História Kiss it Better - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach
Personagens Aizen Sousuke, Personagens Originais, Rangiku Matsumoto, Retsu Unohana, Shihouin Yoruichi, Toushirou Hitsugaya, Urahara Kisuke
Tags Bleach, Novela, Romance, Urahara, Yoruichi
Visualizações 93
Palavras 4.433
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


👉 Segue ae o novo capítulo gente. 😏😘

Capítulo 17 - Não estou com ciúmes!


Fanfic / Fanfiction Kiss it Better - Capítulo 17 - Não estou com ciúmes!

Depois que ambos os casais foram para arena, ao chegar em casa Yoruichi deitada em sua cama não pensava em outra coisa a não ser no Urahara que estava bem a sua frente horas atrás, tentava de todo jeito dormir mas o sono ainda não chegava, aquilo parecia um tormento para esta ver o homem pelo qual a havia magoado tanto bem na sua frente de forma tão rápida, ela sabia que quando volta – se para casa sabia que uma hora eles iriam se ver novamente mas não esperava que fosse tão mais tão cedo assim, decidiu então tomar um pouco de água que estava em uma jarra ao lado da cama, bebeu com um pouco de dificuldade pois estava um pouco ofegante devido ao calor que estava sendo a madrugada em Sereitey, depois foi ver se seus meninos estavam bem em seus berços que ficavam no quarto ao lado do seu, chegando lá percebeu que ambos estavam acordados e choravam um pouco, ela logo pensou em amamenta – los pois tinha certeza que ambos tinham fome, ambos ainda mamavam apesar da idade, mas também comiam alguns alimentos indicados para a faixa.

- Meus pequenos o pai de vocês os viu ontem, eu sei que o que estou fazendo não é certo, pois estou privando vocês de conhece – lo mas é para nosso próprio bem! Ele não quis saber do que eu tinha pra dizer pra ele, não me deixou explicar o ocorrido, então paciência. – Pensa ela enquanto os via sendo alimentados, assim que ambos terminam ela os ajeita no berço e se retira dali indo para seu quarto, deita novamente na cama e em poucos minutos o sono havia finalmente tomado conta dela.

[...]

- Bom dia Yoruichi? Nossa que cara é essa vejo que você não acordou muito bem, né? – Rangiku olhava preocupada para a olhos dourados.

- E como você queria que eu acorda -se Rangiku, ainda mais depois de ontem?! – Respondeu a moça com mal humor estampado na face.

- Poxa não precisa falar assim também Ichi! Eu sou sua amiga estou preocupada contigo, sei que a noite de ontem foi um tanto que conturbada e resolvi vir até aqui te ver para você desabafar se quiser. – Ela fala sentada ao lado da mulher segurando as mãos da amiga de forma terna.

- Obrigada por estar aqui Ran, me desculpe, é que eu não dormi direito por causa de ontem, não foi nada fácil fingir que não senti nada ao vê - lo tão de repente face a face e ainda mais segurando o Kasuki no colo – Suspira pesadamente.

- Eu sei... – Suspira devagar olhando a amiga – Eu também fiquei surpresa quando vi o meu afilhado nos braços do loiro – Diz impressionada - Mas me responda com sinceridade o que você sentiu ao ver ele?.

- Bem ... eu não sei direito, eu fiquei em choque você viu, né?! – Fala séria.

- Vi sim querida, e pelo visto parece que ele também ficou... – Diz sugestiva. -

- Pois é .... mas se ficou o problema é dele, né?! Eu agora não estou mais sozinha eu tenho um cara que me ama de verdade e faz tudo por mim, eu não preciso do Kisuke na minha vida novamente nem os meninos precisam dele pra nada. – Pronuncia – se orgulhosa.

- Tá – suspira pausadamente e pensativa antes de falar algo e depois continua - Mas agora tenta sorrir de novo, vai bota um sorriso nesse rosto lindo que você tem Shihouin! Porque seu pai me pediu para que eu te chama -se também, ele quer que você vá encontra – lo urgente em seu gabinete.

- Ué? O que ele quer conversar comigo logo cedo com tanta urgência, será que aconteceu algo sério? – A morena encara a ruiva franzindo o cenho intrigada.

- Não sei princesa, só sei que o rei espera você lá, ele não quis me dizer o que é. – Dá de ombros.

- Então já que conversamos tudo e te dei o recado vou indo porque você sabe como é o capitão Hitsugaya, mandão e mal humorado como sempre! – Faz uma careta fazendo a olhos dourados rir e esta ri junto também.

- Tudo bem Ran, eu já vou indo lá só vou me arrumar antes, estou horrível. – Fala revirando os olhos ambas riem novamente e se despedem.

[...]

- Pai? Posso entrar? – Diz após bater na porta do escritório do rei.

- Claro entre! – Assim que o rei dá permissão a mesma entra indo dar um abraço no mais velho e este retribui da mesma forma.

- Senta filha, tenho algo sério pra te dizer. – Fala misterioso.

- E o que seria esse algo sério que tanto quer me dizer agora tão cedo? Aconteceu alguma coisa com o senhor ou com o Sereitey?- Fala preocupada.

- Comigo não, mas no Sereitey sim! – Fala seriamente.

- O que é? – Ela encara o rei mais preocupada ainda e este fica um tempo olhando – a sem dizer uma palavra. – Fala logo pai! Ta me deixando nervosa já. – Ela massageia os braços já muito preocupada.

- Calma! Tenha calma, eu só fiz esse mistério só para ver sua cara de susto, que eu já não via faz tempo! – Ele ri baixo fazendo uma princesa ficar olhando – o furiosa e bufando.

- Senhor Shihouin Yamato, por acaso quer me matar do coração é?!!! – Fala indignada – Não se esqueça que seus netos precisam de uma mãe para cuidar deles sabia?! – Bufa.

- Filha tenha calma eu estava só brincando, não queria deixar você irritada, me desculpe por favor? – Ele sorri estendendo os as mãos para a filha para que está segura – se, está ficou relutante por mais uns minutos respirou fundo mas decidiu desculpar o pai pela brincadeira boba e sorri para ele.

- Então minha filha na verdade eu estava pensando em fazer um baile. – Diz calmo

- Um baile, onde, aqui no palácio? – Fala surpresa.

- Sim. Onde mais seria se não aqui no palácio?! – Diz sorridente. Quero fazer um grande baile de boas vindas para você e meus netos!

- Mas pai não quero que se preocupe com essas futilidades! O senhor já tem muita coisa com que se preocupar aqui no reino, tem também o setor financeiro em que o senhor ajuda o comandante Yamamoto a organizar. – Fala preocupada.

- Sim eu sei que tenho, mas eu quero muito fazer isso por vocês, quero que você seja recebida com as devidas honras, você e meus netos! Não se deve questionar um pedido do rei certo?! – Fala cruzando os braços convencido e com um sorriso sacana encarando a filha.

- Está bem meu querido rei! Eu me rendo. – Faz gesto de rendição e ambos riem. – Mas afinal para quando será o baile? – Fala curiosa.

- Será daqui a três dias hoje eu irei mandar nossos súditos providenciarem os comes e bebes, as músicas que você tanto gosta de ouvir, as nossas vestimentas para a ocasião, enfim tudo que precisarmos para a festa. – Sorri satisfeito.

- Entendi. – Sorri de canto.

- A propósito o Kisuke Urahara estará será convidado também. – Ele fala um tanto que preocupado com a filha.

- É serio isso mesmo meu pai? – Diz arfando.

- Sim minha filha, é isso, eu tenho o dever de faze – lo ... Pense bem se eu convidar à todos os nobres do Sereitey, ambos os capitães menos ele que você deve saber que a essa altura do campeonato o Urahara é um deles, todos achariam muito estranho isso, e iriam me questionar logo de cara.

A olhos dourados fica pensativa por um tempo mas logo decide falar algo.

- Confesso que o senhor tem toda razão meu rei, eu sei que todos esses nobres iriam cair como lobos em cima do senhor querendo saber o motivo por não ter convidado o Urahara. – Desabafa.

- Sim, sinto muito muito minha filha mas isso é necessário pelo bem do nosso clã, você entende, não é? – Olha ela com certa pena.

- Compreendo – Da um suspiro leve. – Eu também não quero ele perto de mim e dos meus filhos, ele já me fez muito mal duvidando de meus sentimentos por ele, e agora eu tenho o Stefan na minha vida, que me faz muito bem! - O rei sorri satisfeito ao lembrar que sua filha está namorando o filho de sua grande amiga de longa data e vai até ela lhe dá um abraço singelo depois desfazem o gesto.

- O senhor por acaso viu se o Stefan e a mãe dele já estão acordados? É que eu queria saber se eles querem dar uma volta por Sereitey já que ainda não estou em serviço pois a Soi fon ainda está tomando conta de tudo em meu lugar enquanto ainda preciso de tempo para me organizar por aqui novamente.

- Por falar neles, eles não estão mais aqui, foram convidados mais cedo a tomarem um chá com o general Yamamoto em seu gabinete. – Sorri.

- A sério? Que bom. Eu já vou indo vou até lá dar um bom dia pra eles, até mais pai. – Dá um beijo na face do mesmo e sai deixando – o sozinho em seu gabinete para tratar de negócios.

[...]

Enquanto a morena andava pelos corredores do Sereitey apressadamente distraída pensando ainda em tudo que havia acontecido nas últimas horas desde que chegou, esta acabou esbarrando fortemente em alguém que vinha na mesma direção que ela e ambos caem no chão e papeis voam para todo lado do corredor.

- Nossa! Me desculpe por favor eu estava com pressa daí esbarrei em você sem querer moça! – A olhos dourados encara uma mulher de pele alva, cabelos castanhos e olhos verdes que catava com certa dificuldade os papeis ali.

- Deixa que eu te ajudo, vejo que é uma tenente, que bom... – Da uma pausa depois continua – A propósito meu nome é Shihouin Yoruichi prazer! – Diz sorridente.

- Deveria olhar mais para onde anda! – Fala olhando com cara de poucos amigos para a morena.

- Como é? – Fala incrédula.

- Não ouviu bem? Eu disse que deveria olhar melhor por onde anda, é surda ou se faz de idiota? – Ela pergunta grosseira.

- Olha aqui eu não sou obrigada a ouvir grosserias de ninguém, sabia?! Muito menos de uma tenente! – Ela diz indignada e percebe que atrás dela haviam pessoas se aproximando e observando a cena.

- Ok. Me desculpe senhorita Yoruichi vou indo terminar meus fazeres me desculpe realmente! – Fala sorridente e sai apressada dali deixando uma Yoruichi intrigada.

- Nossa, o que foi isso? Que mulher louca! – Pensa indo continuando andar apressadamente, minutos depois já estava em frente a sala do comandante um pouco ofegante espera um pouco até recuperar um pouco de fôlego e bate na porta devagar.

- Entre! – Ouviu a voz do comandante lhe dando permissão.

- Olá, bom dia senhor general! Bom dia para meus hospedes também. – Fala gentil.

- Bom dia! – Todos respondem animados.

- Com todo respeito general mas pelo visto... vejo que o senhor está de muito bom humor hoje. – Ela ri baixinho fazendo mãe e filho rirem também.

- Tem toda razão senhorita Yourichi! Estou assim devido ao bom tempo aqui em Sereitey ultimamente, está tudo calmo por aqui e também estou assim pela retorno de um dos meus melhores capitães olha para a mesma sugestivo – Sorri gentil.

- Minha nossa, não precisa ser tão generoso assim comigo general, eu não mereço tanto. – Ri corada

- Ah mas claro que merece Shihouin, você é uma grande aliada! Sendo assim venha tomar um chá conosco, sente – se conosco.

- Me sinto muito honrada pelo seu reconhecimento general! Obrigada – Se curva agradecendo e vai até a mesa onde ambos estão sentados em volta em almofadas grandes.

- Você está bem minha querida? Parece um pouco cansada. Os bebês não te deixaram dormir direito? Stefan me disse que eles estavam chorando muito de madrugada ele ia até lá ver eles mas ele te viu entrar daí você trancou a porta, logo, ele decidiu não atrapalhar seu cuidado para com eles.

- Eles choraram muito sim, mas eu consegui acalma - los de alguma forma, o problema na verdade foi que com essa correria toda eu fiquei um pouco sem sono, porém, mais tarde consegui dormir um pouco. – Fala serena tentando disfarçar o real motivo de sua preocupação.

- Sendo assim Yoruichi recomendo que descanse um pouco depois do que eu disser para você. – Fala o general atento.

- O que seria?

- Fiquei informado pelo seu pai de que o filho da senhora Harris é um shinigami como ela, entretanto, também tem parte humana devido o pai ter sido humano e shinigami ao mesmo tempo.

- Sim ele é. – Afirma a morena.

- Então como ele tem poderes de shinigami decidi que este precisa treinar suas técnicas e controlar melhor sua pressão espiritual, sei que a senhora Harris tem escondido dele sua verdadeira origem então fez um selo para que este tivesse a pressão espiritual controlada por anos, mas agora o selo está mais perto de terminar.

- Compreendendo e o que deseja que eu faça? – Diz firme.

- Quero que o treine! Confesso que a melhor pessoa para treinar ele nesse momento é a senhorita! – Diz com determinação

- Tudo bem senhor comandante, nem precisava dizer isso eu mesma iria treina – lo quando eu termina – se minhas tarefas por aqui. – Sorri satisfeita.

- Que bom saber disso, isso significa que em mente eu já sabia que não poderia confiar em melhor pessoa para isso a não ser na senhorita. – Fala gentilmente.

- Obrigada mais uma vez pela confiança. – Depois do chá ambos agradecem e se retiram dali voltando para casa da princesa.

- Então ... quando vamos começar com os treinos amor? – Stefan diz carinhoso segurando a mão da mesma

- Vamos começar hoje a tarde o que acha? Eu só vou descansar um pouco antes do almoço daí depois podemos prosseguir para um campo, que tal?

- Por mim tudo bem. – Ele dá um selinho nela que deixa a mesma corada por conta da mãe dele que estava ao lado de vela.

- Yoruchi não se preocupe com sua sogra ela fica feliz em ver que o filho dela tem ao lado uma mulher maravilhosa como você, não é mãe?

- Claro. – Ri baixinho.

E assim não demorou muito ambos chegam e vão conversar um pouco com o rei que já havia terminado seus afazeres por hora, e este contou para ambos que faria um baile, uma grande festa para que ambos prestigiassem a chegada de sua herdeira, ambos se animaram com a ideia principalmente um loiro que estava com uma certa ideia em mente mas deixaria para anunciar no dia do evento.

[...]

Certo loiro esta já faz um tempo treinando em um campo aberto cheio de árvores e arbustos em volta, local onde costumava treinar logo após a partida de uma certa mulher que querendo ou não ainda mexia com sua mente, ele assim como ela não havia tido uma boa noite, pois, era só ele fechar os olhos via o rosto da bela mulher no dia em que se reencontraram. Assim que chegou ao local ocultou sua energia espiritual e começou a treinar suas técnicas em troncos de árvore, usava sua espada com certa precisão e cuidado, até que de repente sente a pressão espiritual de Yoruichi e de mais alguém no qual ele nunca tinha sentindo antes então resolve se afastar um pouco para que a mulher não o visse ali, então ficou atrás de uma árvore pois não sabia exatamente o por quê dele estar ali ainda, sua mente dizia para ele se retirar mas seu coração falava mais alto, sim ele queria vê – la novamente, mesmo que fosse de longe. Ele então finamente a viu chegando e ao seu lado estava o loiro que havia visto no dia anterior.

- Aqui estamos finalmente. Vamos começar treinando seu controle de energia espiritual, então como todo shinigami você terá que ter controle disso e também de uma espada no qual chamamos de Zanpakutou.– Ela diz séria arrumando as luvas em sua mão e ele concorda com a cabeça.

O loiro começou a liberar sua energia espiritual segurando uma espada que por sinal era bem afiada e nova também, a energia tinha uma cor azul que o envolvia por completo deixando uma morena de boca aberta bem impressionada pois para quem nunca antes teve contato com sua energia espiritual ele estava se saindo muito bem de início, até que ele se sente um pouco fraco e quase cai ajoelhado no chão se não fosse a princesa o apoiar a tempo envolvendo sua cintura com um braço e o outro segurava sua mão.

- Nossa! mal começou e já está cansado? – Diz brincalhona fazendo o mesmo ficar corado de vergonha. – Ta tudo bem não precisa ficar com vergonha, além disso, é normal na primeira vez um indivíduo sentir um pouco de fraqueza quando tem contato pela primeira vez com essa energia interior. – Termina sorrindo de canto.

- Sinceramente eu achei que seria fácil ser um shinigami, mas pelo que vejo não é tão simples assim. – Ri baixinho coçando a cabeça corado.

- Vamos descansar um pouco daí daqui a 10 minutos voltamos a treinar, senta aqui eu vou pegar um pouco de água ali no lago, já volto. – Diz indo rapidamente até sua bolsa tira colo que estava perto de uma árvore e retira dela uma garrafa térmica e segue rumo ao lago que havia ali perto.

[...]

Kisuke on

Então quer dizer que esse cara que está com ela aqui é um shinigami também. E porque ela está o treinando sendo que aqui têm muitos outros sujeitos para isso?! – Ele pensou intrigado. Aí tem! Queria ir embora mas resolvi ficar para saber o que há entre esses dois. – Continuou ali atrás da árvore.

Kisuke off

Depois de alguns minutos ela estava de volta com a garrafa de água cheia e quando chegou sentou – se para tomar água e ofereceu ao mesmo que aceitou de bom grado, ambos começaram a conversar um pouco sobre o mundo dos shinigamis e tals, ela explicava sobre alguns termos como por exemplo gigais, zanpakutous, bakudos, até que o loiro disse que já sentia melhor e então a morena resolveu voltar ao treinamento.

- Vamos treinar um pouco mais essa concentração de energia, você precisa melhorar isso para que possa prosseguir com o resto. – Diz séria como uma advertência

- Entendi princesa, vamos eu quero muito aprender a controlar essa energia espiritual que tanto falam.

Ficaram assim por logos minutos até que ele estava começando a dominar melhor esta e se sentia melhor, não havia mais fraqueza ali e sim um sensação de poder que percorria em seu mais profundo ser, se sentia revigorado e sua companheira se sentia satisfeita com tal afirmação do mesmo.

- Agora que você está melhor, vamos ver agora como você se sai em habilidades de esquiva. – Dá um sorriso sacana fazendo o mesmo encara – la surpreso com tal postura.

Pegou uma espada também e começou a manusear como se fosse um brinquedo o que deixou o loiro um tanto que impressionado com seus movimentos.

Continua linda e habilidosa como sempre – Pensa Kisuke que via tudo com muito cuidado para não ser visto, ele sorri de canto, seus olhos brilhavam com tamanho orgulho de mesma, notou que parece que o tempo a deixou mais incrível, parecia mais forte mais determinada.

- Poxa! Você é mesmo incrível querida. – Diz Stefan admirado e batendo palmas fazendo – a sorrir de canto em seguida com a espada apoiada nos ombros.

- O quê??? Não acredito no que esse sujeito disse! Ele chamou mesmo ela de querida como ele ousa?! Quem pensa que ele é para querer chamar a Yoruichi assim?!! - Pensou ele com cara de poucos amigos e cerrando os punhos tenso.

- Obrigada. Mas vamos parando de enrolação. – Ela ficou séria – Levante sua espada e mantenha a postura ereta. – Ordenou e assim o mesmo obedeceu rapidamente.

- Me ataque

- Eu não posso fazer isso com você. – Disse aflito.

- Não estou pedindo. Isso é uma ordem. Vamos obedeça. – Disse franzindo o cenho.

- Tudo bem lá vai. – Assim ele tentou acerta – la com a espada mas esta simplesmente desviou rapidamente e segurou a Zanpakutou dele com força.

- Tem que me atacar com vontade! Você acha que quando um inimigo vier em sua direção ele será piedoso como você está sendo comigo?! – Disse firme e alto fazendo o mesmo ficar com a boca em forma de O pois nunca a viu tão brava.

- Certo. – Assim ela soltou – o e ambos voltaram a mesma postura de antes.

- Agora venha com vontade, quero ver determinação em você!

Assim ele dessa vez correu em sua direção empunhando a Zanpakutou e fez um corte pequeno no quimono desta fazendo – a sorrir sarcástica e esta depois se esquivou fazendo – o cair após uma boa rasteira que ela havia lhe dado.

Kisuke ria internamente com a cena achando muito bem feito aquilo ter acontecido com o tal loiro.

- Cansado já? – Diz debochada vendo ele caído no chão e arfando devagar.

- Um pouco, mas acho que já está ficando tarde, podemos continuar outro dia? – Fala com jeito de pidão.

- Tudo bem. – Sorri gentil.

- Pode me ajudar a levantar? Estou um tanto que zonzo - Ele estendeu a mão para a mesma.

- Certo, Certo . – Ela fala revirando os olhos e estendeu a mão para o aprendiz de shinigami que pegou sua mão puxando a olhos dourados com força imediatamente para seu colo deixando a mesma extremamente surpresa com tal ato.

- Me dá um beijo? – Disse carinhoso dando beijos no pescoço da mesma.

- Stefan! Pare com isso, aqui não. – Disse corada com as mãos apoiadas em seu peito.

- Por que não? Estamos sozinhos aqui, somos um casal, não vejo o por quê não termos um contato íntimo.

- Tu... Tudo bem. – Ela sorri corada e ambos se beijam apaixonadamente.

O outro loiro que estava os vigiando faz tempo, ao ver a cena fica em choque e trinca os dentes de tanta raiva que sentia ao ver a mulher que ainda mexe com seus pensamentos e sentimentos ali nos braços de outro o beijando apaixonadamente, aquilo estava o corroendo por dentro então resolveu sair logo dali pois não queria mais ver aquilo sentia que era demais para ele.

Dia seguinte

- Bom dia Kisuke! Como vai meu caro amigo? – Fala alegre pois estava feliz que finalmente sua noiva decidiu dizer a ele para marcar a data do casamento deles.

- Cara você não vai acreditar a Rangiku decidiu que já podemos marcar a data do nosso casamento! – Fala com um brilho nos olhos.

- Minha nossa que emoção! Que bom pra vocês! – Disse com mal humor.

- Opa opa o que foi que aconteceu??? Aaa já sei ... – Dá uma pausa e logo continua - pela sua cara imagino que deva ser por causa dela, não é?! – Estava atento à qualquer reação do loiro.

- Ela? Ela quem? Só se for a minha Kagura. – Disse sarcástico tentando se fingir de desentendido.

- Qual é Kisuke, não ache que nasci ontem, estou falando da Yoruichi.

- O que tem ela? - Disse apático sem olhar para o amigo e concentrando – se em fórmulas químicas em seu laboratório.

- Ela chegou faz uns dias, desde o dia em que vocês se viram novamente você mudou, ontem depois da reunião com o general você disse que iria treinar em um campo, você estava calmo, parece que depois disso você ficou desse jeito, todo irritadinho. – Fala sério

- Vamos pode desabafar eu sou seu amigo cara. – Da uns tapa de leve nos ombros do amigo e se senta do lado dele para conversarem.

O loiro olhava o moreno com uma cara de “ Não estou acreditando que você vai insistir nisso” mas logo se deu por vencida pois o moreno o encarava tipo “ Não vou sair enquanto não me contar” então começa.

- Você tá certo. – suspirou pausadamente. – Ontem quando eu estava já faz um tempo treinando algumas técnicas novas com minha Zanpakutou eu logo depois senti a energia espiritual da Yoruichi e de mais alguém se aproximando que eu não sabia quem era então decidi ficar atrás de uma árvore observando ela.

- Sério mesmo que você se escondeu? – Ele riu alto

- Hum. Não vejo graça nenhuma seu idiota. – Fala franzindo o cenho e cruzando os braços.

- Ta tá já parei. Continua zangadinho – Diz com um sorriso sinico.

- Como eu dizia, eu a vi e do lado dela estava aquele loiro um tal de Stefan. – Revira os olhos ao pronunciar o nome do mesmo.

- Entendi, mas e aí o que eles iam fazer lá? – Indagou curioso.

- Eles foram treinar, parece que ela ficou responsável por isso. – Disse amargo.

- Foi como haviam dito. – O moreno disse pensativo.

- Você sabia disso, Aizen?! – Ele estava inquieto com cara de espanto.

- Desculpe cara eu sabia sim, - Fala com a cabeça voltada para direção contrária a do amigo, um tanto que sem graça por ter escondido tal coisa, este puxa um pouco de ar para recuperar o fôlego e prossegue - mas fique sabendo que só não te contei porque não sabia como você iria reagir, você é tão imprevisível. – Fala olhando pelo canto do olho

- Ta. Entendo que você só queria me polpar.

- Sim. – Diz acenando com a cabeça – Mas me diz a verdade... o que mais você viu lá que te deixou tão irritado???

- Eles se beijaram! – Disse frio.

- Como é?! – O moreno encontra -se incrédulo.

- É isso mesmo que você ouviu! Eles se beijaram mas se beijaram tão apaixonados pareciam um casal feliz! – Disse segurando firmemente o lápis em sua mão quase o quebrando.

- Ummm que interessante. – Pronuncia – se com um uma mão segurando o queixo - E você pelo que vejo está aí todo enciumado. – Sorri sínico

- Hum. Mas é claro que não! Eu não estou com ciúmes! E além disso, sou um homem comprometido. Só não estou gostando da presença desse sujeito aqui em Sereitey e além disso amo a Kagura. – Tenta ser convincente mas no fundo não sabia realmente o que sentia por ela.

- É mesmo uma pena ver meu melhor amigo continuar a mentir para si mesmo. – Ele se levanta da cadeira e se retira do local deixando um loiro o encarando sair pensativo com suas últimas palavras que mexeram um pouco com seu psicológico.


Notas Finais


💖 Perdoem os errinhos ok, escrevi com sono kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...