1. Spirit Fanfics >
  2. KHH e KRNB Contos >
  3. Sikk

História KHH e KRNB Contos - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Sikk


Fanfic / Fanfiction KHH e KRNB Contos - Capítulo 4 - Sikk

Minsik estava indo cumprir o seu alistamento militar de um ano e meio, e vocês dois ainda não estavam se falando. Você se sentia mal, muito mal. Mas o orgulho gritava pra você não ir correndo atrás dele igual uma cachorrinha. Fazia três semanas desde a discussão. Vocês dois não eram ‘’exclusivos’’, apesar de todos os seus amigos acharem isso, vocês dois continuavam dizendo que o relacionamento de vocês se resumia em apenas sexo. Mas Minsik não era bom em controlar seus ciumes quando via você flertando com outro homem. E foi o que tinha levado para essa discussão. Você estava no clube com algumas amigas, enquanto Minsik se apresentava com o restante da sua equipe, você estava bebendo e se divertindo com suas amigas, até que elas foram ao banheiro e te deixaram sozinha. Um cara se aproximou e te ofereceu bebida, vocês ficaram conversando por alguns minutos, e Minsik observando tudo do palco. Até que ele e os meninos desceram do palco, Minsik foi até você e te tirou dali, puxando pelo o braço até chegarem ao camarim. Depois desse dia vocês discutiram muito sobre a ‘’relação’’ de vocês, e não se encontraram mais, até você ver ele postando no IG que estava pronto para se alistar.  

— Não vai falar com ele? — Jay perguntou, enquanto você se distraía com seus pensamentos sobre Minsik. 

— Não tenho nada pra falar com ele. — você ouviu Jay suspirando. 

— Vocês dois tem dezessete anos? Está claro que vocês dois se amam e ficam fazendo esse joguinho de ‘’estamos apenas transando, não queremos nada sério’’. 

— Você me chamou pra almoçar pra falar sobre ele? — você se queixou, cruzando os braços e encarando o seu amigo.  

— Sim, foi exatamente pra isso.  

— E eu achando que era porque você apreciava a minha companhia. — Jay sorriu. — Olha, eu não quero falar sobre Minsik agora, porque eu acho que eu não tô pronta pra ficar longe dele por tanto tempo.  

— Isso é bem óbvio. Vocês dois são bem óbvios quando estão brigados. Você fica distante, e Minsik bebe mais do ele já bebe. Falei que você queria vê-lo hoje a noite. 

— Eu odeio quando você banca o cupido, Jay.  

Jay sorriu, contente de tentar mais uma vez juntar vocês. 

 

----X---- 

 

Era meia noite quando você ouviu a campanhia tocar. Você se levantou do sofá e foi atender a porta, dando de cara com um Sik-k encharcado de chuva e com os braços cruzados tremendo de frio. Você saiu da frente da porta para deixá-lo entrar. 

— Você tá molhando tudo. Pro banheiro, já!  

Você o empurrou pro banheiro do seu quarto, e o observou se desfazer da jaqueta e da camisa. 

— Sem ‘’queria conversar com você’’, ou ‘’também estava com saudades’’? — você revirou os olhos para ele, sem dizer nada.  

— Você precisa de um banho quente.  

Sik-k deixou as roupas molhadas em cima da pia e se aproximou de você, pegando sua mão e puxando-a pra dentro do banheiro. 

— Eu disse, ‘’você’’ precisa de um banho quente. Não estava dizendo comigo.  

Ele baixou as mãos sorrindo e tirou a calça jeans. Você olhou pro lado quando Sik-k estava se desfazendo da cueca, e olhando pra você como se provocasse você a observá-lo.  

— Porque está vermelha? Você já viu tudo aqui.  

— Eu não estou. 

— Sim, você está. 

— Cala a boca e entra na banheira. 

Ele obedeceu, mas sem tirar o sorrisinho exibido do rosto. Você ficou em silêncio encostada na porta enquanto ele suspirava sentindo a água quente em seu corpo.  

— Você está indo pro exercito amanhã? 

— Sim. — ele respondeu sem demonstrar nenhuma reação. — Pensei que não fosse falar comigo antes de eu ir e ficar incomunicável.  

—  Eu estava com raiva. 

— Eu sei. Eu fui um idiota naquele dia. Eu não tinha direito de sentir ciumes de você.  

— Pois é. — você rebateu, mas sentindo a raiva ceder um pouco. Você se aproximou e sentou na beirada da banheira. 

— Mas eu quero ter esse direito agora. Quero poder sentir ciúmes de você, e quero me sentir orgulhoso por ter você como minha namorada. E eu não estou sendo precipitado porque vou ficar longe e acho que você vai me trocar por outro cara, se é isso que está pensando.  

— Como isso vai dar certo, Minsik? Vamos ficar um ano e meio sem nos ver.  

Sik-k pegou sua mão e levou aos seus lábios.  

— Eu vou ficar todos os dias durante esse tempo esperando pra te ver. Você poderia esperar por mim também? 

— Claro. — você foi pega de surpresa quando a palavra escapou dos seus lábios. — Merda, talvez eu ame mesmo você.  

— Por que fala como se fosse uma coisa ruim? — ele perguntou sorrindo,  passando os braços molhados em volta da sua cintura,  e depositando beijos molhados em seus braços.  

— Porque não estava em meus planos se apaixonar por ninguém agora.  

— Você não escolhe isso, baby. 

Você ficou distraída com Minsik deixando beijos molhados nos seus braços e percorrendo até o seu pescoço, que não percebeu que ele estava te puxando pra dentro da banheira. Segundos depois você estava caindo em seu colo e molhando toda a sua roupa. Você gritou, xingando Minsik e prendendo os cabelos no alto da cabeça para não molhar. 

— Já que está aqui, vamos nos livrar disso. — Sikk disse, colocando as mãos na barra da sua camiseta e ajudando a tirá-la. — E vamos nos livrar disso também. — Ele levou a mão atrás das suas costas, e abriu o fecho do sutiã. 

Sik-k voltou a beijar o seu pescoço, seus olhos caíram para seus seios, e os cantos dos seus lábios se curvaram em um delicioso sorriso malicioso. Descendo devagar até os seus seios. Ele tomou um na boca enquanto uma mão trabalhava com o outro. Você gemeu involuntariamente, sentindo-o alternar entre morder e chupar seus seios. Você deixou ele continuar, depois se afastou, colocando o pé em seu peito. Sem quebrar o contato com os olhos, você se livrou dos shorts e calcinha e assistiu o desejo nos olhos do seu namorado.  

— Não me torture mais. Venha aqui, baby.  

Você foi até ele e subiu em seu colo, pairando sobre ele,e  alinhando perfeitamente a cabeça do pênis com a sua vagina. Ele procurou seu rosto, quase o estudando antes que nossos olhos se encontrassem. Então ele te beijou com doçura enquanto gentilmente te penetrava, puxando você pra cima dele. Você envolvi os braços ao redor do seu pescoço, e mordeu os lábios se deliciando com a sensação de tê-lo dentro de você. 

 — Porra. — Minsik disse, fechando os olhos e inclinando a cabeça para trás. 

 Você adorava vê-lo lutando para se conter. Você deslizava para cima e para baixo e seu quadril girava, até que começaram a tremer. Você gemeu quando sentiu que ele começava a se desfazer. Seu ritmo acelerou, e você sentava nele cada vez mais fundo até que gozaram juntos enquanto olhavam nos olhos. Horas se passaram enquanto vocês continuavam na banheira, se amando. Até que decidiram sair e ir pra cama. Vocês adormeceram juntos enquanto o celular de Minsik tocava sem parar. Ele sabia que devia ser os amigos do trabalho, mas ele não queria ficar com outra pessoa agora que não fosse você.  

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...