1. Spirit Fanfics >
  2. King e Diane - Amor Entre Negócios >
  3. Capítulo 22

História King e Diane - Amor Entre Negócios - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Do nada apareço com um capítulo!🙃❤️✨

Comentários me incentivam a fazer mais capítulos.

Beijo no olho 😗❤️✨

Capítulo 22 - Capítulo 22


Diane fica na parada porta, sem saber o que fazer, até que King chega atrás dela e olha a situação, meliodas sem camisa no meio da sala sorrindo desconfiado e uma Elizabeth cantarolando na cozinha.


- Diane, melhor irmos. - disse King pegando em cintura por trás.


- Que nada. - Exclama. E grita logo em seguida. - ELIZABETH LIONES!!


- Diane fala baixo, os vizinhos vão sair aqui fora. - disse King olhando para o corredor.


- Que se foda os vizinhos. - disse gritando e ver Elizabeth saindo da cozinha, olhando entre meliodas e Diane. - Que palhaçada é essa? Ele tá morando aqui? - pergunta Diane apontando para o loiro.


- Então Diane... - tenta se justificar Elizabeth.


- Eu pensei que era sua amiga e você não me contou... - Diane muda sua fala para triste e se abraça com King, e King já não entende mais a situação e olha para meliodas que sorrir.


- Eu ia te contar, mais o meliodas pediu segredo até o final de semana, sabe, reunir os amigos. - disse Elizabeth calma.


- Tudo bem amiga. - sai do abraço de King e corre até Elizabeth. - Aí que saudade de você, desse apartamento, da nova vida aqui.


Elizabeth e Diane começam a pôr o papo em Diane, Enquanto king e meliodas iniciam uma conversa.


- E aí King.


- Eu já tinha minhas suspeitas. - diz se sentando no sofá junto do loiro 


- Sobre o que?


- Sobre vocês. O jeito que ela te olhava e que você trata ela. 


- hehehe. Até que deu certo. - disse meliodas olhando Elizabeth ir para a cozinha com a amiga.


- Já estão morando juntos? - pergunta King nada discreto.


- Ontem eu dormir aqui sabe, e resolvi fazer companhia para ela. Talvez ela vá morar no meu apartamento. 


- Que ótimo capitão. - disse King. - Não sei se a Diane quer exatamente morar comigo agora.


- Mais ela já mora mané. - disse meliodas rindo e lhe dando um peteleco na cabeça.


- É verdade. - a companhia de King para tudo era Diane, seu porto seguro, sua alegria e tristeza também. Sua vida ultimamente se resumia naquela morena de olhos violetas. 





Elizabeth e Diane estavam na cozinha preparando um lanche para todos, riam bastante, até que o telefone de parede na cozinha toca e Diane atende rindo.


- Alô? - ao escutar a voz do outro lado seus olhos brilham. - Sim estou bem. Como estão as coisas por aí?! Que ótimo... Ir? Quando? - sua expressão mudou de repente. - Não tem problema, eu irei. 


Diane encerra a chamada e fica com uma expressão pensativa, de medo e tristeza.


- O que houve Dih? - pergunta Elizabeth a vendo quase chorar.


- Não é nada. Eu vou indo tá bom. - diz abraçando a amiga. - Desejo sorte para vocês. Te amo tá?


- Aah Diane e o lanche? 


- Deixa para outro dia. - sorriu


- Te amo amiga. - disse Elizabeth.


Diane chega na sala e chama king para irem.


- Capitão eu estou indo, Desculpem o incômodo. Até logo. - disse King e saindo do apartamento e vendo Diane mais calada que o normal.


King abre a porta do carro para Diane, ela entra calada, ao entrar também, nota que a mesma está voando no mundo da lua.


- Cansada amor? 


- É...


- Você ficou assim do nada... O que houve?


- Só quero dormir King. - disse fechando os olhos para as lágrimas não descerem.


- Tudo bem. - King seguiu o caminho sem fazer mais perguntas, mais ficou bastante preocupado com sua namorada.

Chegaram em seu apartamento, e continuo a mesma coisa. Diane vai ao banheiro tomar um banho, ponhe uma camisola branca de pintinhos, tinham várias camisolas com animais e a deixavam como uma criança. King lhe olha sair do banheiro, passar hidrante no corpo e se deitar, não fala nada. King toma seu banho, ponhe seu pijama e se deita ao seu lado.


- Meu bebê tá dodói? - perguntou King lhe abraçando.


- Só com sono amor. 


- Dorme bem viu. - King lhe beija a testa e acaba pegando no sono em poucos minutos.


A noite foi passando Diane não conseguia dormir, só lembrava da ligação logo cedo. Diane não sentia sono, estava em tempo de gritar e chorar muito, era isso que ela queria, chorar, mostrar sua dor.

Eram 3:30 da madrugada quando Diane olhou a hora em seu celular, olhou para o lado e viu King dormindo igual um ursinho. Ela saiu da cama, foi até a varanda, sentiu o vento frio bater no seu rosto e foi ali que a primeira lágrima caiu, lágrima com uma dor imensurável que lhe doía a garganta. Saiu da varanda e olhou a cama novamente, chegou perto de King e fez um cafuné em seu cabelo, King adorava seus cafunés, era como se Diane lhe amasse no toque.

Lágrimas desceram com mais pressa e precisão, Diane saiu as pressas do quarto e acabou topando em algo que caiu, mais saiu rápido que não escutou nada, chegou no primeiro quarto de hóspedes e se entregou a dor das lágrimas. Gritou.



King com o som de algo caindo no chão teve um leve susto, abriu os olhos e ainda tava tudo escuro, olhou para o lado e Diane não estava. Se levantou e olhou a hora, 4:00 da madrugada, saiu do quarto e seguiu devagar pelo corredor. Escutou um choro baixinho e um grito logo em seguida, era em um dos quartos de hóspedes, abriu a porta e viu Diane sentada na cama chorando, suas mãos estavam segurando a ponta da camisola com força.

King não falou nada, apenas a tomou nos braços, e Diane chorou mais ainda. King lhe beijou o rosto a deitou na cama de casal e lhe abraçou forte contra o peito, Diane foi pegando no sono, e ali adormeceu, com rosto molhado de lágrimas, nos braços de quem mais precisava no momento.







Continua...


Notas Finais


Sendo sincera, eu gostei akakakka

Desculpem qualquer erro. 🙃❤️✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...