História Keep Holding On - Capítulo 14


Escrita por:

Visualizações 161
Palavras 2.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ, PESSOAS <3
PRIMEIRA COISA A SE FALAR SOBRE ESSE CAPÍTULO: Preparem o coração.
Segundamente, quero agradecer muito ao apoio de vocês <3 Sério, eu postei um capítulo só de agradecimentos e eu recebi vários comentários incríveis, além de quase 20 favoritos a mais. Estávamos com 168 favoritos, e agora estamos com 186, têm noção do quanto isso significa pra mim? Muitíssimo obrigada e desculpem por não ter respondido os comentários fofos de vocês, mas eu esqueci de responder e só lembrei depois de apagar o capítulo :( <3 Mas eu fiquei muito agradecida mesmo <3
ENFIM, ESTOU AQUI PRA AVISAR QUE VOU PASSAR UMA SEMANA TODA SEM AULAAAAAAAAAAAAA Só tenho aula próxima segundaaaaaaaaaaaa <3 Espero poder postar alguns capítulos aqui <3
O título do capítulo é de uma música de um filme que eu tô muito viciada desde ontem, de um filme da Cinderella de 1997, onde a Cinderella é negra, tem a Whitney Houston, Whoopi Goldberg, e o principe é um asiático maravilhoso. Tem cada música maravilhosaaaaaaaaa <3 Vou deixar link da música e do filme nas notas finais :)
LEMBREM DE SEGURAR BEM O FORNINHO PRA NÃO CAIR

Capítulo 14 - Do I Love Because You Are Beautiful


Eu Te Amo Porque Você É Linda

– PODERÍAMOS REDUZIR O número de produtos a se comprar. Aí sobraria um dinheirinho pra casa. – sugeriu Sra Lockser. Vovó Lockser a lançou um olhar pensativo.

Eram 23:48hr de um domingo quando ambas conversavam sobre as despesas da casa. Haviam esperado as duas Lockser mais novas dormirem para finalmente terem essa conversa.

– Talvez seja melhor parar com meus doces, afinal. – disse Vovó. – Nos dá certo dinheiro, mas talvez seja melhor nós focarmos apenas na lavanderia. Fazer doces é só um sonho bobo meu...

– Não. – a mulher rebateu a mãe, anotando algo numa caderneta. – Iremos arranjar uma solução melhor. Por hora, iremos cortar os gastos com energia e fazer a lavanderia funcionar apenas durante o dia. É o melhor. É só uma fase. – sorriu.

– Se você acha melhor, minha querida. – a idosa disse, dando um sorriso triste.
                                                        ...
 

Lucy acordou com o seu alarme das Três Espiãs Demais. Praguejou antes de se direcionar ao banheiro, deparando-se com seu próprio reflexo no espelho. Sorriu e então tomou um banho de cabeça com tudo que tinha direito: muito shampoo, condicionador e até fez um hidrataçãozinha rápida nos fios. Os secou e correu pra cozinha, comendo o que sua tia tinha acabado de preparar pro café.

– Parece que alguém está de bom humor. – disse Aquarius. 

– Sim, hoje estou de bem com o mundo. – sorriu. – Esse omelete está uma delícia. 

Aquarius lhe lançou um sorriso.

– Eu já coloquei seu almoço na mochila. Estou indo, cuidado para não se atrasar, beijos! 

Heartphillia terminou de comer e foi pedalando pra escola. Ao chegar, olhou seu celular e viu uma mensagem de Juvia avisando que já estava na sala de aula.  Nem foi preciso entrar na sala para a loira ouvir a azulada roncar alto e babar a carteira toda.

A amiga da Pow Blue Girl fez sinal de negação e se sentou em sua mesa, colocando os fones e revisando suas atividades da semana.
Um apito alto soou tão alto que até mesmo Juvia tirou o moletom do rosto e despertou do sono. 

Um cara maluco usando um casaco e calça de moletom pulava animado.

– EI, CAMBADA! VOCÊS PODEM SE LEVANTANDO PRA OUVIR ESSA NOTÍCIA! 

– Mas que droga? – Juvia o olhou com raiva. Pensando bem, ele parecia com alguém...

– Eu vim aqui pra avisar vocês sobre os acontecimentos que nossa escola terá nos próximos dois dias! A partir de hoje, a Fairy Tail começará os jogos internos! Hoje e amanhã serão palco de um grande torneio entre escolas, onde elas disputam qual será a melhor e recebem o troféu de Guilda das Guildas!

Lucy tentava prestar atenção no que o professor doido falava, quando ouviu a voz de Natsu falando alguma coisa pra Juvia. Que droga! Ela tinha esquecido completamente que eles estudavam na mesma turma. Mas também, né, Natsu passavam o tempo todo no fundão da sala dormindo. Hoje ele estava sentado do lado da azulada (que estava no meio entre o Dragneel e a Heartphillia). O membro do F4 lançou um olhar sobre a garota, que desviou rapidamente, nervosa.

– Terá competição de vôlei, queimado, basquete, natação...

Juvia levantou na hora: – VAMOS AFOGAR NOSSOS INIMIGOS! EU JOGAREI ÁGUA NA CARA DELES! 

– ESSE É O ESPÍRITO DA COISA! – o professor gritou animado. – Qual seu nome, minha jovem?

– Juvia Lockser! 

– Ah! Ouvi muito falar de você. Sou Silver Fullbuster e terei todo prazer do mundo em treinar com você pra ganharmos esses jogos!

– VAMOS CRIAR GRITOS DE GUERRA!

– ISSOOOOOOOOOOO! QUE TAL FAZERMOS ALGUNS CÓDIGOS XINGANDO OS ADVERSÁRIOS?

Enquanto o pai de Gray e Lockser gritavam animados, menina de cabelos loiros se sentia desconfortável. Enrolava uma mecha de cabelo até se lembrar que o rosado costumava brincar com seu cabelo assim. Respirou fundo e difarçadamente o olhou. Suspirou profundamente. Ela definitivamente tinha que falar com ele.

                                      ...
 

Com os horários malucos por causa dos jogos, na hora do almoço, os amigos estavam decidindo os times para o queimado. Lucy foi oficialmente a primeira a desistir quando soube qual jogo seria. Ela realmente era horrivel em desviar das bolas, e pior ainda em jogar a bola em alguém. Na mesa, estavam Gray, Juvia, Erza, Jellal e Natsu, tirando a loira. Lyon estava planejando sua viagem à Nova York, então não estava frequentando aulas (gente rica é outra coisa, né?).

A azulada já tinha vestido seu uniforme de ginástica e amarrado os cabelos em um rabo de cavalo alto, causando suspiros trêmulos e respiração falhada em Gray, que evitava até olhar na direção da garota pra não ter um infarto.

Enquanto Erza explicava todo o conceito dos jogos e sobre os melhores jogadores fazerem parte do time oficial do colégio, Lockser percebeu a troca de olhares estranha entre Jellal e a ruiva. Eram olhares esquisitos, com se algo os preocupasse. Eles também olhavam ao redor o tempo todo.

– Tem algo errado acontecendo? – ela perguntou.

– Não é nada. – respondeu o azulado, segurando a mão da namorada por debaixo da mesa, sorrindo pra ela e sendo retribuído. 

O sinal tocou e Silver chegou saltitando. 

– FALTAM POUCO MAIS DE UMA HORA E MEIA PARA NOSSA PARTIDA, VAMOS NOS ORGANIZAR! FIGHTING! 

A chegada do Fullbuster mais velho tinha sido tão rápida que Jellal e Erza soltaram as mãos de susto. 

– Ei, treinador, eu tenho umas técnicas de aquecimento que eu fazia quando era líder do clube de luta da minha antiga escola! Eu posso ensinar para o time por enquanto! 

– SERIA INCRÍVEL! Ensine o cabeça de gelo do meu filho, por favor!

– Pai! – Gray reclamou, corando ao ouvir a risada de sua mozona. 

– Vamos acabar com a Sabertooth! Vamos! Você não vem, Lucy?

– Hã, preciso resolver umas coisas! Boa sorte pra vocês! – disse, subindo rapidamente as escadas e abrindo as portas que davam acesso ao telhado.

Colocou seus fones e fechou os olhos, sentindo a brisa balançar seus cabelos. Enrolava seu dedo indicador nos seus cabelo quando sentiu uma presença. 

– Natsu. – adivinhou, se virando evergonhada.

– Precisamos conversar. Você precisa falar comigo. Eu sei que algo de preocupa.

– Como tem tanta certeza disso? Como sabia que eu estaria aqui? Como sabe que estou preocupada. 

– Quando você está nervosa, enrola os dedos no cabelo e morde os próprios lábios, assim como agora. 

A loira parou. 

– Eu preciso te dar uma satisfação. – deu espaço para ele se sentar. – Minha mãe morreu quando eu tinha um ano de idade. Meu pai se casou quando eu tinha 3. Minha madrasta não aceitava muito bem a ideia de cuidar da filha de outra mulher. Ela me... – deu uma pausa pra engolir em seco. – Ela me agredia. Fisicamente e mentalmente. Ela me explorava e eu, como uma completa idiota, realizava todas as suas ordens. Eu só... queria ser amada por alguém. – seus olhos estavam lacrimejados. 

– Lucy, você não precisa me contar na...

– Não. Você merece saber. – ela se virou de frente pra ele. – Aos 6 anos, ela convenceu meu pai de que era melhor me colocar pra adoção. Ela disse pro meu pai que era pra ele decidir entre uma das duas, e a resposta dele foi essa. Obviamente, me senti um lixo. Eu era uma criança inútil e descartável que não conseguia nem o amor da mulher do próprio pai. – fechou os olhos, sentindo sua voz falhar. – Sofri bullying das outras crianças por ser magra demais. Comecei a comer muito, comer até vomitar. Eu queria ser suficiente, e não me importava o quanto afetada eu seria. Aos 8, fui adotada por Aquarius. Minha tia sempre meu deu do bom e do melhor e sempre cuidou muito bem de mim e de Michelle, a filha biológica dela. Eu me sentia parte de algo finalmente, quando eu comecei a ser chamada de gordinha pelos meus colegas de classe. Eu tentei agradá-los ao ponto de achar certo os socos que me davam. Foi quando conheci Juvia. – sorriu. – Juvia sempre foi um verdadeiro anjo na minha vida. Ela é minha meta de segurança, ela é a pessoa mais forte que eu conheço. Juvia me ensinou a me defender, ela me acolheu, me fez aceitar meu corpo. Juntas, nós eramos a Dupla Dinâmica da nossa antiga escola. Nós ensinávamos uma lição em todos que cometiam bullying. Mas ainda que eu tivesse melhorado bastante, eu ainda era e sou mentalmente afetada pela ideia do abandono. Eu aceitei namorar com qualquer um que aparecesse na esperança de me sentir completa. Eu me sentia obrigada a aceitar qualquer coisa e Loke sabia disso. Ele sabia do meu pavor de solidão e usou ela contra mim como se eu fosse nada. – Lucy respirou fundo e encarou os olhos de Natsu. – Me perdoe. Eu peço perdão por ter agido como uma idiota e por ter te ignorado depois de você ter feito tudo aquilo por mim. Eu fui uma panaca desde o início, insisti no erro e ignorei todos os avisos. Eu entendo completamente se você não quiser falar comigo e me ignorar para sempre.

Natsu sorriu.

– Eu não sou burro ao ponto de ficar bravo por isso. Quer dizer, tudo aquilo foi para te ajudar. Além do mais, eu também fui um idiota fazendo... aquilo com você. – falou desviando o olhar.

Demorou alguns segundos pra Lucy perceber do que ele se referia: o beijo.

– Ah! A-Aquilo não foi nada. Você não sabia do quanto aquilo significava ára mim. Você não tem culpa. Aquilo deveria ser parte do plano.

– Não, você não me entendeu. 

– O quê? – o olhou, confusa. 

– Me dê suas mãos machucadas. – com vergonha, a loira lhe mostrou suas cicatrizes. – Lucy, eu peço perdão por ter te beijado naquela hora. Mas nessa história toda, a única coisa que me deixou realmente frustrado no modo que você reagiu, foi você ter me entendido errado. 

– Eu não estou entendendo. 

– Eu não lhe beijei sem sentir nada. Me desculpe por isso. – a beijou delicadamente. – Eu estou profundamente apaixonado por você. – beijou as marcas nos pulsos da garota. – Eu amo cada parte de você. 

– Natsu, eu... – Lucy estava completamente confusa e assustada. 

– Eu amo quando você está alegre e quando está brava comigo por não prestar atenção na sua explicação. Eu amo seu seus lábios sobre os meus. Eu amo cada forma que seu corpo tem, especialmente as curvas do seu sorriso. Eu demorei pra perceber isso e talvez seja a primeira vez que eu sinta algo assim, mas você, Lucy Heartphillia, me faz amar tudo que é seu. 

A garota se sentiu confusa sobre o que tinha acabado de ouvir. Quando deu por si, já tinha puxado o garoto para um beijo cheio de sentimentos.

– Natsu... – começou a dizer a loira, corada e tentando respirar normalmente. – Você é meu melhor amigo e eu amo você, mas... está tudo muito recente, você me entende? Eu acabei de sair de um relacionamento sufocante e é muito difícil encarar a realidade depois disso. Eu estou confusa, eu não sei se posso retribuir seus sentimentos tão rápido assim. Eu estou aprendendo a me amar, a parar de me culpar por tudo e tentando ser suficiente para mim mesma, por isso, por mais que eu goste de você, eu preciso conhecer a mim mesma antes de me comprometer com alguém. Eu tenho que caminhar sobre meus próprios pés pelo menos uma vez na vida. Então, você esperaria por mim?

Natsu sorriu fofo, afagando os cabelos dela. 

– Eu esperaria mim anos. Eu nunca estive tão sério sobre algo na minha vida inteira. – selou seus lábios rapidamente. – Eu só quero ver o seu bem. Eu quero vê-la conquistar sua confiança, se descobrindo. Eu quero ver você  se amando como eu lhe amo. Eu sei que não tenho muita experiência com amor e que tudo é novo para mim, mas... quando você terminar de se apaixonar por si mesma, você pode se apaixonar comigo? Eu digo, nos apaixonar juntos. Se apaixone por mim enquanto eu me  apaixono por você.

Lucy abriu um sorriso e segurou as bochechas de Natsu, depositando um beijo casto nele. 

– Eu prometo que sim. 

Natsu sorriu, retirando seu casaco e pondo em cima da loira. O apito de Silver tinha acabado de ser soado. 

– Cuide dele para mim, por favor. – ele disse e Lucy corou, ao perceber que tinha o cheiro dele. – Você me dá um beijo se eu ganhar, Lucy? – disse, beijando a testa dela novamente e correndo em direção à saída.
 


Notas Finais


E AÍ? KKKKKKKKKKKKKKK Deixem nos comentários se vocês apoiam que o Natsu dê umas aulas pro Gray porque o nosso querido Nateço fez em dois capítulos o que o Gurei não fez em 14 KKKKKKKKKKK
O que acharam desse NaLu? Eu tava loquinha pra escrever sobre eles logo <3
Falem suas teorias pro próximo capítulo e o que vocês acham que vai acontecer nesses jogos internos aí :)
Agora que a fanfic tá se aproximando dos 200 favs, o que vocês acham sobre criarmos um grupo dessa fanfic no whatsapp? Se floppar, não tá aqui quem falou KKKKKKKKKK

Cinderella (1997) : https://www.youtube.com/watch?v=HuQMnTWOG_A&t=3480s
Do I Love You Because You Are Beautiful: https://www.youtube.com/watch?v=0ro28nT9rg4

beijos no coração


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...