História Kiss A Boy - Capítulo 1


Escrita por: e jihanxxx

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Krysan, Krystian, Noah, Nostian, Now United, Yaoi
Visualizações 143
Palavras 1.219
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Ecchi, LGBT
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


nenezos <3<3

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Fanfic / Fanfiction Kiss A Boy - Capítulo 1 - Capítulo Único.

“Hey bro”, Noah chamou a atenção de Krystian, que estava ocupado demais conferindo os stories de pessoas que seguia no Instagram. O chinês olhou para si, como se dissesse ‘estou ouvindo’. O americano aproximou-se mais de si, já que estavam sentados lado a lado, de forma que ambas as coxas pudessem se encostar. O Wang encarou aquilo com suas feições sempre sérias, o que era totalmente o contrário de Noah, que tratava de sempre sorrir o quanto pudesse. Krystian fez menção de que ia afastar-se para ficar na pontinha de seu banco, mas Urrea segurou firmemente em sua perna, impedindo-o de sair de onde estava. “Ei, calma. Eu só quero fazer uma pergunta, cara”.

“E para fazer uma pergunta você precisa estar tão perto? Vá mais ‘pra lá”, ordenou, mas apenas recebeu um dos sorrisos bonitos de Noah, que o encarou ao passar a língua pelo lábio inferior.

“Precisa da proximidade. Sabe, para sermos mais íntimos”, sussurrou próximo da orelha do chinês, que olhou ao redor para ver se algum outro membro poderia estar vendo a cena que se passava no fundão do ônibus. Krystian bateu em seu ombro e mandou que Noah se afastasse, tendo seu pedido acatado rapidamente, mas aquele maldito nunca tirava o sorriso do rosto. Mesmo que ainda estivessem com os corpos próximos demais para uma terceira pessoa pensar alguma besteira, já não era mais possível o Wang sentir a respiração quente perto de sua nuca, o que o acalmou de certa forma. “Você já pensou em ficar com outro cara, Krys?”.

“Que pergunta idiota!”, disse instantaneamente, não demorando nem alguns milésimos de segundo para responder. “É óbvio que não, Noah! Eu não penso nesse tipo de coisa”.

“Poxa, é uma pena, sabia?”, comentou, passando os dedos pelos fios platinados de Krystian, colocando uma das mechas atrás de sua orelha, fazendo-o sentir-se uma garota delicada. “Você é tão bonito...”, continuou acariciando o cabelo sedoso do mais velho, sorrindo maliciosamente em sua direção.

“Aonde você quer chegar com isso, Noah?”, indagou seriamente, não deixando em nenhum momento a expressão dura sumir seu rosto.

“Um beijo seu, pelo menos...”, deslizou o polegar pela boca de Krystian, que estava perdido demais em encarar seus olhos que tratavam de fita-lo intensamente para poder parar algum de seus atos.

Krystian sentia vontade de bater em si mesmo ao sentir o coração acelerar dentro de sua caixa torácica. Não gostava de Noah de forma amorosa, claramente. Mas o garoto mais novo sempre parecia flertar com todos os integrantes, não demorando até que conseguisse facilmente a fama de “galã” do grupo. Mas droga, ele parecia tão mais bonito assim de perto, com o sorriso branquinho sendo lançado em sua direção, os olhos claros o encarando de forma que o deixaria com vergonha tranquilamente se não estivesse fazendo o mesmo e merda, nunca tivera tanta vontade de experimentar beijar um garoto quanto agora. Mal havia beijado garotas em sua vida, por ter sido bastante acanhado principalmente na adolescência, mesmo que houvesse perdido bastante dessa timidez ao dançar em palcos, na frente de muitas pessoas.

“E-Eu acho que deveríamos apenas ir dormir como os outros, Noah...”, tentou cortar o assunto ao sentir um beijo suave sendo depositado em seu maxilar, e teve de fechar os olhos com força para não se deixar fraquejar.

“Se você não quisesse nem que seja pelo menos um pouco, já teria me dado um soco na cara”, roçou os lábios contra os do chinês, que sentiu alguns pelos de sua nuca arrepiarem-se. Porra, Krystian estava se sentindo como um adolescente, sendo o adolescente na verdade fosse Noah, que apenas o encarava com um riso baixo desprendendo-se de sua boca.

“Isso não importa. Eu só acho que nós realmente devíamos ir dor-”, teve a fala subitamente cortada ao sentir os lábios do americano contra os seus, não podendo evitar ficar com os olhos arregalados. Permaneceram durante alguns segundos no mesmo estado, até que Noah se afastou, tentando manter a calma.

“Ei, olha. ‘Tá tudo bem. Só relaxa”, disse a fim de acalmá-lo, molhando a pele macia de sua própria boca, entrelaçando os dedos longos nos fios de Krystian, o puxando novamente de encontro a si, dessa vez sem qualquer calmaria ou suavidade. Tratou logo de pedir passagem com a língua, que foi cedida depois de pouca resistência por parte do chinês, que pareceu ceder ao fazer um tipo de carícia no músculo molhado do americano, que sorriu de lado dentre o beijo, segurando agora em seu maxilar, começando a se debruçar sobre o corpo do Wang, fazendo-o ficar levemente deitado sobre o banco, tomando cuidado para que não emitisse estalos de beijos tão altos. Krystian levou timidamente sua mão ao quadril de Noah, que estava quase sentado sobre suas coxas.

E foi quando se separaram para que pudessem respirar, que Krystian notou a burrada que tinha feito. Ah merda, ele havia beijado outro cara? E pior ainda, ele gostou de ser beijado por Noah. Até pensou em empurrá-lo pelos ombros e ir correndo para o banheiro, provavelmente para dar uma descarga em si mesmo para que nunca mais pudesse olhar nos olhos de Noah. Mas sinceramente, ele não estava com a mínima vontade de parar ao sentir alguns beijos serem depositados em seu pescoço, o que o levou a arfar em pura satisfação e fincar as unhas curtas nos braços de Urrea, ainda que estes estivessem cobertos por uma jaqueta jeans.

“Oh, meu Deus!”, ouviram um grito surpreso ser abafado provavelmente por alguma camiseta e se separaram rapidamente, olhando assustados para Sina, que os encarava com os olhos arregalados, com a camiseta listrada que usava cobrindo sua boca. “V-Vocês...”

“Sina, não é nada disso que você está pensando...”, Noah tratou de explicar com a voz calma e num timbre baixo, com medo de acordar os outros. “Isso é apenas... Um sonho! Isso, você está sonhando! Então volte a dormir e finja que nunca viu isso!”.

“Você pensa que eu sou imbecil?! Eu vi vocês dois se beijan-”, o americano colocou a mão sobre a boca da alemã, já que estava falando alto demais. Krys fez gentilmente um gesto com a mão, pedindo para Sina abaixar o tom de voz e uniu as mãos em seguida, como se implorasse por isso.

“Por favor, não conte nada disso a ninguém. Eu imploro”, o chinês pediu, sussurrando.

“Podem ficar tranquilos, mas caramba até que enfim, conseguíamos notar a tensão sexual entre vocês a muito tempo...”, os dois se entreolharam, ambos com o cenho franzido, “Vocês não conseguem disfarçar muito bem, mas caramba Noah, seja mais paciente, vocês queriam transar comigo aqui na frente?”, perguntou fazendo uma expressão de indignação, coisa que envergonhou bastante Krystian, que escondeu o rosto entre as mãos. “Eu shippo vocês ‘pra caralho, felicidades ao casal”, disse, animada.

“Mas, Sina, apenas nos beijamos...”, Wang esclareceu, sentindo vontade de bater naquele rostinho lindo de Noah, que não parava de sorrir em nenhum momento, o encarando cheio de segundas intenções ao ouvir o termo ‘casal’.

“Questão de tempo, babies”, respondeu, rindo baixinho, dando a conversa como encerrada quando colocou os fones de ouvido novamente, adormecendo em questão de poucos minutos.

“Então...”, Noah aproximou-se de novo do ouvido de Krystian, deixando uma mordida torturante em seu lóbulo, antes de continuar a frase, “Já que somos um casal, que tal fazermos coisas de casais?”.


Notas Finais


primeiramente, a sina sou eu e segundamente, se flopar foi meu cachorro (eu nem tenho cachorro).

views em summer in the city <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...