História Kingsman: Tão Emotivo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Colin Firth, Kingsman: Serviço Secreto
Personagens Colin Firth, Gary "Eggsy" Unwin, Personagens Originais
Tags Colin Firth, Drama, Eggsy, Galahad, Harry Hart, Kingsman, Merlin, Paixão, Romance, Sexo
Visualizações 43
Palavras 2.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ENTÃO, EU TÔ MUITO FELIZ QUE JÁ TEM VOCÊS LEITORAS LINDAS DA MINHA VIDA GOSTANDO. OBRIGADA !! <3 <3 <3
Eu demorei porque tava com umas dores de estômago esquisitíssimas, daí não dava pra eu me concentrar direito. :(
Porééém, tá aí mais um capítulo. Tô desenvolvendo a história pra não ficar tudo corrido, mas também não tenho paciência pra enrolar demais. uhasuahsuhasuha

Capítulo 2 - Relaxa


- Bedivere, já te enviei uma cópia de tudo que continha no celular da Sasha; aparentemente é bem fácil persuadir qualquer jovem e bonita moça compromissada com esses babacas cheios do dinheiro. – Se gabou Eggsy, de frente para a câmera do Notebook.

- Quero saber onde a Tilde entra nessa história. – Retrucou a ruiva, mexendo em algo no seu tablete, nem sequer deu o trabalho de levantar a cabeça e olhar Eggsy.

- Hey, foi trabalho ok ? Harry sumiu do nada, sobrou tudo pro pobre jovem moço aqui, sabia ? E não aconteceu nada, ao que tudo indica, ela não consegue aguentar o que bebe. Fomos pro quarto depois de duas taças de champanhe e ela apagou. – Contestou Eggsy, nervoso por levar culpa de qualquer coisa horrível que não tenha feito. Bedivere imaginava mais do que devia e ele sabia disso. – Foi aí que consegui hackear o celular e fazer a cópia.

-  Sei, puritano você... Aliás, Galahad está bem ? – Foi o primeiro momento em que Bedivere levantou a cabeça e finalmente olhou pra câmera a sua frente.

- Ele disse que sim, mas tenho minhas dúvidas. Pela visão que ele estava tendo parecia estar num bar próximo a festa.

- Saiu da festa do nada pra ir ao bar ? Será que ele descobriu algo ?

- Não creio, ela parecia muito pra baixo. Pediu um tempo e eu entendi o recado. – disse Eggsy, pensando em seu mentor com tom de preocupação.

- Bem, ele já é grandinho, mas acho válido ficar de olho. Tu podia fazer isso, já que ele desligou o óculos pra mim.

- Nah... Não vou fazer isso, ele precisa de privacidade.

- Se você diz... – A mulher deu de ombros. – Vou continuar o trabalho no celular e nos itens que me enviou da bolsa dela, se encontrar algo lhe aviso. Desligando.

 Então a tela de Eggsy ficou preta e seus olhos perderam o foco, seu pensamento foi direto em Harry, que sempre foi um homem correto e responsável. O que havia lhe mordido para o mesmo sair de campo do nada de maneira tão de repente? Foi puxado de seus pensamentos pela voz da pincesa, que estava de pé, escorada na porta vestindo uma bata de renda transparente que dava para ver sua lingerie por baixo.

- Tem como largar a Kingsman e me dar atenção? Só um pouquinho?

- Meu amor...  Eu largo o que você quiser.- Disse Eggsy, levantando e indo de encontro à sua esposa.

 No bar, Harry e Jinkx conversavam fervorosamente há alguns longos minutos, já até tinham parado de beber. Harry finalmente estava se distraindo e a moça parecia um tanto quanto interessante pois tinham gostos parecidos. Infelizmente, a distração do homem maduro não durou muito, pois ele com seu sentido de espião jamais baixava demais a guarda por longos momentos. Em meio a umas das risadas ele a encarou e firmou a expressão de seu rosto, ficando num tom pouco mais sério.

- O que quer ? – Ele indagou, meio desconfiado.
- Desculpe... como ? – Ela estava meio sem entender e o olhou confusa.
- Porque uma jovem atraente e simpática igual a você sentaria pra conversar com um homem de meia idade que nunca viu na vida?
Jinkx sorriu.
- Você é sempre desconfiado assim mesmo ou o problema é comigo ?
- Desculpe-me. – Harry parecia um pouco arrependido pela maneira como falou.- Eu só ... achei estranho.
- Bem ... eu disse no começo que gostei do seu estilo e quando te vi logo achei que aparentava ser alguém interessante, pela nossa conversa eu não me enganei.
- Hm... Ok. – Harry parecia ainda um pouco relutante e com o pé atrás.
- Qual é a do óculos? – Ela tentou mudar de assunto, perguntou de forma cautelosa, porém com curiosidade.
- Acidente de trabalho. – Harry respondeu com pesar, abaixando a cabeça.
- Você tá bem, Harry? – A jovem questionou, tocando a mão do homem que automaticamente sentiu um arrepio correr sua espinha com o contato de macia e delicada mão.
Harry ficou sem conseguir pensar, mas uma vez, o toque o deixou completamente atordoado. “Mas que raios estava acontecendo por aqui? ” Ele pensou. Foi quando a voz do barman chamou o nome de Jinkx, que soltou a mão de Harry e olhou o barbudo homem que estava atrás do balcão; ele a informou que o bar já ia fechar, ela assentiu com a cabeça.

- O conhece? – Harry cerrou o olhar a encarando, mas logo se atentou a hora.- 3hrs da manhã! Como passou rápido.
Jinkx ria da preocupação tola, ela estava acostumada com esse horário, aliás para ela era cedo ainda, mas para o senhor o horário deveria ser um ultraje de tão tarde. Ela o olhou se divertindo.
- Venho sempre aqui, Billy me conhece há um tempo. Vamos? – Disse ela, se levantando e ficando de pé, em frente a Harry que não pode deixar de perceber, mais uma vez, o maravilhoso corpo que aquela jovem tinha. Oh God... Ele tinha que se controlar! Parecia um adolescente na puberdade que não podia ver uma garota bonita. Mas ela era diferente... despertava um desejo imenso nele, sem explicação.

- Pra onde? Está tarde! – Harry disse achando a ideia toda um absurdo.
-Não vai morrer por isso, vamos caminhar um pouco! A noite está linda... – Respondeu animada, então sorriu.
 

Como ele poderia negar uma simples caminhada aquele lindo sorriso ? O cavalheiro prontamente se levantou e caminharam para fora do bar.
A rua estava molhada, havia chovido bastante mas o céu já se abrira e revelava suas lindas estrelas, a lua cheia estava incrível. Harry caminhava calmamente com Jinkx ao seu lado, assunto não faltava. Conversavam sobre filmes, músicas, arte, livros, sobre o trabalho dele como alfaiate...  Perdidos na conversa e andando distraídos pela rua, Jinkx se aproxima mais de Harry e passa o braço por dentro do dele, que estava com as mãos nos bolsos.

- Sei que acabamos de nos conhecer e não de bom tom acompanhar-lhe até sua casa, lugar de privacidade, eu entendo. Porém está tarde, se importaria se eu o fizesse? – Ele pergunta com toda cautela do mundo.
- Você é realmente um cavalheiro. – A jovem ri.- Vamos, por aqui, não é muito longe.

O casal caminha até a porta da casa da jovem que para em frente a mesma. Ela olha Harry.

- Quer entrar ?
- Oh... não seria apropriado.

Ela suspira, meio desapontada e ele a olha sem entender.
Á vista disso, Harry se aproxima e leva sua mão direita até o rosto da jovem, de modo que os dedos longos tocam sua nuca e o polegar massageia sua bochecha, então ele aproxima seu corpo do dela e cola os finos lábios em sua testa depositando um selinho ali. Ela morde o lábio inferior e suspira, seu toque era realmente agradável, firme porém delicado. Ele dá um passo lento para trás e tira vagarosamente a mão do rosto de Jinkx, que lhe encara.

- Eu preciso ir, está entregue, sã e salva. – ele sorri de canto, observando o belo rosto dela sob a luz da lua. – Foi um prazer te conhecer.
- Quando nos vemos de novo? – Ela parecia ansiosa porém preocupada. Harry realmente se perdeu por breves segundos, era uma pergunta a qual ele não tinha resposta, ele simplesmente não tinha pensando no “depois” ainda. Ele franze o cenho e a encara, encolhe os ombros enquanto sua mão volta a acariciar seu delicado e pequeno rosto, ela fecha os olhos.

- Eu... não sei. – Ele por fim responde.
- Me dá seu celular. – O pedido é brusco, sem nenhuma suavidade ou discrição, o que deixa Harry sem ação mais uma vez... Oh Jesus... de onde essa menina tinha saído?
- Perdoe-me ? – Ele finalmente diz as palavras enquanto a olha atentamente.
- Seu celular, para pôr meu número. – Ela responde como se fosse a coisa mais óbvia do mundo. Então Harry mais uma vez afasta a mão do rosto dela coloca no bolso, pegando o celular e atendendo ao pedido da jovem, ele entrega o objeto a ela e se diverte com o quão animada ela aparentava estar, então ela vai dizendo as palavras enquanto digita seu número no celular dele.

- Eu não sou de fazer isso, mas você é um cara realmente legal e interessante, e não quero te pressionar então... aqui está meu número. – ela entrega o telefone de volta.- Se quiser me ver de novo sabe o que fazer. - Logo, ele afirma com a cabeça e sorri, ela se aproxima enquanto o encara e leva suas mãos até os braços dele. - Foi legal te conhecer... – Ela comenta enquanto sobe as mãos até seus ombros para logo em seguida enroscar os braços em seu pescoço, diminuindo a distância de seus corpos. Ele era alto, ela teve que ficar na ponta do pé, mas digamos que tenha valido a pena. Ele passou os braços delicadamente em volta da sua fina cintura, o rosto dela estava diretamente no pescoço do espião e o cheiro dele era maravilhoso, um aroma amadeirado de lírios, noz moscada e cravo da índia. Depois de alguns breves segundos ela foi desfazendo o abraço, passando as mãos pelos seus largos ombros e descendo devagar até descansá-las em seu peito, ela o encara, suas faces estavam próximas demais e suas bocas quase se tocando. – Eu posso dizer o mesmo. A noite foi muito agradável. – Ele sussurra, e ela sorri de canto. As mãos dele ainda repousavam em sua cintura e Jinkx parecia esperar algo, logo ela vagarosamente diminui a distância entre suas bocas e roça levemente seus lábios nos dele, Harry fecha os olhos e suspira, ele devia se controlar. Ao ver que ele não ia tomar iniciativa, ela se afasta lentamente, dando dois passos para trás e se desfazendo do abraço dele; ele suspira, ainda sentindo seu aroma.

- Imagino que esteja tarde pra você, por causa do seu trabalho... – Ela encolhe os ombros, claramente não queria que a noite terminasse daquele jeito. Ele concorda com um simples aceno de cabeça e espera enquanto ela abre a porta e entra em casa, ele se vira e caminha para a sua casa. Harry, em anos, tinha um sorriso diferente no rosto.

____________________________________X_______________________________________

Eram seis da manhã e seu telefone não parava de tocar, muito a contra gosto Galahad se levanta e caminha até a sala onde tinha deixado seu celular. Eggsy...

- Sim ? – ele atende.
- Harry ! Que bom ouvir sua voz, estava preocupado, homem !
- Sem exageros, Eggsy. Apenas fui tomar algo, tive um dia um tanto quanto emotivo ontem.
-Tudo bem ?
- Sim, tudo certo.
- Consegui hackear o telefone da Sasha, mas Bedivere não achou nada.
- Estranho... Estamos procurando no lugar errado, então. – Harry conclui.
- E agora ?
- Deixe-me tomar um banho e penso melhor no assunto. Depois nos falamos.

Harry desliga o celular e volta para a cama, precisava descansar mais um pouco a noite tinha sido bem animada apesar de tudo. Entretanto, ao lembrar da noite seu pensamento vai direto em Jinkx. Ele, apesar de ter ficado balançado com a jovem, ainda se perguntava se era realmente isso; não parecia ser real, era sorte demais. Suas inseguranças voltam à tona e ele acaba perdendo o sono. Apesar de não transparecer Harry era um oceano de sentimentos, reprimidos por todos esses anos graças ao seu ofício, e ele estava quase se afogando em seu próprio oceano. Ele leva a mão ao rosto e suspira, se levanta e caminha para o banheiro, precisa ocupar a cabeça e para isso, ia logo resolver esse caso do Mooson.

______________________________________X_____________________________________

- Está atrasada.- Diz o homem com longo bigode e a cabeça tomada de cabelos brancos.
- Eu acabei perdendo a hora. Desculpe. – A moça responde.
- Jinkx, quando vai parar de brincar de beber levar o trabalho a sério? Eu estava contando com você pra essa responsabilidade, o que eu vou falar pra retaguarda se isso não se resolver ?
- Desculpa, não foi intencional...
- NUNCA É ! – Esbravejou o homem claramente irritado, interrompendo Jinkx. – Olha ... – Ele pôs os dedos na têmpora. – Essa é sua última chance, pare de ficar transando com caras por aí e faça seu maldito serviço. – O homem dizia num tom ferozmente calmo.- Ou eu te desligo da empresa.
- Okay. – Ela concorda de cabeça baixa e logo sai da sala dele.

Se passou 1 semana desde que Harry e Jinkx haviam se conhecido, ele ficou muito ocupado no seu novo caso com Eggsy e acabou não ligando para a jovem, isso não quer dizer que ele não pensou nela, pelo contrário, ele estava justamente trabalhando igual louco para não pensar naquela linda mulher com corpo escultural e rostinho de anjo. Felizmente, eles encontraram um cara envolvido no esquema e o eliminaram, não era George Mooson no final das contas, talvez eles realmente estivessem vendo no lugar errado.
Harry tinha chegado em casa, o dia tinha sido cansativo mas ele não conseguia esquecê-la, e apesar de suas inseguranças gritarem o tempo inteiro na sua cabeça que aquilo não ia pra lugar nenhum e que a jovem só estava sendo simpática mesmo, ele decidiu ligar. Afinal, o não ele já tinha. Após tomar um longo banho quente, ele se vestiu: cabelo impecavelmente no lugar e calças sem vincos, decidiu não usar terno e vestir um par de mocassim de couro italiano original. Sentou-se em sua confortável poltrona com o celular na mão, encanrando-o por longos segundos até tomar coragem.
O telefone de Jinkx tocou, e ela não estava acreditando até atender.

- Demorou, hein. Já estava desacreditada. – Ela disse assim que atendeu o telefone, em tom de piada. Harry sorriu, enquanto cruzava as pernas para ficar mais confortável na poltrona, apoiou a mão livre na própria coxa e respondeu.
- Queria te ver de novo.
- Não quer mais?
- Oh ... – Harry suspirou, sempre afiada, era incrível.- Eu quero te ver. Melhorou senhorita ?
- Eu quero ir à praia.
- Agora ? ... Está de noite. Precisaríamos ir de carro. – Ele disse calmamente olhando em direção a janela o tempo lá fora.
- Você precisa parar de arrumar desculpas e curtir as coisas boas da vida.
 

Houve um breve momento de silencio.

- Harry ?
- Se arrume, nós vamos à praia


Notas Finais


Então, só posso dizer uma coisa pro próximo capítulo. CHAMA A LUDMILLA !
beijos minhas coisinhas fofas !! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...