1. Spirit Fanfics >
  2. KillShot >
  3. Lie

História KillShot - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Ola chuchuzinhos <3
como estão? em breve estarei respondendo aos comentários anteriores <3
Quero deixar nas notas finais os link´s de duas novas fics minhas de Sasusaku <3

Capítulo 27 - Lie


Fanfic / Fanfiction KillShot - Capítulo 27 - Lie

Killshot

CHAPTER TWENTY SEVEN| Lie. 

Iwaga| Sakura Haruno

 

Assim que me aproximo da porta, olho por entre a fresta da mesma para ver uma mulher mediana de cabelos bagunçados e em suas mãos uma faca pequena, mordo os lábios aflita ao notar algo em sua frente. 

 

Um homem louro de olhos vendados e boca amordaçada se encontra totalmente nu e preso a maca. A mulher que até então tinha a faca em mãos olha na minha direção e antes que eu pudesse fazer algo, ela já estava em minha frente com sua faca apontada bem próximo a minha testa. 

 

— Olha só o que temos aqui. — A risada dela ecoa me fazendo tremer. Droga. Ela me faz levantar somente com a ponta da faca em meu pescoço. Minhas pernas tremem e Madara continua agitado.— O que uma doçura como você faz por aqui? — Ela me avalia parando em minha barriga. Coloco meus braços protetoramente em volta, mantendo seu olhar longe dali.

 

— E-eu me perdi. — Engulo seco direcionando meu olhar para o homem ainda deitado. 

 

— Acho que você é uma péssima mentirosa. — Ela se aproxima e me cheira. Sinto um enjoo repentino e prendo a respiração. Meu filho volta a chutar e tenho ficar calma para que ele saiba que estou bem... Eu acho. 

 

— E-eu preciso voltar, meu marido está me esperando. — Seus olhos escuros me encaram de forma estranha antes dela começar a gargalhar. 

 

— Acha mesmo que depois do que viu, vai conseguir ir embora? — Lambe os lábios. — Sinto muito querida, mas você pode dizer adeus ao seu mundo lá fora. — Novamente suas risadas ecoam pelo pequeno espaço. — Agora venha, quero lhe mostrar o que espera e antes que eu me esqueça, uma gracinha e eu mato você com um golpe. — Mordo a carne da minha bochecha esperando que Sasuke me tire daqui logo.

 

Escritório de Ko| Naori Uchiha

 

Assim que Sakura saiu, observei Ko encarar por alguns instantes a porta por onde ela passou, em seguida, ele simplesmente suspira e sorri presunçosamente encarando meu irmão. 

 

— Como faremos o roubo? — Sasuke encosta na cadeira e estrala os dedos um a um. Conheço esse Sasuke calmo e amo o que vem depois dele. 

 

— Bom, a Rainha Tsusasuna tem um cofre subterrâneo onde ficam cinco dos melhores seguranças, sendo dois deles lutadores profissionais, um ex-soldado, um boxeador e uma coreana com excelente treinamento em adagas. — Acabo sorrindo. — Além disso, a segurança é composta por mais de duzentos homens, atiradores, lutadores, agentes e soldados. 

 

— Certo! E como você vai nos colocar lá? — Questiono. 

 

— Não vou. — Ele me fita. — Tudo será feito com suas próprias escolhas. — Ergo a sobrancelha. — Não me olhe assim menina Uchiha, vocês são treinados para qualquer coisa, vão conseguir roubar um simples diamante Black. Uma pedra tão valiosa que me fará mais poderoso que qualquer um, isso inclui a própria Rainha. — Ko gargalha me fazendo ter certeza que ele é mais idiota do que parece. 

 

— Se roubarmos você vai nos entregar o que queremos? — Meu irmão diz cortando a gargalhada desnecessária. 

 

— Darei tudo e um pouco mais. Além disso, vocês vão me fazer o homem mais rico de todos, nada mais justo meus caros. — Olho para Naruto que apenas observa tudo em silêncio.

 

— Eu tenho um acordo. — Sasuke se levanta, observo seus movimentos precisos. 

 

— É mesmo? Qual seria seu acordo? — Ko também se levanta. 

 

— Quero que mantenha minha mulher e o meu filho longe de qualquer perigo. Caso algo aconteça a eles, eu matarei homem por homem, soldado, policial, fuzileiro ou até o Hokage pra chegar até você, e eu te garanto, que sua morte vai ser lembrada por muito tempo. Farei de você pedaços e jogarei pelo País todo e eu não brinco Ko. — Sasuke encara friamente Ko. — Kami sabe que eu não brinco.

 

— Tudo bem. Farei o que pede, traga meu diamante e sua mulher ficará segura para sempre. — Ele levanta a mão. — Temos um acordo? — Meu irmão levanta a mão e aperta a dele. — Ótimo. 

 

— Quando tem que acontecer? — Sasuke coloca as mãos no bolso. 

 

— Em dois dias. — Ko bebe um pouco de vinho. — Em dois dias te mandarei instruções e uma cópia da estrutura de todo o palácio, e depois o resto é com vocês. — Ele fala como se fosse realmente tão fácil... Bom, digamos que é sim. — Eu ia me esquecendo, no dia do roubo a Rainha estará em uma reunião que durará três horas, então vocês vão ter duas horas e meia até que ela chegue para roubarem e saírem sem serem presos. 

 

— Vamos gastar menos que isso. — Digo convicta. 

 

— Good. 

 

A porta do escritório é aberta bruscamente e Sakura passa pela mesma me fazendo ficar apavorada, seu vestido esta encharcado de sangue e ela logo acaba caindo sendo segurada por Naruto com rapidez.

 

Hospital Das Pedras| Sasuke Uchiha

 

Segurando a mão de Sakura, respiro fundo pela milésima vez. Depois dela ter desmaiado a trouxemos as pressas para o hospital mais próximo. Ela está bem, ela e meu filho! Soubemos pelos exames. 

 

Sakura sofreu apenas alguns arranhões e tem um leve inchaço próximo a boca, como se tivesse levado um tapa. O que me deixa frustrado é o fato de não saber nada do que aconteceu com ela, e nem de quem seja o sangue do qual ela estava toda suja. Além disso, a raiva de não protege-la quando ela precisava, me faz querer me auto socar. 

 

— Oi. — Naori entra no quarto segurando um copo de café. O sol está se auto revelando agora, são quase seis da manhã e eu não consegui fechar os olhos. 

 

— Oi. — Pego o copo de café, soltando a mão de Sakura com cuidado. — Isso vai me matar. — Naori franze as sobrancelhas. 

 

— Não se preocupe com isso agora Sasuke, Sakura esta bem e vai nos contar o que aconteceu. — Balanço a cabeça em negativa. 

 

— Eu não vou conseguir esquecer isso Naori, eles tentaram machucá-la e eu não pude fazer nada. — Naori segura minha mão. 

 

— Sakura é uma mulher forte, e uma das razões para ela estar bem é que ela conseguiu fazer o que quer que fosse sozinha. Você sabe que nem sempre estaremos por perto e saber que ela pode ser defender sozinha já é um alívio. Agora relaxa um pouco, e pense em como vai contar pra ela do roubo, garanto que ela não vai gostar nadinha. — Naori pisca me fazendo rir. 

 

— Eu estou encrencado. 

 

[…] 

 

O sol já estava caloroso, enquanto isso Sakura ainda dormia devido ao remédio que aplicaram. Ela estava nervosa e isso ajudou a deixa-la exausta. Mordo os lábios e cruzo os braços encarando lá fora. Deixei com que Naori e Naruto fossem descansar um pouco enquanto eu prometi avisar qualquer mudança. 

 

— Você realmente fica lindo com a luz do sol. — Olho para a cama para poder ver o sorriso doce de Sakura acompanhado dos olhos verdes brilhantes. Caminho até a cama rapidamente e a puxo para um beijo calmo. 

 

— Me desculpa. — Encaro seus olhos enquanto ela devolve o olhar firmemente. 

 

— Pelo que? — Sua sobrancelha se curva, algo que acho único dela. 

 

— Eu não protegi você do que houve. — Ela respira fundo e segura minhas mãos. 

 

— Eu estou bem. — Ela guia uma mão até sua barriga. — Nós estamos bem. — Então não se desculpe. — Sua delicada mão toca meu rosto. — Eu te amo, Sasuke.

 

— Eu também te amo. — Beijo seu nariz. — Muito mesmo. — A puxo para mim e a abraço mantendo-a ali por um tempo. 

 

— Não vai me perguntar o que aconteceu? — Ela fala baixinho. 

 

— Vai querer me contar o que aconteceu? — Ela ergue a cabeça para que eu possa ver seus olhos verdes. 

 

— Eu fui procurar o banheiro como me pediu, mas acabei me perdendo e quando eu dei por mim, estava dentro de uma biblioteca. — Ouço seu suspiro baixo. — Acabei encontrando uma porta secreta depois de puxar um livro diferente no meio daqueles todos. 

 

— Curiosa, você. — Zombo. Ela apenas ri baixinho. 

 

— Enquanto eu descia, as coisas iam ficando mais esquisitas, foi então que encontrei uma porta e a curiosidade falou tão alto que quando vi o homem nu e sangrando lá dentro eu acabei tentando ajudá-lo. — Sakura da uma pausa, seus lábios se pressionam e franzo a testa. — Quando eu toquei nele, o homem já estava morto! Sem querer, acabei me sujando e isso me assustou... — Seus olhos verdes se fixam nos meus. — E-eu não sabia o que fazer. Eu simplesmente corri até te achar. — Volto a puxá-la para mim, a abraçando com força. Sakura treme enquanto me aperta com força.

 

— Eu também tenho que te contar uma coisa. — Sakura se senta. 

 

— Aconteceu alguma coisa? — Balanço a cabeça em negativa. 

 

— Não extamente. Lembra quando eu pedi pra você sair? — Balança a cabeça em positivo. — É que eu precisava fechar os negócios com Ko e se ele tentasse algo com você nesse meio, eu o mataria, porém não posso fazer até que eu termine o que vim pra fazer. 

 

— O que você veio fazer? Além de fechar a compra do Amaterasu? — Lambo os lábios. 

 

— Pra fechar a compra do Amaterasu eu preciso "pegar" uma coisa. — Ela cruza os braços. 

 

— Você vai "pegar" — Ela faz aspas com os dedos. — o que? 

 

— Eu vou roubar o diamante Black da Rainha Tsusasuna. — Sakura abre a boca em total descrença.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...