História Kingdom Come - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Francisco "Isco" Suárez, Marcelo Vieira, Marco Asensio, Sergio Ramos
Personagens Personagens Originais, Sergio Ramos
Tags Futebol!, Real Madrid, Romance, Sergio Ramos, Vôlei
Visualizações 119
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Quince


Fanfic / Fanfiction Kingdom Come - Capítulo 15 - Quince

Londres, Inglaterra 

• Junho de 2018 •

Point Of View: Sophia Jennifer Windsor 

— Eu vou direto pra Sochi, te vejo lá.

— Eu estou morrendo de saudades, queria te ver logo.

— Não vai demorar, Sérgio. Se eu fosse pra Krasnodar não ia mudar muita coisa, não ia dar pra te ver.

— Tudo bem, eu te encontro no jogo. Mas depois você vai comigo né?

— Sem chance de eu perder a estreia do Brasil.

— Já estou vendo você deixando de me ver pra ver eles.

— Eu posso te ver quando eu quiser, agora a minha seleção em uma copa do mundo não é qualquer dia.

— Eu sei, mas quando ela acabar a gente vai ter o tempo pra nós dois como prometido né?

— Sim, vamos! Eu prometo, agora deixa eu ir senão eu perco o voo.


[...]

• Sochi, Rússia •

A Espanha jogou bem, muito bem, mas agora eu senti na pele o que é ter Cristiano Ronaldo como adversário e quer saber? Não é nada legal!

O jogo acabou e eu consegui rapidamente passar no vestiário pra ver os meninos, principalmente o Sérgio, não tivemos muito tempo e rapidamente nos separamos, eu teria que me acostumar com isso.

Resolvi ficar na concentração da seleção brasileira, eu ia nos jogos da Espanha, mas era aqui que eu me sentia em casa, foi assim durante toda a fase de grupos, no final eu já estava acabada com tanta viagem.

Mas aquele jogo das oitavas acabou comigo, eles não estavam bem, nem o gol contra comemorado por Sérgio adiantou de algo quando no fim os donos da casa saíram com o triunfo.

E doeu, mas doeu tanto, pra alguém que claramente estava mais torcendo pra Brasil ou até mesmo pra Inglaterra, eu me senti espanhola naquele momento. Ver meu namorado desabar em lágrimas me partiu ao meio e pouco depois eu não estava muito diferente. Foi como se eu tivesse lá, foi como se eu tivesse perdido um pênalti, uma das piores sensações de toda a minha vida. E pior? Ver o Sérgio como eu nunca tinha visto, sem poder fazer nada a respeito.

Consegui encontrá-lo apenas no hotel, não tínhamos assunto, ficamos apenas abraçados na cama, ele estava parecendo indefeso e eu uma inútil. Ficamos daquela maneira a noite toda, com o sono custando a vir mas chegando eventualmente, o telefone tocou avisando que o voo deles partiria em breve e o Sérgio precisava ir. Cortou o meu coração deixá-lo, mas eu precisava ficar, ainda tinha gente que eu havia prometido apoiar.


[...]

Kazan, Rússia

Eu provavelmente sou a pessoa mais azarenta do mundo. Mas foi estranho.

Quando o juiz apitou e o placar em favor dos belgas piscou no telão eu simplesmente não tive reação, apesar de um primeiro tempo pífio, o segundo mostrou que o Brasil estava bem longe do time de quatro anos atrás, mas a tal superestimada geração belga na verdade era um puta time que mereceu tudo aquilo.

Eu estaria mentindo se falasse que eu aceitei, não sofri em nenhum momento, mas foi diferente. O Brasil caiu de pé e eu só consigo sentir orgulho desses meninos com a certeza de que muito em breve eles ainda entrarão pra história.

O tempo que eu tive pra me despedir deles foi pouco, a maioria não ficou muito tempo ali e eu também tinha que continuar. Juntei forças nem sei de onde para ir acompanhar a seleção do país que eu nasci, sentia que precisava fazer.

Me desapontando novamente e acabando em um quarto lugar, o que ainda era consideravelmente maravilhoso devido às circunstâncias, havia finalmente chegado a hora de voltar.


[...]

Mykonos, Grécia

— Ás vezes eu fico pensando, o que aconteceria se você não tivesse visto o Bruno te traindo aquela noite?

— Sérgio...

Havíamos passado a manhã no avião e fomos recebidos na Grécia com uma comida maravilhosa, depois disso fomos caminhar em uma praia por perto e estávamos apenas sentados na areia, completamente sozinhos no local.

— É sério! Você nunca teria ficado comigo e provavelmente a gente não estaria aqui agora.

— Você não tem que se preocupar com isso, não fica  pensando no que poderia ter sido, foca no que realmente aconteceu. Nós.

— Eu nunca tive dúvidas do que eu sentia por você, porque eu te larguei tão fácil por alguém que na época foi uma desgraçada?

— Bom, eu meio que forcei você à fazer isso. Mas você poderia ter sido mais insistente.

— Eu fui um babaca.

— Eu estou zoando! Sérgio por mais que tudo tenha ocorrido da maneira que ocorreu eu não mudaria absolutamente nada, eu poderia perder algo que daria tudo para ter.

— Você é incrível, eu sou o homem mais sortudo do mundo por ter você ao meu lado.

— Se você continuar assim eu vou ficar nojenta!

— Eu estou falando sério, eu te amo.

— Eu também te amo.

Começamos a nos beijar até que o clima esquentou bastante para o local que estávamos.

— Vamos pra casa.

— Acho melhor mesmo.


[...]

Os dias em Mykonos voaram e não demorou muito para o Sérgio viajar para os Estados Unidos para reintegrar a equipe, eu ainda teria algumas semanas de férias então eu resolvi ir pra Londres.

— A gente poderia viajar.

— Claro né, ninguém vai achar estranho.

— Fala sério, Soph. Eu sinto muito sua falta! E o mundo sabe que somos amigos.

— Eu também Harry, mas você é um homem casado agora, você tem outras responsabilidades e não pode sair por ai sendo visto frequentemente com uma outra mulher já que ninguém sabe que ela é sua irmã.

— Isso tudo é uma bosta, por mim já teria contado há muito tempo.

— Claro, você não está na lista de pessoas que sofreria caso isso acontecesse.

— Ninguém sabe com certeza o que iria acontecer.

— Não, mas o povo inglês é bem controverso, porém uma notícia assim não cairia muito bem.

— Esquece isso, você vai continuar no Real Madrid?

— Meu contrato ainda não acabou.

— Não foi isso que eu perguntei.

— Não sei, tá tudo muito estranho. Quando o Sérgio chegar dos Estados Unidos eu vou ver o que eu vou fazer.

— Você tem proposta de onde?

— Onde você acha?

— Vai voltar pra Itália de novo?

Dei de ombros. Quem sabe? É um ótimo campeonato.


[...]

A proposta do Zé Roberto era tentadora e depois de muita conversa eu resolvi aceitar.

Treinar com a seleção, talvez eu precisasse disso.

Esperei o Real Madrid voltar pra Espanha e pude me despedir não só de Sérgio como de todos os meninos, que me carregaram pra uma balada. Eu iria ficar um mês no Brasil e se a convocação viesse eu não voltaria pra Espanha tão cedo, bom se eu voltar.

Arrumei minhas malas e novamente tranquei a casa inteira pois sairia sem saber quando voltar, Ramos me levou ao aeroporto e dava pra perceber que ele estava segurando as lágrimas.

— Eu não vou demorar, como você perceber eu já estarei aqui novamente.

Não, eu não tive coragem de contar pra ele da proposta e como ainda não havia decidido resolvi fazer uma coisa de cada vez.

— Promete que vai me ligar todo dia? Por vídeo?

— Prometo que vou tentar, é outro fuso horário e eu não sei como será minha rotina.

— Tudo bem, eu te amo.

— Também te amo.

Nos despedimos e eu segui em direção ao portão de embarque, não sabendo como será minha vida mas querendo apenas viver um dia de cada vez.
 


Notas Finais


Sim, atrasei demais. Então vou falar a verdade pra vocês: gente eu não estou conseguindo escrever essa história, acho que eu me perdi a partir do momento que resolvi estendê-la {qnd eu comecei a postar tinha escrito ela inteira em 10 capítulos} mas fui mudando de ideia algumas coisas e acabei me complicando inteira. Eu iria fazer um hiatus mas acabei decidindo por não prometer nada e ir postando de acordo com que eu faça algo que eu saiba que vou conseguir prosseguir no futuro. Desculpa pessoal, mas eu não quero ter que cancelar a fanfic então por enquanto farei isso até minha mente resolver trabalhar e eu conseguir. Sorry sorry do fundo do meu coração, vejo vocês em breve! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...