História Kind Alpha-Jikook-ABO - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Seventeen
Personagens Baekhyun, Boo Seungkwan, Chanyeol, Chen, D.O, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jang Doyoon, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kai, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Seungcheol "S.Coups", Shin Dongjin, Soonyoung "Hoshi", Suho, Tao, Wen Junhui "JUN", Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Yao MingMing
Tags Abo, Jikook, Namjin, Vhope
Visualizações 422
Palavras 3.980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei. Espero que não tenham pensado que eu morri, pois eu ainda estou viva. Espero também que tenham amado a nova música Epiphany tanto quanto eu.

TENHAM UMA BOA LEITURA!! ❤❤❤

Capítulo 31 - Férias - Three big problems 0031


Fanfic / Fanfiction Kind Alpha-Jikook-ABO - Capítulo 31 - Férias - Three big problems 0031


Alguns dias depois


Yoongi P.O.V


Era um belo de um sábado, tempo esse que eu amava dormir. Estava uma bela tarde com um clima meio fechado, com algumas gotas malandros de chuvas manchando a janela transparente do quarto vazio em que eu estava, já que meus colegas não tem o meu prazer de dormir.


- Está tão quieto... - Suspiro profundamente tentando buscar a paz.


Por que não estou em paz? Era pra eu estar já que não tem ninguém, isso é uma alegria pra min, ficar sozinho é sempre bom pra me deitar e pegar no sono facilmente. Pela primeira vez, não estou conseguindo dormir.

No começo das férias nada aconteceu, e até agora, nada demais aconteceu, mas eu não sei o motivo para eu estar tão incomodado para não conseguir dormir. Sinto que algo de ruim está por vir, sinto que algo de ruim está acontecendo nesse momento... Quer dizer que algo de ruim está acontecendo, mas ao mesmo tempo eu não faço ideia. Queria saber o que tanto aflige meu coração para que ele esteja tão molenga e... Parado? Sim, Parado! Meu coração está calmo mas por algum motivo eu não estou calmo, estou incomodado com alguma coisa que eu não faço ideia.

No momento em que percebo que não iria pegar no sono me levanto e vou para o banheiro. Assim que adentro a porta do banheiro pequeno do quarto, paro de frente pro espelho e me encaro atentamente.


- O que está havendo? Diga, por que não consegue dormir? - Pergunto a min mesmo.


É estranho quando uma pessoa pergunta algo para si mesmo ou fala sozinho. Pelo menos ninguém está vendo o que eu estou fazendo.


- Que droga! Por que eu estou Assim? Estou calmo e incomodado... Por que? Com que? - Questiono mais a min mesmo.


- Yoongi? - Assim que escuto me viro brutalmente para encarar o rosto do indivíduo que estava na porta.


Era Hoseok. Que alívio. 


- Está falando sozinho? - Já sentia uma gota de vontade em sua voz de zombar da minha cara.


- Não... Quer dizer, sim. Aish... - Acabo me estressando comigo mesmo e minha dificuldade inexplicável de me explicar pra ele.


- O que houve? 


- Eu sinto que algo de ruim está acontecendo... Não consigo dormir... - Sou interrompido por sua voz rouca, porém zoeira.


- Min Yoongi não consegue dormir? Ishi é coisa séria 


- Hoseok! 


- Tá, foi mal - Coloca a mão no meu ombro logo depois de mudar sua expressão zoeira para uma expressão preocupada - Não importa o que seja, isso vai passar, quer dizer, sempre que as pessoas passam por isso acontece algo ruim... Mas sempre passa.


Sua voz aos poucos foram ficando mais baixas e quando percebo, ele estava com um sorriso triste nos lábios. Será que algo de ruim já aconteceu com Ele? 


- Já sentiu isso? - Pergunto não escondendo minha curiosidade do mais novo.


- Sim, no final, foi pro meu bem. Quando eu era menor, eu senti um grande aperto no coração, no final do dia, eu... Esquece Yoon, isso não é importante pra você - Sabe o sorriso meio triste dele? Então, ele se desmanchou. Agora sua expressão era totalmente triste.


Chegava a ser engrassado a forma que ele iria levar a alegria no receio e no receio para a tristeza total. Na verdade isso é... Triste. É triste ver alguém que sempre sorrir, que sempre foi alegre, totalmente pra baixo. Pelo que eu saiba era o meu coração que estava incomodado, era eu que não conseguia dormir, acabou que com minha tristeza eu entristeci ele.


- Desce, eu e os outros estamos vendo um filme, você vai gostar, a Dahyun está lá também - Ele volta com seu antigo sorriso, mas ainda dava pra sentir a tristeza.


- Eu já vou descer - Sorri mínimo.


Ele sai do quarto indo provavelmente pra sala de estar. Assim que ouço a porta do quarto se fechar eu saio do banheiro e me sento na beirada da minha cama, apoiando meus cotovelos no meu joelho e parando um pouco pra pensar.


- O que pode ter acontecido de tão ruim para meu coração estar Assim? Ou será que ainda vai acontecer? - Questiono olhando pro chão... Uau, Laura tem um bom gosto pra pisos.


Eu tenho que tirar isso da minha cabeça, pode ser que seja nada e estou eu aqui me preocupando. 

Paro um pouco de pensar nessas coisas e tomo a minha decisão de me juntar com os outros para ver o filme que, de acordo com Hoseok, eu irei gostar.

Assim que chego na sala - Com dificuldades, mas mesmo assim -, os garotos me lançam um olhar surpreso.


- Uau, eu jurava que iria ficar se lamentando e não iria vir - Namjoon disse. Me sento ao lado da Dahyun, já que ela é minha namorada e pelo que percebi todos estão em casa menos momo e Jisoo, eu posso muito bem sentar do lado dela.


- Eu não sou esse tipo de pessoa, eu doce que iria ver não disse? 


- Tá, beleza, agora vamos ver o filme açúcar? - Jeon Jungkook, o anjo do grupo, ou melhor, o demônio.


- Deixa Ele. Voce está bem Yoongi? Hoseok me disse que estava sentindo incômodo - Jisoo me pergunta com um sorriso na cara. Escuto uma bugada sair dos lábios de Dahyun.


- Sim, eu estou bem, foi só um incômodo, talvez não tenha acontecido nada e estou eu aqui preocupado - Respondo a pergunta da Ômega que desde que chegou tirou a paz da Dah.


- O filme está passando e ninguém está assistindo - Taehyung chama a atenção de todos para voltar a atenção ao filme. Não vou mentir não, mas eu já vi esse filme e ele é chato.


- Idaí? Esse filme não faz o maior sentindo. Em que mundo um cara consegue voar? Por favor me ensine! - Jimin demonstra sua raiva por causa do filme que ele não gostava. Concordo com Ele, não vejo graça nisso.


- Você diz isso porque não assistiu o anime todo - Taehyung e Jimin provavelmente estavam prestes a começar uma briguinha idiota por um filme.


- E nem quero, não vou perder meu tempo assistindo isso 


- Ah claro, você é tão ocupado que nem tem tempo pra ter sua vida. O que faz de tarde, sonha com o Kook te comendo... - Felizmente alguém teve a coragem de interromper a briga idiota desses dois.


- JÁ CHEGA! Taehyung e Jimin, parem de brigar, isso são modos? Vamos ver esse filme em paz ou é necessário que eu acabe com vocês dois? - A Omma do grupo finalmente se pronuncia, calando a boca dos meninos briguentos.


Na mesma hora os dois ficaram em silêncio, Jimin assistia o filme com uma cara bem feia demonstrando sua falta de vontade para assistir esse filme, já Taehyung, nem se passou cinco minutos e ele já estaca entretido com o filme - Que na minha opinião é chato-.


Agora nós poderíamos assistir esse filme idiota em paz... Finalmente.


Na Coreia do Sul


Lee Chan P.O.V


- Lee Chan, o que você comeu pra estar vomitando tanto? - Meu noivo que eu amo tanto, estava me questionando enquanto me observava lançar meu café da manhã inteiro pra dentro do vaso.


Se eu disser você não vai acreditar. Depois que Yoongi viajou, eu fiquei em casa e no mesmo dia que ele foi embora eu comi pizza na casa dele, mas sem querer eu meio que sujei a sala inteira. Infelizmente tive que limpar. Mas isso já faz um tempo, eu já deveria ter dor de barriga a muito tempo.


- Se algo acontecer com você, seu irmão vai me matar - Chegava a ser engrassado a forma que ele dizia rindo sobre sua futura morte causada por Min Yoongi.


Dou descarga depois da minha liberação e limpo a boca com as costas da minha mão. Lavo minha mão na pia.


- Para de ser dramático, ele não vai te matar, só te esquartejar


- Piorou... Vou te levar pro hospital, você já está a três dias vomitando, nem da mais pra te beijar - Na hora eu lhe dou um tapa no braço, que só arrancou risadas dele.


- Idiota. Está com nojo do seu noivo Soonyoung? - Cruzo os braços de forma seria, porém brincalhona.


- Com nojo de você não, mas com o que sai da sua boca 


- Aish. Vamos logo dormir, são quatro da madrugada e eu tô ainda acordado - Saio do banheiro com Soon me seguindo e volto pra minha cama.


OBS - Enquanto no Brasil é tarde, na Coreia é madrugada.


Me deitei na cama, logo fechando os olhos e sentindo algo pesar sobre a cama. Era Soonyoung do meu lado.

Sinto seu braço rodear minha cintura, e logo vem o calor sobre meu corpo me aconchegado, e como eu sou uma réplica de Min Yoongi, eu pego no sono em menos de um minuto.


7: 30


Acordo erradamente já que meu horário pra acordar era meio dia, mas eu acordo do mesmo jeito. Me sento na cama e paro ora encarar meu noivo que estava ainda como a bela adormecida. 

No mesmo momento me deu uma ótima ideia pra agradar ele.

Desço seguindo o caminho para a cozinha, abro com dificuldades o armário que ficava em cima e pego o livro de receitas. Procuro a receita que eu tanto procurava e começo a preparar o prato delicioso que estava com tanto desejo de fazer, e que com certeza irei agradar Soonyoung.


Depois de alguns minutos, ele aparece no batente da porta com um sorriso maravilhoso no rosto.


- O que está fazendo? Eu que deveria preparar o café da manhã


- Mas eu decidi fazer o café da manhã hoje. Prova - Corto um pedaço da panqueca que eu já tinha feito e coloco na boca do meu noivo que logo fez uma expressão de desgosto.


Meu sorriso se desfez na hora. Eu fiz com tanto carinho, jurava que ficaria bom.


- Não gostou? - Se eu estava triste? Nem um pouco, meu coração só morreu assim como minha esperança e dignidade.


- Você caiu direitinho, isso mostra que serei um grande ator viu - No mesmo instante meu sorriso voltou, junto com minha esperança e dignidade que tinham voltado de suas longas viagens.


- Então está bom?


- Está maravilhoso, tão doce quanto meu noivo bebê 


- Noivo bebê? É cada apelido que você me inventa - Volto pro fogão já que tinha outra panqueca que estava fritando.


- Você está melhor? Parou de... liberar, sabe? - Acabo rindo do seu jeito de explicar uma coisa nada complicada de se explicar.


- Acho que Sim, até agora não... liberei nada 


- Que bom. Se sentir algum mal estar me avise porque eu te levarei pro médico. Não posso deixar meu bebê ficar doente - Sinto um abraço vindo de surpresa pelas minhas costas.


- Eu não sou um bebê! 


- É Sim! 


Essa era uma briga típica de toda manhã, mas hoje eu não serei bobo e irei ganhar essa briga.


- Eu não sou um bebê e ponto final, sem mais e nem menos... - Não sei se fico feliz por ter finalmente calado ele ou triste pela companhia tocar.


- Eu vou atender - Soonyoung diz desfazendo o abraço bom em que estavam os.


QUEM FOI O BENEDITO QUE TEVE A CORAGEM DE CHEGAR A ESSA HORA DA MANHÃ?? ME DIZ QUEM FOI PRA EU MATAR A PESSOA!!


Depois que término de fazer a última panqueca, eu desligo o fogo. Soonyoung volta pra cozinha com o Baekhyun e Chanyeol. Olha só, foram esses beneditos que tiveram a coragem de acordar a essa hora.


- Bom dia Chan - Baekhyun já chegou me abraçando.


Não gosto desse garoto. Yoongi sempre disse que ele era atirado demais, histérico e fala muito, com o passar do tempo eu fui percebendo isso, mas não sabia que era tão insuportável assim. Acho que o Chanyeol ainda chega a ser mais normal que ele.


- Oi Chan - Chanyeol cumprimentou com um sorriso doce no rosto.


- Oi Chany e Baek - Respondo.


- O que fazem a essa hora? - Soonyoung tirou as palavras da minha língua, estou me perguntando isso agora.


- Bom, Yoongi pediu para que ficássemos de olho em vocês, mas nós esquecemos e só fomos lembrar a pouco tempo, então viemos de manhã com medo do que possam estar fazendo de tarde - Baek explicou detalhadamente me dando uma leve sensação de que, até mesmo quando Yoongi morrer, ele vai estar me observando.


- Que irmão mais protetor é esse - Soonyoung disse como se não conhecesse ele. Fingindo de ingênuo.


- Olha, se não quiserem ficar aqui tudo bem, eu não me importo de ficar sozinho com meu noivo, aliás, é o que eu mais quero agora - Eu sei que eu estava praticamente expulsando eles, mas era a única opção que eu tinha.


- Nós não temos nada pra fazer então, é melhor ficar aqui mesmo... Isso são panquecas? - Chany disse ainda não percebendo que eu quero ficar sozinho com meu noivo, e pra piorar, ele vai comer as panquecas que eu fiz pra min e Soonyoung tomarmos café da manhã.


- Para de olho grande garoto! - Baekhyung repreende o namorado olhudo que estava babando pelas panquecas que fiz. Eu sabia que elas estavam com aparência agradável.


- Parecem tão boas...


- E estão, mas era só pra min e pro Chan, não pra vocês - O jeito frio do Soonyoung me assustou e ao mesmo tempo me alegrou, já que ele também não quer a presença deles.


- Mas da pra fazer mais, aí podemos comer todos juntos! - Baekhyun demonstra seu jeito otimista que fazia minha raiva subir.


- Soonyoung, posso falar algo com você lá na sala? É importante - Ele assente, provavelmente já tinha entendido o que eu estava querendo falar.


Vou pra sala juntamente com ele. Me certificou que a porta da cozinha esteja fechada para que eles não escutasse nossa conversa.


- Tô com nojo deles


- Acho melhor irmos pro médico quando eles forem em bora - No começo não entendi o que ele quis dizer, mas depois entendi e cheguei a conclusão do quão idiota ele é, mas ainda o amo.


- não é isso. Eles chegaram roubando nosso tempo e agora nosso café da manhã, isso não se faz - Reclamo dos garotos que provavelmente estavam acabando com as panquecas que fiz com todo o carinho.


- Ata. Eles são convidados... - Ele para de falar quando nota que um barulho alto ecoou pela sala inteira. 


Corro até o cômodo ao lado e dou de cara com a panela no chão... Qual o problema deles?


- O que aconteceu aqui? 


- Eu estava tentando fazer mais uma panqueca mas o idiota me assustou e eu deixei sua panela cair... foi mal - Baekhyun se desculpa, colocando a culpa total no Chany que nesse momento se encontrava indignado com a resposta do Baek.


- Tudo bem, vamos logo tomar café...


14h


Baekhyun e Chanyeol já tinham ido embora - Finalmente -, agora só estou eu, Soonyoung e meu café da manhã na casa. Sim. Eu vomitei de novo, já estou até achando que não posso mais comer nada.


- Pro carro, agora! - Soonyoung ditou as palavras logo depois do meu café sair todo pela boca e se encontrar com a água do vaso.


Depois de limpar a boca eu vou direto pro carro dele, e logo depois ele chega também e liga o carro dando a partida.

No caminho eu senti de tudo. Angústia, fome, sono - normal -, raiva, tristeza, e principalmente a minha janta de ontem voltando também pra se encontrar com meu café da manhã e a água do vaso.

Se passaram uns dez minutos e já estávamos no hospital. Um médico me atendeu e fez os exames em min... Conheça o hospital, meu pior pesadelo.


Soonyoung P.O.V


- Vocês são um casal? - O médico pergunta seriamente, provavelmente ora manter a postura na frente dos pacientes. 


- Sim - Respondo a pergunto anterior do médico.


O cara era só um pouco maior que eu, era alfa e, parecia que não dormia a dias, ou não tem ninguém mesmo. O coitado deve estar sozinho e se perguntando o porque de ninguém ter amado ele.


- Já pensaram em ter um filho? - Pera... O que? O que isso tem a ver com o cáus no estômago do Chan? Sério, qual o problema dele?


- Não... - Lee Chan responde sendo sincero, já que realmente nunca pensamos nisso, na verdade, já pensamos, mas decidimos que está muito cedo.


- Então acho melhor se prepararem agora, vocês têm só alguns meses pra pensar antes de ele ou ela nascer 


- O que quer dizer com isso? - Hesito em pensar no pior que poderia sair da boca dele. Por favor, me diga que o Yoongi vai ser pai e nós vamos ser tios...


- Senhor, você está grávido - Depois dessa frase, eu tive certeza que esse médico era todo errado.


Ele está sério nos momentos em que estávamos precisando do sorriso dele, mas agora que estamos assustados ele solta um sorriso. Filho da Puta!


- Mas... Como? Eu nem entrei no cio ainda - Eu e Chan estávamos confusos. Nas nossas cabeças, isso era impossível de acontecer, ele não entrou no cio ainda, só tem 15 anos.


- Médico... - O outro alfa na sala me interrompe.


- Senhor Kim por favor


- Senhor Kim, ele só tem quinze anos, nem entrou no cio ainda, isso é cientificamente impossível - Eu já estava em desespero, mas o médico, vulgo, Senhor Kim, estava rindo. Uma gargalhada completamente irritante.


- Sim, fiquei surpreso com essa notícia, as chances são de um em um milhão, mas você conseguiu, parabéns, vocês serão pais - Parabenizou a nós dois, porém, não estávamos felizes.


- Não pode ser. Meu irmão vai me matar, ainda nem casamos. Soonyoung, você está bem?... - Essa foi a única coisa que ouvi antes dos meus olhos embassarem até estar tudo completamente escuro.


Isso só pode ser um sonho...


Jeon Seubgmin P.O.V


Lá estava eu, na minha grande empresa, ouvindo um homem qualquer dizer sobre o aumento repentino de nossas vendas. Eu já esperava isso, eu sou incrível. Se meu filho não fosse tão rebelde, já estaria casado com Kate e tomando conta dessa imensa Impresa, e provavelmente sentado no meu trono e sentindo um poder. Amor verdadeiro não existe, nada disso é real, se fosse real ela ainda estaria do meu lado e não teria fugido e prometendo que iria voltar, se passou dez anos e ela ainda não está aqui.

Isso não vem ao caso, eu pretendo esquecer tudo que aquela mulher disse para min, e teve a coragem de dizer isso para nosso filho que, por causa dela, se tornou um completo inútil que está sendo iludido. Se ele acredita em amor verdadeiro e conto de fadas, é problema dele, meu papel é fazer com que ele não sofra, eu tento fazer isso, mas agora não há mais tempo, eu tentei pelo amor e não deu, agora será pela dor. Provavelmente a minha futura nora já está pra chegar.


- Isso é tudo Senhor Jeon - O rapaz a minha frente diz antes de se retirar da minha sala.


O que será que Jungkook está fazendo agora? Ele acha que não sei que ele está em outro país. Menino bobo, tão ingênuo. Aí aí, seria melhor ter me obedecido no começo, para que agora você tivesse todo poder meu filho.

Meus pensamentos são interrompidos pela barulho da porta.


- Entre! - Dou a permissão para a pessoa que estava do lado de fora batendo na porta entrar.


A minha secretaria entra.


- Senhor Jeon, uma tal de Kate que se diz ser sua nora está aqui


- Deixe ela entrar!


Dito isso, ela se retira e em pouco tempo a Kate entra em minha sala.


- Que bom que chegou, já estava demorando - Digo me ajeitando na cadeira vendo ela se sentar na cadeira a minha frente de pernas cruzadas... Tão civilizada, uma ótima esposa pro meu filho.


- Jeon, eu tenho que estudar sabia? Tenho a idade do seu filho - Diz me arrancando um sorriso mínimo - O que vai fazer a respeito do seu filho? - Pergunta mudando de assunto.


- Deixe que ele ache que tudo passou, deixe ele se iludir com o novo ômega - Digo de forma calma e sabia. 


Eu já sabia o que faria a respeito dele, mas tu há seu tempo, e eu preciso ter calma para que tudo dê certo. Com Kate ao meu lado; eu poderei fazer meu filho se tornar minha réplica perfeita.


- Mas ele é seu filho, irá mesmo fazer essa maldade com ele? - Kate pergunta com uma gota de pena pelo garoto.


- Kate, se eu não fizer isso, ele se tornará um inútil qualquer, e eu não crio inúteis. Depois que aquela mulher nos deixou tudo mudou 


- Sim, o senhor está certo, aliás, ele merece todo o mal pelo que fez 


- Espere ele chegar das suas maravilhosas férias no Brasil - Sorrio de um modo totalmente piscicopata sem mostrar os dentes.


Agora ele fará tudo o que quero, e não tem como ele se sair dessa.


17h ( Horário do Brasil)


Jungkook P.O.V 


E lá estava eu, sentado na minha cama olhando para a janela sem saber o que fazer agora. Os outros estavam espalhados pela casa ou até mesmo fora dessa casa. 

Estou no tédio total, louco para que as férias acabe e comece as aulas, pela primeira vez eu estou afim de estudar e rever os professores que me amam muito - mentira-. Principalmente o professor de ciências, ele me ama tanto, principalmente quando está explicando a matéria e tento puxar um papo com os outros alunos, ou presentear o professor com bolinhas de papel.

Depois de lembrar desse momento que sempre acontecia nas aulas, eu acabo rindo sem perceber. No meio do meu riso, eu começo a sentir minha respiração falhar e o clima que antes estava frio se tornar completamente quente. Mas o que? Por que isso está acontecendo justamente agora? Falta poucos dias para voltarmos pra Coreia do Sul, não podia nem esperar? 

Em menos de um minuto eu começo a soar muito. As gotas do suor iam descendo e isso estaca me incomodando, tento secar o suor com as costas das minhas mãos mas olha só, não está funcionando. Bem vindo ao Incrível mundo de Jeon Jungkook, onde tudo dá errado na minha vida.

Cadê aquele frio infernal que dava até pneumonia? Agora ele não quer aparecer né.

Conheces meu amiguinho lá em baixo? Ele tinha acabado de acordar. Eu já tô perdendo minha consciência, preciso de alívio urgentemente.


Jimin P.O.V


Eu estava na cozinha junto com Taehyung e Laura ajudando a preparar um lanche para os outros. Estávamos preparando um bolo de chocolate. Como eu sou mestre na cozinha, eu pedi pra Laura me ensinar a fazer, aí Taehyung, que também é um Mestre, pediu a receita também.


- O bolo já está quase pronto. Taehyung faz um suco de uva por favor - Laura pede pro Tae enquanto eu estava de frente para o vidro do fogão para ver o bolo.


- Ok tia - Ouço a voz do Tae atrás de min.


Minutos depois a Laura tira o bolo do forno com aquelas luvas pra pegar as coisas quentes, e coloca em cima do balcão.


- Chama lá os outros Jimin - Taehyung me pede.


Chego na sala e vejo Hoseok, Namjoon e Yoongi assistindo a qualquer coisa na televisão.


- Pessoas, vamos comer Bolo! Todo mundo pra cozinha! - Rapidinho os alfas se levantam do sofá e vão correndo pra cozinha. Bando de famintos!


Vou pro quarto meu quarto, onde eu encontro o Jin, Dahyun e a Jisoo conversando sobre alguma coisa que eu não estava interessado em saber.


- Pessoas, vamos comer Bolo. Pra cozinha, já! - Fecho a porta e logo vou para o quarto dos alfas.


Abro a porta rapidamente, já que eu queria voltar logo pra cozinha pra comer Bolo.


- Jungkook, vamos comer Bolo! Pra cozinha... - Paraliso no mesmo lugar quando vejo ele em cima da cama com uma expressão completamente " convidativa ", e sabe o pior? Os olhos dele estavam vermelhos de novo.


- Jimin... Vem cá, meu amor...
























Continua...

















Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Obrigada por lerem
Me perdoem por qualquer erro, e pela demora. Creio que vocês já estão acostumados com minha demora.

Beijão meus amores. Até o próximo capítulo ❤💌💖🍰🎂🍦🍧🍨🍡🍫🍥🍤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...