História Kitsune - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Personagens Originais
Tags Kurama×naruto, Naruto, Romance, Yaoi
Visualizações 25
Palavras 1.990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem qualquer erro.

Capítulo 2 - Eu também te amo


Eu tambem te amo

Naruto virou mais uma esquina e finalmente chegou na rua de sua escola, os alunos estavam aguardando o sinal fora das salas já que ainda havia vinte minutos livres até o horário de início das aulas.

Estacionou no local onde os alunos deixavam suas bicicletas até o final da aula, pôs o capuz do casaco de forma que cobriu um pouco de seu rosto e foi passando despercebido pelos alunos até chegar a sua sala, coisa que não foi difícil com seu diploma oficial de figurante daquela escola, sentou no seu lugar de costume que era a última cadeira na fileira perto da janela. Sempre que um novo ano letivo começava Naruto sempre ia uma hora mais cedo para pegar o mesmo lugar antes que alguém escolhesse primeiro que ele.

Olhou para o céu e observou as nuvens que lentamente iam passando, o louro sempre pensou como seria ser uma nuvem, as vezes calmas e brancas em um dia ensolarado no verão parecendo trazer paz e as vezes as nuvens podiam ser furiosas e cinzas trazendo uma tempestade, Naruto achava intrigante como as nuvens podiam mudar tão drasticamente. 

Parou de observar as nuvens, abriu a mochila tirando de lá seu celular juntamente com seus fones de ouvidos, seu estojo e o livro, colocou os fones e despausou a música deixando no último volume, tirou o colar que usava em forma de espiral, encaixou na fechadura do livro e girou a peça assim destrancando o livro vermelho, colou novamente o colar em seu pescoço, pegou um lápis do estojo e começou a terminar de rabiscar um desenho de Kurama em uma das páginas do livro.

O tempo passou e o sinal finalmente soou, (aut: Até rimou. ;^;) Naruto só percebeu que as aulas estavam prestes à começar quando viu alguns alunos entrando na sala de aula, fechou o livro, colocou o mesmo novamente dentro da bolsa e pegou os livros e o caderno que usaria na aula os deixando sobre a mesa, continuou com os fones e olhou novamente para as nuvens.

Sentiu uma bolinha de papel bater na sua cabeça, mas não virou para ver quem é, somente continuou com sua atenção direcionada às nuvens que agora estavam cobrindo o sol e ficando cinzas, novamente sentiu uma bolinha de papel que bateu em seu rosto e pousou sobre a mesa, ela olhou para o papel amassado o pegou e abriu, e lá estava escrita a famosa frase que já estava cansado de ler a ouvir. "Bicha".

"Pelo amor, nem pra ter criatividade e escrever uma coisa mais original?"

Pensou e amassou o papel o deixando novamente em forma de uma bola, olhou novamente para a janela e sem olhar arremessou a bola acertando a lixeira do outro lado da sala perto da porta.

Alguns alunos o olharam de boca aberta enquanto outros apenas cochichavam ainda mais sobre si.

- É Kiba! Não foi dessa vez.

Gaara disse em tom risonho brincando com o amigo.

- Aquele viado tá se achando de mais! Ele tá é querendo apanhar de novo!

O moreno disse grunido de raiva.

- Vai com calma ae cachorro sanerto. A diretora tá de olho em você desde a última vez que você foi pego.

- Eu tô sabendo Ino!

Kiba olhou novamente para o loiro com ódio no olhar, Naruto sentia seu olhar, mas não ligara.

O louro olhou o horário no celular e percebeu que a professora já estava prestes a entrar na sala, guardou o celular junto com os fones na bolsa. 

Não demorou muito e o que previu aconteceu, uma mulher de cabelos longos azuis entrou pela sala saudando os alunos com uma animado bom dia.

- Bom gente, hoje a atividade vai ser de interpretação, quero que vocês lembrem de sua música favorita e fassam um desenho expirado nela.

Alguns alunos reclamaram da atividade dizendo que não sabiam desenhar e que aquilo era chato.

- Não precisam fazer com pressa, temos duas aulas para concluir a tarefa. Bem...Mãos à obra! E ah! Vale nota!

A professora disse com animação.

- A NÃO!

Todos os alunos disseram.

- A não nada! Podem começar! Podem fazer trio ou dupla se quiserem.

A sala logo começou a ser dividida em grupos, como sempre Naruto ficou sozinho.

- Professora pode fazer trio de cinco?

A clássica fala foi dita por Kiba no fundo da sala

"Sério isso?"

Naruto se perguntou mentalmente e revirou os olhos.

- Não Kiba, no máximo três pessoas.

A dona de cabelos azuis falou com paciência.

Kiba tentou argumentar para convencer a professora, mas de nada andiantou, desistiu e faz um trio somente com Gaara e Ino.

Naruto começou a pensar em qual música mais gostava e logo lembrou de uma que tinha encontrado à dois meses atrás, assim que ouviu pela primeira vez logo viciou e não parou mais de ouvir, toda noite ouvia a melodia antes de dormir. Com o lápis já em mãos começou a rabiscar o papel do caderno de desenho, não tinha a mínima ideia qual séria o resultado final do desenho, apenas rabiscava sem pensar muito.

Todos estavam fazendo a tarefa dada pela professora, tudo estava perfeitamente normal e calmo até que a porta da sala foi aberta bruscamente revelando um garoto e uma garoto ofegantes, suas roupas estavam amassadas e desarrumadas, ambos estavam corados, a garota tinha o batom borrado e os botões da camisa abotoados errado, o garoto tinha o cabelo bagunçado e manchas de batom no pescoço. A sala logo começou a cochichar entre si. Não precisava ser um gênio para descobrir o porquê dos dois terem se atrasado.

- Iiiiih Sasuke! Começo a namorar a menina semana passada e já tá se pegando com ela?

Kiba gritou do fundo da sala.

A garoto corou mais do que já estava e abaixou a cabeça.

- Cala a boca Kiba!

Sasuke disse também envergonhado.

Naruto olhou para janela tentando não olhar para a cena, serrou os punhos e sua expressão antes neutra agora estava com uma mistura de ódio e mágoa, não importava o quanto tentava esquecer de tudo ainda doía, se achava idiota por ainda ter aquele tipo de sentimento.

"Aquele filha da puta só pode estar de brincadeira com a minha cara"

Tentou manter a calma e com sua longa experiência de ator para esconder tudo de todos ele conseguiu colocar uma expressão novamente neutra no rosto por mais que estivesse querendo avançar nos dois e jogar uma cadeira na cabeça deles.

A professora repreendeu os dois alunos mas não deu nenhuma punição à eles, ela explicou a matéria e os dois fizeram duplas já que chegaram por último.

A professora sequer notou que o louro havia ficado sozinho, não era novidade, até os professores não o viam.

Naruto agora com sentimentos diferentes de antes recomeçou o desenho, esquecera da música que tinha que desenhar, apenas queria falar de algum jeito o que estava sentindo se não iria explodir ali mesmo.

O tempo foi passando e os rabiscos começaram a tomar forma. O desenho era um anjo ajoelhado com as asas machucadas presas na parede com estacas, o cabelo longo cobria seus olhos, seus pulsos e tornozelos estavam presos à uma corrente, as roupas brancas estavam rasgadas e sujas. Cada vez mais Naruto ficava satisfeito com o desenho e ia ficando mais tranquilo.

A aula finalmente havia chegado ao fim e ele por fim finalizou o desenho, optou por não pintar achando que iria estragar o desenho.

A professora pediu a atividade de todos e disse que assim que entregassem poderiam sair da sala porque o professor da terceira aula teve um problema de última hora. Não foi preciso ser dito mais nada, mais que metade da sala saiu correndo pra fora, Naruto esperou até que todos saíssem para não ser atropelado, pegou sua mochila e saiu da sala sozinho.

Andando pelos corredores vazios de cabeça baixa ele cantarolava uma melodia que não importa quanto tempo passava sempre lembrava da letra, sua mãe sempre cantava para ele quando era menor, quando a tempestade chegava e ele ficava com medo Kushina ia até seu quarto e começava a cantar até o louro adormecer, por mais que sua mãe tivesse abadonado à ele e à seu pai Naruto não conseguia sentir nenhum tipo de sentimento parecido com ódio ou raiva da mesma, apenas um pouco de curiosidade de saber o porque dela ter ido.

Virou mais um corredor e chegou até as escadas que davam para o terraço da escola, subiu as escadas dando de cara com uma porta azul, pôs a mão no bolso tirando de lá um molho de chaves que tinha todas as cópias de chaves da escola. Como ele conseguiu isso? Bom, ele tinha suas habilidades.

Abriu a porta com umas das chaves e finalmente estava no terraço, guardou as chaves no bolso e foi até o parapeito que tinha redes de proteção para evitar acidentes que poderiam ocorrer ali, olhou para baixo onde pode ter uma visão de tudo, até conseguia ver alguns alunos que mais pareciam formigas.

Se deitou de costas no chão, pegou seu livro vermelho e começou a olhar os desenhos antigos que havia feito até que chegou ao desenho de Kurama, por um curto período de tempo viu algumas palavras escritas em uma língua estranha brilharem em um tom dourado em volta do desenho, Naruto surpreso se sentou e olhou novamente a página do livro, as letras não estavam mais lá.

"Mas que merda foi essa? Acho que eu estou é ficando maluco."

Deduzindo que aquele acontecimento foi somente fruto de sua imaginação ele decediu se deitar novamente, mas quando iria realizar o ato ouviu vozes, correu e se escondeu atrás de uma das paredes da "cazinha" que dava acesso ao terraço.

Uma garota de cabelos rosas e um garoto moreno subiram ao terraço já aos beijos e se deitaram no chão, o moreno ficou por cima da garota e começou a desabotoar a camisa da rosada que já estava ofegante e corada, o moreno começou a beija-la novamente e depois foi decendo os beijos até o pescoço da mesma que com a voz arrastada gemeu.

- S-sasuke! Uuh.

O louro que estava escondido sentiu alguma coisa quente escorrendo pelo seu rosto, Naruto estava chorando.

"S-só pode estar de brincadeira comigo não é? Isso é só pode ser um pesadelo certo? Por que não importa pra qual lugar que eu vá Sasuke sempre aparece?!"

As lágrimas agora desciam mais grossas pelo seu rosto, sua visão estava turva pelas grandes quantidade de lágrimas que saiam e seu corpo esravar estava tremendo,  só não sabia se era por raiva ou nervosismo, ele mordeu o lábio inferior para abafar os soluços que estavam querendo sair, mas foi quase inutiu então usou as duas mãos para abafar sua voz.

Os gemidos da garota e os sons obscenos faziam aquela cena constrangedora apertar ainda mais o coração de Naruto, até aquele ponto o louro ainda estava se segurando para não berrar ali mesmo e desabar em lágrimas, mas o que ouviu foi a gota d'água.

- S-sasuke aah! S-Sasuke te amo!.

- E-eu também te amo Sakura.

O moreno respondeu já com seu membro dentro da garota e gemendo. 

"JÁ CHEGA! NÃO AGUENTO MAIS ISSO!"

Depois que ouviu a frase "eu te amo", que já havia saído várias vezes de sua própria boca, dita por Sakura  e ainda por cima sendo correspondida por Sasuke, coisa que nunca havia ouvido, Naruto simplesmente não aguentou mais permanecer ali, pegou sua mochila e seu livro que estava do seu lado, com cuidado saiu despercebido e silenciosamente do terraço, coisa que não foi tarefa fácil já que o choro não ajudava muito nesse quesito e a vontade de gritar também não. Saiu correndo pelos corredores e saiu do prédio, foi até o portão e pulou o muro da escola sem muita dificuldade, pegou a sua bicicleta que antes havia estacionado e começou a pedalar sem rumo em alta velocidade, somente queria ir o mais longe de Sasuke, o mais longe daquela escola, o mais longe que poderia ir, não estava pensando em nada naquele momento, sua mente só conseguia lembrar dos sons constrangedores e a frase "Eu também te amo" de Sasuke.

"POR QUE EU TINHA QUE SER TÃO IDIOTA?!"

Pensou e gritou internamente.


Notas Finais


Foi mal o capítulo ter saído tão bosta, mas eu nunca tive o "coração partido" então não sei como é exatamente isso, então desculpa se tá uma merda. ;^;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...