1. Spirit Fanfics >
  2. Knee Socks >
  3. Quarto Capítulo: MADARA-SENSEI

História Knee Socks - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


galera, saiu atrasado mas saiu ahsjshhas <3
espero que gostem :)
(perdoem os erros, depois vou passar corrigindo com minha beta ^-^)

Capítulo 5 - Quarto Capítulo: MADARA-SENSEI


Fanfic / Fanfiction Knee Socks - Capítulo 5 - Quarto Capítulo: MADARA-SENSEI

O fim de semana passou rápido. No domingo, a família Uchiha e seus hóspedes só interagiram durante o café da manhã. Depois dessa refeição, Sasuke saiu com Sakura, Naruto e mais duas amigas - Karin e Ino. Fugaku e sua esposa foram para um encontro, Itachi saiu com amigos do trabalho, Hinata se dedicou a estudar e Madara saiu para terminar de resolver suas pendências na cidade. Quando a segunda despontou, Hinata arrumou-se como sempre - uniforme azul escuro e vermelho, meias ⅞ pretas, sapatos oxford negros bem limpos, rímel e seu gloss -, acrescentando uma tiara vermelha em seus cabelos que lhe deu um ar ainda mais fofo. Ela saiu do quarto ao mesmo tempo que Sasuke, também já perfeitamente arrumado, e ambos brincaram sobre a sintonia da amizade deles.

Ambos encontraram um Fugaku sonolento em seu terno, bebendo café. Ele os informou que Itachi já havia saído mas que Madara pegaria carona com eles para a escola. Os adolescentes sentaram-se para comer em meio a conversas que logo foram interrompidas com a chegada do futuro sensei.

Como exigia a norma japonesa, lá estava ele vestindo uma blusa social negra, com um blazer simples da mesma cor por cima. Até mesmo usava sapatos sociais, só não adotara a calça social - ele usava um jeans de lavagem clara, contrastando perfeitamente com o negro das outras peças.

E eu achando que ele não podia ficar mais bonito!, pensou Hinata, logo ruborizando com o pensamento. Era incrível como ela sempre fora uma adolescente calma - lerda em certos sentidos - para agora ter seu lado hormonal despertado pelo tio de seu melhor amigo. A situação era absurda.

- Bom dia. - ele desejou numa voz anormalmente rouca por ter despertado a pouco. 

Os Uchiha murmuraram palavras incompreensíveis em resposta, enquanto a Hyuuga o olhou e sorriu:

- Ohayo, Madara! - desejou na sua doçura habitual.

- O seu 'bom dia' sempre se destaca pela qualidade, Hinata. - o mais velho disse antes que pudesse se segurar.

Antes que ele pudesse se arrepender daquela demonstração de afeto, foi recompensado pelo sorriso tímido e intenso rubor de Hinata. 

É, valeu pena.

Logo eles terminaram de comer e os três seguiram para a escola. O trajeto foi feito em silêncio como sempre - nenhum dos três era muito falante. Como o mais velho havia ido com eles, naquele dia dispensaram o motorista. Quando chegaram, Madara se virou para os outros para se despedir:

- Encontro vocês aqui uns vinte minutos após a aula?

- Hai. - responderam os amigos juntos.

A Hyuuga conhecia a família Uchiha - eram todos muito austeros, mas muito carinhosos com aqueles que gostavam -, por isso não se espantou quando Madara fez um breve carinho no cabelo do sobrinho. Contudo, quando ele se inclinou para acariciar a bochecha da menina, ela não pode evitar a surpresa e o extremo rubor que a inundaram.

- Boa aula! - ele desejou, saindo.

- Bem, vamos, Hina? - Sasuke falou, encarando as costas do tio.

Contudo, ao não obter resposta da amiga, ele estranhou. Virou-se, encontrando a mesma extremamente vermelha e paralisada, com a mesma expressão chocada.

- Hina? - chamou, sem resposta. Olhou para a silhueta do tio, que se distanciava - Ah, não! Você não vai me dizer que ficou toda abobada por causa do velho né?

Seu rubor aumentou ainda mais e, por alguns segundos, ele achou que a Hyuuga desmaiaria. Contudo, ela respirou fundo e se virou pra Sasuke, ainda agitada:

- Pode não parecer, mas eu sou uma menina. Adolescente. E seu tio é… - ela corou novamente - Um pouco… Lindo.

Antes que o Uchiha caçula pudesse externar qualquer choque diante daquela declaração, a menor saiu apressadamente em direção a sala.

Sasuke não pode evitar rir. 

Aquela história ainda renderia.

…………………………………………….

As aulas transcorreram normalmente. O clima entre Naruto e Hinata ainda era pesado, com ambos agindo formalmente. Sakura parecia saber exatamente o que acontecera, mas tentava aliviar tudo com a ajuda de Sasuke. Mesmo assim, a Hyuuga tinha optado por comer com seu primo novamente, o que tinha deixado os outros três extremamente melancólicos.

Inesperadamente, Hina estava gostando de passar um tempo a mais com o primo. Claro que ela sempre almoçava com ele ao menos uma vez por semana, mas muitas vezes dividia o tempo com seus melhores amigos ou levava um deles consigo. Aqueles momentos em família estavam fazendo um bem tremendo a ela e, por consequência, ela chegou a sala de aula com um sorriso no rosto. Levou um susto ao encontrar Madara no recinto ainda vazio, até que se lembrou que era aula de inglês.

- Olá, Madara-sensei. - ela cumprimentou, sorrindo carinhosamente.

- Hinata. É bom vê-la sorrindo.- ele sorriu e a cumprimentou de volta, estranhando que ela não estivesse acompanhada por Sasuke, porém sua face logo ficou séria - Não se assuste com minha postura em sala, ok? Sou um pouco diferente de como sou em  família.

Ela o olhou, curiosa, porém, antes de ter a chance de questioná-lo, o sinal tocou e quase que imediatamente Sasuke, Sakura e Naruto passaram pela porta. O sorriso da menina morreu instantaneamente e ela se sentou no seu devido lugar. Madara observou tudo, finalmente entendendo a situação. Então aquele era o moleque anormalmente burro.

O professor esperou a turma inteira se sentar, recostado em sua mesa. Permaneceu soturno durante todo o tempo, até que a turma o cumprimentou e ele pôde falar.

- Boa tarde, turma. Meu nome é Madara e eu sou o novo professor de inglês do terceiro ano A, ou seja, vocês. Devo informar a vocês que adoro dar aulas, porém odeio interrupções. - seu olhar era extremamente sério, quase assustador - Caso resolvam me irritar, lidem com isso. Dito isso, podemos começar a aula. - terminou a apresentação e levantou, dirigindo-se a Hinata - Hyuga-san, pode me mostrar a última matéria que viram?

A pequena corou absurdamente tanto pela proximidade do professor quanto pela atenção da turma sobre ela.

- C-Claro, Madara-sensei. - respondeu, abrindo o caderno e o demonstrando.

Ele assentiu e agradeceu, indiferente por fora, mas seu interior se remoendo - Hinata lhe chamando daquela forma, vestida com seu uniforme atacava diretamente sua sanidade e juízo. Naruto o observou, estranhando ele não ter pedido a Sakura, que estava na primeira cadeira ao seu lado.

- Então vamos lá. Abram seus livros na página 44, vamos começar imeditamente. - disse em tom autoritário.

Apesar da aura assustadora, a aula fluiu tranquilamente. Os alunos gostaram do professor - principalmente as meninas - e Madara gostou da quietude e esforço da turma. Pode perceber o quão concentrada Hinata era, apesar de claramente exibir dificuldades na disciplina. Fez uma nota mental para ajudá-la no futuro com a matéria.

Antes que se desse conta, Madara estava encontrando seu sobrinho e a pequena menina que morava com ambos para irem pra casa. Infelizmente, o semblante da menor demonstrava tristeza e, pensando nisso, o Uchiha mais velho resolveu parar em um lugar antes de ir para casa.

Parou em frente a uma doceria pequena, mas muito bonita e bem decorada, especializada em doces de morango. Olhou para Sasuke, no banco do carona, e para Hina, no banco de trás:

- Estava com saudades dessa doceria… Os morangos dos Estados Unidos não são tão bons como os daqui. O que acham? - sugeriu.

- Eu amo morangos! - Hinata exclamou, momentaneamente esquecendo sua timidez e sua tristeza.

Sasuke assentiu e deu um sorriso pequeno ao ver a amiga mais animada. Olhou para o tio, demonstrando gratidão pelo olhar. O mais velho apenas sorriu e bateu dois dedos contra a testa do mesmo, afetuosamente. Aproveitando que o sobrinho estava distraído resmungando, Madara esforçou-se para sair do carro e chegar à porta de Hinata antes dele, abrindo a porta da menina que mexia na bolsa, procurando algo.

- Procurando algo? - perguntou, curiosa.

- Ah, sim. Minha carteira. - explicou a menina, virando-se para ele, corada.

Madara bufou e se inclinou, estendendo a mão para ajudar a menina a sair do carro, enquanto declarava:

- Hinata, que tipo de homem eu seria se deixasse você pagar? Você e Sasuke estão por minha conta hoje.

O rubor da menina aumentou consideravelmente enquanto ela ouvia isso, porém ainda assim ela aceitou a mão que ele oferecia, saindo do carro e parando perigosamente perto de seu sensei. Nervosa pela proximidade, tentou se afastar um pouco, tropeçando nos próprios pés e acabou caindo escorada contra o peito de Madara, sendo segurada por ele pelos braços.

- Gomen, Madara-sensei! - ela exclamou, desesperada, estando tão vermelha que sentia o rosto quente e petrificada.

O mais velho quase suspirou - aquilo era uma tentação extrema. A diminuta menina colada a ele, com os seios fartos pressionados contra seu tórax, o rosto perfeito próximo ao seu e a voz tímida o chamando de “sensei” era um atentado à sua sanidade. Deslizou uma das mãos que estava no braço dela do ponto pouco abaixo do ombro em que estava até o cotovelo da mesma, para firmá-la no chão, e levou a outra para o queixo da menina, fazendo-a erguer o rosto.

- Está tudo bem, Hina. A única coisa que me incomodaria seria se eu não pudesse ter impedido sua queda. - tranquilizou, olhando diretamente nos olhos perolados.

A Hyuga mais uma vez foi acometida pelos seus hormônios ao ver o rosto masculino tão próximo e aqueles olhos negros fixados nos seus. Como Madara podia ser tão bonito? Ela tentou pensar em algo inteligente para dizer, mas só conseguia fitar o belo Uchiha e murmurar um sôfrego “O-Obrigada”.

Provavelmente os dois ficariam ali congelados por mais tempo se Sasuke não tivesse pigarreado ao lado deles e dado dois tapinhas não tão amigáveis no ombro do tio. Hinata corou ainda mais e permaneceu parada, enquanto Madara a soltava - tendo cuidado para que ela estivesse estabilizada e não caísse - e passava o braço pelo pescoço do sobrinho.

- Vamos, então? - disse por fim e eles entraram no lugar.

A tarde dos três foi extremamente agradável. Os doces e a conversa estavam tão bons que se esqueceram do tempo e tiveram que lidar com uma Srª Uchiha extremamente brava devido a preocupação. Contudo, eles sentiam que valera a pena. Os dois homens sentiam-se felizes pela companhia e por ver Hina sorrindo alegremente de novo, enquanto ela sentia-se feliz ao perceber que aquele peso em seu peito começava a desaparecer. A Hyuga podia não perceber conscientemente, mas cada vez mais seu coração se enchia de gratidão por Madara que, ultimamente, causava a maior parte de seus sorrisos.


Notas Finais


SENSEI: professor
"-san": pronome de tratamento sem ser informal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...