História Kesington Jeju Hotel - Férias - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaemin, Jeno, Lucas, Mark
Visualizações 194
Palavras 1.848
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Seinen, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3~

Capítulo 7 - Ciúme - Jaemin


Fanfic / Fanfiction Kesington Jeju Hotel - Férias - Capítulo 7 - Ciúme - Jaemin

- Noona! Aqui!

Jeno acenou assim que eu apareci em seu campo de vista, me chamando a atenção para onde eles estavam. Todos eles usavam roupas leves, o dia estava quente e ensolarado, e eu caminhei até eles.

- Oi! E aí?

Eles me cumprimentaram, pareciam todos muito animados. Nós saímos do resort e caminhamos alguns poucos minutos, parando em uma pequena sorveteria. Logo nós entramos, escolhendo uma mesa que cabiam todos confortavelmente. De um lado havia poltronas confortáveis, e do outro havia um sofázinho largo, onde eu me sentei no meio, entre Jaemin e Jeno.

Não pude deixar de perceber que esta era a primeira vez que eles se separavam fisicamente para incluir alguém no meio deles.

Lucas e Mark foram primeiro, fazendo seus pedidos no balcão, e depois fomos eu e os dois loiros. Assim que todos estavam sentados saboreando seus respectivos sorvetes, começamos a conversar. No meio disso, nós trocávamos colheradas dos sorvetes uns dos outros, experimentando os sabores que cada um havia escolhido.

Depois de algum tempo de conversa, senti uma mão na minha coxa esquerda, perto do joelho. Quem estava na minha esquerda era Lee Jeno, que despreocupadamente subia e descia a palma sobre minha perna exposta. Eu estava usando um short jeans bem curto, então o garoto as vezes subia sua palma até perto da minha virilha, como quem não queria nada, e depois retornava ao ponto inicial.

Todos estavam falando quase ao mesmo tempo, até que eu percebi que Jaemin se calara. Seu rosto estava virado para mim, e quando eu percebi, engoli em seco. Ele estava me encarando?

Depois de algum tempo resolvi me virar, e de primeira não entendi o que acontecera. Jaemin estava, de fato, com o rosto virado para mim, mas seus olhos não me olhavam. Ele olhava fixamente para Jeno, que sorria enquanto conversava com Mark e Lucas animadamente. Eu pude perceber em sua expressão uma raiva explosiva. Suas sobrancelhas estavam bem franzidas, e ele sequer piscava. O outro loiro sequer lhe dava atenção, e então seus olhos saíram de Jeno para mim. Quando nossos olhares se encontraram, o loiro maior suavizou a expressão, me sorrindo. Foi então que senti outra mão em meu corpo. Era Jaemin, que levara a destra à minha perna, fazendo a mesma coisa que Jeno fazia, mas seus dedos estavam na parte interna da minha coxa, e encostavam na minha virilha sem pudor algum.

Senti meu corpo ficar tão quente que, mesmo de roupas curtas, eu poderia derreter de calor. Jaemin não olhava mais para mim, tornando a conversar normalmente com os garotos. Eu não conseguia me concentrar no que eles falavam, ter as mãos de dois garotos acariciando meu corpo dessa forma me fazia ter dificuldade de conseguir acompanhar a conversa. Depois de algum tempo me esforçando, percebi que algo havia mudado. Lucas e Mark já não falavam mais e tinham uma expressão estranha em seus rostos. Foi então que consegui compreender o que os garotos ao meu lado falavam. Jeno e Jaemin competiam sobre qual deles era o melhor.

- E ele nem conseguiu fazer a garota gozar. Broxou na hora esse retardado.

- Eu?? E aquela vez que a garota te ofereceu um boquete e você gozou só de ela encostar no seu pau.

Meu deus, eles perderam a cabeça? Mark e Lucas se entreolhavam e me olhavam muito confusos, enquanto eu tentava lidar com a situação e com o aperto que eles davam em minhas pernas. Parecia que descontavam a raiva ali, e cada vez um deles apertava mais ainda. Então eu bati com força na mão de cada um, e eles me olharam de repente, com o susto, e tiraram suas mãos de mim.

- Vocês estragaram o clima. Vamos embora.

Falei me levantando, seguida de Mark e Lucas. Os outros dois garotos levantaram meio sem jeito, e nós rumamos em silêncio de volta para o resort. Eu andava na frente, tendo Lucas e Mark logo atrás de mim, e atrás deles caminhavam Jeno e Jaemin, separados e calados.

Adentramos o resort ainda em silêncio, e eu me despedi meio sem jeito dos meninos, indo para um lado qualquer, apenas para andar e me distrair. Eu não vi para que lado os outros foram, mas depois de um tempo percebi que Jaemin me seguira.

- O que você quer?

Parei de andar e ele se aproximou bem sem jeito.

- Noona... desculpe.

Eu o olhava e ele olhava para o chão, as mãos mexendo freneticamente, nervoso.

- Não foi minha intenção, mas eu fiquei puto com o Jeno.

- E porque caralhos você ficou puto com o Jeno, Jaemin?

Aí ele me olhou e fez um biquinho muito manhoso, que eu achei adorável, mas tinha que manter a pose de brava.

- Porque ele estava com a mão na sua perna, noona...

- E? Você também fez isso.

- É, mas...

- Mas...? – O intimidei a continuar e ele respirou fundo.

- Eu estava com ciúme dele e de você. Eu que faço isso com ele, e quando eu o vi fazendo com você, me controlei para não perder a cabeça.

Então minha expressão de mudou de raiva para confusão. Certo, era claro que eles tinham algo, mas o que eles tinham? Porque ele passava a mão na perna de Jeno do jeito que o outro havia feito comigo?

- Vem cá, vamos para um lugar mais reservado.

Ele me levou até uma extremidade de hotel onde havia alguns gazebos mais fechados. Ali ele sentou num dos sofás de vime, batendo no lugar vazio logo ao seu lado. Então eu me sentei e ele me olhou meio apreensivo.

- Tem algo sobre a gente que eu preciso te contar. Bom, eu e o Nono... – Ele parecia nervoso, sua voz vacilava – Nós temos uma relação meio diferente.

- Olha, Nana, isso eu percebi há algum tempo. Vocês são mais próximos que o resto do grupo.

Ele riu fraquinho.

- É... eu e Nono, sabe... nós transamos.

Confesso que ouvir aquilo me deixou chocada, mesmo que eu já imaginasse algo assim.

- Olha, não entenda mal... por favor, noona.

O garoto pareceu aflito com a cara que eu fiz, mas na minha cabeça estava acontecendo outra coisa. A excitação que correu por meu corpo como uma descarga elétrica me deixou arrepiada. Como seria uma transa deles? Esse pensamento me corrompeu completamente.

- Não se preocupe, eu não estou chateada nem nada. Mas os outros meninos sabem?

- Quem? Lucas e Mark?

Balancei a cabeça em confirmação.

- Sabem. Nós somos amigos há muito tempo, quando entramos na adolescência foi impossível esconder deles. Você sabe... adolescentes querem transar o tempo inteiro.

Eu ri, concordando freneticamente. Então ele prosseguiu.

- Desde então a gente é amigo, transamos também... mas isso não nos impede de ficarmos ou transarmos com outras pessoas.

Então minha cabeça tornou a ficar confusa.

- Então por que você teve ciúme?

- Bem... – Ele respirou fundo novamente – Nós tínhamos combinado de irmos em você juntos. Mas quando eu o vi investindo daquele jeito, fiquei puto.

Oi? Juntos?

- Jaemin... como assim?

- Você sabe, noona... sexo à três.

Não sei não.

- Certo... de onde vocês tiraram que eu aceitaria isso?

Ele me olhou malicioso.

- E você recusaria...?

Não!!! Mas tudo que eu lhe respondi foi um fraco “não sei”, que provavelmente não o convenceu. Ele riu baixinho e passou a destra no topo da minha cabeça, bagunçando um pouco meu cabelo.

Eu o percebi olhar ao redor, e depois me olhar novamente. Então o garoto me deitou no sofá em que estávamos, com ele ficando por cima de mim com o rosto na altura da minha barriga. Eu o observei abaixar o rosto, beijando a região abaixo dos meus seios, e descendo até a parte abaixo do meu umbigo. Gemi baixinho, tentando não soar necessitada, mas o vi sorrir contra minha pele.

- O gemido da noona é gostoso. Quero ouvir mais vezes.

Suas mãos subiram por meu corpo enquanto seu rosto descia, e o garoto levou suas mãos aos meus seios, massageando-os com firmeza, enquanto sua boca passeava pela parte interna da minha coxa, bem próximo da virilha. Ele mordia e beijava a carne ali, se divertindo com meus movimentos e gemidos involuntários.

- Jaemin...

- Hm? – O garoto levantou o rosto, me encarando de cima com ar de superioridade – Me fala o que você quer, noona.

O garoto levou uma das mãos ao meu pescoço, o polegar fazia movimentos circulares na minha pele, e eu o via umedecer os lábios com a língua de um jeito muito sensual.

Quando ele se levantou, seu joelho havia ficado entre minhas pernas, e eu aproveitei a oportunidade para esfregar minha intimidade, por cima da roupa mesmo, em sua perna. A sensação gostosa da fricção me fazia gemer, e ele riu anasalado com o que eu fazia. Logo ele se curvou, deixando seu rosto bem próximo ao meu.

- Que cadelinha carente... não consegue se controlar, caralho?

Jaemin falava com um sorriso no rosto. Suas palavras me atingiram certeiras, era a primeira vez que ele falava assim comigo, e quando percebi estava me perguntando se ele também falava assim com Jeno.

- Jaemin... por favor... – Minhas mãos estavam no seu pulso, e eu apertava ali com vontade, implorando para que ele fizesse alguma pressão no meu pescoço e pudesse me aliviar de alguma forma.

Ele ainda tinha os lábios repuxados num sorrisinho sacana quando me beijou. Foi breve, e ele logo tornou a me olhar de cima, fazendo uma pressão gostosa ao redor do meu pescoço. Sua mão livre deslizou para dentro do meu short, tendo dificuldade para alcançar onde queria, pois a peça era apertada.

O garoto levou como pôde dois dígitos até meu clitóris, estimulando de forma provocante enquanto me assistia gemer e choramingar. Meus quadris se moviam involuntariamente a fim de escapar do estímulo, o que só deixava o garoto ainda mais convencido.

Não tardou para que ele abrisse o botão e o zíper do meu short, dando-lhe mais liberdade para introduzir o dedo médio, enquanto a palma friccionava meu clitóris. Eu maltratava meus próprios lábios na esperança de não gemer alto, enquanto Jaemin assistia meu desespero para gozar. Ele se curvou novamente para lamber meu pescoço, exatamente na curva entre este e meu ombro, deslizando a língua despreocupadamente e finalizando tudo com um chupão.

Rapidinho eu gozei, sujando a mão de Jaemin, que ao sentir minha intimidade se contrair violentamente ao redor de seu dedo, me beijou com gosto. Logo senti sua mão se retirar de dentro do meu short, e o garoto cessou o ósculo para lamber o gozo de sua mão, me encarando com uma expressão muito sensual enquanto sua língua recolhia todo o líquido.

Eu ainda estava sensível, então ele me ajudou a sentar no sofá, e com um beijo manhoso ele se levantou.

- Eu preciso ir agora, noona. Mais tarde vamos pra piscina? Eu te mando mensagem.

E assim ele se retirou do gazebo, correndo em direção à edificação e me deixando para trás completamente ofegante.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...