História Kiwi - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Louis Tomlinson
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Visualizações 2
Palavras 2.944
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi gente, esse é minha fanfic nova e eu to muuuito feliz porque fazia bastante tempo que eu queria fazer uma fanfic Larry, mas antes eu preciso fazer algumas observações:

1 - A história é inspirada na vida real deles depois da One Direction, mas os acontecimentos não vão ser exatamente iguais.

2 - O Louis é um ômega de 26 anos, grávido e sozinho enquanto o Harry é um alfa de 24 anos também sozinho.

3 - O Louis não tem nenhum outro filho, portanto o Freddie não existe.

4 - A maior parte da sociedade são betas.

5 - Liam, Zayn e Niall são betas de 25 anos.

Obrigada pela atenção chuchus 💖
Boa leitura 😘

Capítulo 1 - Bourbon


Eu me segurei com força na borda do vaso e vomitei todo o meu café da manhã. Aquilo havia virado rotina pra mim, era horrível, mas já faziam seis meses, eu estava me acostumando. Até que, provavelmente Charlotte, mudou a lindíssima música que estava tocando na minha caixinha de som, Over My Head, pra aquele lixo sonoro que me dava arrepios toda vez que eu escutava.

She worked her way through a cheap pack of cigarettes

Hard liquor mixed with a bit of intellect

And all the boys, they were saying they were into it

Such a pretty face, on a pretty neck

- CHAR...

Eu tentei falar antes de sentir o refluxo me impulsionar pra frente, fazendo com que eu vomitasse aquele líquido amarelado e amargo.

She's driving me crazy, but I'm into it, but I'm into it

I'm kind of into it

It's getting crazy, I think I'm losing it, I think I'm losing it

I think she said "I'm having your baby, it's none of your business"

"I'm having your baby, it's none of your business" (None of your, none of your)

"I'm having your baby, it's none of your business"

"I'm having your baby, it's none of your, it's none of your"

A raiva subiu pelo meu rosto e eu tive certeza de que se a minha querida irmã não tirasse isso agora mesmo eu jogar aquela caixa de som da minha janela.

- CHARLOTTE, DESLIGA ESSA PORRA AGORA!

Eu gritei tão alto que sobressaiu até mesmo à voz do meu ex namorado e pai do bebê que eu carregava em meu ventre, Harry Styles. Num mundo onde os betas são a raça predominante, alguns diziam que ser um ômega era muita sorte, principalmente quando se era colega de banda dele, um dos alfas mais cobiçados do mundo business. Mas ninguém te contava a outra parte, no qual você engravida e quando conta pra ele, ele faz uma droga de uma música com a situação.

3 meses atrás

- Vai ficar tudo bem, Lou, se acalma...

Niall disse tocando minhas costas e eu assenti, fiz aquele ex loiro vir até mim só pra que eu conseguisse dar a notícia à Harry de que ele seria pai. Engoli seco sentindo aquele gosto amargo de vômito e então eu disse.

- Niall...Eu...

E foi só o que eu consegui falar antes de colocar aquele monte de coisa pra fora, mas por sorte Niall puxou um balde que estava ao nosso lado, evitando que eu manchasse meu tapete.

- Põe pra fora, Lou...

Ele falou segurando meus ombros e eu senti falta de todas as vezes que ele tinha feito isso enquanto eu estava dando pt, mas agora era por um motivo bem diferente e menos divertido. Escutei a campainha soar e todo o meu corpo se arrepiou ao sentir aquele cheiro tão... único.

- Ele chegou.

Niall falou se levantando e eu cuspi o resto de saliva da minha boca.

- Hey, Niall!

Escutei sua voz grossa falar de maneira animada e eu logo tratei de correr o mais rápido possível pro banheiro pra pelo menos escovar os dentes. Não que eu fosse o beijar, eu nunca mais beijaria aquele alfa desgraçado depois do que ele fez comigo, mas eu precisava estar apresentável, ele precisava saber que eu ainda estava por cima. Escovei meus dentes rapidamente e pude escutar ele falar.

- O Lou falou que queria falar comigo, mas eu não achei que você estaria aqui também. Cadê o Liam?

- O Liam não pode vir, H, ele está com o Bear.

- Ah, é verdade...

Harry soou desanimado e eu soube que aquilo não seria fácil, não mesmo. Caminhei devagar até a sala, onde os dois estavam sentados conversando.

- Harry...

Falei baixo tentando não chorar/gritar/surtar.

- Oh...Louis...

Ele se levantou e me encarou um pouco. Fazia um tempo desde que nós havíamos nos visto pela última vez, quando ele me mandou um áudio de From The Dining Table falando que havia escrito enquanto pensava em mim e estava pensando em colocar em seu novo álbum e eu corri pra sua casa, completamente tocado e emocionado com aquela música. Transamos tanto que eu pensei que nunca mais ia conseguir andar, mas no outro dia eu acordei e percebi o quão errado aquilo era. Nosso término não foi muito amigável, provavelmente porque nós tínhamos que nos ver 24 horas por dia por conta da banda, então eu não queria começar com tudo aquilo novamente e eu fugi da sua casa enquanto ele ainda dormia, pensando em como eu nunca mais queria me aproximar dele, mas o serzinho que estava crescendo dentro de mim acabou tornando essa missão um pouco mais difícil.

- Olá...

Eu disse enquanto retraía com força meus dedos dentro dos meus tênis, eu não me lembrava que ele estava tão diferente. Seu cabelo estava curto agora por conta das gravações de Dunkirk, ele parecia mais sério e responsável e eu até acreditei que aquilo poderia mesmo dar certo, mas logo minha esperança escorreu pelo ralo bem em frente aos meus olhos.

- Acho que alguém continua tampinha, hein?

Ele disse passando a mão pelos meus cabelos, os desarrumando.

- Harry, não!

Eu fugi de sua mão, mas ele continuou sorrindo igual a um retardado.

- O que tinha pra me falar?

Ele falou caminhando até minha mesa de bebidas e se servindo de Bourbon, ele ainda agia como se fosse meu namorado, mas eu não reclamei, apenas me aproximei dele e servi uma dose pra mim também, nós íamos precisar.

- Harry, eu... acho melhor você se sentar aí...

Disse apontando pro sofá e Styles arregalou um pouco os olhos.

- O que foi, Louis?

Ele disse dobrando suas longas pernas pra se sentar no meu sofá e eu me sentei no outro, numa distancia segura. Eu não sabia como falar isso e eu nunca gostei muito de rodeios, então eu apenas tomei um longo e ardente gole de Bourbon antes de falar olhando em seus olhos.

- Harry, eu to grávido.

Ele congelou, ficou me encarando por quase dois minutos na mesma posição e eu sabia bem como funcionava a mente dele, era lenta pra processar certas coisas.

- Parabéns?

Foi a primeira coisa que ele disse, mas seu rosto ainda estava com a mesma expressão, surpresa e pânico.

- Sim, parabéns pra nós que deixamos isso acontecer.

- Espera, espera! Nós?

O que esse retardado estava falando e como eu tive coragem de fazer um filho com ele?

- É, Harry, acha que eu engravidei com o dedo?

Ele piscou e olhou em volta, aquilo estava realmente me irritando e se ele não parasse de fazer a Kátia cega eu ia começar a gritar.

- Eu achei que... que... Esse filho é meu, Louis?

E então eu entendi o que se passava pela mente doentia dele e a raiva me consumiu de uma forma tão grande que eu senti que podia joga-lo no chão com apenas um soco.

- Claro que sim! Você acha que eu ia te chamar aqui pra contar isso se não fosse, Harry?

- É que... você... você é um ômega, Louis e você é tão bonito, eu achei que... que tinha arrumado alguém, que... que não fosse meu...

- HARRY, EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ ACHOU QUE EU ESTAVA GRÁVIDO DE OUTRO, É ISSO QUE VOCÊ PENSA DE MIM?

Foda-se os vizinhos, foda-se que já era quase madrugada, eu queria gritar e socar a cara dele até não poder mais. Eu estava grávido no momento mais importante da minha carreira, eu devia estar focado em escrever minhas músicas, não cuidar de um bebê desse... desse... inútil.

- Louis, eu não... eu não sei o que.. meu Deus...

Ele passou a mão pelos cabelos e eu me levantei do sofá, não conseguia mais ficar parado depois daquilo.

- EU NÃO QUERIA, TÁ BEM? EU REALMENTE NÃO QUERIA, MAS ACONTECEU E AGORA A GENTE TEM QUE LIDAR COM ISSO!

Eu senti as lágrimas chegarem aos meus olhos. Porra de hormônios desregulados.

- Louis, você teve cios depois daquele dia. Você tem 100% de certeza de que é meu?

Aquilo havia me machucado, mesmo que isso fosse algo mais frágil do que eu gostaria de admitir, saber que ele duvidava dessa forma de mim doeu. No período em que nós namoramos eu nunca dei motivo pra ele desconfiar de nada, pelo contrário, eu sempre o deixava seguro sobre o meu sentimento e eu esperava que ele tivesse pelo menos a decência de acreditar em mim num momento como esse. Mas eu engoli o choro assim como toda a raiva que eu sentia por ele naquele momento e disse entre os dentes.

- Não, Harry, eu não tive outros cios porque eu tenho a merda de um feto dentro de mim, mas já que você tem tanta dúvida, quer saber? Pode sair daqui.

Disse apontando para a porta da frente e Harry se levantou.

- Louis, também não é assim, vamos conversar...

- É assim, sim, Styles! Eu vou ter o seu bebê e não é da sua conta. Agora, sai!

Eu cruzei meus braços, estava me sentindo exposto demais naquele momento e isso não era bom pra mim. Uma lágrima escorreu por minha bochecha e eu vi os olhos de Harry acompanhando seu trajeto pelo meu rosto até que caísse no chão.

- Tudo bem, Louis...

Ele disse sério enquanto deixava o copo sobre uma mesa ao lado do sofá e caminhou devagar até a porta. Eu senti um vazio tão grande no meu peito que não foi mais possível segurar as lágrimas que eu tanto temia que ele visse e quando a porta finalmente se fechou, eu apertei os olhos, deixando com que elas rolassem. Acariciei minha barriga enquanto eu imaginava como aquela criança cresceria exatamente como eu, sem um pai pra ser seu exemplo.

- Lou?

Escutei a voz de Niall me chamar enquanto eu me sentava novamente no sofá, chocado e quebrado demais pra me manter em pé.

- Lou, me desculpe...

Meu amigo disse andando em minha direção e me abraçando. Em outro momento eu diria que estava tudo bem e que ele poderia me deixar, mas quando eu senti seus braços em volta de mim eu soube que isso era tudo o que eu precisava, um ombro pra chorar.

- Ele não acreditou em mim...

Disse baixinho, quase com vergonha de assumir isso.

- Eu ouvi, eu... não sei o que falar... me desculpe, Lou.

Eu assenti enquanto me agarrava à camisa do meu amigo, a molhando com as minhas lágrimas. Naquela noite Niall dormiu comigo, disse que não queria me deixar sozinho num momento desses e quando ele já estava no seu sétimo sono, roncando como um porco, eu me levantei e fui pra minha sacada, acariciei minha barriga que ainda era imperceptível e prometi pra mim e pro bebê que nós nunca precisaríamos de Harry Styles, nós tínhamos um ao outro e isso nunca mudaria.

3 meses depois

- Lou, supera isso, é só uma música.

Minha irmã disse enquanto eu descia as escadas com a mão logo em cima do meu quadril, sentindo minha coluna fisgar.

- Eu vou te falar isso quando um alfa te engravidar e fizer uma música com isso. Coloca o álbum do Niall!

Eu disse fazendo um gesto para que ela saísse do meu sofá para que eu pudesse me sentar ali, a caminhada do quarto pra sala me deixou cansado.

- Alguém já te disse que você ficou muito mais mandão e chato depois que engravidou?

Ela falou enquanto pegava o CD do Niall na minha estante e colocava no Home Theater.

- Alguém te perguntou alguma coisa? Vai fazer um sanduiche pra mim.

Lottie mostrou seu dedo do meio pra mim e eu não hesitei em fazer o mesmo e logo On The Loose começou a tocar.

- Pronto, bebê, é o tio Niall, escuta.

Falei levantando meu suéter e deixando minha barriga a mostra. Depois que ele aprendeu a chutar aquela placenta virou um verdadeiro inferno e uma das coisas que realmente acalmava o bebê era esse álbum do Niall. Eu não aguentava mais aquelas músicas, já tinha implorado pro Niall fazer novas porque aquelas eu já conhecia de trás pra frente, mas ele dizia que não podia realizar meu desejo e quando eu disse que meu filho ia nascer a cara dele por ele estar me negando um desejo aquele desgraçado riu e falou que era melhor do que se nascesse como o Harry. Eu quase dei um tapa nele, aquele nome estava terminantemente proibido de ser pronunciado naquela casa.

- Eu não sei o que esse bebê é, mas claramente ele tem um crush no Niall.

Charlotte disse se sentando na ponta do sofá e colocando meus pés sobre meu colo.

- É um alfa, eu tenho certeza.

Disse esfregando a barriga com minhas palmas.

- Como tem tanta certeza?

Minha irmã perguntou enquanto tirava minhas pantufas.

- Porque ele me chuta como se não houvesse amanhã, se fosse um ômega seria bonzinho como a mamãe...

Falei encarando o teto enquanto Niall cantava This Town calmamente e Lottie riu.

- A mamãe falava que você chutava ela...

Eu sorri ao me lembrar de todas as vezes que Jay me jogou na cara que eu fui o filho que mais chutei apesar de ser o único ômega. Eu sentia falta dela.

- Queria que ela tivesse aqui, que ela pudesse me ver.

Eu sabia o quanto a minha mãe queria que eu engravidasse e sabia também o quanto ela gostava do Harry. Apesar dele ter sido um escroto comigo, eu tinha certeza que ela o defenderia e a gente acabaria brigando por isso.

- Eu também, ela só não ia te bater por causa do bebê.

Ri concordando. Apesar de tudo, eu sabia que minha mãe teria sido uma avó excepcional, com certeza.

- Lou, você não acha que tá na hora de se arrumar pra ultra?

Eu suspirei, pensando em como eu faria pra sair daquele sofá com aquela pequena bola em cima de mim, mas depois de uma ajuda da minha irmã tudo se resolveu. Charlotte se voluntariou pra passar esse período comigo, já que meus melhores amigos estavam em turnê ou ocupados demais cuidando dos seus próprios filhos, ela era a única que me restava. As vezes eu me sentia sozinho e na maioria das vezes em puro pânico porque apesar de ter todo o mundo na minha mão, eu sabia que quando aquele bebê nascesse seríamos apenas nós dois contra o mundo, sem tios, sem avós e sem pai, apenas eu e ele.

- Como está a nossa bolotinha?

Eu geralmente não deixaria ninguém me chamar assim, muito menos meu bebê, mas quando se tratava do Dr. Montgomery, achava gracioso, ele era realmente um ótimo obstetra.

- Estamos bem, Dr.

Eu disse subindo na maca e ele me deu a mão para que eu a segurasse.

- Obrigado...

Sorri com a sua gentileza.

- De nada, docinho, pode levantar seu suéter pra mim?

Ele disse enquanto organizava os seus aparelhos e eu fiz isso, também abaixei a legging até o pé da barriga.

- Usando legging como eu te falei, muito bem.

Ele disse sorrindo e eu sorri também.

- Agora eu vou passar um gel geladinho na sua barriga, mas não precisa se preocupar, ok?

Dr. Montgomery sempre dizia isso, mesmo que eu já tivesse feito esse exame algumas vezes, ele sempre me tratava como se fosse a primeira e isso era adorável. Ele passou o gel realmente gelado na minha barriga e eu me contraí um pouco.

- Desculpe por isso, docinho.

- Tudo bem, examinando meu bebê e falando que ele tá bem já é o suficiente.

Ele sorriu e assentiu.

- Tem certeza que não quer saber o sexo, Louis?

Ele disse me encarando. Por mais que todas as pessoas do mundo estivessem me pressionando a saber qual era o sexo, eu não queria, não queria que isso fosse algo importante.

- Eu gostaria de saber se vai ser alfa ou ômega, mas como isso você não sabe...

- É, isso eu não sei.

Eu falou olhando os borrões no computador e depois de um tempo que eu estava encarando aquilo, eles começaram a tomar forma.

- Consegue ver o narizinho?

- É empinado igual ao seu, Louis.

Charlotte disse, infelizmente me fazendo lembrar que ela estava ali.

- Só sabe abrir a boca pra bostejar, né, Lottie?

- Eu também te amo.

Dr. Montgomery riu da nossa pequena discussão e assim continuamos até que acabou, junto com as minhas lágrimas, eu estava totalmente desidratado por ver minha bolotinha.

- Está tudo bem com seu bebê, docinho.

O Dr. disse enquanto me ofereceria um lenço para limpar minhas lágrimas.

- Eu sei, mas é tão bom saber que ele está com saúde.

- Sim, essa realmente é a melhor parte...

Ele digitou algumas coisas no seu notebook enquanto eu me recompunha e então ele falou para a minha irmã.

- Charlotte, se incomoda em me deixar sozinho com o seu irmão por um tempo?

- Ah... Tudo bem...

Ela disse me olhando e eu assenti para que ela soubesse que estava tudo bem. Charlotte saiu e Dr. Montgomery limpou a garganta e entrelaçou seus dedos sobre a mesa antes de falar.

- Louis, eu não pude deixar de notar que... você nunca veio acompanhado pelo pai da criança.

Eu engoli a seco e assenti, não imaginava que ele queriria falar sobre isso. Eu sabia que ele não era do tipo que lia a coluna de fofocas pra saber da minha gravidez, até porque as pessoas que mais sabiam o que estava acontecendo ali éramos nós.

- Doutor, o senhor sabe que eu sou... conhecido...

Ele assentiu.

- Sim, eu sei que meu Instagram foi bombardeado por adolescentes assim que souberam que eu acompanharia sua gestação.

Ele falou sorrindo e eu não pude deixar de sorrir também.

- Sim, elas se preocupam comigo e... isso faz com que eu... não queira revelar a identidade do pai...

Ele riu antes de falar.

- Parece até que estamos falando do homem aranha.

- Antes fosse...

Eu ri anasalado.

- Bom, Louis, eu realmente quis saber porque... você me parece ser um garoto muito bom e... ter um filho não é brincadeira... - Eu assenti, já tinha escutado isso algumas milhões de vezes depois que eu engravidei. – E se você quiser, eu acho que seria bom pra todos se eu pudesse ficar mais próximo de você e do bebê.


Notas Finais


Deixem seus comentários, obrigada pela leitura 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...