1. Spirit Fanfics >
  2. Kick it; changlix >
  3. New thangs.

História Kick it; changlix - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, pessoal! Eu sou a staychannie e essa é a minha primeira história na plataforma. Eu espero de coração que vocês gostem! Boa leitura!

Capítulo 1 - New thangs.


Fanfic / Fanfiction Kick it; changlix - Capítulo 1 - New thangs.


Mais uma manhã tediosa se fazia presente naquela terça-feira. O alfa de porte médio e cabelos pretos esfregou as mãos calejadas em uma tentativa falha de aquece-lás, levemente incomodado com a baixa temperatura das ruas de Seoul. Em silêncio, caminhava até seu destino comum.

A academia Kune, localizada em uma área desvalorizada do distrito de Dongjak-gu, era a segunda casa do moreno. No auge de seus 20 anos, o alfa saiu de casa ainda aos 17 em busca de seu sonho em tornar-se um famoso lutador de Taekwondo.

Após adentrar o local e cumprimentar seus antigos companheiros, fez-se presente no canto do tatame enquanto alongava seu corpo musculoso. Enquanto treinava uma série de chutes poderosos contra o saco de pancadas recheado de areia pesada, seus olhos finalmente encontraram, de soslaio, a razão de seus sonhos nada inocentes.

Bass kick swingin' like I'm Bruce Lee

Lee Felix era seu nome. O pequeno ômega de cabelos loiros e uma constelação infinita de sardas em suas bochechas entrou na academia escura segurando sua simples bolsa cor de rosa. O ômega havia caprichado naquela terça-feira: usava pequenos shorts legging de cor preta que valorizavam as curvas redondinhas de sua bunda cheinha, em conjunto com uma simples regata branca.

O garotinho de 19 anos treinava delicadamente com alguns dos pesos mais leves da academia, empinando sua traseira ao passo que abaixava-se para alcançar algumas barras de um quilo. O alfa já sabia aonde aquela história acabaria: o pequeno ômega viraria o olhar em sua direção em alguns instantes e o encararia sem pudores, devorando-o com os olhos como se houvesse um imã irresistível em seus músculos. Essa pequena, porém impiedosa ação normalmente ocasionaria em uma recorrente ereção presente na bermuda larga do mais velho, o que obrigava-o a cortar o contato visual com o loirinho que lambia os lábios perigosamente, enquanto andava rapidamente até o banheiro em busca de um alívio imediato.

Mas, naquela manhã, o pequeno ômega não olhou em sua direção.

Ele estava indo até o alfa.

You’re so twisted baby

You just gotta watch

— Olá! Changbin, não é?

A repentina aproximação do ômega e suas sardas deixou o alfa visivelmente nervoso. Por Deus, não se importaria em olhar aquele rosto angelical por toda a eternidade.

— S-sim. Prazer em conhecê-lo. Lee Felix, correto?

O loirinho assentiu, abrindo um belo sorriso que Changbin julgou ser mais radiante que o sol frio que batia em seu rosto todas as manhãs. Apesar do nervosismo aparente, o alfa ainda tinha uma dúvida martelando em sua cabeça.

— Felix, perdoe minha invasão de privacidade, mas como você sabe o meu nome? Que eu saiba, somos colegas de academia por pouco tempo.

O ômega abriu outro sorriso, porém desta vez sem a sensação irradiante de felicidade e inocência que o anterior havia transmitido. A nova expressão era pervertida, revelando o verdadeiro demônio que escondia-se atrás do rosto delicado e afeminado do mais novo.

— Ora, Hyung. Como eu poderia não procurar saber mais sobre o cara mais gostoso de toda a Seoul? Caramba, desde que eu cheguei da Austrália, não vi ninguém como você.

Changbin genuinamente achou que toda aquela situação tratava-se de apenas mais um sonho quente envolvendo o pequeno ômega, até que o toque atrevido de Felix em seu abdômen coberto por uma regada de tecido fino trouxe-o de volta à realidade, nua e crua.

— O quê? Como você pode ser tão direto? Por Deus, essa é a primeira vez que conversamos um com o outro!

O longos dedos do loirinho trilharam um caminho no mínimo tortuoso para Changbin, de seus gominhos bem definidos até o agora visível volume em sua parte de baixo, na qual Felix apertou levemente arrancando um arfar tímido e discreto do alfa.

— Qual é, Changbin hyung. Eu sei que você me deseja também, porque claramente — Apertou o volume com mais força — Uma ereção não se forma sem excitação, não é?

O alfa não queria admitir, mas aquele era o momento no qual mais esperava desde que colocou seus olhos no sardento pela primeira vez.

— Droga, garoto. Você é mesmo uma vadiazinha, não é?

Felix sorriu, entregando seu oculto fetiche por palavras sujas e pesadas.

— Sou sim, Changbin hyung. Deixa eu te mostrar como sou uma vadiazinha muito obediente.

— Vamos para o banheiro. Agora.

Baby we go wild

One two seven squad

Encostado na parede fria de uma das vastas cabines presentes no banheiro masculino da academia, o alfa sentia o cheiro forte e excitante de morangos do pequeno ômega embaçar sua visão, enquanto recebia o que clamava como o melhor boquete da sua vida.

As pequenas mãos de Felix seguravam a base do membro pulsante de Changbin, enquanto a boca rosinha e macia do ômega sugava com vontade a cabecinha do membro duro. O caralho do alfa já expelia pré gozo com intensidade, o que levou o loirinho a soltar um gemido gostoso, abafado pela glande de Changbin que agora alcançava sua garganta profundamente. O alfa gemia baixo, não esquecendo dos valores básicos da sociedade, como não transar em lugares públicos. Mas aquela situação proibida só deixava tudo ainda mais excitante para o mais velho.

— Porra Felix, você chupa seu hyung tão gostoso, amor... abre mais essa boquinha gostosa pra mim, vai.

O alfa puxou os fios loiros do ômega com força, fazendo o menor engasgar-se levemente ao passo que seus olhinhos se enchiam de pequenas lágrimas, tamanho era o prazer de abrigar o pau grosso de Changbin em sua boca enquanto sua língua fazia o devido trabalho. Após mais alguns minutos, o ômega sentiu o membro do moreno pulsar com mais intensidade, sinalizando a proximidade de um orgasmo. Assim, soltou o membro de sua boca com um estalo delicioso de ouvir.

— Vamos, alfa. Goze bem gostoso para o seu ômega.

Ao ouvir tais palavras saindo tão maliciosamente do mais novo, Changbin não se segurou e logo soltou intensos jatos de porra branquinha no rosto angelical do ômega, que engoliu tudinho sem deixar nenhum único resquício no pau do mais velho. Após ajudar Felix a levantar-se e recuperar a respiração pesada, Changbin finalmente viu-se pronto para falar ao ômega o que sempre quis.

— Felix, você gostaria de conhecer minha casa? Já que agora somos bons amigos...

— Claro, Hyung. Eu adoraria conhecer sua casa, já que somos ótimos amigos.


Notas Finais


Foi isso, pessoal! É uma one curtinha, mas se vocês gostarem eu posso trazer um extra bem gostoso com mais de mil palavras. Espero que tenham gostado. Obrigada pela leitura!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...