1. Spirit Fanfics >
  2. Kiss and Make Up -- (TAEJIN) >
  3. Capítulo Único

História Kiss and Make Up -- (TAEJIN) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Hello, everyone!
Como vocês estão?
Já faz um BOM tempo desde que eu publiquei alguma coisa aqui e me sinto até mal de voltar assim sem mais nem menos, mas cá estou eu

UM AVISO IMPORTANTE ANTES DE TUDO:
Como eu coloquei no título, é uma one shot Taejin, ou seja, Jin e Taehyung, então peço que se você não gosta desse shipp, por favor não leia ( ou leia mesmo assim, mas respeite). Obrigada

Não esqueçam de favoritar e comentar
me desculpem qualquer erro e boa leitura

Nos vemos de novo ali em baixo

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Kiss and Make Up -- (TAEJIN) - Capítulo 1 - Capítulo Único

Não quero perder, não quero perder você desse jeito

Busan, 31 de Dezembro de 2019

A música alta me fazia sentir dor de cabeça. O movimento, as vozes, os corpos, tudo naquele lugar parecia me torturar por algum crime que eu tenha cometido em alguma vida passada. Meu copo de cerveja já estava pela metade, era o quinto que eu tomava e ainda não parecia estar ficando tonto o suficiente.

No meio de toda aquela mistura de pessoas dançando, se beijando e fazendo sei lá mais o que, meus olhos o encontraram de novo. No outro lado do bar, sentado em uma poltrona avermelhada com um copo de whisky na mão e um cigarro na outra.

Ele parecia entediado. Olhava para as outras pessoas sem interesse até que enfim retornou seu olhar para mim. Todo o meu corpo pareceu ferver quando suas orbes negras se conectaram com as minhas. Somente nós dois sabíamos o quanto aqueles olhares significavam e o quanto nos machucavam.

-devia ir falar com ele- Jimin falou ao meu lado enquanto eu virava o restante da bebida na boca

Fiz careta quando o líquido desceu pela minha garganta, mas ainda assim estiquei o braço ao barman pedindo por outra daquelas.

- não devo não- falei secamente

Jimin suspirou. Apoiou um dos braços no balcão e se inclinou bebericando de sua própria bebida

- vocês dois já estão me cansando- ele rolou os olhos e chegou próximo ao meu ouvido para que eu pudesse ouvi-lo- estão nesse joguinho de gato e rato há mais de um mês. Eu e o Yoongi hyung estávamos apostando quem seria o primeiro a ceder e, bem, eu apostei que seria você.

O olhei sem interesse e ele riu

- não faça essa cara, Tae. Todos nós sentimos a tensão de vocês dois, eu, os meninos, até mesmo os Armys já notaram. Ficam mandando mensagens no twitter por que estão preocupados com vocês dois

Não respondi o Jimin e foquei em olhá-lo novamente. Havia um homem ao seu lado e que parecia determinado a beijar cada pedaço do pescoço dele. Meu sangue ferveu. Ele parecia não estar confortável e quando me olhou de volta eu vi que ele não queria aquilo

- O Jin foi um babaca, mas você também foi- O hyung se ergueu e me olhou de cima a baixo- sinceramente deveria ir falar com ele. Vocês vão acabar se afundando mais e mais em sentimentos que não podem controlar e então vão acabar nos arrastando juntos...

A poucos metros dali, Jungkook se aproximava de nós dois e, quando chegou perto, enlaçou a cintura de Jimin com uma das mãos e beijou-o na bochecha.

- só pensa no que eu te falei, tá?- ele perguntou e eu assenti mesmo que ainda não tivesse concordado- agora eu vou me divertir um pouquinho com o meu homem e você vai atrás do seu!

Depois disso, Jimin deixou um selinho em Jungkook e o saiu puxando pela mão. Quando me vi sozinho novamente, pensei no que o hyung havia falado. Tomei a bebida de uma vez e novamente fiz careta. Sério, eu odeio cerveja, nem sei por que tomo. Passei as mãos pelo cabelo e, com um ar determinado, me enfiei no meio de todas aquelas pessoas.

 Aproximei-me e vi que Jin ainda tinha aquele homem sobre si. Me segurei para não voar nele. Minhas mãos se fecharam em punhos, mas eu consegui me controlar bem.

-ocupado?- perguntei em alta voz e o vi arregalar os olhos ao notar que era eu

- estou- sua resposta foi seca, mas não me importei.

Olhei o outro homem com frieza. O pescoço de Jin estava vermelho e aquilo já estava me deixando nervoso. Somente eu poderia marcá-lo. Aquele garoto não tinha permissão para tocar naquela pele. Naquele homem

-se não se importa- puxei o garoto e vi que ele não parecia ter mais do que vinte anos- é melhor você ir andando, querido.

-Não vou a lugar nenhum- sua voz me irritou em níveis extremos

Eu encarei Jin e vi que ele sorria com aquele sorriso maldoso como se tivesse me desafiando manda-lo embora.

- é melhor ir- rangi os dentes quando aquele ele se agarrou a Jin- meu namorado e eu temos que conversar

Ele intercalou seu olhar entre mim e Jin como se perguntasse que aquilo era verdade. Internamente eu desejava que Jin dissesse que sim e quase suspirei aliviado quando ele apenas fez um sinal com a cabeça como se o mandasse pastar

O garoto bufou e passou por mim batendo os pés com força.

Eu o observei ele se afastar e sussurrei um “idiota” enquanto ele se perdia naquele mar de gente

- O quer comigo, Taehyung?- Sua voz me fez virar a cabeça instantaneamente

- conversar

- é sério?- sua voz saiu incrédula enquanto ele colocava o cigarro no cinzeiro- que conversar comigo? Aqui? Agora?

Encolhi os ombros e cruzei os braços

- temos que resolver algumas coisas e acho que você sabe bem disso- falei impaciente- então levanta essa bunda daí e vem comigo!

Dito isso, saí pelo meio das pessoas, esbarrando em algumas até que finalmente achei a saída. Minha mente pedia em silêncio que ele tivesse me seguido. Esperei por alguns poucos segundos antes que eu o visse na porta, com um sobretudo azul-cobalto sobre os ombros e a camisa listrada com os dois primeiros botões abertos

-estou aqui- ele ergueu as palmas- fale o que tiver que falar ou vou voltar lá pra dentro

Eu suspirei e passei a mão pelos cabelos, um costume que acabei aprendendo com Jimin hyung ao longo dos anos. Jin era um homem alto apesar de ter exatamente a minha altura. Tinha ombros largos e braços com músculos bem definidos, apesar de não gostar muito de mostrá-los. Seu cabelo estava escuro e alguns poucos fios caiam sobre sua testa de modo que ele tinha que passar os dedos vez ou outra para tirá-los do meio de sua visão

Eu amava aquele homem. Amava e já não era segredo para mais ninguém. Depois que Jimin e Jungkook se assumiram em um show na Alemanha, nós dois decidimos seguir o mesmo rumo. Estávamos juntos a mais ou menos três anos e eu simplesmente não entendia como havíamos acabado daquela maneira. Como dois estranhos.

- fala logo!- sua voz saiu áspera e só então eu me dei conta de que havia passado tempo demais admirando a beleza daquele homem na minha frente

Ele tinha razão quando dizia ser o worldwide handsome.

Abri e fechei a boca diversas vezes, mas as palavras não apareciam.

- está me fazendo perder tempo, Kim Taehyung- ele bufou embora eu saiba que ele não queria realmente voltar para aquela festa barulhenta

Devagar eu fui me aproximando, com os olhos presos aos dele e caminhei até sentir a ponta dos meus sapatos encostarem com o seus. Ele parecia surpreso e até chocado com a ação repentina, mas não moveu qualquer músculo que indicasse recuo.

- vamos dar uma trégua por hoje- falei baixo demais, porém sei que ele escutou- vamos esquecer o que aconteceu com a gente. Por favor, eu não aguento mais. Eu não consigo te ver saindo com outros homens nem beijando outras bocas. Jin, nós nos amamos, como podemos fazer isso um com o outro?

-do que... do que está falando? - sua voz vacilou e por um momento achei que ele fosse me afastar, mas ele me manteve ali

- nós brigamos, hyung. Todo casal briga, mas isso não significa que precisamos ficar assim- segurei em seus ombros e senti sua respiração bater contra o meu rosto conforme eu me aproximava mais- não vamos deixar que uma coisa tão boba quanto aquela nos separe- olhei para seus lábios vermelhinhos e subitamente senti vontade de beijá-lo até que todo o ar fosse sugado de mim- por favor.

Ele ofegou sentindo o peso das minhas palavras. Soltou um suspiro longo e então agarrando a minha cintura com a mesma possessividade que eu tanto adorava.

 - o que você quer de mim, Taehyung? - fitei suas íris e vi que elas brilhavam intensamente- o que quer que eu faça?

Aproximei ainda mais nossos rostos e rocei os lábios de maneira singela

- Me beije e vamos fazer as pazes

Sem mais palavras a serem ditas, sua boca se chocou contra a minha em um beijo necessitado.  Naquele momento fora como se milhares e milhares de fogos de artifício estivessem explodindo em cima da minha cabeça e no meu estomago. Suas mãos percorriam todo o meu corpo me redescobrindo por cima das roupas. Nossas línguas estavam em sincronia, sugando toda a saudade que sentíamos um do outro de maneira ansiosa e faminta. Em determinado momento, Jin me ergueu e me pôs sentado sobre o capô de algum carro ali e se colocou entre as minhas pernas

Seus dedos tocaram a minha pele por baixo do tecido da camisa e eu gemi quando eles desceram perigosamente para o cós da minha calça brincando com o espaço entre o meu corpo e o tecido. Sem pensar duas vezes, emaranhei meus dedos em seus cabelos, puxando com força cada mísero fiozinho que havia ali.

Jin estava afoito e me empurrava cada vez mais sobre aquele carro, quase a ponto de me fazer cair sobre o vidro

- Tae...- sua voz saiu sussurrada quando eu me afastei procurando ar para os meus pulmões já necessitados

Seok estava com os lábios inchados e mais avermelhados que o normal e isso foi suficiente para que eu os mordiscasse e chupasse

- vamos pra casa- falei ao erguer meu rosto e colar minha boca em seu ouvido, lambendo o lóbulo de maneira discreta

Ele rapidamente assentiu e com cuidado me colocou no chão. Entrelaçou seus dedos aos meus antes de voltar a me beijar e então partimos em busca do meu carro para enfim irmos para a nossa casa

 

Xxx

 

A porta foi fechada de qualquer jeito e ele não parecia preocupado com aquilo. Eu muito menos, não quando eu tenho Kim Seokjin, vulgo amor da minha vida, me segurando e me prensando contra a parede do quarto enquanto agarra a minha bunda com firmeza.

Eu sorri entre o beijo e ele afundou ainda mais seus dedinhos na minha carne.

-tira essa merda- eu falei já colocando as mãos sobre sua camiseta e a rasgando.

Com seu tórax exposto, me empenhei em lamber cada parte do seu pescoço. As lembranças do que aquele garoto fizera na festa me deixaram com raiva e eu não perdi tempo em me afastar dele e o empurrar em nossa cama. Jin caiu de costas e logo se apoiou nos cotovelos, sorrindo malicioso quando me viu tirar minha própria camisa e minha calça.

- você é lindo sabia?- ele disse e eu me senti ruborizar

Sem respondê-lo, coloquei as mãos sobre suas coxas, apertando a carne grossa sobre meus dedos. Me inclinei sobre seu corpo e fiquei a frente com seu rosto

- você é um hyung mau- sussurrei manhoso- deixou que aquele garoto te marcasse

Jin arfou quando uma das minhas mãos subiu um pouco e tocou seu membro rígido sobre a calça de couro.

- eu posso te provar que eu sou melhor que ele- me inclinei mais e passei a língua sobre a parte macia de sua orelha- é isso que você quer, hyung?

Sorri sapeca quando ele praticamente gemeu e apertou sua mão sobre a minha

- por favor, Tae.

- por favor, o que, hyung?- ri contra a sua pele, movimentando minha mão para cima e para baixo em uma masturbação lenta e precisa.

- oh merda- ele praticamente pulou quando o apertei com mais força- faça... Faça alguma coisa

Ri novamente e deixei um selinho em sua bochecha antes de me abaixar até ficar na altura de sua virilha. Desfivelei seu cinto e puxei a peça de couro para baixo, revelando suas coxas grossas e a boxer branca. Minha boca salivou só de estar de frente àquela parte do corpo dele principalmente quando enfim joguei sua cueca para longe, revelando seu pênis duro.

Colei minha boca em suas coxas, sugando a pele branquinha e sensível. Minhas mãos se empenhavam em se movimentar para cima e para baixo no seu pau, apertando, vez ou outra, suas bolas.

- olhe pra mim- mandei e coloquei boa parte de seu falo dentro da minha boca, masturbando o restante.

Ele me encarou com os olhos brilhando em luxúria, acariciou o meu rosto e então gemeu alto quando sua glande encostou em minha garganta. Jin segurou meus cabelos empurrando a minha cabeça para baixo enquanto empurrava seus quadris para cima, fodendo a minha boca da forma que eu sabia que ele amava.

-oh merda!

Seok jogou a cabeça para trás me empurrando cada vez mais rápido a ponto que eu engasgasse, mas não parasse. 

-como eu senti falta dessa boquinha

Meu ego se inflou com aquelas palavras e isso serviu para que eu agarrasse seu membro e voltasse a ficar no comando. Lambi desde a base do seu pau até a ponta avermelhada vendo-o rolar os olhos em prazer. Jin entreabriu os lábios e soltou um gemido longo e rouco que fez todos os meus pelos se arrepiarem. Nisso, me afastei de suas pernas, rindo quando seu rosto tomou uma feição desgostosa.

-só vai gozar quando estiver totalmente dentro de mim, hyung- sussurrei e o ouvi gemer manhoso.

Passei minhas pernas sobre seus quadris e sentei em cima de seu colo, movimentando-me sobre si e esfregando a minha ereção coberta pela cueca, sobre a sua. Beijei novamente sua boca e arfei quando o senti agarrar minha cintura e me deitar com o peito no colchão. Ele passou as mãos pelas minhas pernas e me puxou de modo que eu ficasse de quatro. Sua respiração bateu contra as minhas nádegas e eu gemi quando o senti rasgar o tecido da cueca

- você quer isso não quer?- afundei meu rosto no colchão quando ele desferiu um tapa na minha bunda e logo depois beijou o local- quer sentir o meu pau indo fundo em você até gritar. É isso que quer?

Um grito agudo escapou da minha garganta quando novamente ele bateu em minha bunda, me fazendo solavancar para frente e agarrar os lençóis com força

- me responda quando eu falar com você

-s-sim, porra. Eu quero

Ele riu e abaixou o rosto. Mordiscando um ponto próximo a minha entrada que me fez delirar de prazer. Sua língua percorreu o caminho das minhas bolas até a entrada e quando ele enfim me penetrou com o músculo eu me vi chegar ao céu.

-oh-h Jin!

Suas mãos largas agarraram os dois lados do meu quadril afundando o rosto ali e tudo que eu conseguia fazer era rebolar querendo mais daquele contato enquanto meu pré-gozo denunciava o quão excitado eu já estava.

Jin entrava e saia deliciosamente, enquanto deixava a saliva escorrer e lambuzar o lugar. Junto a língua senti seus dedos rodearem minha entrada e isso me fez soltar outro dos gemidos manhosos e agarrar o tecido do lençol quase como se fosse rasga-lo.

-onde tá o lubrificante?- Jin perguntou ao se afastar

Sem forças eu apontei para a gaveta no guarda-roupa e o observei caminhar até lá. Ele remexeu as coisas que tinha dentro e voltou com o lubrificante uma camisinha em mãos

-fica de frente pra mim, amor- ele pediu e eu virei, deitando a cabeça no travesseiro

Lambi os lábios quando ele voltou para a cama e se colocou de frente pra mim. Jin abriu o tubo de lubrificante e lambuzou dois dedos, depois aproximou-se mais e me beijou nos lábios. Seus dedos voltaram a explorar minha carne e eu soltei um gemido baixo quando ele os deslizou para dentro de mim.

Seok sugava meu pescoço enquanto me preparava mais e quanto eu o senti descer os lábios para meus mamilos, não consegui conter outro gemido. Seus dedos iam fundo dentro de mim, acertando minha próstata vez ou outra e me levando a loucura

Com a outra mão ele buscou meu pau e me masturbou devagar. Eu me sentia quente como se tivesse no inferno e Jin parecia gostar daquilo por que o sorriso malicioso não saia de seu rosto.

- Jinnie...eu... hyung- segurei seus ombros o puxando para cima e olhei em seus olhos- por favor, eu não aguento mais

 O beijei outra vez e senti quando ele retirou deus dedos.  Jin pegou a camisinha e abriu com pressa, eu vi como ele tremia e por isso me levantei pegando-a e colocando nele. Seok sorriu pra mim com aquele sorriso bonito que eu tanto amava e voltou a me beijar, me puxando para seu colo.

Seus lábios buscaram os meus em um selar doce, no entanto eu mordi seu lábio inferior quando senti sua glande me invadir devagar. Jin segurou minha cintura com força e eu arfei quando todo o seu comprimento entrou em mim

Ele parou para que eu acomodasse tudo, mas eu estava fora de mim. Agarrei seus ombros e impulsionei para cima quase o tirando por completo e então voltando com tudo. Ele gemeu apoiando suas mãos em minhas coxas e deixando as marcas de seus dedos ali.

Sua língua percorria o caminho da minha clavícula até a base da orelha, me fazendo gemer alto. Eu subi e desci nele até sentir minhas pernas cansarem e quando ele percebeu, me empurrou até deitar novamente e se colocou entre elas, me penetrando com força.

Ele mantinha os braços apoiados próximos à minha cabeça, investindo contra a minha entrada e minha próstata e me fazendo ver estrelas. Sua mão agarrou a base do meu pau e com movimentos rápidos ele me masturbou tanto quanto estocava.

Meus gemidos se tornaram mais altos e eu abracei seu corpo, colando seu peito ao meu e arranhando suas costas. Jin soltava palavrões e gemidos roucos e quando seus movimentos se tornaram mais rápidos e mais precisos eu percebi que ele estava chegando ao limite.

Segurei sua palma entrelaçando nossos dedos. Meus olhos se fecharam com força e um gemido alto escapou da minha garganta se misturando ao dele quando minha porra sujou nossos abdomens e ele encheu a camisinha com a sua.

Ofegantes e cansados era assim que estávamos, no entanto Jin continuava estocando até que perdesse as forças de seu corpo e caísse sobre mim. Nossos corpos estavam sujos e banhados com uma fina camada de suor, mas não importava pra gente.  Ele se retirou devagar e jogou a camisinha enrolada ao lado da cama, logo se deitando ao meu lado.

Nós nos beijamos uma ultima vez, nos cobrimos e então dormimos.

 

Xxx

 

Na manhã seguinte acordei com o meu celular tocando sem parar. Com os olhos fechados eu o peguei em cima da cômoda e atendi a ligação.

-feliz ano novo, Tae!- Jimin e Hoseok gritaram do outro lado ao mesmo tempo e ao fundo Jungkook gritou a mesma frase

-ahn? Ah! oi, feliz ano novo pra vocês também

- Não vimos você sair ontem à noite do pub então ligamos pra saber se estava bem.

-to bem... é eu to bem sim- respondi ainda sonolento

-uhmmm. Jin hyung tá ai? Ele também não veio pro dormitório ontem

- tá ele...- tateei a cama a procura do corpo de Seokjin, mas tudo que eu encontrei foram lençóis

Me ergui de repente e olhei o quarto percebendo que nem mesmo suas roupas estavam ali jogadas ou havia algo dele ainda.

-Tae, ainda tá na linha?

-Ah, Jimin... erh... Eu falo com vocês depois tá? Tchau!

Desliguei o celular e o joguei na cama. Me levantei sentindo meu corpo latejar de dor, mas fui em direção ao banheiro no quarto e me higienizei. Depois vesti um roupão cinza que tinha ali pendurado e desci as escadas em direção à cozinha.

Eu estava me sentindo mal e saber que nem ao menos um “adeus” ele tinha falado antes de ir embora, mas me surpreendi quando vi que Jin estava parado na cozinha preparando o café da manhã.

Ele sorriu tímido quando me viu e eu estaquei ali mesmo.

- Bom dia- ele falou- vim fazer o café já que você sempre acorda faminto

Pisquei algumas vezes

- você ainda está aqui- sussurrei mais para mim do que para ele

- estou- ele parou de mexer a frigideira com panquecas e me olhou- queria que eu fosse embora?

- o que? Não! Eu só... Achei que tivesse ido

Jin deixou a ultima panqueca dentro de um prato e só quando ele saiu de trás do balcão eu percebi que ele vestia uma cueca e uma camisa minha.

- eu não queria ir embora antes de conversar.

Eu engoli em seco e fui até a mesa, me sentando lá. Jin fez o mesmo e sentou na minha frente.

- se você quiser eu posso...

-me desculpa- falei de uma vez- por tudo que aconteceu e da forma imatura que eu tratei as coisas... me desculpa, por favor. Não deveria ter dito aquilo

Jin assentiu

- vamos esquecer tudo o que aconteceu, okay?- fiz que sim no mesmo instante- eu também tenho que me desculpar por ter sido um babaca e não ter me importado com o que você sentia. Eu fui um péssimo namorado, mas estou disposto a me redimir se você me perdoar.

O sorriso no meu rosto foi impossível de conter. Me levantei da cadeira onde estava e fui até a sua, sentando em seu colo.

- então, nós estamos de bem agora?- questionei

- Acho que sim

- eu te amo

- eu também te amo

Sorri ainda mais e não perdi tempo em beijar aquela boca perfeita, sentindo gosto de pasta de dente e geleia de morango. Jin se levantou comigo ainda em cima de si e, esquecendo completamente o café da manhã, nós voltamos para o quarto, onde continuamos a nos beijar e a fazer as pazes.

 


Notas Finais


Olá de novo!
Espero que tenham gostado da história e me digam o que acharam ( eu estava pensando em fazer uma fic maior em torno dela)
Bem, agora que vocês terminaram a leitura, lavem bem as mãos e não saiam de casa.

bye bye

Taejin é lindo demais TT


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...