1. Spirit Fanfics >
  2. Kingdom >
  3. Poção da verdade

História Kingdom - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Poção da verdade


À noite, quando apenas um guarda estava de plantão na entrada das celas em que Sojin se encontrava, ela aproveita para descrever o General Sangyeon em uma das cartas para seu pai adotivo, escondendo em seu sutiã por precaução. Ela também desenha algumas fachadas de lojas que ela lembrava da rua, colocando os detalhes dourados típicos do Clã da Luz passando a noite ocupada com isso.

Quando o sol começa a surgir pelo pequeno buraco na parede em frente a grades da cela que Sojin se encontrava, Sangyeon aparece com uma muda de roupas nova para a menina que manda ela se trocar.

- Você irá se encontrar com o líder. – Sangyeon diz. – Se troque.

- Vai ficar aí me olhando?

Percebendo o que Sojin queria dizer, Sangyeon cora e sai para fora do local deixando Sojin com rindo do fato de que até um general poderia ser desajeitado. Depois de trocada com uma muda do uniforme branco do exercito do Clã da Luz que Sunwoo, Eric e Haknyeon usavam. Uma calça branca justa com uma lista dourada na lateral e uma camiseta branca.

Sangyeon a leva para a Casa da Luz onde Juyeon se encontrava com o bruxo e o estrategista esperando pela menina.

Sojin ao ver a estrutura do lugar fica impressionada, andando devagar para admirar a beleza do espaço que mais parecia ter vindo do Reino Celestial. Sangyeon vendo que ao ritmo da menina havia diminuído, decide diminuir também para dar um tempo a ela de ver o local.

Parando em frente a uma cada grande que lembrava mais uma mansão coberta de ouro, mármore e madeira da melhor qualidade, dois guardas que guardavam a entrada fazem reverencia ao General e os dois adentram na Casa da Luz.

A decoração do interior parecia seguir o mesmo estilo do exterior, com muita iluminação, branco e ouro que fazia Sojin sentir falta da escuridão e do vermelho do Clã de Sangue.

Seguindo Sangyeon até a sala central, Sojin vê Juyeon e ele era exatamente como na foto do perfil que o General Bang havia lhe entregue. Se depender era melhor ainda em pessoa. Ao lado estava o bruxo Chanhee e o estrategista Younghoon que apenas encaram a menina como se aquilo fosse sério mesmo.

- Sente-se. – Juyeon pede mostrando a cadeira. – Tome um chá, é a nossa especialidade.

Chanhee estende uma xícara com chá de rosas contendo um pingo da poção da verdade que ele havia preparado mais cedo.

- Sangyeon me contou que a senhorita é foragida do Clã de Sangue. – Younghoon diz olhando nos olhos de Sojin.

Ela sentia como se sua língua fosse soltar toda a verdade que havia lutado para esconder até o momento graças a poção da verdade. Com toda a força de vontade, Sojin sorri e concorda com a cabeça mantendo a boca fechada.

Ela havia passado por um treinamento duro no Clã de Sangue para saber lidar com poções da verdade e todo tipo de tortura. Por isso que o treinamento por lá era considerado um dos mais rígidos. Mas ela havia falhado nas duas primeiras tentativas e quando iria conseguir sua terceira chance para passar no teste da poção da verdade, ela foi mandada para o Clã da Luz.

- Qual foi o crime que cometeu para precisar fugir? – Younghoon volta a perguntar querendo a confirmação de que se o que ela falou para o general foi verdade mesmo.

- Como eu disse, fui acusada de espionagem sendo que eu dediquei minha vida inteira ao Clã. Ou pelo menos dos oito anos pra frente. – Sojin diz com o mínimo de palavras tentando não demonstrar dificuldade ao falar.

Vendo que o que dizia era verdade, Younghoon e Chanhee olham para Juyeon acenando positivamente. Juyeon encara a menina e nota o colar com o formato de gota de água pendurado no pescoço dela fazendo ele ficar pensativo e Younghoon notar também.

- Senhorita Sojin, tenho uma proposta. – Juyeon diz recuperando o senso. – Você irá se juntar ao nosso exército, mas sobre a supervisão de Sangyeon e de Hyunjae. Vai colaborar conosco, dando informações sobre o exército do Clã de Sangue e em troca você poderá se tornar uma cidadã do Clã da Luz. Mas primeiro irá ter que provar seu valor.

Sojin concorda. Essa era a oportunidade perfeita para completar sua missão e com certeza o General Bang iria ficar orgulhoso dela.

- Você irá ficar nos dormitórios e Hyunjae irá entregar o horário dos treinos. – Juyeon fala. – Espero que não esteja errado.

Sojin se levanta e faz uma reverencia agradecendo Juyeon agora sem estar sobre o efeito da poção da verdade e saí da Casa da Luz junto de Sangyeon que a leva para dar as primeiras instruções a nova soldada do Clã da Luz.

- Aquele colar é familiar. – Younghoon diz para si mesmo.

- Eu também pensei nisso. – Chanhee diz colocando um esboço que havia feito escondido na mesa de Juyeon.

- É um colar exclusivo para o líder do Clã Estige. – Juyeon responde. - Como ela poderia ter?

O líder já havia visto aquele pingente quando era uma criança e seu pai havia explicado a ele o que significava. Em uma das viagens a negócios para o Clã Estige quando Juyeon tinha 10 anos, ele havia visto o símbolo estampado nas bandeiras penduradas em todas as casas do clã e seu pai havia lhe dito que a gota representava o Rio Estige que corri ali perto, dando o nome ao Clã. Além disto, seu pai havia lhe dito que apenas o líder do Clã tinha aquele colar que foi forjado usando ferro negro e a água do Rio Estige.

- Sangyeon não disse que ela foi adotada? – Younghoon pergunta e Chanhee concorda. – Mas não tem lógica. Se ela realmente for filha do líder Na, porque eles não a mataram?

- Eu não me lembro de o líder ter nenhuma filha, apenas um menino que foi morto.

- Na Jaemin, certo? – Chanhee questiona e Juyeon concorda. – Isso está confuso, preciso de chocolate.

Chanhee se levanta e sai da sala indo para a cozinha achar o chocolate para aliviar o cérebro que estava prestes a explodir com tanta informação. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...