História Kim! - NamJin - Capítulo 43


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V)
Tags Abo, Bangtan Boys (BTS), Jikook, Namjin Abo, Sope, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 222
Palavras 1.282
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU ESQUECI TOTALMENTE DE ATUALIZAR WJEJWKWSOCORRO

Capítulo 43 - XXXXIII


2 MESES DEPOIS 


SEOKJIN  


Eu estava irritado pois havia descoberto o porquê de Namjoon estar tão nervoso quando mencionei não gostar de ter gente metida à rica me paparicado e perseguindo.


Ele havia contratado um para mim e outro para ele. 



Não que eu estivesse realmente desconfortável do lado dele, eu só não curto alguém me ordenando a fazer coisas, para onde eu devo ir e quem me vigia o tempo inteiro. Mas era necessário, se não houvesse ele, nós íamos nos casar de 22:00 da noite, sendo que o combinado no convite era para 17:00, no por do sol. 


E bem, eram 14:00. 


Eu estava morrendo de sono, não consegui dormir a noite passada por conta da ansiedade de meu ─ Ou melhor, nosso ─ grande dia ter finalmente ter chegado.


O último contato que tive com Namjoon fora há alguns minutos atrás, depois de termos acordados ─ No caso ele, pois não preguei os olhos ─ logo após termos passado a noite em conchinha, como de costume, e, termos tomado café juntos. 


Eu estaria me preparando, no momento, para passar 02:00 sentado numa cadeira com pessoas me paparicando de todas as formas possíveis, seja a cabeleireira,  a manicure, a pedicure, o maquiador e o massagista. 


Céus, ia ser tão cansativo. 


Taehyung ficou em dúvida de quem acompanhar no dia, então decidiu ficar sem nenhuma preferência até a hora do casamento. Iríamos entrar juntos, nós três, dentro de uma casa de eventos perto da praia, onde queríamos casar. 


Casar. 


Nem parecia verdade. Eu me sentia num dorama. Mas pelo menos, agora, eu confiava em Namjoon, eu o respeitava, o amava, amávamos nosso filho, nosso neto, nossa família e tudo era recíproco. 


Fazem quase 24 anos que nós conhecemos. Estudamos juntos desde os 12 anos e nosso romance se iniciou nesse mesmo ano, por mais que não fosse nada sério, mas na medida do tempo foi se prolongando, até morarmos juntos, acontecer tudo aquilo e depois da metade do tempo nos reencontrarmos de novo. 


E agora vamos nos casar. 


É surreal demais. 



─ Jin, terei que aparar um pouco da sua franja, você concede? ─ A voz da cabeleireira me tirou da caixinha de memórias e eu resmunguei, tristonho, com uns pepinos nos olhos. 


─ Sim, Sim. Faça o que achar melhor. ─ Afirmei, mesmo um pouco inseguro. ─ Você é a profissional, eu só quero ficar o mais bonito possível. 


─ Isso não é difícil. ─ Riu bem humorada. ─ Você tem uma boa estrutura óssea, um bom corpo e é bonito demais. Só estamos te piriquitando até dar as 17:00, sabe que não precisa disso, né? Alguns noivos e noivas chegam aqui por volta das 08:00. 


─ Exagero seu, moça. ─ Senti as outras removendo o creme facial para então abrir meus olhos. 


─ Não estamos exagerando. Namjoon e você foi o casal mais fácil que pegamos até agora. ─ Massageou meu couro cabeludo. ─ E aí, vai querer pintar ou deixar preto mesmo? 



Bem, eu não tinha pensado sobre isso. Eu gosto do preto, mas mudar não faz mal, muito menos numa oportunidade como essa. Namjoon havia platinado o cabelo, então porquê não tentar mudar também? 


─ Acho que vou pintar. ─ O sorriso da mulher se estendeu. 


─ Diga adeus ao seu cabelo virgem, SeokJin. ─ Riu, pondo as luvas. ─ Então, que cor vai querer? 



Pensei por um tempo observando as cores que tinham a minha disposição. E bem, o meu rosto, em modéstia parte, combina com qualquer cor, mas optei por uma que desbotaria depois de um mês que pudesse combinar com meu traje. 



─ Vou de loiro. ─ Afirmei, contente. 



─ Opa, vai ficar ótimo em você. Vou fazer a mistura. ─ Se afastou um pouco de mim, quando ouvi o maquiador suspirar, fingindo tristeza. 


─ Poxa, já tinha escolhido todas as cores e tonalidades que ia usar, agora vou ter que mudar tudinho pra combinar com seu cabelo. ─ Eu somente gargalhei da sua péssima atuação.  



Talvez ficar com eles nem fosse tão ruim assim. 


(...) 


NAMJOON 


Estava dentro do carro, entendiado,  jogando um jogo recomendado num anúncio, esperando o motorista dar a partida quando receber a notícia que o carro de Jin também partira, para então chegarmos na mesma hora. 


Já eram 17:00 e alguns quebradinhos. Mas, por total costume clichê e conveniência, resolvemos nos atrasar de propósito para que as pessoas chegassem a tempo da cerimônia. 


Eu estava nervoso demais, me sentindo um adolescente apaixonado. Eu realmente estava, mas era outra história. Hoje é um dia muito importante para mim. Eu vou me atar para o resto da vida com quem eu realmente amo. Tinha borboletas na minha barriga que mais pareciam navalhas atigindo-me as paredes do estômago enquanto eu insistia em passar uma imagem tranquila. 


Ainda bem que Jin e meu filho vão estar ao meu lado. 


─ Já estamos partindo, senhor. ─ aquela declaração veio junto se uma enorme ânsia de vômito, céus alfa, acalme-se! 


─ O-Ok. ─ Desviei o olhar para a janela tentando não demonstrar meu nervosismo. 


O caminho não foi duradouro, por mais que eu quisesse que ele fosse, e por outro lado, também queria ver o Jin. O meu Jinzinho.  


Só quando o carro parou, percebi que minha mão suava frio demais, e nem limpar ela na roupa eu podia. Jamais sujaria meu terno branco. 


Limpei no banco frontal e desci do carro, olhando em volta. Jin parecia não ter chegado ainda. Avistei Taehyung, empinando o nariz enquanto Hoseok e Yoongi o perseguiam, todos engravatados, provavelmente terem magoado o temperamento de Tae. Ele me avistou, deixou a cara emburrada e correu até a mim para que eu pudesse abraçar. 


─ Pai! ─ Largou Yeontan no chão, com cuidado, para se jogar nos meus braços. Eu sorri grande, deixando meu nervosismo para trás, sentindo o pequeno voluminho na barriga dele, demonstrando que meus neto estava fazendo parte do abraço. 


─ Meu neto está bem? ─ Desvencilhei-me de si para alisar a barriga pequena dele, coberta pelo blazer. ─ E você, está? 


─ Estamos bem sim, os incompetentes do Yoongi e do Hoseok até que estão fazendo um bom trabalho. 


─ E o que aconteceu? 


Yoongi e Hoseok chegaram, ofegantes, se apoiando nos joelhos em busca de ar. 


─ Finalmente você largou esse pulguento. ─ Yoongi comentou rude, se referindo a Yeontan. 


Taehyung se enfureceu. 


─ Por isso! ─ Esbravejou. ─ Ele fica xingando meu cachorro! 


─ Amor! ─ Hoseok olhou feio para Yoongi. ─ Não foi isso que ele quis dizer. O Yeontan está com as patinhas sujas, você vai se sujar também. 



─ Foi o que eu quis dizer sim. ─ Rebateu, orgulhoso e Taehyung até abriu a boca para responder, mas algo por trás das minhas costas, que ele observava tão encantadamente e me forcei a virar também. 



─ Jin... 


─ Oi, Nam. ─ Me cumprimentou, e eu não conseguia fechar a boca. 


Ele estava lindo demais, esse homem não é humano. A cada dia ele fica mais bonito, eu não consigo crer que vou me casar com ele. Eu vou me casar com um anjo.


─ V-Você tá lindo... ─ Que merda do caralho! Por que eu tive que gaguejar. 


─ Que fofo. ─ Segurou os dois lados do meu rosto e uma vontade enorme de beijar aqueles lábios rosadinhos pelo gloss que ele usava, mas contive para me aguentar e sanar o meu desejo. ─ Você corou. 


─ Não tem como não ficar nervoso. 


─ Você tem razão. Eu estou bem nervoso também. 


─ Vocês estão incríveis demais. ─ Taehyung comentou enlaçando minha mão e a de Jin, antes de lançar um olhar feio para os namorados. ─ Vamos entrar. 



(...)




Notas Finais


Pessoal, me proíbam de deitar na minha cama, pq senão eu nunca venho atualizar ;-;


Faltam só mais dois caps \0/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...