1. Spirit Fanfics >
  2. Kiribaku e outros casais >
  3. O dia da festa

História Kiribaku e outros casais - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Geeeemte, me desculpa por ficar esse tempo todo off, é que eu tinha planejado fazer esse cap com umas 3 mil palavras e acabava ficando com preguiça de escrever, porque eu nunca conseguia ter ideias para escrever tanta coisa. Só que alguma hora eu teria que escrever e aos pouquinhos acabei decidindo escrever mais 3 mil palavras, por isso prolongou tanto.
Desculpa.
Espero que gostem porque deu bastante trabalho.

Capítulo 10 - O dia da festa



Dia 3, quase 3h


*Kirishima on*


Cheguei no quarto finalmente, meus braços já não aguentam o peso da culpa e os quilos do Bakugo eram como flores. Tentei acordar ele, mas não consegui. Fiquei em dúvida se dormia na cama com ele ou se colocava-o na minha, era realmente tentador dormir com ele.


—Kazinho, kaaazinhoooo. —falava enquanto balançava ele.


—hmm cala a bo...—ele murmurou e voltou a dormir.


Coloquei a minha boca na dele, tampei o nariz e soprei.


—acorda ka, preciso cuidar de ti… você não vai dormir assim e não que pense amanhã que eu tô abusando de você. —falei enquanto passava a mão no rosto dele.


—kirishima?—ele disse abrindo os olhos vermelhos de sono.


—vem, vou te dar banho…


Levei-o até o chuveiro e coloquei-o sentado no box.


—kirishima? Porque você ainda cuida de mim?—Bakugo disse tirando a roupa e ficando somente de cueca


—…


Comecei a chorar. Como eu ia dizer pra ele que só ele faz a minha pupila dilatar? Que é com ele que eu gosto de passar a maior parte do dia? Desabei em lágrimas.


—porque você tá chorando? Aí eu sou um mierda porra, só falo merda, só faço merda e vivo na merda… que carajo miesmo.—Bakugo disse enquanto encolhia-se e abraçava as próprias pernas.


—Katsuki, eu conversei com o Shoto hoje e me desculpa… me d-desculpa mesmo, me desculpa se eu te fiz se sentir mal ou te fiz pensar que eu não gosto de você de qualquer maneira, Ka, eu gosto muito de você… muito mesmo, gosto tanto que não sabia te dizer. Simplesmente não saía da minha boca, mas o Shoto abriu meus olhos e disse o quão mal eu tava te fazendo. Me desculpa Katsuki, eu amo você.—Falei sentado nas minhas pernas e com as mãos nas coxas, de cabeça baixa e chorando.


Ele ligou o chuveiro e me abraçou tão forte que eu não pude nem segurar, eu e ele os dois chorando. Eu sei que ele estava chorando e não queria que eu soubesse, por isso ligou o chuveiro, mas os soluços devido a falta de ar entregavam o loiro.

Eu tirei a roupa e ele também, mas apenas nos beijamos.

A água caía sobre nossos corpos, cada gota gélida fazia o beijo ficar mais quente e quanto mais molhados ficávamos… melhor era o encaixe, o dançar das línguas e a intensidade do beijo.


***


Saímos do banho molhados e pelados, obviamente, ele me chamou de tic lirou e eu fiz cara de mau pra ele. Chamei ele de bengalinha. Ele me mandou tomar no cu.


—Só se for com você.


Ele me olhou com cara séria e imaginativa, a mesma cara que ele fez quando eu estava dançando. Acho que ele ainda estava bêbado demais para tomar qualquer decisão.


—Vem vamos pra cama gatinho medroso—eu disse pegando o pela mão.


—Tá bom gatinho molhado, mas te seca antes né. Carajo.


Deitamos na cama e conversamos se iríamos fazer ali e agora ou depois sóbrios, enquanto não decidiamos fizemos uma conchinha… eu por dentro e ele por fora, igual lá na sala.


—Eu não quero sair daqui nunca mais ka.


Ele não respondeu. Olhei pra trás e ele dormiu novamente… trouxe os braços dele para o meu peito e com as mãos do Katsuki dormi como se fosse a primeira vez que tinha pregado os olhos. Meus braços não doíam mais, minha pálpebras descansaram e ali naquela cama, pelado e quentinho… encontrei a paz. Eu poderia morrer ali mesmo, naquele exato momento, assim como Buda morreu ao encontrar o nirvana.


*Kirishima off*


10h


~toc toc toc~


Era o Deku e o Shoto batendo na porta do quarto número 3.


—O SEUS GAYZINHO ACORDA AIIII!! A GENTE TEM QUE SAIR PRA COMPRAR ROUPA HOJE!!— Izuku gritou na porta.


—É, VAI TER A FESTA HOJE DE NOITE ACORDA AI SEUS PREGUIÇOSOS!!—Todoroki acompanhou.


*Deku on*


Já que esses viadinhos não abrem a porta eu abro, vai que o Kirishima mato o Kacchan ontem ou ao contrário… ontem eles estavam se jogando de escada, sentando no colo do outro e tendo várias briguinhas por nada. O Shoto e eu fizemos a mesma coisa, mas o Shoto tá perdoado porque ele é tudo pra mim.


Abri a porta com a minha individualidade e o Shoto me xingou:


—Pra que isso garoto?? Tá doido?


—Ai vai que aconteceu alguma coisa a gente tem que saber né.—respondi baixinho.


Shoto foi até a cama do Kacchan onde tinha uma pilha de cobertores e eu foi atrás com as mãos no ombro do meio a meio.

Shoto puxou o cobertor e lá estava os dois.


—MEU DEUS QUE ISSO!!


—MEUS OLHOS!!!—gritei.


Os dois estavam pelados, abraçados e suados. Que nojo, que nojo, que nojo!!


—eles só podem estar nos copiando, não é possível—falei para o Shoto.


Shoto sorriu e me deu um selinho.


—Vou acordar eles de um jeito bem engraçado mas você não pode me xingar ok?—Shoto disse


—ok.


Shoto esfriou a própria mão e colocou entre os dois, bem onde o pinto do Kacchan entrava em contato com a bunda do Eiji.

Os dois deram um pulo da cama e gritaram:


—AAAAAAI QUE ISSO!!!—Kirishima gritou


—QUE MERDA É ESSA CARALHO PORRA!!!— Kacchan gritou


—SHOTO! KSHSKSHSOSJSKSKSSHKS—DEI UM TAPA NELE.


—Que foi KKSJAKSJAKSK eu disse que ia ser engraçado e você não podia me xingar.


—MAS NÃO ERA PRA ENFIAR A MÃO NA ROLA DO KACCHAN E NA RABA DO KIRI NÉ SEU TARADO AKSHSKSHAKSHSK.


Kirishima estava completamente duro e com um olhar assassino para nós, Kacchan estava com mini explosões na mão e juntos os 2 subiram pra cima da gente.


Kirishima veio com um soco de direita que me atingiu em cheio no estômago e o Kacchan deu um soco explosivo no queixo do Shoto.


*Deku off*


10h30


*Bakugo on*


—Acordaram do sono bonecas?—Tic lirou disse.


Shoto e Deku acordaram finalmente do desmaio, filhos da puta quem eles pensam q são pra nos acordar assim carlaho??? E invadir nosso quarto?


—DEVIAM NEM TER ACORDADO SEUS MERDINHAS!!!


Deku e Shoto começaram a rir igual os dois retardados que eles são e Kirishima me segurou pra não bater neles de novo.


—A gente tem que ir no shopping…—Shoto começou.


—Comprar roupas.—Deku finalizou.


—Por isso a gente veio acordar vocês.—Shoto continuou.


—É Kacchan e Kiri, foi mal, foi tudo culpa dele...—Deku disse.


Shoto e Deku tiveram uma mini DR alí mesmo.

Eu e Kiri olhamos desacreditados para a bobisse dos 2.

Quando eles pararam, eu e o tic lirou colocamos uma roupa pra ir no shopping comprar roupas pra eles, sem motivo aparente.


*Bakugo off*


chegando no shopping os 4 entraram numa loja de roupas e inconscientemente se dividiram, Baku e Deku para o lado mais esportivo, Shoto e Kiri na parte mais casual e estilosa. Duplas meio improváveis, mas essenciais porque por mais que negassem eles têm muito em comum, são apenas opostos. 


—Kiri olha essa camisa listrada, ia ficar muito bonita em você.

—A gente tá comprando roupas pra ti e pro Izuku, nao pra mim shoto, maaaas se quiser me dar de presente eu aceito— kiri disse sorrindo— você pode comprar essa aqui, é bem colorida e combina com você, seus 2 lados.


—eu nao gosto muito de camisas chamativas sabe.—shoto rejeitou a ideia meio sem jeito.


—ok, eu particularmente acho que você ficaria muito bonito meeesmo com essa peça, uma calça jeans preta mais largada e o cabelo meio preso sabe? ia ficar muito bonito mesmo.—kirishima vendeu melhor a ideia para o meio a meio.


—tá eu levo, mas você vai ter que experimentar a listrada comigo porque eu não quero ir sozinho no provador.


Os dois se perderam dentro da loja tentando encontrar o provador, mas logo se acharam. O moço do provador ficou olhando para a bunda do Kiri e o Shoto tapou a visão olhando-o com cara feia, o moço sorriu de leve e entregou as fichas para os dois.

entrando no corredor o Shoto nem foi pra cabine, só tirou a camisa fitando o moço pra ver se ele olharia e ele olhou, na troca de olhares o meio a meio foi em direção a cabine do Kiri e disse:


—o moço não para de olhar pra gente, ele ta muito estranho.


—Shoto sai daqui, eu to me trocando e ele nem ta olhando nada, vai por a camisa logo— kirishima retrucou.


—eu já vi tuuudo que tem ai e ele ta olhando SIM, ele olhou pra tua bunda antes da gente entrar aqui e ficou me olhando tirar a camisa.—Shoto disse enquanto vestia a camisa.


—Ta bom shoto agora fecha a cortina e posa pra foto, ai a gente sai bem rápido daqui ok? fresco. E se você tá tão incomodado eu xingo ele, nao tem problema meu anjo— Kirishima disse abrindo a câmera e se olhando no espelho.


enquanto o Kiri e o Shoto tiravam fotos no espelho do provador, Katsuki e Deku estavam comprando 4 casquinhas e mandando mensagem perguntando onde as gays estavam.


—sim, 4 mistas por favor— deku disse sorrindo para o moço da sorveteria— onde será que eles estão? eu te disse pra prestar atenção onde eles estavam indo, mas naaao você tinha que sair correndo pra testar aqueles tenis perfeitos que ficariam ótimos no meu pezinho—Deku fechou os olhos e imaginou os pés com os tênis.


—Cala boca porra, você que ficou todo boiola vendo aqueles cortas, verdes— Katsuki xingou— se fossem amarelos pelo menos eu aceitava, mas verde? cor de merda desnutrida e fica parado ai eu vou ligar pro kirishima.


—Oi ka, onde vocês tão? eu e o Shoto estamos tirando umas fotos aqui e acabamos nos perdendo de vocês.— kiri atendeu o telefone.

shoto tirou a camisa e colocou a que estava antes, Izuku gritou:


—ME AJUDA A PEGAR OS SORVETES AAAAA, TENHO 2 MÃOS SÓ!


—eu e o Deku estamos pegando sorvete, encontra a gente aqui embaixo perto da saída, tenho q ir tchauuuu lindo, perfeito, maravilhoso, quero ver essas fotos hehehe—katsuki despediu-se.


—katsukiiiii safado, tchau.


—o que ele quer? meu deus voces sao muito pornograficos, até aqui.


—ele quer umas “fotos” minhas, quer tirar uma também pra mandar pro deku?


Shoto abriu o zíper e Kirishima ficou chocado que ele realmente aceitou… era só uma brincadeira. Shoto abriu a calça do Kiri também e perguntou:


—seminudes ou nudes?


kirishima estava pasmo e com a cara la no chão, ainda não tinha acreditado que ele tinha aceitado.


—ok, só faz o que eu mandar.— shoto ordenou— morde o lábio e mostra só a entradinha do pau, abaixa um pouco a cueca e levanta um pouco a camisa pra mostrar o abdômen.


Shoto fez o mesmo, mas com uma mão segurou o celular e tirou a foto, depois mandou para si e para o bakugo já que era o celular do Kirishima. Depois disso foram correndo para o caixa e após para a saída, Shoto comprou as duas camisas e nem percebeu.

enquanto corria mandou a foto pro Deku com a seguinte legenda “olha quem eu encontrei no provador”.


Katsuki e Deku xingaram eles pelo atraso, as casquinhas estavam razoavelmente lambidas, mas eles não se importaram.


—O que vocês compraram?— Kirishima perguntou.


—Eu comprei um corta vento verde pra usar hoje de noite— Izuku mostrou a peça.


—E eu comprei cuecas bonitinhas, olha essa é de bombinha, essa é do bomberman e essa aqui é de foguinho— Katsuki mostrou as cuecas novas.


todo mundo se olhou e começou a rir do Katsuki falando fofinho.

Katsuki encarou eles sem entender o que estava acontecendo e perguntou o que eles compraram, que foto era aquela e porque não tiraram com eles.

Shoto mostrou as camisas e jogou a culpa no Kirishima, enquanto isso Kirishima teve uma crise de riso e Deku elogiou a foto falando que agora precisa tirar uma igual com o bakugo. E foram conversando para casa.


14h

Chegando no dormitorio, encontraram o Shinso, Mirio, Nejire e o Tamaki.

já era por volta das 14h e eles recém tinham chegado, Nejire perguntou onde a Ochako estava e o Tamaki se escondeu atrás do Mirio com vergonha.


—Entrem, vocês podem ficar em qualquer quarto… sintam-se em casa— Kirishima disse puxando o Katsuki pro quarto.


—Escutem o Kirishima, a casa é de vocês. Shinso o Kaminari ta no quarto dele, Nejire a Ochako fica no quarto perto do meu, Mirio e Tamaki vocês podem ir pro meu quarto se quiserem, o Iida foi visitar os pais por agora e eu não me importo também...—Izuku disse insinuando várias coisas ao mesmo tempo.


—Izukuuuu cala boca, vem vamo pro quarto. Desculpa gente—Shoto pegou o esverdeado pela mão e saiu.


os convidados ficaram se olhando sem entender nada, exceto Tamaki que corou e se encolheu de tanta vergonha.


18h

Algumas horas se passaram e todo mundo já estava pronto, só faltava a comida, então improvisaram um churrasco. O assador era o Shoto e o Bakugo, com auxílio do Mirio e Shinso.


—acende o fogo aí shoto—Shinso pediu.


—eu nao vai que eu...—Shoto acendeu.


—obrigado você é muito útil, desculpa usar minha individualidade assim—Shinso disse olhando pro nada.


Shoto piscou profundamente e friamente colocou a mão gelada na nuca do Shinso. Katsuki teve uma crise de riso e tirou a camisa porque ficou com calor, mirio ajudou.


—Shinso pode vir aqui rapidinho?—Kaminari chamou.


Shinso foi em direção ao loiro e foi atacado com um beijo inesperado, arregalou os olhos e ficou estático, totalmente sem reação.


—A-achei que v-você ia falar ou perguntar alguma coisa...—Shinso disse chocado.


—eu desafiei ele a te beijar, achei que você fosse bater nele ou sei lá, foi mal...—Sero explicou a situação e se desculpou.


—humm, ta bom então. Vou voltar pra churrasqueira.—Shinso caminhou lentamente como um zumbi em direção ao fogo.


kaminari começou a xingar o Sero e a cobrar o pagamento do desafio, os dois estavam se estapeando até que o Kaminari disparou uma onda de choque sem querer, desmaiando o moreno e ficando retardado por um bom tempo.


Kirishima foi até a churrasqueira levar água para o Katsuki e tentou não olhar, mas o Ka estava sujo de carvão no corpo e suado por conta do fogo, Kiri não resistiu e chegou por trás do loiro sem se preocupar se alguém estava vendo ou nao, só chegou por trás e Katsuki respondeu com uma virada de pescoço seguida de um selinho.


—Trouxe água para você—Kiri disse em tom sexy apertando levemente a cintura do Bakugo.


—BAKUGAAAAAAAAY!—Mineta gritou e foi atingido na testa por um garfo arremessado pelo Bakugo.


—REPETE SE VOCÊ TEM CORAGEM SEU FEDELHO HOMOFÓBICO DE MERDA, EU VOU MATAR VOCÊ.


—Calma kaaa, deixa ele os outros vão tirar ele daqui, relaxa.—Mirio espeta a carne e apontou para a Ashido e Nejire jogando o anão pro lado de fora.


—EU SOU BI E SE ALGUÉM TIVER ALGUM PROBLEMA TRATE DE TOMAR NO OLHO DO CU, SE EU ACERTEI UM GARFO NA TESTA DO ANÃO EU POSSO MUITO BEM ACERTAR UMA FACA!!!— katsuki sorriu maleficamente apontando a faca para todos ali.


todos ficaram em silêncio, até o Todoroki gritar que é gay e o kirishima gritar “eu também sou gay”


—Quem é bi levanta a mão!—Jiro gritou.


Katsuki, Momo, Deku, Kaminari, Toru e Tamaki levantaram a mão, estranharam porque não sabiam com certeza quem era o que antes, mas agora estavam felizes de não estarem sozinhos. Para os outros a única novidade foi a Momo ter levantado a mão.


—Quem é gay ou lésbica levanta a mão!— Jiro gritou levantando a mão.


Todoroki, Kiri, Aoyama, Koda, Mirio e Nejire levantaram as mãos chocando um total de zero pessoas, todos ali suspeitavam ou sabiam e eles mesmo estavam super tranquilos enquanto a isso.


—Algum pan?—Jiro perguntou


Ashido levantou a mão e foi abraçada pela dark shadow do Tokoyami que também estava com a mão para cima.


—E pra finalizar a “saída” coletiva do armário, algum assexual?

tsuyu levantou a mão e shoji disse que era arromântico.


—Ótimo, os que não levantaram a mão… sei lá, experimentem e respeite toda forma de amor ou não amor no caso do shoji.


todos aplaudiram e pediram música, Jiro colocou stupid love da lady gaga e transformou a festa numa boate lgbtqia


—viu, não precisa se preocupar todo mundo é pelo menos 1% boiola aqui—Kirishima sussurrou pro katsuki, mordendo a orelha do loiro.— agora eu vou lavar as mãos porque você tá todo sujo de carvão e eu seeem quereeeer passei a mão no teu peito definido e no teu abdômen perfeito, mas foi sem querer viu?—Kirishima disse saindo dali indo em direção ao banheiro lavar as mãos.


23h


todos já haviam jantado e estavam estufados de comida, prontos para beber sem ficarem loucos igual no dia anterior e prontos para ficarem acordados por um bom tempo. Ashido e Nejire deram a ideia de brincar de esconde-esconde, o contador seria escolhido aleatoriamente para que ninguém reclamasse e a área limite era o dormitório inteiro, contando o espaço fora dele até a calçada. Quem visse o mineta se intrometer e prendesse ele no teto seria dado imediatamente como vencedor do jogo, o último jogador a ser encontrado ou a bater na parede do lado da porta do banheiro— que era o local de entregar os nomes de quem fosse achado— seria o vencedor também e caso o contador encontrasse a maioria ele seria o vencedor.

o vencedor tem direito a 15 minutos no paraíso com quem quisesse, fora o poder de expulsar alguém da casa por 2h.

Que comecem os jogos!


23h30 


Foram escolhidos 3 contadores através de um sorteio com papelzinho e o tempo de contagem para que todo mundo se escondesse seria de 1 minuto. a ordem de contadores foi: Bakugo, Ochako e Kaminari.


Bakugo se virou para a parede e colocou o rosto entre os braços, contando de 1 a 60, enquanto isso todos corriam para se esconder em algum local.


*Bakugo on*


—58, 59, 60… lá vou eu e quem não se escondeu é meu— eu disse me agachando procurando embaixo das cadeiras e sofá, acabou funcionando… 5 tapados estavam escondido assim.— 1, 2, 3 Ochako, Aoyama, Ashido, Momo e Ojiro, podem parar de se esconder eu já vi todos vocês e sei que vocês me viram também.


—DROGA!!!— ochako reclamou— você é um fudido mesmo.


procurei dentro do banheiro e lá estava, outros 3 tapados se escondendo em mais um local óbvio.


—1, 2, 3 Sero, Sato e Kaminari, vocês são péssimos meu all might do céu.


fui embaixo das escadas e encontrei o meio feio meio gay, Izuku, Tokoyami e Shoji, corri o mais rápido que pude e quase não consegui bater o nome deles na parede, mas o Shoto não conseguiu ser mais rápido do que eu.


como eu já tinha ganhado o jogo procurei apenas o Kirizinho, eu tinha certeza que ele estava atrás da porta do nosso quarto então fui até lá. Abri a porta com cuidado pra nao bater nele e nao tinha ninguem lá, mas ouvi risadas vindo do armário e com toda certeza era o abobado tendo crise de riso novamente, você fala “a” pra ele e ele se mija de rir.

Fiz força para que ele não conseguisse abrir a porta.


—Me deixa saiiiiiir kaaa, eu vou morrer aqui dentro asjajksdjaksjdkasj— ele disse fazendo manha.


—Só deixo se você falar que é muito boiola pelo Katsuki Bakugo e que hoje vai mamar ele gostosinho kkkkkkkkkkk.


—Se você me deixar sair eu posso falar no teu ouvidinho o que eu vou fazer com você— Ele falou só isso e eu fiquei excitado, a voz dele… sexy— e você sabe que eu sou boiola, principalmente por voce kkkkkkkk agora abre isso senão eu morro de claustrofobia.


Abri a porta e puxei-o pela gola dando-lhe um beijo quente, peguei nas suas partes fazendo carinho e fui acariciado na bunda.


—idiota kkkkk—kirishima me deu um selinho e saiu correndo.


eu tentei acompanhar, mas ele saiu muito antes e nao tinha como eu alcançá-lo, ele conseguiu se salvar, mas mesmo assim eu ganhei. Os outros que eu não procurei, ou se salvaram ou foram avisados que já tinha acabado a partida, agora era vez da Ochako.

Como ficou muito fácil resolveram expandir a área, o jardim seria contado e o Kaminari ajudaria a procurar, já que ele era o terceiro procurador. O tempo de contagem aumentou para 2 minutos e para que não houvesse roubo os contadores seriam vendados.

Ochako e Kaminari se revezavam na contagem ela contava os números ímpares e ele os números pares.


—118…


—119…


—120, eu vou procurar nos quartos e você procura na sala.


*Kaminari on*


Comecei procurando pelo meu quarto, afinal é o que eu mais conheço.

Procurei nos guarda roupas, nas gavetas, embaixo da cama, dentro do banheiro e, por fim, no teto… adivinhem quem estava no teto. Se você chutou Sero Janta, você acertou e se não chutou ele não tem problema, muita gente pode estar no teto… incluindo fantasmas, eu morro de medo de fantasmas.

O sero nem tentou correr, só ficou no teto me olhando. Ele ainda estava me devendo o pagamento do desafio e adivinhem o que é… ele, isso mesmo, o corpo dele… deixa eu explicar como começou.

A gente estava de bobeira no quarto e como vocês sabem eu sou bi, eu já tinha pedido antes pra ficar com ele, mas ele diz que é hétero e que gosta da Jiro… eu também gosto dela, o que causou algumas brigas entre a gente, mas nada demais sabe? Depois que ele me disse isso eu não tentei mais e nem toquei no assunto, não sou assim e por mim tudo bem continuar sendo só amigo dele, ele é incrível. Daí enquanto a gente estava jogando, ele disse assim "sabe quem eu acho que não gosta de você? O Shinso, ele sempre te olha esquisito, como se quisesse que você explodisse sabe?" E eu fiquei meio sem reação, mas perguntei o que eu poderia fazer né, só que retoricamente e ele respondeu "beija ele, eu te desafio e você pode ganhar o que quiser de mim", como eu não sou bobo eu aceitei né, seria super legal… eu beijaria e teria o que quisesse na melhor das hipóteses e na pior eu apanharia.

Eu tirei a roupa pouco a pouco, enquanto ele só me olhava segurando-se nas suas fitas. Ele parecia um circense e eu somente um menino pelado, o vento gélido que vinha da janela batia no meu corpo quente pelos hormônios criando um choque térmico bom de se sentir, minha pele arrepiada e meus fios também, era como se eu estivesse usando a minha individualidade, mas eu estava somente sentindo o ar e meu corpo.

Ele desceu lentamente, como o Homem-Aranha desceu para beijar a Mary Jane e de ponta cabeça ele me encarou… e eu beijei, um beijo tão diferente e inesperado, quem imaginaria que ele me beijaria de ponta cabeça?

Enquanto nos beijávamos eu puxei-o devagarinho para baixo, tocando os lábios enquanto ele descia. Pelo seu pescoço, pela sua clavícula definida, pelo peito, mamilos, abdômen… até chegar a pelve, mas como estava de calças parei e ele continuou, lamber da base até a cabeça me deixando duro com o passar da língua, chegando a ponta colocou na boca e fez um redemoinho com a língua acariciando minha glande.

Puxei a calça dele para cima junto com a cueca e o pau dele caiu na minha cara, era grande… bem grande, o suficiente para tampar meu rosto do queixo a testa. Tinha um cheiro bom e não tinha muitos pêlos, assim como eu, lambi da cabeça a base passando a língua pela região entre o pau e o cu, ele envolveu meu corpo com as suas pernas e eu fui em direção a cama para ficar mais confortável. Ele não parou sequer 1 segundo.

Eu confesso, mamei ele com vontade… não é todo dia que se encontra um pau como o dele e não é todo dia que eu faço essas coisas, mas quem seria o passivo? Eu desci um pouco mais em direção ao buraco dele e ele não disse uma palavra, NADA, desde que eu entrei no quarto.

Ele me copiou e começou um beijo grego, intercalando entre língua e dedos, fazendo tudo que eu gosto.

Peguei a camisinha e com a boca mesmo coloquei nele, saímos do 69 e eu sentei em cima do pau dele, rebolando furiosamente enquanto ele apertava minhas nádegas, meu pênis pulava e babava a barriga do Sero com pré-gozo, mas ele não deu sequer 1 gemido. Talvez ele tenha fetiche em silêncio na hora do sexo, então fiquei de costas pra ele e ele me virou colocando-me de 4, puxou o meu cabelo e colocou a outra mão envolta do meu pescoço trazendo-me mais perto do rosto dele trocando um beijo profundo comigo.

Me enforcou levemente e me abraçou pela barriga enquanto aumentava a velocidade, pegou no meu pau e fez movimentos igualmente rápidos… quando eu estava quase gozando ele parou e me colocou de barriga pra cima, eu levantei as pernas, mas ele as desceu e sentou em cima do meu pau prestes a gozar, ele se masturbou enquanto quicava sem parar… não aguentei… gozei dentro dele, mas ele não parou… só parou quando atingiu me na boca com seu leite, fazendo-me engolir tudo aquilo. Eu já estava quase desmaiando de tanto prazer e ele ainda queria mais, me beijou lambendo cada canto da minha língua provando do próprio gosto, era um pouco ácido, mas era bom. Com 1 selinhos e 2 tapinhas ele finalizou a foda, se levantou e vestiu-se, como se tivesse apenas acordado num dia normal.


*Kaminari off*


Ochako procurou na sala, mas não tinha ninguém. Todo mundo pensou que ali seria um lugar muito óbvio, então foi para o Jardim.


*Kirishima on*


—vem eu sei um lugar bom pra gente se esconder— peguei o Katsuki pela mão e saí correndo.


O lugar era a parte de cima do banheiro público que tinha na praça, ali era alto e ninguém poderia encontrar a gente, fora que a vista da lua ali era incrível. Eu fui ali uma vez com o Tetsu Tetsu, mas o Ka não podia sonhar que esse momento ocorreu e eu estava reciclando um date com ele, já que ele se esforça tanto comigo.


—por que caralhos você escolheu aqui?—ka perguntou.


—porque aqui ninguém vai achar a gente, porque a lua nos ilumina, porque eu tô com tesão e porque você é muito gostoso… ainda mais com o corpo sujo de carvão e suado, super másculo.— Sorri de leve mordendo o lábio.


—kkkk gay—ele disse mordendo meu pescoço.—mas eu gostei, a nossa primeira vez… sobre a luz da lua… em cima de um banheiro público… eu todo sujo… isso se encaixa como banheirão? Kshajshsjkkk


—bobo kshskakkahk, só cala boca e relaxa ok? Vou fazer você se sentir muito bem.


Abri a calça dele e ele abriu a minha, eu tirei a camisa e ele desceu até meu pau mamando pouco a pouco. Ele teve dificuldade pra colocar tudo na boca por causa da grossura, mas não parou até conseguir, quando chegou a base eu travei ele ali e mexi o quadril rápido aproveitando a garganta do meu ka, ele cuspiu meu pau fora e babou tudo. Dei um tapa na cara dele depois beijei, nossas línguas dançavam uma com a outra.

Tentei colocar todo pau dele na boca, mas não consegui porque era muito grande, então, ele empurrou minha cabeça com tudo sem perguntar nem nada, obrigando a minha garganta a receber toda aquela piroca. Me deu ânsia, mas aguentei firme e me forcei mais ainda a abrir a garganta.

Ele abriu a minha bunda e com os dedos foi preparando a região, começou com cuspe e 1 dedo, colocou sem dó e foi girando o dedo até meter outros 2, fez movimentos mais fundos como um gancho massageando minha próstata e alargando tudo… eu estava pronto pra receber aquela rola.

De ladinho ele colocou e a vista era maravilhosa, ele estava suado, brilhante por conta da lua e com os músculos extremamente rígidos, fiquei com tanto tesão que meu pau babava muito e ele com a mão limpou tudo, levando-a até o meu ânus lubrificando a entrada. Ele não teve dó e não o culpo por isso, se fosse carinhoso eu não iria gostar. Colocou tudo de uma vez, prendendo a minha respiração com a sua mão. Eu gemia de prazer e ele apertava cada vez mais forte, cada vez mais rápido e cada vez mais intenso, quando afrouxou intercalou estocadas, rebolava colocando cada vez mais fundo dentro de mim.

Com os movimentos do Ka eu ia pra cima e para baixo, então ele aproveitou disso e usou as mãos para me masturbar, acabei gozando no meu peito e ele finalizou sujando mais ainda e me virando de barriga pra cima para poder limpar a sujeira que tínhamos feito.

Pobre lua que viu toda essa profanidade.


*Kirishima off*


Ochako estava procurando sozinha basicamente, como ela é muito competitiva ela queria muito ganhar… achou quase metade da turma e o Shinso.

Kaminari estava colocando a roupa prestes a descer as escadas, nem lembrava mais do esconde-esconde, estava todo felizinho e só fui lembrar quando o Sero bateu o próprio nome na parede, e quando olhou para o Izuku, Shoto e Tokoyami no sofá.


—1, 2, 3 Sero.


—MEU DEUS A URARAKA VAI ME MATAR!


Ele saiu correndo em direção ao jardim e acabou encontrando o Mirio, e o Tamaki no mato, a Nejire e a Ashido em outro, todos fazendo o que? Adivinhem.

Quando ele se virou pra correr pra bater o nome deles, foi atingido pelo Shinso que estava correndo para se salvar da Uraraka. Os dois caíram no chão, o Shinso sobre o Kaminari se apoiou no peito do ruivo e pediu desculpas, saiu correndo e chegou a tempo de bater o próprio nome.

No fim, os únicos que não forma encontrados foram o Katsuki e o Eijiro… o resto foi encontrado e alguns não estavam presentes, mas como era segredo o Kaminari não quis contar o porquê, só que todo mundo sabia o porquê.

Agora todos estavam cansados e o único ganhador foi o Katsuki, que antes de sair disse que passaria o prêmio pro Shinso, por ter zoado o Todoroki tanto quanto ele.

O Shinso escolheu o Kaminari para os 15 minutos no paraíso, porque o Deku disse que só ia se o Shoto fosse junto e o Bakugo não estava ali. O Shoto disse que não se importava do Izuku ir, seria somente 15 minutos para ele fazer o que quiser e completou dizendo que ele não quer impedir o Izuku de viver a vida.


*Shinso on*


—tá olha só, eu quero pegar você kkk—falei meio sem jeito, mas falei né— eu gostei quando você me beijou do nada e se você não quiser tudo bem, eu deixo você sair.


—o que acontece no paraíso fica no paraíso— me olhando no fundo dos olhos ele pediu: —faça o que quiser…


—e-er eu posso fazer tudo tudo mesmo? Até usar a minha individualidade?


—t-u-d-o o que q-u-i-s-e-r, por 15 minutos.— ele soletrou.


Ativei a individualidade. Meu modo autoritário surgiu.


—A partir de agora só quem fala é o mestre, a putinha só geme entendeu?


—uhuummm— ele gemeu.


—Tira a roupa, a sua e a minha… rápido.


Ele tirou nossas roupas.


—chupa, tudo… até eu dizer que chega. Vamo.


Ele se agachou e colocou na boca, lambendo e chupando tudinho.


—mais fundo vadia— dei um tapa na cara dele.


Ele gemeu.


—tu gosta de apanhar é?


—uhmm— ele gemeu baixinho, mamando a minha piroca.


Bati na cara dele com meu pau e soquei tudo na boca dele repetidas vezes. Ele ficou com o rosto vermelho de tanto apanhar e eu decidi bater em outros locais.


—vira, agora!!! Abre esse cu.


Cuspi na cara dele e beijei agressivamente enquanto ele se virava.


Coloquei 3 dedos no seco dentro dele e enforquei-o, ele gemeu baixinho e por um bom tempo.


Cuspi e levei a minha língua até lá, intercalei entre dedada e linguada. Fui seguindo os gemidos dele, com a língua ele gemia mais baixo e por mais tempo, e com os dedos mais alto e com ritmo, sempre que atingia a próstata ele gemia.


—isso porra, geme minha putinha.


Coloquei meu pau dentro dele e fodi com força, queria arrebentar o cu dele. Agressivo, agressivo e mais agressivo.

Ele gemia alto e a gente nem pensou que tinha gente do lado de fora.

Enchi a bunda dele de tapas até ficar vermelha como um tomate, aquela bunda branquinha agora estava colorida.

Quando ele desceu pra se apoiar eu puxei ele pra cima pelos cabelos e ele gemeu de dor.


—eu não mandei você se apoiar— falei arfando.


Eu já não sabia mais se ele estava gostando então mandei me beijar, contorcidamente ele fechou os olhos e me beijou, mordeu meu lábio e fez cócegas no meu céu da boca com a língua.

Ele estava gostando.

Eu estava prestes a gozar e ele estava com o pau duro.


—se masturba, mas quando estiver quase gozando você para e me avisa. Ok?


—AAH AAAAH HMMM— ele gemeu.


Eu gozei na bunda dele e ele disse gemendo:


—e-eu vou.. hmmm.


Desativei a individualidade para ele poder sentir melhor, abaixei e chupei ele até sair o gozo. O pau dele estava com gosto estranho, mas não me importei… eu sou todo estranho mesmo, o pau dele é só detalhe de momento. Ele gozou, mas não muito e pediu pra que eu engolisse, como eu não sou bobo não engoli, guardei no lado na bochecha e beijei ele depositando o gozo dele na própria boca.


—quem manda sou eu, a putinha só obedece entendeu? Agora engole.


Assim a gente terminou com uns 5 minutinhos de atraso.

Abri a porta e todo mundo estava com olhar traumatizado em direção a mim, será que a gente fez muito barulho?


—pobrezinho do Denki— o Shoto falou.


*Shinso off*


Notas Finais


Se você teve a paciência de ler até aqui... Parabéns, de verdade.
Você vai ser recompensado com 2 capítulos hot extras que serão publicados em breve, 1 capítulo extra que até o momento está meio incerto sobre um possível threesome e 1 capítulo soft de kiribaku.

Beijinhos, samael


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...