1. Spirit Fanfics >
  2. KDA: Awaken the PopStars >
  3. Capítulo 1- Kick it! Que o jogo comece!

História KDA: Awaken the PopStars - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii gente, td bem com vcs??
Primeiro eu quero agradecer MT pra quem comentou no ultimo cap, eu tava morrendo de medo dessa fic flopar e me senti bem mais segura com os comentários!!<3333333
Nesse cap eu JURO que tentei, mas eu definitivamente NÃO SEI ESCREVER HOT ksksksk
Com o passar do tempo talvez eu consiga, mas por enquanto nesses primeiros arcos a fic vai ficar um pouco mais family friendly! -_-
Por hj é isso!!
Boa leitura!!!<3

Capítulo 2 - Capítulo 1- Kick it! Que o jogo comece!


Fanfic / Fanfiction KDA: Awaken the PopStars - Capítulo 2 - Capítulo 1- Kick it! Que o jogo comece!

Capítulo 1-  Kick it! Que o jogo comece!

 

15h35min – Segunda feira/  Bairro de Apgujeong, Seul.

Depois de um fim de semana relaxante e perfeito para descansar da turnê, Ahri finalmente conseguiu convencer Kaisa a sair e fazer compras nas lojas mais caras em Seul. Ninguém podia negar que a raposa entendia tudo sobre moda, Ahri adorava passar horas com as amigas indo de loja em loja e montando looks incríveis para todo tipo de ocasião seja uma festa de gala ou uma entrevista ao vivo.

 Desde que teve seu debut solo em 2013, a gumiho serviu de inspiração para diversos estilistas que amavam criar roupas exclusivas para ela, apenas com meses de carreira já participava de desfiles e festivais de moda em diversos lugares do mundo, sempre vestindo modelitos das maiores marcas do planeta.

Quando se afastou dos palcos e do publico depois de tudo o que passou com sua antiga empresa, Ahri descobriu um enorme talento como fashion designer. A raposa passava horas criando os mais elaborados e elegantes vestidos até que com o sucesso que as K/DA fizeram logo de cara, Ahri aproveitou a atenção de alguns investidores e fundou sua própria marca, a “Nine Tails” que mais tarde também produziria para o ramo dos cosméticos.

De um lado existia uma Ahri super empolgada e cheia de energia para gastar nas lojas  e que segurava pelo menos umas sete sacolas. Do outro lado havia uma Kaisa cansada e faminta, já que as duas não haviam sequer  parado para almoçar pois segundo a Gumiho ”Quanto mais tempo passarmos comendo, mais coisas incríveis do centro de Seul vamos perder”.

Quando a dançarina estava quase largando as sacolas que segurava e sentando em um banco que havia ali, se assustou com um grito da Lider.

- Olha Kai! Uma cafeteria nova! O que você acha de pararmos pra provar alguma coisa? – A raposa disse enquanto apontava para o outro lado da rua em direção a uma cafeteria que devia ter aberto há pouco tempo.

Kaisa nem se deu o trabalho de responder a loira e já a puxou pela mão até a cafeteria, antes que ela mudasse de ideia e fizesse a pobre dançarina morrer de fome.

As duas se sentaram em uma mesa perto da janela e colocaram as sacolas nas cadeiras vazias. O local era bem espaçoso e aconchegante, tinha varias plantas decorativas e alguns sofás e poltronas para as pessoas conversarem. Havia dois andares que eram separados apenas por um mezanino. No segundo andar havia duas janelas grandes que davam a visão da rua movimentada.

As duas cantoras conversavam  sobre assuntos aleatórios e sobre o que iriam pedir até que a atendente chegou.

-Annyeonghaseyo, dowa deulilkkayo? (Olá, posso ajudar)? – A atendente disse educadamente e antes que Ahri pudesse responder como costumava fazer com as meninas quando precisavam falar com algum coreano, Kaisa a interrompeu.

 

- Kapuchinowa du gaeui chokollis keob keikeu chom chuseyo. (Um cappuccino  e dois cupcakes de chocolate por favor).-  A líder olhava impressionada com a pronuncia perfeita da dançarina, um desconhecido com certeza pensaria que ela era coreana se não fosse por seus traços árabes que denunciavam sua origem.

-Ttalgi milkeu sweikeu chom chuseyo.(Um milk-shake de morango por favor)  – Ahri disse logo em seguida quando a atendente lhe encarou gentilmente.  A mulher anotou os pedidos e disse que logo voltaria com a comida antes de sair de perto das cantoras.

- Isso foi incrível Kai! Quando foi que a sua pronuncia melhorou tanto?- A raposa reconhecia o talento que Kaisa tinha com idiomas, a mesma se mudou muito durante a infância e por isso teve que aprender muitas línguas diferentes desde cedo. Além dos idiomas que ela teve que aprender em casa, já que seu pai é árabe, sua mãe australiana e seus avós maternos são tailandeses.

Quando o grupo surgiu, o inglês era a única língua que  todas as meninas falavam em comum, já que cada uma vinha de um país diferente. Quando decidiram morar juntas na Coreia do Sul, as únicas que sabiam o idioma eram Ahri, que era nativa, e Akali que tinha aprendido com alguns amigos no Japão.

Um ano e meio depois, todas já haviam aprendido muito sobre o coreano, embora Kaisa se sentisse insegura na hora de pronunciar algumas coisas. Então sempre deixava a parte de falar com Ahri e tentava manter suas partes nas músicas em inglês.

- Bom, durante a turnê tinham algumas noites que eu demorava a dormir, por causa do estresse e do fuso-horário. Então nesse tempo em que eu estava acordada, comecei a assistir alguns doramas e filmes coreanos, e no final aprendi bastante. – A dançarina disse gentilmente para a líder.

- Eu tô muito orgulhosa de você Kai!- Ahri disse empolgada enquanto batia palminhas. – O que acha de cantar em coreano na próxima música? Eu estava pensando em fazer um comeback coreano, já que grande parte da nossa fanbase é daqui.

- É uma ótima ideia Ahri, podemos falar com o Ez quando ele voltar das férias dele.

Ezreal era o agente do grupo, um irlandês que já havia agenciado vários artistas falidos em diversos países da Europa. Ele era um pouco atrapalhado e exagerado, mas por incrível que pareça conseguiu fazer um excelente trabalho com as K/DA as tornando seu primeiro grupo a fazer sucesso, muito sucesso. Quando Ahri o conheceu soube na hora que ele era o agente certo, mesmo com as outras meninas duvidando.

Ahri e Kaisa conversaram por uns cinco minutos até que a atendente trouxe as bebidas e a comida. Enquanto a dançarina comia seus bolinhos, uma música começou a tocar ao fundo e a audição aguçada de Ahri reconheceu uma voz de imediato.

- Kai, você consegue descobrir que música é essa? – A dançarina estranhou o pedido mas logo assentiu com a cabeça. Pegou seu celular e usou um aplicativo de reconhecimento de áudio.

- A música se chama Hate e é de um grupo novo chamado The Ultimate.- Kaisa disse enquanto pesquisava sobre o grupo do qual nunca havia ouvido falar. –Uau, elas debutaram há uma semana e estão sendo muito bem faladas. Por que esse interesse todo na musica?

-Eu reconheci uma voz. - Ahri disse pensativa, não sabia como deveria reagir já que não tinha certeza sobre quem era a dona da voz. – Pode me falar quem são as participantes do grupo?

- Deixa eu ver,  hmm. A dançarina principal se chama Xan Irelia, a segunda dançarina se chama Katarina du Cuteal, as vocalistas são Lux Crownguard e Miss Fortune e por ultimo a rapper e líder Syndra Haeryn.

- Então ela finalmente debutou ... – Ahri disse baixo enquanto antes de tomar uma gole de seu milk-shake e felizmente  Kaisa não ouviu.

- O que disse gumiho?

- Nada kai! Não disse nada. – Ahri disse tentando esconder seu desconforto. Uma tentativa falha para Kaisa que conhecia a líder melhor do que qualquer pessoa. Ela sabia que Ahri escondia alguma coisa sobre a nova rapper em ascenção.

 

 

Segunda feira, 16h30min/ Mansão K/DA

- EVEEE A MINHA BUNDA TÁ DOENDO!

- Foi você quem disse que estava entediada pra começo de conversa. - A diva respondia a rapper que gritava do outro lado da casa. As duas estavam sozinhas em casa desde que Ahri arrastou kaisa para fazer compras.

- Eu disse que queria alguma coisa pra fazer e não que eu queria uma dor na bunda pelo resto da semana! – Akali disse entrando na sala de estar e se jogando no sofá depois da “diversão” que teve com Evelynn mais cedo.

Evelynn e Akali não sabiam definir o que elas tinham, não era recente a atração que ambas sentiam porem as duas eram orgulhosas de mais para admitir e por isso não passava de sexo casual. Evelynn já havia tentado algo com Akali no começo do grupo, mas a mesma não aceitou na época. Levou bastante tempo para que a diva conseguisse levar a rapper para a cama. Por mais que tenha sido difícil, Evelynn sentiu algo diferente em Akali. Algo que nunca sentiu em nenhum de seus casos antigos. Todos já haviam percebido que havia alguma coisa a mais no olhar que a empresaria dirigia a maknae, todos exeto elas duas.

- Akali, você conhece algum grupo chamado The Ultimate?- A diva perguntou enquanto mexia no celular e ignorava as reclamações da rapper.

- Nunca ouvi falar, por quê?

- Do nada um MV desse grupo foi parar top 3 de clipes musicais, nós tínhamos sido o único grupo de Kpop a conseguir fazer isso.

-Vai ver elas são boas, por que a gente não assiste o MV?

Evelynn conectou o celular na TV e sentou ao lado de Akali no sofá. A diva selecionou o vídeo e as duas começaram a assistir e prestaram atenção em cada uma das integrantes.

A primeira integrante a cantar no clipe era ruiva e um pouco alta, ela tinha olho azuis e não tinha traços asiáticos. Ela começou a cantar com um tom calmo e suave. A letra lembrava um termino de relacionamento, o que fazia todo sentido já que a música se chama “Hate”. Logo depois a musica acelerou e ganhou um ritmo mais feroz e forte.

A coreografia era muito bem elaborada e sincronizada. No meio das meninas, um rosto familiar para Akali era quem mais se destacava nos passos de dança.

-IRELIA?- A rapper gritou no momento em que viu sua prima do japão no centro da coreografia.

- Quem? – Eve disse confusa ao ver o espanto na cara da maknae.

- A dançarina é minha prima. Ela fez aulas de dança comigo quando éramos pequenas mas nunca quis ser uma Idol. A Lia sempre dizia que a indústria musical era suja, cruel e outras coisas do tipo. Nunca pensei que ela iria mudar de ideia e debutar.

- Estranho, não me lembro de conhecer ela quando fomos pro Japão e conhecemos a sua família.

- A Irelia parou de falar comigo quando eu decidi assinar com a Riot. Ela me tratava como uma irmã mais nova e simplesmente passou a me ignorar completamente depois disso.

- Ela nem sabe o que tá perdendo. – Eve disse enquanto deitava a cabeça no ombro de Akali e fazia carinho em seus cabelos bagunçados.

Akali se aconchegou na diva e esboçou um leve sorriso enquanto aproveitava o carinho. Por mais raros que fossem os momentos amorosos da empresária, Evelynn sabia ser muito carinhosa quando queria. A diva sabia quando precisava cuidar de cada uma das meninas e todas elas valorizavam muito o carinho que Eve tinha com o grupo.

De fato a Rapper sentia falta de sua Onēchan, mas agora Akali tinha uma nova família. Uma família que iria com ela até o fim. As K/DA eram muito mais do que um grupo, e estariam juntas para recuperar seu lugar no topo.

Ela não tinha dúvida nenhuma de seu lugar era nos palcos mostrando suas rimas para o mundo. Mesmo indo contra a vontade de sua família do Japão que no começo queria que ela seguisse uma carreira nas artes marciais, a maknae sabia que estava no lugar certo com as pessoas certas, afinal ela era Incrível no que fazia. Ela realmente estava no jogo pra ganhar!.

“I´m the realest in the game uh!"


Notas Finais


Esse foi o cap 1!! Espero que vcs tenham gostado<3

Deixem suas opiniões ou alguma dica pra que eu possa melhorar a Fic!!!<3

Nos vemos no próximo!! annyeong!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...