História Kill This Love (Interativa: BTS) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, Agust D / Suga, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, BoA, Chungha, CL (Chaelin Lee), Cosmic Girls (WJSN), CrystaL Clear (CLC), Dreamcatcher, EXO, Girl's Day, Girls' Generation, IU, K.A.R.D, Kim Nam-joon / Rap Monster, Loona, Mamamoo, Momoland, Monsta X, Red Velvet, TWICE, Weki Meki (WEME)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor Proibido, Assassinas, Assassinas De Aluguel, Bangtan Boys (BTS), Bap, Blackwidow, Contratos, Exo, Feminicidios, Got7, Ikimjunhee, Ikon, Interativa, Kill This Love, Lotto, Máfia, Monsta X, Nct, Puro-sangue, Stray Kids, Vingança, Você, Xkjunheex
Visualizações 86
Palavras 5.792
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, tudo bem?

Espero que estejam bem!

Bem, espero que gostem do capítulo e peço perdão pelos possíveis erros!

[não revisado]

Capítulo 11 - 0001: Obscuro.


 


   Estão de acordo com os termos, gostariam de acrescentar mais alguma coisa? a Park questionou analisando cada um dos homens presentes na sala fugindo do olhar de um em específico. 

   Sim, creio que essa parceria será vantajosa para todos nós. Yoongi falou por todos com um sorriso de canto no rosto estendendo a mão para pegar a caneta Mostre-me onde devo assinar. pediu e Sooyoung não se demorou para indicar os locais no documento. Logo os sete estavam assinando os contratos.

    Como agora somos sócios, nada mais justo que mostra-los nossa empresa e depois a Mansão que a mesma mantém. a Park disse sorridente antes de indicar a direção por onde deveriam ir, os guiando Aqui é a área de criação. Sooyoung indicou assim que chegaram ao quarto andar, onde existia uma grande área, que na verdade ocupava todo o andar do prédio.

   Era trabalhada no branco, algumas paredes tinham um quadro negro acoplado, onde funcionários, em sua maioria mulheres, desenhavam gráficos e esquemas, haviam puffs coloridos, sofás em formato de 'L' e 'U' espalhados pelo espaços,  uma grande mesa onde eram testados e montados protótipos, uma área onde os computadores ficavam um ao lado do outro onde se era trabalhado Marketing e Design Gráfico. Existiam quadros transparentes espalhados por entre os locais, onde homens em sua maioria realizavam desenhos arquitetônicos e mulheres planejavam designs de interiores, como era uma área muito extensa, também tinha tatames, um local para lazer, descanso, um bar e uma lanchonete.

   Acho que vou largar meu emprego e trabalhar aqui! Hoseok exclamou encantado pela decoração Quem fez o projeto da empresa?

     Uma de nossas funcionárias, Moon  Hyechan. Sooyoung falou em tom orgulhoso enquanto passeava junto aos sócios pelo local, trocando cumprimentos com os funcionários por onde passavam Ela fez o projeto do prédio inteiro, realmente muito talentosa!

   Sim, não há como negar! Namjoon falou admirado enquanto adentraram o elevador.

  Bem  aqui é a área de contabilidade.  Sooyoung indicou assim que o elevador parou e saíram do mesmo.

   Diferente do outro andar, a área de contabilidade era totalmente trabalhada em tons e móveis neutros, com um ar mais sério mas sem deixar de ser moderno ou de apresentar  lugares para descanso ou lazer, mas em sua maioria tinham as mulheres, todas concentradas nos cálculos enquanto outras se mantinham atentas às ações da Empresa. 

     Essa é Bae Joohyun,   a segunda dona da Tuja Company, responsável pela área financeira. a Park indicou a morena que não demorou muito para estar de frente aos sete homens e prestar uma leve reverência. 

Fico feliz que tenham assinado conosco. ela falou sorrindo fechado Garanto que não se arrependerão. Joohyun disse enquanto entregava documentos para a Park  Ela precisa ver isso. indicou a papelada com a cabeça - Até mais. se despediu previamente antes de voltar ao trabalho

Não vou mostrar o meu andar agora devido o horário. Sooyoung disse enquanto apertava dois botões Haverá uma secretária no final do corredor, digam seus nomes e logo poderão entrar, tenho que pegar algumas coisas. a Park falará rápido fazendo os sócios a olharem estranho É só seguir reto! ela exclamou enquanto as portas fechavam e ela acenava sorrindo para os mesmos.

Não bate bem da cabeça. Yoongi constatou enquanto andavam.

Eu gostei dela, é muito simpática! Hoseok exclamou sorrindo fazendo o mais baixo revirar os olhos bufando.

Você gosta de todo mundo, Hyung. Jimin disse sarcástico E eu não me admiro por você ter gostado de uma criança, já que é uma! 

Não desconta sua frustração em quem não merece Jimin. o Min o repreendeu o olhando de canto de olho Não foi ele quem destratou a própria irmã. falou em tom seco vendo o olhar do modelo baixar E agora está tristinho por ela ter ignorado sua existência com maestria.

Vamos logo pessoal. Jeongguk puxou seus hyungs junto à si para dar mais privacidade aos outros dois.

Eu queria ver a treta, Kook. Namjoon reclamou sem olhar para trás vendo o mais novo rir soprado por sua fala.













 Os saltos pretos e veludos do tamanho 15 batia contra o chão em uma forma desesperadora, por pouco e não caía de cara no chão após tropeçar em seu próprio sapato. Jiyoon estava ansiosa, afinal, iria conhecer as novas pessoas que acabaram de fazer um contrato com a empresa. Antes de parar em uma mesa suspirou fundo bebendo mais um pouco do cappuccino recém comprado.e pegou o tumulto de folhas em cima do objeto. Casos e mais casos... Na mídia Jiyoon era conhecida como a típica Advogada dura na queda, que não entrava em um jogo para perder. E bem, recentemente havia pego um caso sobre o famoso CEO Song Min-Ho, onde o mesmo era processado contra sua secretária por praticar coisas ilegais consigo, mas no fundo Jiyoon não duvidava nada de que ela também era uma fanática por BDSM. 

Ainda concentrada nas folhas, não demorou muito para ela levantar seus olhos rapidamente e sentir o chão contra seus joelhos, ou melhor, sentir os respingos de cappuccino em sua blusa branca, linda e a escolhida do dia. 

Não sabe olhar por onde anda!? Subiu seu olhar com raiva para as duas pessoas paradas que olhavam para si como se ela fosse um bicho de quinhentas cabeças, mas para a sua surpresa, eles começaram a andar dez vezes mais rápido do que antes, sumindo então pelo corredor da empresa Tuja Company. Então quer dizer que, eles haviam parado apenas para lhe dar uma bronca e sair como se nada tivesse acontecido? Francamente! Bâtard…   Proferiu a palavra em francês, levantando-se com dificuldade, alisando o seu joelho, mas isso não durou por muito tempo já que uma mão grande e um pouco grossa segurou seu pulso cuidadosamente, fazendo-a se virar no mesmo instante. 

Você está bem? o homem disse com gentileza.

Jiyoon apenas se limitou de balançar a cabeça repetidamente, pegando o copo agora vazio do chão, e as suas folhas que também estavam com alguns respingos de capuccino. Bem, ela poderia matar qualquer um naquele dia. 

Meu nome é Kim Seokjin, e desculpe pelos meus amigos. Aqui, pode ficar com esse. E sem mais ou sem menos após entregar uma toalhinha de papel para si, ele saiu como os seus amigos anteriores. Ótimo, que bom. Seu dia havia começado feliz, assim como em qualquer outra história. Bufou raivosa rapidamente se dirigindo para o banheiro; onde lá se tratou a tirar a mancha de minutos atrás. Não queria se atrasar, afinal, Junhee havia lhe chamado. E logo após tentar aliviar um pouco da mancha, saiu rapidamente do banheiro, se dirigindo para onde Junhee estava. Mas para sua surpresa, quando chegou lá, avistou as outras meninas, e com elas os outros rapazes; o que supostamente deveriam ser eles quem iria fechar o contrato. Mas para sua sorte ou azar, ela não pensaria que iria encontrar os rapazes do acidente mais cedo: o que logo tratou de sorrir sarcasticamente quando fora apresentada. Assim como de brinde não esperava dar de encontro com o tal Kim Seokjin. 

— Oh, Jiyoon, que bom que chegou! — Junhee exclamou ao vê-la fazendo com que todos voltassem sua atenção para a mesma indicando os homens com a mão — Esses são Kim Seokjin, Min Yoongi, Kim Namjoon, Jung Hoseok, Park Jimin, Kim Taehyung e Jeon Jeongguk. Nossos novos sócios.


















    O corredor estava escuro, mas isso não era um problema para a mesma, seus passos eram milimetricamente calculados sem provocar ruído algum enquanto se aproximava da porta que exibia sombras em sua soleira, sombras agitadas. Sons eram produzidos dentro do cômodo, móveis se arrastando, objetos caindo e murmúrios quase inaudíveis, entretanto a acastanhada sabia o que estava acontecendo ali, na verdade, era esse o propósito de sua presença na mansão luxuosa.

    Wong Lucas, empresário dono de uma agência de modelos “WG Models”, casado com Wong Tiffany. Conhecido por seu carisma e por pertencer a grande Família Wong, uma das mais antigas famílias chinesas. Os Wong possuíam grande influência por toda a Ásia, sendo famosos por sua honra, cavalheirismo e elegância; muitos sonhavam em pertencer àquela família, porém abaixo de todo escudo benigno que envolvia a tal, os segredos mais sujos e obscenos eram mantidos em segredos a sete chaves: corrupção, incontáveis tipos de violência, mortes e injustiças, tudo isso formava a essência da Família Wong e com Lucas não era diferente.

    O homem totalmente movido pela inveja, cobiça e ambição, era capaz de tudo para alcançar a fama, o dinheiro e o poder, nem ao menos sua esposa era poupada, toda vez que algo saía fora de seu planejamento, Tiffany sofria violências verbais e corporais, a mesma não podia fazer nada, afinal, ela não tinha para onde ir, com quem contar. Foram inúmeras as vezes em que a Wong denúnciara o marido, mas de nada adiantava, pois a polícia era tão corrupta quanto o próprio, bastava apenas alguns milhares para ficarem quietos. Era assim que a polícia de Jindo funcionava, recebia denúncias, faziam a ocorrência, recebiam suborno e os casos eram arquivados. Simples e objetivo, sem muitas complicações.

    Tiffany aguentou as violências por anos, mas atualmente era diferente, ela não estava sozinha, tinha alguém que dependia de si. Uma vida. Uma vida que crescia dentro de si. Uma vida que não tinha culpa do “pai” que tinha. Uma vida que não merecia crescer em meio ao caos e luxúria. Contudo, como ela poderia escapar? Ele era mais  forte e não se importava com o tão sonhado e esperado herdeiro que tanto almejava, Lucas apenas queria extravasar e a Wong era sua válvula de escape, ou melhor, seu saco de pancadas.

Mas tudo mudou naquele instante, foi rápido e preciso. Um disparo silencioso, um dardo tranquilizador. A de cabelos castanhos adentrou elegantemente o cômodo como se não tivesse acabado de apagar um homem o qual agredia uma mulher gestante, caminhando tranquilamente até onde a Wong estava encolhida com poucos ferimentos no corpo.

Quem é você? ela perguntou trêmula enquanto encarava o corpo desacordado do marido a poucos metros de distância do seu.

Sou Park Sooyeon, eu vim te ajudar. a acastanhada respondeu ajudando a mais velha a se levantar. Tiffany a analisava em silêncio, receosa. Suas mãos repousavam em seu ventre numa forma de proteção.

A Wong observava a tal Park Sooyeon, ela não sabia o como e nem o porquê, mas aquela mulher de cabelos acastanhados e curtos, de estatura baixa, pele alva e olhos castanhos escuros a  passava confiança e um sentimento de segurança que a anos não sentia.

Eu sou Tiffany, Wong Tiffany. ela se apresentou encabulada, ao ver mais duas mulheres adentrarem o cômodo não se demorando para levarem o corpo desfalecido de Lucas O quê farão com ele? perguntou seguindo a Park quando a mesma a chamou com a cabeça logo começando a andar para fora do escritório e caminhar pelo corredor como se já o conhecesse a muito tempo.

Será encaminhado para a justiça e receberá a punição que merece. Sooyeon explicou enquanto subia a escada junto a mulher, que percebera estar sendo conduzida até seu próprio quarto.

Não adianta, a polícia é tão corrupta quanto o Lucas. a Wong lamentou enquanto observava a Park observar cada detalhe de sua suíte.

Não a de Seul. a acastanhada respondeu simplória abrindo o closet e pondo uma mala à disposição da mais velha.

Seul? Tiffany perguntou confusa se aproximando repleta de curiosidade.

Pegue apenas aquilo que tem valor emocional, o resto você receberá quando chegarmos. Sooyeon falou se sentando na cama observando a Wong fazer o que lhe fora mandado, mesmo estando confusa.

Vamos para Seul? perguntou se aproximando segurando uma pequena mala, fazendo a Park sorrir ternamente para si.

Você é esperta. a acastanhada falou em tom gentil enquanto andavam em direção ao grande estacionamento da mansão Entre. mandou vendo a mais velha acatar a ordem hesitante.

Quem… São vocês? Tiffany finalmente perguntou o quê estava preso em sua garganta, ao perceber a presença de mais duas mulheres no carro. 

         Somos a Black Widow. Sooyeon perguntou fazendo a Wong arregalar os olhos surpresa e desacreditada.

Pensei que vocês eram um mito. ela falou num sussurro vendo as mulheres sorrirem.

Está sobre a nossa proteção agora. a Park falou por fim, dando partida no carro.






A viagem seguiu silenciosa e não pararam até chegarem ao destino: Seul. Assim que chegaram, Tiffany se assustou ao perceber onde o carro havia parado em frente a uma delegacia.

O quê faremos aqui? a Wong perguntou confuso ao sair do veículo acompanhada de Sooyeon.

Deixamos o Lucas aqui, agora você prestará uma queixa. a Park explicou adentrando o local, logo vendo a Kim caminhar até as mesmas.

Senhorita Tiffany? a mais alta cumprimentara as duas assim que ficara de frente as mesmas Sou Kim Yangmi, serei a responsável por te auxiliar no desenvolvimento da queixa. Yangmi a ofereceu um sorriso estendendo a mão mostrando o caminho Por favor, por aqui.





















O quê vocês são? a voz rouca do homem perguntou carregada de medo e raiva Sabem quem sou? As consequências que esses atos podem acarretar? ONDE ESTOU?

Wong Lucas, presidente da WG Models. a morena falou risonha atraindo o olhar do homem para si, enquanto a parceira circulava lentamente a cadeira onde o empresário estava preso.

E você está em Seul. a acastanhada falou risonha E nós somos a BW. disse sorrindo sarcástica cara a cara com o homem que a encarava de olhos arregalados.

BW? a pergunta saiu num sussurro ao mesmo tempo em que seus braços e pernas começaram a lutar bruscamente para se soltarem das amarras que o prendiam na cadeira.

Isso, Black Widow. a  morena tornou a falar, agora se aproximando massageando os punhos.

Ela é a Chanmi e você pode me chamar de Noori. a Hwang riu alto se divertindo com o rosto repleto de desespero de Lucas Você não sairá com vida aqui mesmo.

Não fará diferença alguma. Chamni disse se colocando atrás do corpo revolto do homem que tentava inutilmente se soltar.

O quê farão comigo? o Wong perguntou com a voz embargada, fazendo as duas mulheres sorrirem de canto ao mesmo tempo.

Vamos te matar. Chanmi segredou contra seu ouvido.

Mas antes, vamos nos vingar pela senhorita Tiffany. Noori disse risonha antes de acertar um soco na barriga do homem ao mesmo tempo em que Chanmi acertava-o em sua cabeça.

Uma série de socos e chutes foram desferidos com mínimo tempo de intervalo contra o homem, que gritava de dor tentando se soltar, fazendo cortes em seus pulsos, que já estavam em carne viva, e em seus calcanhares. Lágrimas grossas abandonavam seu rosto enquanto ele pedia clemência, o quê fez com que as duas mulheres parassem para olhá-lo seriamente. 

           Está com dor? Chanmi perguntou em tom preocupada, acariciando o rosto alheio que estava inchado e arroxeado devido aos socos e chutes que foram acertados no local.

           Quer que a gente pare? Noori perguntou sussurrando com o rosto próximo ao do Wong que assentiu freneticamente com a cabeça soluçando. Mas logo Chanmi acertara um soco em sua bochecha que o fez perder um dente, arrancando-o um grito de dor.

      Você não parou quando ela pediu que parasse de bater nela! a Park gritara o estrangulando,  vendo o homem se debater com mais forte, porém tendo seus movimentos interrompidos bruscamente enquanto ele errava de dor tentando respirar.

   Nem quando ela pediu para você parar. Noori a completou fazendo mais pressão em seu pé, que esmagava o órgão coberto do homem que não conseguia gritar de dor devido à falta de ar Porque ela não queria e você estava a machucando! gritou pisando de vez vendo o homem convulsionar de dor e falta de oxigênio fazendo a Park o soltar para apreciar a cena de Lucas puxando o ar com força enquanto gemia de dor.

       Me matem logo de uma vez! ele pediu chorando como um bebê,  enquanto Chanmi e Noori o olhavam entediadas. 

    Como não temos muito tempo hoje, você terá sorte. a Hwang falou desprendendo os pés do homem o fazendo se levantar com dificuldades enquanto caminhavam para a porta da sala onde estavam.

       Sabe do quê eu gosto dos homens da prisão? Chanmi perguntou enquanto ele era preso com algemas numa sala de interrogação É que eles não toleram esse tipo de crime. respondeu sorrindo maldosa vendo o Wong a encarar com os olhos arregalados e marejados.  

    Sua vida será um inferno lá. Noori debochou Tome cuidado ao andar sozinho lá. recomendou enquanto acenava ironicamente para o homem deixando a sala.

Aliás, espero que suas noites sejam longas e inesquecíveis, até o dia de sua morte. Chanmi desejou sorrindo abertamente se virando antes de sair Se é que me entende.























E o caso do Wong? a Bae perguntava enquanto caminhava pelo corredor agitado da mansão sendo acompanhada por Danbi que lia atentamente as informações pelo ipad.

A Park e Hwang já concluíram a missão, o delegado já o encontrou na sala junto às denúncias. ela respondeu se desviando abilmente de uma das crianças que brincavam de corrida pelo local.

E como vai a senhorita Wong?  Nossa estagiária conseguiu colocá-la no Programa de Proteção à Testemunha? Joohyun continuou a perguntar enquanto subiam as escadas.

Sim, o delegado Byun a direcionou para o cuidado da Mansão. a Kwon disse sorrindo satisfeita ao parar a frente do quarto da sunbaenim que sorriu gentilmente para si.

Amanhã informaremos tudo para a Kim, hoje ela está resolvendo alguns assuntos. explicou vendo a platinada assentir com a cabeça Vá descansar, ela não voltará para casa hoje. mandou vendo a mais nova assentir enquanto adentrava o quarto observando Sooyoung conversar seriamente pelo celular não demorando para encerrar a chamada O que houve?

Jeongguk se embebedou e ficou abraçando a Junnie dizendo "Por que você me maltrata desse jeito? Você não me ama mais? É isso, vai me deixar?" falava engrossando a voz tentando imitar o Jeon "Eu te amo, eu não quero te perder…" coisas desse tipo. Tive que dar um jeito na imprensa, sabe como é.  a Park se virou os olhos se jogando na cama, sendo acompanhada pela Bae que a olhava em dúvida.

Jeon é muito responsável para se embebedar em qualquer lugar, ainda mais num evento beneficente como esse. Joohyun falou em tom óbvio vendo Sooyoung suspirar concordando Isso é estranho, depois que eles vieram aqui é assinaram o contrato, Jeongguk vem tentando se aproximar novamente de Junhee, mas eu não percebi nenhum sinal de paixão nele!

É porque talvez isso faça parte de um plano, ou sei lá o quê. a Park bufou passando a mão pelo rosto Talvez ele tenha se apaixonado por ela como naqueles clichês e agora que tem a oportunidade vai tentar reconquistá-la. Sooyoung riu percebendo o absurdo que tinha falado Ou Yangmi estava certa ao especular que o novo caso de Jeongguk envolvia a nossa pequena.

Onde ela está agora? Uma de nossas seguranças me falaram que ela abandonou a festa. a Bae perguntou se levantando num pulo olhando tensa para Sooyoung que sorriu fechado para si.

Na casa do Jeon. revelou vendo a morena a olhar como se perguntasse qual o problema dela Ele não a soltava de jeito nenhum, chorava e esperneava quando tentavam separá-los, ela teve que levá-lo para casa.

É O QUÊ?  gritou histérica Você deixou que ela fosse sozinha para o covil do vilão sozinha? Joohyun perguntou entredentes se aproximando da Park que a encarava prendendo o riso Você sabe que ela é apegada à esses homens porque eles a ajudaram, ela não conseguiria matá-los!

Pare de falar idiotices, Joohyun. Sooyoung exclamou incrédula Junhee faz e fará de tudo para proteger essas meninas! falou apontando para a porta Inclusive matar aqueles homens, ela pode se sentir triste por um tempo, mas você sabe que ela é responsável e sabe muito bem cumprir com seus deveres.

Ela está em perigo! Joohyun exclamou como se a Park não entendesse o nível de gravidade da situação.

Ela sabe se defender Joohyun! Sooyoung gritou irritada.

Mas ele a salvou inúmeras vezes lá fora, ela não seria capaz de fazer mal à ele. a Bae retrucou com o tom mais preocupado vendo a Park a olhar seriamente. 

Ela já matou inocentes para chegar até esse lado, Joo. colocou a mão no ombro da outra em conforto Acha mesmo que não conseguiria matá-los se eles forem uma ameaça para nós?































Eu não acredito que você bebeu tanto! Junhee reclamara pela trigésima vez quando finalmente pôde lançar o corpo mole do homem no sofá.

Os hyungs foram embora, eu fiquei entediado. o Jeon falou embolado se sentando no sofá, ou tentando, sem desviar o olhar confuso sobre a Kim que voltava da cozinha com uma canecade chá.

Mas mesmo assim, nunca te vi desta forma. a Kim dissera em tom preocupado entregando-o a caneca Beba tudo. mandou vendo o mais novo suspirar acatando o mandato mesmo a contragosto.

Por que você não pode simplesmente aceitar meus sentimentos? perguntou embolado segurando sua mão depositando um singelo carinho na mesma.

Nossa, mas você está bêbado mesmo! a Kim riu enquanto era obrigada a se sentar ao lado do mais novo que não tardou em abraçá-la Cadê o Seok oppa? reclamou sentindo o nariz do outro passear do seu pescoço até sua bochecha enquanto era apertada no abraço.

Eu te amo tanto que faria de tudo por você nonna. beijou-lhe a bochecha lentamente fazendo a Kim respirar profundamente Desde esconder seus segredos mais sombrios à matar todos aqueles que a fizeram mal. sussurrou rente ao ouvido da mais velha que riu nervosa tentando desfazer o abraço deveras apertado e um tanto ameaçador. 

Jeonggukie, você não está em seu juízo perfeito, hm? Junhee falou tentando soltar os braços do homem de seu corpo Vamos apenas esperar o oppa chegar para você tomar um banho e ir dormir.

Você não me conhece… Junhee. Jeongguk falou tirando os braços que envolviam o corpo da mulher com delicadeza - Assim como eu não te conheço. falou atraindo um olhar desconfiado para si.

O quê quer dizer com isso? Junhee perguntou cautelosa vendo o mais novo olhá-la de perto, sentindo a respiração batendo em seu rosto.

Eu descobri tudo, Junhee. o Jeon falou se aproximando Tudo. afirmou percebendo o olhar irredutível da mais velha sobre si, na verdade, quase chegava a incredulidade e mágoa, quando a mesma riu colocando as mãos em seus ombros o obrigando a se afastar de si minimamente.

Entendi. ela riu mordendo os lábios frustrada ao que revirava os olhos Você está se fingindo de bêbado para me fazer confessar algo que você suspeita. Junhee mexeu nos cabelos de forma nervosa se negando a olhar o mais novo Eu fiquei ao seu lado durante anos, fora da Coreia e mesmo assim você não confia em mim! Jeongguk o quê eu te fiz? Francamente, eu sempre tentei te agradar!

Você é um mistério Junhee, ninguém sabe sobre a sua família ou de onde você veio! o Jeon exclamou apontando para a mais velha, já largando seu disfarce.

Como não sabe nada sobre mim? Você tem todas as minhas documentações e registros! a Kim falara exasperada Você tem acesso completo à minha vida, é o responsável pela minha segurança enquanto eu permaneço no programa de proteção à vítima e testemunha! Você acompanha todos os meus passos, os documentos e transações da minha empresa tudo sigilosamente, só eu e você sabemos disso… Como acha que eu teria coragem de esconder algo de ti, Jeongguk?

Então por que está tão nervosa? Se você não tem nada para me esconder, para quê toda essa cena? perguntou em tom controlado vendo os lábios da mais velha tremerem enquanto ela o abraçava. 

Porque você, o Hoseok e o Namjoon oppa são os mais próximos de irmãos que eu tenho.  ela soluçou escondendo o rosto nas mãos Eu não acredito que você fez tudo isso porque desconfia de mim. ela completou o olhando com lágrimas descendo por seu rosto vendo o Jeon a encarar parecendo arrependido até um certo ponto.

Jun… ele tentou se aproximar, mas o barulho da trava eletrônica sendo destrancada se fez presente fazendo a Kim se levantar rapidamente secando as lágrimas e pegando sua bolsa antes de sair sem olha-lo por uma última vez.

O quê aconteceu? Hoseok perguntou confuso e preocupado com a tongsaeng, já que ela passara por si sem ao menos olhá-lo ou cumprimenta-lo o quê era muito estranho.

Nós discutimos. Jeongguk falou olhando para onde Junhee havia sumido. Ele não estava nada convencido pela cena que ela fizera.

Pera, você ao menos está bêbado! Hoseok exclamou inconformado vendo o mais novo começar a andar em direção às escadas dando de ombro.

Vamos dormir Hyung.































Matar os sete homens mais poderosos da Coreia, que ironicamente, acabaram de fechar um contrato conosco? Joohyun perguntou indignada olhando para a Kim que permanecia sentada à sua mesa encarando os papéis em suas mãos.

Mas o quantitativo que ganharíamos com essa oferta valeria por três contratos assinados com eles. Sooyoung revidou pensativa.

As três estavam quietas em cada canto do escritório refletindo na proposta que receberam. O indivíduo anônimo às oferecera muito dinheiro caso aceitassem tal acordo, porém as mulheres sentiam um desconforto ao olharem para aquelas fotos, era como se perguntassem para si mesmas, no profundo de seu âmago, se aquilo seria o certo.

Com essa quantia poderíamos mandar as meninas para fora com uma certa verba para se estabilizarem e começarem uma nova vida por lá. Junhee finalmente se pronunciou ganhando a atenção de suas sócias Mas algo me incomoda, se essa pessoa quer tanto esses homens mortos e tem tanto dinheiro, por que pedir exatamente para nós? Meras coreanas?

Esta é uma pergunta a qual você sabe que não obterá uma resposta, Junhee. Joohyun falou batucando os dedos em sua mesa.

Pelo menos não por pouco tempo... Sooyoung completou o pensamento da Bae – Mas podemos tentar e descobrir quem está por trás disso.

É muito arriscado. Junhee protestou negando a cabeça.

Nossa vida já é perigosa, para quê tanta hesitação assim, Hee? a Park questionou tendo o apoio de Joohyun, fazendo a Kim suspirar levando o telefone ao ouvido.

Tomaram sua decisão? a voz deformada soou do outro lado da linha Vocês matarão os Sete Reis da Coreia?

Sim, nós mataremos. — Junhee respondeu.

Ótimo,  assim que o serviço for concluído depositarei a quantia em sua conta. — a deformidade soou novamente antes de encerrar a chamada.

 — Quero que rastreiem a ligação, descubra quem nos encomendou essa missão. — Junhee mandou olhando pela janela, seu corpo estava tenso e seu maxilar trincado.

— Faremos isso, entrarei em contato com a Yangmi—

— Não quero que a envolva nisso… Não agora. — a Kim interrompeu Joohyun se virando bruscamente — Enquanto não soubermos de onde e de quem veio esta encomenda não as envolveremos. — Junhee falou fazendo as mais velhas a olharem estranho. 

— E como pretende enrolar o mandante? — Sooyoung perguntou.

— Selecione seis meninas para a missão. — a Kim falou voltando a se sentar à sua mesa — Elas darão um jeito de se envolverem na vida deles, falem que é para as mesmas conhecerem todos os segredos deles. Veremos se eles estão envolvidos em algo ilícito. — dirigiu seu olhar para as mais velhas que a olhavam atentamente — Não matarei inocentes. Elas somente os mataram quanto eu mandar.




















— Oh Chinhwa, Kwon Danbi Cheol, Kim Alisha, Park Sooyeon, Park Chanmi, Hwang Jwa Noori, Bae Denni Jiyoon, Kim Yangmi, Bae Hwayoung. — Joohyun pontuou as nove mulheres lentamente fazendo-as engolir em seco devido a seriedade anormal presente no rosto de Sooyoung que estava à sua direita — Estão prontas para receber suas novas missões?

— Sim, unnies. — elas responderam em uníssono.

— Estejam cientes que erros não serão tolerados nesta missão. — Sooyoung falou — Vocês foram escolhidas pela confiança que temos em vocês, pela competência e o sucesso que tiveram no decorrer dos anos. 

— Mas saibam, que caso falhem nesta missão, vocês serão expulsas da BlackWidow, todos os laços conosco serão pulverizados e serão expulsas permanentemente do país. — Joohyun avisou surpreendendo as mesmas — Não haverá perdão. 

— A própria Kim introduzirá a missão para vocês. — Sooyoung falou e não demorou muito para a morena adentrar o cômodo olhando cada uma de maneira séria antes de se sentar dando a permissão para que as mesmas fizessem o mesmo.

— A Missão Sete Reis tem o objetivo de matar os sete homens mais poderosos e influentes da Coréia do Sul. — Junhee começou tento olhares confusos sobre si.

— Vocês já fizeram missões do tipo… Matar nossos sócios... Se infiltraram na vida de nossas vítimas. Porém essa missão será a mais perigosa da carreira de vocês, ela estará colocando a vida de todas em perigo, inclusive as das mulheres e crianças da Mansão. — Sooyoung explicou tal ponto com a seriedade que nunca teve ao passar uma missão para suas assassinas.

— Vocês se infiltrarão na vida de cada um deles, conquistarão a confiança, a amizade, descobrirão os segredos, as fraquezas e apenas os matarão quando eu mandar. — a Kim revelou.

— E poderíamos saber o porquê de podermos matá-los apenas com sua permissão? — Chinhwa perguntou levando uma cotovelada de Hwayoung — O quê? Acho que temos o direito de saber!

— Existem suspeitas sobre a Tuja Company, as últimas mortes de nossos sócios atraíram a atenção da Polícia Especial Coreana para nós. — Junhee respondeu calmamente ignorando o diálogo entre as assassinas — Se os matarmos agora levantaríamos mais suspeitas, o quê está fora de questão. 

— Certo, quais são as regras? — Alisha perguntou brincando com seus cabelos platinados. 

— Primeira: É estritamente proibido os deixarem saber da ligação de uma com a outra, criem codinomes. — Junhee começou a pontuar — Segunda: Quando estiverem perto deles e precisarem falar conosco, usem nossos codinomes: Irene, Joy e Omma. Terceira e óbvia: Criem identidades e histórias falsas. Quarta: Podem se envolver da forma que desejarem. Quinta: Matem apenas com a minha permissão, qualquer tentativa fora deste contexto será penalizada com a expulsão do caso e transferência para as bases exteriores. Sexta, última e desnecessária,  pois vocês já sabem disso muito bem: Não se apaixonem, em hipótese alguma. Pois será a mesma penalidade do item interior. Qualquer sentimento que impeça a conclusão da missão é abominável e será duramente penalizado. Alguma dúvida?

— Não, unnie. — elas responderam novamente em uníssono.

— Certo, vamos a parte mais divertida, posso falar Jun? — Sooyoung perguntou voltando ao seu normal vendo a Kim assentir sorrindo de canto — Isso! — comemorou pegando as pastas entregando enquanto falava com as felizardas — Para Kim Seokjin: Hwang Jwa Noori e Bae Denni Jiyoon. Aqui estão as informações que precisam, escolhemos as duas porque o chefe de cozinha é bem complicado, tivemos que separar em duas tarefas cada uma para as duas. Mas depois conversamos… Para Min Yoongi: Oh Chinhwa e Kwon Danbi Cheol, o mesmo caso de Seokjin. Para Hoseok: Park Sooyeon e Park Chanmi, o Jung não é complicado, por isso irei te explicar a sua função nesta missão. Para Park Jimin: Bae Hwayoung. Para Jeon Jeongguk: Kim Yangmi. 

— Vão e estudem, amanhã teremos uma reunião para começarmos a pôr em prática o plano. — Joohyun falou fazendo as mesmas se levantarem.

— Até amanhã. — elas falaram pensativa se aproximando da porta antes de ouvir um pigarreio.

— Não se esqueçam: Não se apaixonem. — Junheee lembrou sem olhá-las. 


















—  E o quê vocês acham disso tudo? — Hwayoung perguntou olhando curiosa para as mulheres que estavam espalhadas pelo quarto — Tipo, o rosto das três estava tão sério! Parece que tem algo muito maior por trás disso.

— Você sabe de alguma coisa Yami? — Chinhwa perguntou folheando os arquivos entregues por Sooyoung.

— Não, ultimamente Junhee vem se mostrando muito distante… — Yangmi falou pensativa olhando para o moreno tão conhecido que estava na foto.

— Vocês perceberam o tremor que a voz da Joy teve quando falou de Jimin? — Hwanyoung voltou a perguntar.

— Eu só queria saber o porquê de ter mais uma na minha missão… — Sooyeon resmungou parecendo contrariada jogando sua pasta em sua cama fazendo Chanmi olhá-la enviesada — O quê? Sabe que eu prefiro trabalhar sozinha.

— Mas precisaremos trabalhar juntas agora, queridinha! — Chanmi a respondeu fazendo a outra Park revirar os olhos.

— Quanta tensão gente! — Danbi comentou lendo as documentações entregues para si — Estão me atrapalhando, vocês não poderiam discutir lá fora?

— Coruja, o quê você está fazendo com essas facas? — Alisha perguntou olhando as facas afiadas na mão da Bae. 

— Elas podem resolver isso lutando! — Jiyoon respondeu sorrindo lançando as lâminas para as Parks que as receberam habilmente.

— Mas nem pensar!  — Noori reclamou — Bateram com a cabeça? Se Joohyun descobrir estamos ferradas, mas imaginem se a Sooyoung descobrir? Se eu for penalizada por conta de vocês… 

— Mas gente… Vocês ainda não me responderam… O que vocês acharam da missão? — Hwayoung voltou a perguntar em tom indignado como se tivesse ignorado tudo o que tinha acontecido, fazendo as outras bufarem desacreditada.









Notas Finais


Não saiu como eu pensava, mas espero que tenham gostado! 💜

✦ Foi apenas uma introduçãozinha, por isso não deu pra ver muito as personalidades das meninas!

Aqui eu deixo para vocês links de minhas outras interativas!

• EXO: https://www.spiritfanfiction.com/historia/jianhuren-interativa-exo-16956956

• BTS e SF9: https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-moon-beside-us-interativa-bts-e-sf9-17106878

Até mais minhas viúvas negras! 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...