1. Spirit Fanfics >
  2. La Vie En Rose >
  3. "Saudaes e lembranças"

História La Vie En Rose - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


⚠Aviso⚠

/ - Tentativa de suicídio

Boa leitura (:

Capítulo 5 - "Saudaes e lembranças"


Fanfic / Fanfiction La Vie En Rose - Capítulo 5 - "Saudaes e lembranças"

16:30 P.M 

                   [......]

Estava mexendo em meu Notbook vendo vídeos do Luba TV até ouvir a campainha tocar, pauso o vídeo deixando o Notbook em cima da cama, sai do meu quarto descendo as escadas 

- La vai - Abro a porta da sala indo em direção ao portão o abrindo dando de cara com meu pai chorando - Pai aconteceu alguma coisa? - Do espaço para o mesmo entrar. 

- Sua mãe - Fala com as lágrimas escorrendo em seu rosto - Sua mãe sofreu um acidente de carro - Começa a chorar com mais intensidade. 

 - O que?! Como? Aonde? Porquê? - Fecho o portão. 

- Nos estávamos indo comprar o presente pra sua irmã, até sua mãe voutar para pegar o celular me deixando no Shopping - Para de chorar aos poucos - E quando ela estava a caminho de casa... um caminhão veio em sua direção fazendo o carro capotar - Põe as mãos no rosto. 

- Como você sabe que foi assim que aconteceu o acidente? - Sinto algumas lágrimas quentes escorrer em meu rosto. 

- O motorista do caminhão prestou socorro e a levou para o hospital. 

- Pai nos temos que ir, eu preciso ver minha mãe - Começo a chorar. 

- Filha fica calma - Me abraça - Vai ficar tudo bem - Solta o abraço - Agora o que devemos fazer é penssa positivo - Seca minhas lágrimas . 

Abro a portão novamente saindo da casa junto com meu pai, tranco o portão com a chave que estava no bolsso do meu short e entro no carro e meu pai da partida indo em direção ao hospital que minha mãe estava 

                  [.....]

Meu pai estaciona o carro no estacionamento do hospital em seguida nos entramos no hospital 

- Em que posso ajudar? - Uma mulher de cabelos loiros usando um vestido branco e um salto se aproxima do meu pai. 

- Onde está minha mãe? - Já pergunto sem paciência. 

- Minha filha quer dizer, em que quarto está Kim Jisoo? - Fala olhando a mulher. 

- Esta no quarto 16. 

- Obrigada - Vou correndo até o quarto 16 abrindo a porta vendo minha mãe toda machucada com ferimentos profundos em seu rosto e em seu braço - Mãe... - Passo a mão levemente em seu rosto vermelho por conta dos machucados - Mãe não me deixa por favor - Começo a chorar abraçando sua cintura - Eu preciso de você. 

- Olá - Um homem com uma roupa de cirúrgico se aproxima de mim - Você deve ser a filha da paciente não é? - Não respondo sua pergunta - É... você pode se retirar para eu e minha equipe de cirúrgicos fazer os corativos em sua mãe? 

- Não! Não, eu quero ficar perto dela. Eu não vou sair daqui!  - Abraço mais forte sua cintura. 

- Filha ouvi o homem - Meu pai entra no quarto ficando atrás de mim. 

- Eles vão matar minha mãe pai. Você não entende? - Solto a cintura da mesma olhando para meu pai. 

- Nos não vamos matar sua mãe. Só vamos cuidar dela e tentar que ela sobreviva - Se aproxima da minha mãe. 

- Vamos filha sua mãe precisa de ajuda - Pega minha mão. 

- Promete que não vai deixar ela morrer - Fico em frente ao médico. 

- Vamos tentar - Sorri de canto. 

Meu pai me tira da sala me levando para a sala de espera, meu pai se senta em meu lado me abraçando falando que vai da tudo certo, fecho meus olhos por alguns segundos sentindo alguém se aproximar de mim e do meu pai 

- Oi,  eu sou o responsável do acidente. Prazer Bambam . 

Abro meus olhos vendo o homem todo sorridente olhando para meu pai se desviando o olhar a mim. Porquê ele está sorrindo? Porquê não está chorando que nem eu? Minha vontade era de matar ele ali, agora, mas não posso fazer isso porque minha mãe sempre dizia "Não mate ninguém por vingança, porque se você matar, o sangue da pessoa será cobrado quando você for julgada." 

- Prazer Kim Seokjin, sou o marido da Jisoo - Se levanta para comprimentar o homem - E essa é minha filha - Olha pra mim - Não vai comprimentar o homem filha? 

- Não - Digo seca. 

- Ela está muito abalada com o que aconteceu - Diz olhando para o homem que me olhava. 

- Eu sinto muito..... - O enterrompo. 

- Você não tem que sentir nada - Falo olhando um lugar fixo. 

- Familiares da Kim Jisoo? - Um homem com cabelos loiros e roupa branca se aproxima de mim e do meu pai com uma fixa de pacientes na mão. 

- Sim? - Eu e meu pai falamos na mesma hora. 

- Não tenho boas notícias - Olha a fixa da minha mãe. 

- O que aconteceu? - Falo me levantado do sofá ficando em sua frente. 

Meu coração apertou com o comentário do médico, meus olhos começaram a se encher de lágrimas mas me mantive firme 

- Sua mãe... - Me olha - Sua mãe não aguentou os ferimentos e veio a óbito - Fica alguns minutos em silêncio  - Eu sinto muito 

Me sento no chão começando a chorar meu pai vai até a mim me abraçando e eu agarro sua blusa com força. Eu chorava auto, não estava me emportando  com nada eu só queria minha mãe de vouta e mais nada. 

- Mãe! Mãe! -Tento me levantar para ir até a sala onde ela estava mais meu pai me segura. - Eu quero minha mãe de vouta! - Olho o médico - Mãe! - As lágrimas escorriam com mais intensidade em meu rosto - Você... - Olho o tal Bambam que  tambem estava me olhando - Você matou minha mãe! - Me levanto do chão dando um tapa forte em sua cara fazendo ele cair deitado no sofa - Seu desgraçado! - Subo em cima do mesmo dando tapas fortes em sua cara - Você matou minha mãe! 

Meu pai vai até mim me tirando de cima do homem que estava com o rosto todo vermelho 

- Desgraçado! - Tento ir em sua direção mais meu pai me segura com força. 

O médico que estava com a fixa da minha mãe em mãos vem até mim aplicando uma siringa em meu braço. Sinto meu corpo todo amolecer perdendo as forças e minhas vistas escurecerem, até eu desmaiar nos braços do meu pai e não ver mais nada. 

                        [......]

00:00 A.M

Acordo com uma forte dor de cabeça, olho para os lados percebendo que eu estava em meu quarto deitada em minha cama com o cobertor me cobrindo. Me sento na cama tentando lembrar o que aconteceu até lembrar de tudo que aconteceu no hospital horas atrás e começo a chorar. Minha mãe morreu, eu não estou conseguindo acreditar, alguém por favor chega perto de mim e fala que eu estou sonhando, que isso é tudo mentira. O meu coração doía cada vez que eu lembrava da minha mãe, porque ela? Porquê não podia ser eu no seu lugar? Ela não merecia isso. É eu que mereço morrer,é eu que deveria ter dado um tchau ao mundo e deixar apenas saudades e lembranças. 

Fico chorando por alguns minutos e me levanto da cama saindo do quarto descendo as escadas indo em direção a cozinha, pego uma faca em uma das gavetas do armário. Me sento em frente ao armário e começo a chorar com mais intensidade, coloco meu pulso em cima da minha perna mas quando eu inha me corta... 

- S/n! - Aquela voz parecia familiar, mas não liguei e comecei a me corta vendo o sangue escorrer por todo meu braço - S/n! Para! - Toma a faca da minha mão, levanto o rosto para olhar quem era, era o Taehyung - Olha seu pulso - Se agacha em minha frente - Esta sangrando - Tampa o corte com sua blusa - Não tá adiantando - Olha meu pulso em seguida começa a tirar a blusa enrolando em meu pulso - Vai ficar melhor assim - Eu não conseguia falar nada, eu só olhava cada movimento que o mesmo fazia, sinto uma lágrima escorrer em meu rosto e ele a seca com o polegar - Você pode me falar o que aconteceu? - Fico calada - Pode me falar o que aconteceu? Só quero te ajudar - Me olha . 

- Minha mãe morreu - Começo a chorar - Ela morreu Taehyung . 

Taehyung me abraça e eu encosto a cabeça em seu peitoral fazendo sua pele ficar molha com minhas lágrimas 

- Calma pequena - Acaricia meus cabelos. 

- O que eu vou fazer? - Falo entre o choro - Eu perde quem eu mais amava. Eu não quero mais viver. 

- Olha pra mim - Solta o abraço pegando meu rosto com as duas mãos - Não fassa nenhuma besteira por favor. Você tem pessoas que te amam e que se emportam com você. Não desista da sua vida so porque uma desgraça aconteceu . Nos todos temos problemas, e temos que enfrenta mesmo que as emoções falam pra você cometer loucuras - Seca minhas lágrimas - Mesmo que você esteja penssando agora que ninguém liga pra você, que ninguém te ama e que se matando seria a melhor oposição. Não vai adiantar, você morrendo não vai adiantar nada S/a. Você nasceu por um propósito.- Olha dentro dos meus olhos - E essa dor que você  esta sentindo agora... vai passar, não a mal que dure para sempre. Aproveite cada minuto da sua vida com quem você ama como se fosse o ultimo, porque nós não sabemos quais corações vai parar de bater - Me abraça - Eu tô aqui pra te ajudar. 

Eu não conseguia dizer nada, tudo que passava em minha cabeça era a cena da minha mãe toda machucada e isso me fazia chorar,mas Taehyung estava lá. Me dando força, ele foi a ultima pessoa que eu achava que iria me ajudar. Porque você Taehyung? 

                   [......]

Eu tinha contado tudo que aconteceu hoje para o Taehyung, ele falou que ficaria comigo ate eu dormir com medo deu tentar cometer alguma loucura. Eu estava deitada em minha cama com minha cabeça em seu peitoral, ele acariciava meu cabelo e cantava a música Swet Night, sua voz me acalmava me fazendo esquecer de tudo que aconteceu e presta atenção so em sua voz. Meu pulso ja tinha parado de sair sangue mas mesmo assim ele quis que sua blusa ficasse tampando a circulação de sangue. Fecho os meus olhos ouvindo sua voz entrar em meus ouvidos, sinto meu corpo arrepiar com a voz do mesmo. Meus olhos começam a pesar e acabo dormindo 



Notas Finais


- Oi gente!

- Até o Luba participou da fanfic kkkkk

- Meu perfil @SooBya

- Beijos e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...