chão, ganhando vários gritos das pessoas ao redor.

-Ai... – comenta Gai antes de se levantar novamente e olhar para o espelho de onde saem Odin e Axe lutando com a espada e o machado em uma luta selvagem bloqueando e atacando o oponente.

Odin então se vira rapidamente fazendo Axe perder o caminho e cair no chão em frente a Gai que imediatamente ajuda o parceiro a se levantar.

-Devo admitir que eu não esperava vocês dois estarem aqui me procurando. – comenta Odin simplesmente girando as espadas nas mãos. Axe rosna para ele retirando uma carta e inserindo em seu leitor.

<Garras>

Com isso as manoplas com garras de Axe aparecem nas mãos dele enquanto Gai retira uma carta e insere em seu próprio leitor.

<Golpe poderoso>

Nesse momento a manopla de gai apareceu em seu braço e os dois Riders entraram em uma posição de luta olhando para Odin.

-Mas tudo bem, afinal eu já matei um de vocês antes, posso matar mais dois. – comenta Odin praticamente zombando deles, com um grito de raiva Axe avançou furioso e começou uma série de ataques com suas garras que foram bloqueadas pelas lâminas de seu oponente. Odin então o ataca com suas espadas fazendo Axe segurar as laminas entre suas garras fazendo os dois ficarem bem próximos.

-Me diga Light, por que você o matou? – questiona Axe rosnando.

-Quem? Seja mais especifico, eu matei muita gente até agora. – e, infelizmente, era verdade Odin entrou em diversos universos matando várias pessoas criminosos, corruptos, lideres, pessoas comuns, ghouls, etc.... Axe rosnou chutando Odin pra longe.

-VOCÊ SABE QUEM! KEN KANEKI! POR QUE VOCÊ O MATOU!? –gritou Axe ganhando uma pequena risada de Odin.

-Ah, ele. – comenta Odin percebendo a multidão ao redor dele, sorrindo por debaixo da armadura. – Ele era um pequeno sacrifício que era necessário é claro. –

-necessário para o que? – questiona Gai flanqueando seu lado direito com sua manopla pronta.

-Para que eu virasse o único e verdadeiro deus do novo mundo...não...que pensamento infantil, por que eu iria querer algo assim? Quando pode ser um novo multiverso! – comenta Odin com um brilho vermelho saindo de seu visor preto, nesse momento Gai e Axe ficam chocados em silencio, junto com a multidão ouvindo esse...louco.

-...Axe – chama Gai fazendo as pessoas encararem os dois cavaleiros.

-O que? – pergunta Axe claramente ainda chocado com a ideia de Odin.

-Eu vou mata-lo. – com isso Gai avança com um grito, cada passo fazendo a terra tremer, antes de socar Odin com sua manopla fazendo ele voar pelo shopping, enquanto as pessoas fugiam para dentro das lojas se escondendo dos escombros caindo.

Odin então caiu na praça do shopping causando uma imensa cratera no chão antes de ele se levantar dispersando suas espadas. Ele então passa a tirar o pó de sua armadura.

-Isso não foi muito amigável não é Izuku? – pergunta Odin olhando para Gai se aproximando com raiva.

-NÃO ME CHAME ASSIM! – com isso Gai soca Odin na cara com a mão sem a manopla. –APENAS MEUS AMIGOS ME CHAMAM ASSIM E VOCÊ NÃO É UM AMIGO...VOCÊ É O ASSASSINO DO MEU AMIGO! –

Nesse momento Odin desaparece em uma explosão de penas douradas antes de um pé impactar nas costas mandando Gai derrapando no chão antes de quebrar uma parede de um café no shopping.

-então isso facilita pra mim. – comenta Odin antes de desaparecer em penas quando Axe aparece tentando acerta-lo por trás.

(Com Gai.)

-Ai...isso doeu... – geme Gai se levantando segurando uma mesa quebrada quando ele escuta um suspiro cansado na frente dele, olhando pra cima o rider arregala os olhos vendo um homem com roupas pretas e um cachecol no pescoço.

-Eu realmente queria apenas um dia normal alguma vez na minha vida, sem ter que me preocupar com crianças problemáticas, adultos irresponsáveis ou irritantes só por mais de 5 minutos. – comenta Eraserhead com suas roupas de sempre sentado em uma cadeira que estava junto com a mesa que Gai acabou de pousar. Rapidamente o cavaleiro se levantou e se curvou para o herói.

-Sinto muito pela bagunça Eraserhead-san, mas tenho que sair rapidamente tem um assassino perigoso aqui e é meu trabalho captura-lo agora. – fala o cavaleiro antes de sair correndo pelo buraco fazendo o herói encarar o vazio por um segundo enquanto processava a fala do rapaz, quando isso foi feito ele se deu um tapa na cara antes de apertar um botão de pânico no celular.

-Nunca um dia normal... –comenta ele cansado retirando os óculos e indo em direção ao buraco apenas para arregalar os olhos com o que vê.

(Alguns segundos mais cedo.)

Com um chute Odin joga Axe em uma fonte de água quebrando a decoração e espalhando água por todo lado. Odin começou a se aproximar do cavaleiro caído tentando recuperar os sentidos quando Gai aparece jogando Odin para o lado como se fosse uma boneca antes de ajudar o parceiro.

-Você tá bem? – questiona Gai estendendo a mão para Axe.

-Nunca estive melhor... –geme Axe pegando a mão oferecida e se levantando antes dos dois encararem Odin. –É impressão minha ou algo está errado? –

-...achava que só eu tinha notado. – nesse momento eles escutam uma risada, que logo mudou para uma gargalhada louca, levou um tempo para se tocarem que era Odin quem ria, ele acabou de se levantar e estava com o cajado na mão.

-Até que enfim vocês perceberam... – comenta Odin antes debater o cajado no chão fazendo as asas da ave no objeto se abrirem revelando um cartão de uma ave dourada sem asas, atrás dela parecia um redemoinho de fogo. –Vamos elevar o jogo que tal? – questiona Odin feliz retirando a carta e a inserindo no leitor que de repente muda para uma espada.

<Sobrevivência>

O objeto tinha uma lamina bonita que se assemelhava a uma cruz com as asas abertas sendo parte do punho, uma cabeça se projetava no final com o bico aberto de onde se saia a lâmina. Odin riu enquanto deixava a arma ser coberta de fogo quando asas douradas feitas de luz e fogo saíram das costas do cavaleiro, todo o preto de sua armadura foi substituído por ouro quando a cauda de um sobretudo laranja sai dele e queima com o resto, suas luvas viram garras afiadas quando laminas saem de seu cotovelo. Entretanto o capacete pouco mudou, as plumas dele ficaram maiores e os olhos dele ficaram maiores e vermelhos quando chifres apareceram imitando uma coroa.

-Contemplem...O deus do novo multiverso! – declara Odin estendendo os braços fazendo Axe e Gai o encararem enraizados no local, logo atrás dele Eraserheard fica paralisado com a visão e sente uma imensa pressão ao redor de si quase o derrubando no chão.

-O que é isso? –

-TODO MUNDO CORRE! -  grita Axe correndo em direção a Odin, mas ele é golpeado por um poderoso golpe no peito fazendo ele cair com toda a blindagem despedaçada e rachada, embaixo dele tinha várias rachaduras no chão. O cavaleiro tentou recuperar a respiração do poderoso ataque, mas então uma bota o acerta no rosto fazendo com que desmaie.

-AXE! – grita Gai correndo em direção a Odin furioso com a manopla na mão pronto para acerta-lo, mas Odin pega facilmente a manopla e golpeia o abdômen de Gai com um chute fazendo ele cair no chão. Gai cobre o ferimento com uma mão enquanto tentava estender a outra para a manopla caída, mas um pé pisa em seu braço fazendo um som de algo quebrando ecoar sendo logo seguido pelo grito de dor do cavaleiro.

-Agora vocês entendem a diferença entre nós...eu sou um deus diferente do resto de vocês, que fique claro hoje que isso – Odin aponta para Gai embalando o braço com dor. –Foi uma mensagem, quem ficar no meu caminho morrerá. – com isso Odin desaparece em uma explosão de penas e fogo, com o som de bater de asas.

Gai vendo as pessoas e eraserhead se aproximando insere uma carta em seu leitor.

<Advento: Metalgegas>

Com isso o imenso rinoceronte bípede aparece se aproximando de Gai.

-Tire Axe e eu daqui agora. – ordena Gai quando a criatura o pega e vai em direção a Axe pegando o mesmo antes de fugir por um espelho.

(Algum tempo depois)

-então...foi um fracasso? – pergunta Harry carrancudo encostado na parede da enfermaria olhando para os amigos nas camas da enfermaria da base. Davis estava com a cabeça enfaixada sem camisa mostrando o peito mais enfaixado ainda, do lado dele estava Izuku enfaixado com curativos no corpo e no rosto com o braço esquerdo em uma tipoia com o braço quebrado dele.

-...não...brinca... – resmunga Davis com uma voz rouca, o ataque de Odin teve grande efeito em seus pulmões fazendo ele perder todo o ar e a armadura imprensava o peito dele.

-Ele brincou conosco... – sussurra Izuku de sua cama cabisbaixo sem olhar pra cima, o que chamou a atenção dos outros na sala.

-Izuku, tá tudo bem, não tinha como prevermos isso. – comenta Harry fazendo Izuku encara-lo com lágrimas.

-eu podia...-  comenta Izuku. –ele tinha esperado pra matar o Kaneki...ele esperou sei lá quanto tempo pra isso e só fez agora, ele sabia que seria caçado, ele devia ter esperado conseguir uma forma de contra-ataque contra dois Riders caso o atacassem...nós vimos ela hoje, ele nos superou em segundo...SEGUNDOS! –grita Izuku no final quando as lágrimas saem de seu rosto enquanto Davis abaixa a cabeça percebendo o quão idiotas eles foram na luta.

-...droga... –sussurra Davis com dor.

(Em outro lugar)

Light andava calmamente por uma rua bem movimentadas, ele estava bem no meio da multidão sorrindo calmamente para um bebê sendo carregado por uma mulher antes de olhar para o relógio no pulso e os olhos se arregalarem.

-Minha nossa já é tão tarde? – comenta Light com espanto antes de suspirar e caminhar em direção a um espelho e retirar o deck apontando ele para o reflexo invocando o cinto.

-Henshin, Odin. –

Com isso ele se transforma em Odin e se vira para as pessoas paralisadas. –Contemplem...o deus do novo multiverso, todos se ajoelhem perante mim! – exclama Odin abrindo os braços sendo coberto por uma aura dourada fazendo as pessoas nas proximidades se ajoelharem.

-desculpa eu sou meio ateu. – comenta uma voz por trás de Odin fazendo o mesmo se virar e levar um chute no rosto. O cavaleiro fênix voa para uma parede antes de cair no chão, irritado ele levanta a cabeça e vê Raia e Abyss um do lado do outro com um chicote e duas espadas, respectivamente.

-Eu estava me perguntando quando iriam aparecer... – provoca Odin se levantando e cruzando os braços.

-Saiam – ordena Abyss olhando para as pessoas que começam a sair correndo do lugar em pânico. Odin observou calmamente as pessoas fugindo antes de ele convocar seu cajado e pegar a mesma carta que ele usou pra derrotar Gai e Axe.

-Acha que uma carta chique vai te salvar? – pergunta Raia estalando o chicote no chão. –Nós não somos tão inexperientes como Gai e Axe. –

-Ah, mas eu sei, Jaune Arc um ótimo lutador com espadas e um brilhante estrategista, Tatsumi um espachin habilidoso e um assassino melhor ainda. – fala Odin colocando sua carta no leitor fazendo o cajado virar uma espada.

<Sobrevivência>

Com isso Odin entra em sua forma sobrevivência e aponta sua espada para os dois Riders antes de fazer um corte horizontal mandando um arco de fogo para eles. Raia e Abyss pulam para fora do caminho quando o arco impactou em uma parede causando uma explosão na parede.

Abyss se levantou tonto antes de notar Odin em cima dele com o braço levantado pronto para disferir um ataque, em resposta o cavaleiro levantou a espada para bloquear antes de ser coberto por fumaça.

-ABYSS! – grita Raia quando de repente ele viu Odin do lado dele passando rapidamente antes de parar e se virar mostrando seu deck. Raia assustado olha para o cinto e vê que seu deck sumiu, nesse momento sua armadura brilha e desaparece antes de receber um soco no peito fazendo com que Tatsumi caísse no chão desacordado.

-...ai... – resmunga Abyss no chão, chamando a atenção de Odin que olha para ele e começa a se aproximar jogando o deck de raia no chão ao lado de Tatsumi.

Abyss estava com um imenso corte na armadura revelando seu olho direito até a boca e o peitoral continuava um grande corte feito pela espada de Odin. Então o dito traidor aparece na frente dele e esmaga o elmo de Abyss no chão com a mão aplicando pressão, causando um grito de dor.

-VAMOS LÁ! ME MATA LOGO! – grita Abyss enquanto Odin o esmagava no chão. Odin então olhou para os telhados percebendo vários caçadores aparecendo, entre eles os ex-amigos de Jaune e sorri.

-Não...isso não tem o mesmo impacto, você não tem medo da morte, tem medo da verdade. – comenta Odin retirando o deck do cinto de Abyss fazendo a armadura desaparecer revelando um Jaune ferido, fazendo os caçadores que o conheciam arregalar os olhos horrorizados esperando o pior.

Odin então pega jaune pela garganta e o aproxima do rosto olhando nos olhos do rapaz. –O medo de ser Jaune Arc, o perdedor do farol. – e com isso Odin bate Jaune no chão fazendo ele desmaiar com o golpe.

Após isso Odin olha pra todos os caçadores antes de acenar e desaparecer em uma explosão de fogo e penas douradas, nesse momento todos ficaram parados em choque antes de perceberem um borrão vemelho pousando ao lado de Jaune.

-JAUNE! –grita Ruby olhando para o amigo ferido apavorada, o lábio dele estava cortado, no lado direito da cabeça tinha um corte que não parava de sair sangue, o olho dele direito também estava meio roxo e o braço dele estava um pouco machucado.

-...Jaune... –

(Enquanto isso)

-Lincoln! –grita Chaves chegando ao lado do garoto de cabelos brancos que o olhou com uma carranca.

-O que? –

-o que diabos foi aquilo lá atrás? –pergunta Chaves olhando fixamente para Lincoln. Dito garoto apenas rosnou irritado.

-Ele merecia pior, ele merecia muito pior, sabe quantas pessoas ele machucou nessa escola? Roubo, espancamentos, enfiar a cabeça das pessoas nos vasos, no lixeiro, nos armários...ele merecia punição! – exclama Lincoln com os olhos brilhando amarelo fazendo Chaves arregalar os olhos antes de estreita-los.

-Lincoln...se acalme, você é um rider e estava praticamente dando uma de uma fera enraivecida pra cima de meras crianças. – adverte Chaves aproximando a mão lentamente do deck.

-Chaves...cale a boca, ou você será o próximo. – ameaça Lincoln aproximando a mão de seu próprio deck.

-...desculpa eu não posso, é o meu trabalho proteger as pessoas do mal, até se o mal for você. – com isso os dois tiram os decks e apontam um pro outro, eles ficaram assim por um tempo com os olhos fixos um no outro antes de Lincoln bufar e guardar o deck antes de se afastar.

-Não fique no meu caminho, já tivemos um traidor com Odin, espero que você também não vire um – rosna Lincoln se afastando enquanto chaves suspira guardando o deck.

-que merda acabou de acontecer aqui? – pergunta chaves esfregando o rosto e olhando para as costas de Lincoln se afastando. – e o que diabos aconteceu com os olhos de Lincoln? –

Enquanto isso atrás de uma arvore estava Lucy de olhos arregalados tapando a boca apavorada com o que viu e ouviu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...