1. Spirit Fanfics >
  2. Killer Stalking - (Taekook) >
  3. Chapter One

História Killer Stalking - (Taekook) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Chapter One


Fanfic / Fanfiction Killer Stalking - (Taekook) - Capítulo 1 - Chapter One


Taehyung limpou seu rosto com o pequeno pedaço de pano da roupa de sua recente vítima. Estava coberto por sangue e ele adorava essa vista particularmente, pegou nas mãos agora extremamentes geladas da garota e a puxou até sua lareira a deixando ali.
Taehy se sentou em sua cadeira e observou aquele belo corpo queimando e logo virando cinzas, contendo ainda aquele seu sorriso lindo com qual a garota que agora está a queimar suspirasse de amor todos os dias no colégio.
Taehyung sentia pena da garota, ele a achava realmente muito bela, mas não era o seu tipo, e o seu jeito insistente o irritava pra caramba, é uma pena que agora mesmo ela estaria com os anjos no céu, ou queimando no fogo do inferno.
O garoto sorriu imaginando Rosé com sua saia curta e seu decote queimando na piscina de fogo.
Assim que o corpo havia virado cinzas por completo, Taehy começou a limpar o lugar, afinal, sua casa era vigiada pelos policias e pelos donos de manicômio a todo momento. Eles acham que Taehyung é um criminoso eles acham que Taehyung é um louco sociopata. Mas ele não tem medo, ele ria na cara das pessoas, ele sabe que só faz isso por amor...
Por amor a Jeon, o garoto com qual estuda desde quando eram criancinhas. Taehy não sabe se Jungkook sente o mesmo, mas pra não correr riscos de perder seu amor para outro, elimina-os de uma forma um tanto peculiar, mas que acabou se tornando um fetiche. Quando isso começou? Ele também não sabe, mas continua-rá até que tenha o coração do moreno.
Taehyung assim que terminou foi para cozinha e comeu alguma coisa, já que hoje ele tinha aula e não poderia perder um sequer dia de apreciar a beleza de seu amado. O único problema é que ele não tem muitos amigos, e os que têm também não prestam igual a ele, pelo menos pode-se dizer que são fiéis e bons amigos.
Enfim, pegou sua mochila e saiu de casa. Observou aos lados e logo de cara percebeu os policiais o seguindo, eles não eram nada discretos, principalmente com um "criminoso sociopata", eles estão brincando com a morte, disso eles sabem.
O caminho de Taehyung foi assim até chegar em sua escola, onde aqueles caras não podiam entrar e nem observar, o lugar onde ele tinha sossego e se livrara daqueles policiais inúteis, ainda se pergunta enquanto passa pelo portão por que não os mata de uma vez por todas? Taehy balançou a cabeça negativamente, nah, não parece uma boa idéia por enquanto. Sorriu.

— hey, Kim! Aqui!

Viu Jimin, um dos seus amigos acenando freneticamente para si e caminhou a direção dos cinco garotos que estavam sentados ali, conversando sobre suas armas preferidas.
Taehy se sentou ao lado de Jimin, um baixinho de 16 anos, seu fetiche é tortura, e adivinha? Com seus ex's namorados, isso nem o surpreende, sempre soube que o mais baixo não prestava.
Em seu lado direito estava Namjoon, seu mais fiél amigo de todos os cinco sentados, seu fetiche é nada mais nada menos do que pichar paredes, meio infantil, mas ele não liga. Namjoon sempre gostou da arte de rua mas seus pais vem de uma família extremamente rica e preferem que ele faça piano, isso o deixa nervoso. Mas também não quer dizer que ele só picha paredes por aí.

— E aí Taehyung, ainda rola nosso "passeio" diário?

O mais velho ri e coloca seu braço por trás do pescoço de Taehy, que concorda sorrindo animado.

— Vem cá, quando vai se declarar pro Jungkook??

Seokjin pergunta enquanto come seu kimchi, o qual era pro almoço, mas conhece seu hyung e ele não esperaria com certeza.

— Não seria melhor sequestrar ele pra isso? Ou obriga-lo a corresponder seus sentimentos? Seria mais fácil.

Yoongi comentou, e logo deu de ombros percebendo o olhar ameaçador de Taehy.
Taehyung queria que Jungkook gostasse dele por si próprio, não queria o obrigar a sentir amor, não pode imaginar a dor que seria, seu pequeno kookoo o chamando de amor enquanto o quer morto ou na cadeia.

— Quero que ele me ame por si próprio.

Comentou Taehy pela primeira vez ali naquele grupo, baixando sua cabeça, mas que foi erguida com curiosidade no olhar assim que ouviu sussurros e garotas gritando baixinho. Ele tinha certeza, era Jungkook. Ah, ele é irresistível. Usava uma jeans preta que apertava e deixava a mostra suas coxas fartas, sua blusa maior do que o tamanho original branca, os lábios rosados e seus braços fortes e tatuados de fora. Ele estava deixando Taehyung mais louco do que nunca.

— Tá babando aqui, ó.

Hoseok passa seu dedo indicador pelo canto dos seus lábios limpando a saliva que ele deixara escapar enquanto observava Jungkook. Que culpa tinha? Todos eram loucos por aquele menino. Tanto garotas quanto garotos, ainda mais garotos depois de se assumir bissexual. E deixava Taehyung furioso só de pensar que outros sonham com seu pequeno kookoo.

— Ele está mais lindo do que nunca hoje. É melhor cuidar do seu homem, Taehyung.

— Cala a boca, Yoongi. Vocês sabem oque acontece com aquele que ousa encostar no Jungkook.

Todos ficam em silêncio, menos Hoseok, que da uma gargalhada fazendo com que os outros sejam levados por sua risada contagiante. Felizmente o sinal os interrompeu antes que Taehyung desse um soco na cara de cada um dos garotos sentados ali.
Foram logo para suas devidas salas, como sempre. Assim que Taehyung chegou na sala Jungkook estava revisando alguma coisa em seu caderno, qual era todo organizado e Taehy o admirava por isso.
Mas cerrou os punhos quando um garoto se aproximou do moreno, jogando seu charme para cima dele, enquanto pede uma "ajuda" com a tarefa. O garoto ainda teve a maior ousadia de se sentar no colo de Jungkook e passar seu braço pelo pescoço dele.

Os olhos de Taehyung podiam estar vermelhos de tão quentes e seus dentes podiam ter presas de tão raivosos.






Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...