1. Spirit Fanfics >
  2. Killers Also Love - Obinaru >
  3. Itachi

História Killers Also Love - Obinaru - Capítulo 11


Escrita por: Kazoku_Uzumaki

Notas do Autor


Mano, não sei se é porque eu tô vendo muito pornô, mas o lemon do final foi fácil de escrever, geralmente eu tinha um bloqueio criativo pra essas coisas.

Capítulo 11 - Itachi


Naruto POV


— Mas que porra foi essa? — perguntei para mim mesmo — Eu não sou mais um pré-adolecente — reclamei com raiva e um pouco de tristeza.


— Menma — Zetsu's apareceram na minha frente.


— Que susto caralho!! Vão matar outro — passei reto por eles, porém, ambos me seguiram — TÁ! Falem logo — parei e me virei para encarar os gêmeos.


— Você foi descuidado — Zetsu preto falou com raiva.


— Com o quê? — não me lembro de nenhum situação em que eu me descuidei.


— Aquela casa que você colocou fogo — continuei sem entender — A garota do cabelo curto ficou viva — arregalei os olhos, como? Eu tenho certeza de que quando a casa explodiu ela estava dentro.


— O que? Não fala besteira, ela morreu — a não ser que ela tenha saído pela porta dos fundos depois de mim, mas eu teria visto.


— NÃO! Não morreu, por sua culpa todos estão comprometidos — apontou seu dedo bem na minha cara.


— Tira isso — dei um tapa na sua mão.


— Ela viu seu rosto, caso algo de errado, eu juro que eu vou te matar — ameaçou enquanto era segurado por Zetsu branco.


— Aé? — ri alto — Quero ver — provoquei ele, tenho certeza que Zetsu revidaria, e era isso que eu queria, colocar a minha raiva para fora batendo em alguém.


— SEU — se soltou de uma vez, assim fazendo o outro Zetsu cair no chão. Zetsu preto tentou me dar um soco, só que eu desviei e acertei um chute na sua perna. Ele caiu no chão com tudo, aproveitei isso e subi em cima de si, estava prestes a lhe dar um soco, mas fui impedido.


— Chega — Itachi me tirou de cima dele.


— O quê?! Me larga Itachi — tentei me soltar, inutilmente, o Uchiha continuou me puxando para longe.


— Para com isso — percebendo que eu não ia parar, ele me largou — Pra que essa birra toda? — me levantei.


— Nada, só um dia cheio — respondi suspirando e me encostando na parede.


— Sei, vem comigo — não obedeci, apenas fiquei parado — Ai meu kami, vamos — para a minha surpresa, Itachi me pegou no colo estilo noiva, e foi indo na direção do meu quarto.


— Só me diz, por quê? 


— Você não ia vir — deu de ombros. Assim que chegamos na frente da porta, ele a chutou levemente, só para abrir — Vai tomar banho, relaxa e depois conta o que houve — ainda me segurando, levou até o banheiro e me deixou sentado na tampa do vaso.


— Tenho escolha? — perguntei sem esperança.


— Nenhuma — saiu frechando a porta.


— Legal — observei o boxe com tédio, corri meus olhos até a banheira e dei um leve sorriso. Me inclinei e liguei a torneira da mesma, enquanto enchia, eu fui fuçar para ver se encontrava algo de útil. Achei apenas alguns sais de banho, joguei todos na água e esperei terminar de encher.


[…]


Depois de alguns minutos, — que pareciam mais uma eternidade — finalmente tinha água o suficiente para me banhar, tirei toda a minha roupa e deixei pendurada no boxe. Entrei na banheira, encostando minhas costas na beira.


— Eu realmente estava precisando disso — mergulhei até praticamente deitar na banheira.


"— Aparentemente… "Madara" roubou uma criança —"


Infelizmente não fiquei muito tempo no fundo ou relaxando, fiquei tão concentrado com Kakashi que quase esqueci disso. Me sentei novamentee tossi um pouco.


— Menma? — Itachi entrou no banheiro segurando uma toalha — Só vim deixar a toalha — ergueu a mesma.


— Espera — ele arqueou a sobrancelha — Sobre aquela discussão que você ouviu… tinha mais alguma coisa? — a curiosidade ficou enorme, agora eu precisava me concentrar nisso.


— Eu disse pra você relaxar — eu não tinha tempo para isso.


— Por favor me conta — pedi em um tom de quase desespero. Itachi arqueou ambas as sobrancelhas em surpresa.


— Sinto muito, não ouvi nada além disso — admitiu em um suspiro. Estreitei os olhos, isso estava estranho.


— Sério? Sua cara diz o contrário — respondi saindo da banheira.


— Isso pode ser coisa da sua cabeça — sorriu docemente, me aproximei dele.


— Me conta Itachi — segurei seu pescoço e o empurrei contra a parede, mas sem levantá-lo. Seu sorriso passou de doce a cínico.


— Sempre esperto — segurou meu pulso e tirou minha mão de seu pescoço — A criança é você, Obito de roubou, só que não disseram o motivo — ele ficou sério — Era isso que queria saber? — pegou na minha mão.


— Sim, Obrigado — agradeci neutro, puxei meu braço — Agora pode sair — peguei a toalha que ele ainda segurava.


— Depois disso tudo? Por que não aproveitamos? — segurou na minha cintura e me puxou para perto.


— Bom… — mau não ia fazer, e Itachi era um deus, não me importaria de dar para ele — Sinto muito, eu preciso tomar banho.


— Se é a sua vontade — me soltou. Sorri de canto, deixei a toalha em cima do vaso e voltei a banheira, de relance eu via Itachi se despir. Segundos depois ele também entrou na banheira e me beijou com luxúria. Retribuí da mesma forma enquanto me sentava nas suas coxas.


Itachi passou suas mãos pelo meu corpo, até chegar na minha entrada, acabei por gemer quando ele colocou um dos dedos sem mais nem menos. 


— Apressado — comentei assim que separamos nossas bocas.


— Você também — sussurrou perto da minha orelha. Deu uma leve mordida no lóbulo da mesma e colocou o segundo dedo. Gemi arrastado, o que só fiz ele rir baixo. Começou a mover ambos os dedos, passei meus braços pelo seu pescoço e fiz questão de gemer bem no seu ouvido.


A cada som que saia da minha boca, Itachi ia mais rápido, mas não era o suficiente, rebolei neles procurando mais contato, queria algo maior. Provavelmente, vendo isso quase estampado nos meus movimentos, Itachi tirou seus dedos de mim.


— Vai lá, puta — bateria nele se eu não estivesse com tanta necessidade. Me levantei um pouco e fui me sentando lentamente no seu membro já duro. Meus gemidos ficaram mais altos, mas não ia pará-los, foda-se as outras pessoas. Levantei de novo e me sentei outra vez, quanto tempo que eu não sentia isso. Quase gritei quando seu membro achou minha prostata.


Itachi se inclinou para frente, me segurei nas bordas da banheira para não acabar me afogando, ele continuou saindo e entrando, cada vez mais rápido. A água caia sem parar, molhando todo o chão, ignorei isso e me foquei em todo o prazer que estava sentindo. 


[…]


Nem imagino quanto tempo havia passado, também não me importava. Cheguei em um ponto que somente pensamento desconexos apareciam em minha mente, porém, um desses me fez gozar, era Obito, seminu. Por sorte não gemi seu nome. Só segundos depois do meu clímax, eu senti algo quente dentro de mim e em seguida um rouco gemido do Uchiha.


— Caralho, isso foi ótimo — admiti enquanto puxava ar.


— Concordo — Itachi falou saindo de dentro de mim — Se eu soubesse disso antes, teria te comido mais cedo — ri com seu comentário — Pena que eu não marquei essa sua linda pele — comentou tristemente.



Notas Finais


Obrigado por ler


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...