História Katana: Filha do Deadpool HIATUS - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Deadpool, Doutor Estranho, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Jemma Simmons, Leo Fitz, Melinda May, Personagens Originais, Phillip Coulson, Skye, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Wade Willson (Deadpool)
Tags Agentes Da Shield, Avengers, Deadpool, Doctor Strange, Doutor Estranho, Fuinha, Hydra, Shield, Vingadores, Wade Wilson
Visualizações 51
Palavras 1.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Policial, Romance e Novela, Saga, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS NO FINAL, VOU EXPLICAR UMAS COISAS IMPORTANTES!

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Relembrando as lembranças


                                       *Luiza*

Olhei novamente a janela a espera que aparecesse um T-rex lutando com o Batman no lombo derrotando um asteroide, porém só vi a neve caindo mesmo. 
Desviei  o olhar pra tv na parede. E lá estava ele, agente Phil Coulson. Sua boca abria e fechava, nem rápido porém não devagar como de costume, usava seu terno preto como sempre. Dava para se ver no fundo do comodo (que é o escritório do Phil) a agente Skye ou Dayse ('-') junto a agente May ao seu lado. 
Olhei para meu lado e vi Stephen prestando muita atenção ao que o agente falava, pra falar a verdade parecia ser bem sério. 
Por fim, eu estava encostada no batente da porta pra varanda, distraída com meus pensamentos. 

Quando será que o Coulson vai acabar de falar com o Stephen?

{não sei, mas enquanto isso eu te faço companhia!}

Nossa! Acordo cedo hj hein?

{pra falar a verdade eu não durmo, além....}

Já cansei da sua presença, pode ir. Bye!

{hum, mal educada!.....}

Revirei os meus olhos enquanto ignorava a voz em minha cabeça continuar seu monólogo.
Subi as escada pro meu quarto. Como obviamente vamos sair pra SHIELD, ao contrário eles não iriam ter usado nosso sistema, vou trocar de roupa. Lembro que fizemos um acordo: "Se precisarem, chamem os vingadores. Se ninguém atender, e se for de estrema urgência nos chame por este IP. *entrega um pedaço de folha* ".
Entrei no quarto e coloquei uma regata com estampa de universo, uma calça preta rasgada e um Tennis. Olhei pro meu quarto e vi meu belo alicórnio encima da cama. O que me retratou várias lembranças....

                                             *Flashback>Luiza narrando*

E lá estava eu mesma, saindo do corpo de minha mãe, tudo era gelado, uma luz me cegou e alguém me bateu. Lógico que comecei a chorar. Como não tinha como bater naquele carinha, minha única defesa era chorar, pelo menos até meu querido papai me ensinar algo mais eficiente.........
 Ham, pelo menos acho que foi assim. Você não realmente achou que eu me lembraria do meu nascimento né?......HSAUHSAUHSUAHUHSA.

Enfim vamos adiantar alguns meses. Vou contar o que meu "pai" *revira os olhos* e o tio Fuinha me contaram.....
1 ano depois daquele triste dia no qual sai do útero quentinho da minha mãe, que já era morta nesta época. Sim, minha mãe morreu no meu parto. Isso mesmo já vai escrevendo "Meus pêsames" nos comentários! Rham!
Nossa como eu me distráio fácil! 
Voltando... estava eu com meu tio Fuinha, no bar dele. Ele atendia seus fregueses e me dava atenção. Enfim, um bom rapaz e apesar de tudo o considero muito, pois ele realmente cuidou de mim. Eu estava no chão do bar, em um tipo de "cercadinho" brincando com um copo e uns brinquedinhos. Passou algum tempo e ele fechou o bar.

                                                           *Fuinha*

"É sweet heart, acho que vou ter de te levar pra minha casa - Parece que seu pai não vai aparecer tão cedo." -Falei olhando a pequena Luiza com ternura. Ela olhou pra mim de volta com um sorriso fofo em seu rosto.

Acabei de arrumar algumas coisas do bar em seguida algumas coisas da pequena, arrumei minha mochila nas costas e coloquei a bolsinha dela logo pegando ela no colo.

"Nossa, ta grande hein?".

Fui até meu carro colocando a garota na cadeirinha, ajeitei a bolsa ao lado e fui pro banco do motorista ajeitando minha mochila no banco do passageiro. Liguei o carro dirigindo até meu pequeno apartamento. Estacionei o carro pegando as coisas e a menina levando pra cima.

Abri a porta do apartamento e coloquei a menina sobre o tapete, coloquei a bolsa no sofá e peguei alguns brinquedos dentro da bolsa dando a menina. Botei minha mochila no sofá e fui até a cozinha pegar algo pra comer, sempre olhando a menina. 

A noite se passou com várias tentativas em ligar para o pai de Luiza.

"Qual é Wade, não vai vacilar com a menina de novo? Vai? - suspirei - Atende!."

Ouvi um choro da sala e logo desliguei a ligação, vi o horário na tela do celuar antes de o desligar e guardar no bolso, suspirei. Já eram 01h45 e nada dele. 
Fui a sala ver Luiza, que no momento estava a chorar muito. 

"Calma Lulu, seu pai vai chegar -peguei a garota no colo- shiiiii, calminha bebe - passei a mão pelo rosto da menina- Venha tenho uma surpresa."

Levei a garota que estava se acalmando até o cadeirão na cozinha colocando a mesma lá.

"Então Luiza -disse me dirigindo a geladeira e pegando um bolo de lá - hoje é um dia muito especial. Hoje a 1 ano atrás nasceu uma garota muito especial! Uma garotinha doce, calma, linda e muito amorosa! Você nasceu hoje Luiza! - fiz uma pausa - Ontem pra falar a verdade - soltei um riso - Enfim, queria dizer que você é muito especial, não só pra mim, pro seu pai também viu? Por mais que ele não demonstre tanto e bem... 'viaja' muito, ele te ama! Tenha certeza. E por fim, pra sua mãe também! Sei que você não teve a oportunidade de conhecer ela, mas ela só falava de você, antes de você nascer. Ela te ama muito e sempre vai estar com vc!."

A garota deu um riso, sinceramente, acho que ela me entende sim. Não todas essas palavras 'difíceis' mas que eu estou falando o quanto eu a amo.

"Enfim, comprei esse bolo para teu aniversário."

"Não acredito que iriam comemorar sem mim!" -Wade apareceu do nada.

"Wade! Graças a Deus!" -falei dando um suspiro.

"NANANA - falou movendo seu indicador - Odin!"

Realmente nunca vou entender este maluco. 

                                  *Narrador *

Deadpool se dirigiu a filha a pegando no colo. Tirou sua máscara e deu um beijo na bochecha da garota.

"Hoje é o aniversário da minha garota!, parabéns bebe!" - fez uma pausa e uma cara muito estranha - Como pude esquecer? Perai bebe! - virou para seu amigo - pega! - falou praticamente jogando a menina pro outro homem.

Procurou em sua roupa e finalmente achou dentro da 'mochila' das katanas. Pegou o bichinho e segurou atrás das costas

"Aqui pequena - pausa - Esse é o presente do papai, vai ser sua amiguinha daqui pra frente!" -Falou mostrando um alicórnio de pelúcia a menina que o agarrou na primeira oportunidade.

["Aqui pequena - pausa - Esse é o presente do papai, vai ser sua amiguinha daqui pra frente!" -Falou mostrando um alicórnio de pelúcia a menina que o agarrou na primeira oportunidade]

"Que bonitinho um unicórnio!" -Fuinha se pronunciou.

"Não! isto é um alicórnio! Não está vendo as assas?"- Disse Wade.

"Ally!" -Disse a menina pela primeira vez na vida, fazendo os dois homens se olharem com os olhos arregalados.

"Não acredito!"- Disse Fuinha.

"Não acredito mesmo! -fez uma pausa e tirou a expressão feliz/surpreso do rosto para surpreso/chateado - Cuido da minha filha 1 ano pra primeira palavra ser "Ally". Como pode? Nem ouviu direito o nome e já.... -foi cortado por um cutucão e uma cara feia do amigo - Quero dizer, sim Katana meu bb, é a sua amiga Ally! Papai te ama, feliz anivesário!" -Disse Deadpool.

                                        *Luiza*

E bom, este foi o meu primeiro aniversário .

                                    *Flashblack off*

"LUIZA!" -Gritou um Stephen bravo a minha frente.

"ham? oi" -Falei voltando a realidade.

"Você está bem? Esta tudo bem? Estava parada olhando pro teu alicórnio." -Disse dando um sorriso e um revirar de olhos, (provavelmente por lembrar que eu iria brigar se ele falasse errado) ao falar da pequena Alicórnio.

"Ata, estava lembrando/cotando pro povo quando eu ganhei a Ally." -Disse dando um sorriso.

"Esta bem, ...... ham... -parecia se lembrar de algo- Vamos!, a SHIELD precisa de você."

"Ok, vamos!" -falei indo até a porta e correndo até o andar de baixo.

 Parei na sala vendo o Strange descer as escadas e conjurar um portal ao meu lado. 

"O que eles querem?" -Falei.

"Coulson disse que depois te explicava, é complicado. Ele disse pra te falar que era algo envolvendo um tal de Ward." -Falou com cara de confuso.

Droga!

Entramos no portal.

  Sanctum Santorum, New York> 14h22pm. 

Fomos até a rua e logo vemos um carro estacionar, logo saindo um Coulson de óculos escuros de lá.


Notas Finais


Bom povinho lindo!, queria explicar umas coisas.

Nesta fic o Deadpool roubou um bagulho do Stark q faz tipo um holograma no rosto. Por isto a bb Luiza não chorou ao ver o ''rosto'' do pai.
Acho q vou começar a fazer um cap normal e um cap "Lembranças do passado".
Vou tentar postar frequentemente, pelo menos 1 vez por semana.
Acho que é só isso msm!

Por favor comentem e votem!
Se quiserem me add, ou me chamar pra conversar!
Add a fic na sua biblioteca pra acompanhar.

Beijos e até semana q vem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...