História Knight Slayer - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Darui, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Kurama (Kyuubi), Madara Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Temari, Tsunade Senju, Zabuza Momochi
Tags Fantasia, Ficção, Kurama, Narukura, Naruto, Romance, Violencia
Visualizações 191
Palavras 5.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei sim, mas é complicado, não me acho bom em lutas, mas enfim, está aqui.

Boa leitura.

Capítulo 7 - VII - Lutas e Lutas.


Fanfic / Fanfiction Knight Slayer - Capítulo 7 - VII - Lutas e Lutas.

  Em um passo quase em falso, por pouco Tsunade evitou um potente soco em seu rosto, tal movimento do encapuzado levanto uma grande onda de poeira, na qual a Senju recuou para que ela não prejudicasse sua visão, logo depois ela viu uma pedra ser arremessada em sua direção, com um movimento de seu braço direito, a rocha foi esmigalhada em milhões de pedaços, e, com um pisão, ela ergueu outra rocha do solo, com pelo menos três vezes o tamanho da que fora lançada contra ela, e, com um chute gracioso, a lançou, impulsionando-a para a direção do inimigo.

  Ele saltou para o lado, desviando do golpe certeiro, enquanto olhava novamente para onde estava a loira anteriormente, não a achando mais, instintivamente ele saltou para trás, desviando de um chute vindo de cima, causando uma explosão.

  A luta estava equilibrada, ambos eram experientes em combate, e suas habilidades pareciam estar no mesmo patamar, socos, chutes, golpes precisos que eram facilmente desviados ou evitados pelo outro, pareciam se conhecer, ou melhor, seu estilo de luta.

   Tsunade Senju era famosa por sua participação na última guerra, com seus conhecimentos e técnicas medicinais chegou a salvar centenas em um conflito que durou anos,  conseguiu aumentar sua fama, mesmo já sendo conhecida como pupila do terceiro rei, um dos mais poderosos governantes já vistos, tanto militarmente quanto politicamente.

  “Princesa” Tsunade, como era conhecida no campo de batalha, lhe rendeu muito prestígio, já o seu outro lado, beberrão e apostador, lhe rendeu outro apelido, “A grande Otário”, isso se tornou possível graças à seu enorme azar em jogos de apostas, nas quais sempre perdia, não importava o que fosse, chegou à tanto, que Tsunade foi obrigada a criar uma técnica que mudava sua aparências, com a intenção de fugir dos seus devedores, e sempre conseguia, tanto fugir de seus devedores, quanto aumentar suas dívidas com as constantes perdas, essa era Tsunade, tanto a “princesa”, quanto a “otária”.

  Depois de mais uma sequência de golpes defendidos e esquivados, ambos se separam, sem parecer nem ao menos suar, Tsunade tinha um sorriso no rosto.

 

  - Por quê está se contendo tanto ? - Sua pergunta foi feita com um olhar desafiador, algo como “esta com medo?”, Tsunade não era arrogante, mas, com o tempo, e sua fama, acabou ficando confiante demais, e sua pupila começava a ir pelo mesmo caminho que a mestra, o que não podia ser bom sinal.

 

  - Posso te perguntar a mesma coisa, otária - Seu pequeno sorriso era um tanto provocador para ela, não era nem um pouco sábia provoca-la, Tsunade sempre teve o pavio curto, e quando resolvia explodir, não era bom, pra ninguém.

 

  - Você parece gostar muito de joguinhos mentais - Sua voz parecia alterada, enquanto que uma pequena veia de irritação se formava em sua testa.

 

  - Só quando sei que eu vou ganhar -  O rosto da rosada fechou por completo, chegando a rangir os dentes, correndo para cima dele com toda a força, já ele firmou os pés no chão, chegando a afunda-los um pouco, esperando-0a soca-lo, e, quando ela o fez, em um giro, ele segurou seu braço, ficando de costas para ela, e lançando-a ao chão, para logo depois acertar um forte chute em seu rosto, fazendo-a girar no solo.

 

   - “Seus socos são muito pesados, é fácil direciona-los, como eu pensei, ela não passa de uma… “  - E, de um momento para outro, seus movimentos se tornaram mais rápidos, enquanto que Naruto desviava com dificuldade de seus golpes, e, logo, recebeu um chute em seu peito, catapultando-o para trás em diversos metros, o suficiente para seu corpo sumir na mata.

  Segundos depois Naruto emerge, irado, levantando galhos e explodindo troncos ao seu redor, olhando diretamente para os olhos a rosada, percebendo o leve contorno alaranjado, a pupila em seus olhos estavam em formato vertical, brilhosos, e ameaçadores.

 

  - Você não pode me derrotar! Ainda mais agora que entrei em meu modo sábio! - O modo sábio usa diferentes energias ao seu redor, cada um dos lendários sannins tinha um, o Sakura havia treinado com Tsunade e Jiraya ao mesmo tempo, e o modo que ela aprendera, era uma mescla das artes místicas de ambos.

 

   - Não me subestime! - Urrou, enquanto que suas garras cresciam de maneira anormal, seus cabelos ficaram desgranhados, as marcas em seu rosto mais fortes, marcas de escamas surgiram em diversas partes de seu corpo, enquanto seus olhos brilhavam em um vermelho ameaçador, que chegou a arrepiar Sakura

 

  “É isso que o seu corpo pode suportar por agora, moleque”

  

  E, sobre quatro patas, ele se lançou contra ela, rapidamente, mais rápido do que os olhos conseguiam enxergar, no segundo seguinte, ele já estava quebrando seu nariz.

  Ela tentou lhe socar com a mão direita, mas seus movimentos, mas os movimentos do seu braço foram interrompidos por uma cauda azulada, escamosa e musculosa, de maneira que fez o ossos do mesmo estalarem e racharem, mas ele não parou.

  Prensando-a contra a árvore, ele, com seu braço direito, imobilizou o outro braço, e continuou a soca-la, sem pena, sem piedade, até que ela sequer conseguisse pensar.

  depois de trinta segundos a socando, ele segurou seu pescoço, o olho esquerdo, já inchado, enquanto a mesma tinha o nariz quebrado e sangrando, cuspia sangue, foi nesse momento que ela o chutou, mandando-o para trás e fazendo-a se soltar, enquanto que ele via as feridas lentamente se curando em seu corpo, ela colocou o nariz no lugar, enquanto o olho desinchava lentamente.

 

  - Eu posso me curar de qualquer coisa, seu filho da puta - Disse as últimas três palavras com raiva, enquanto cuspia sangue, Naruto a olhava, desafiando-a.

 

  - Você pode se curar… se restarem apenas os ossos ? - O sorriso perturbador dele quase não era humano, isso chegou a assustar Sakura, que se colocou em posição de guarda, no momento seguinte, os dois já se encontravam novamente, uma luta sangrenta se desenrolaria ali -

 

  [...]

 

  

- Então… Por quê não me olha nos olhos ? E me diz logo quem você é ? - Seus olhos castanho escuro encaravam o encapuzado com certa destreza, determinada a descobrir sua identidade, porém, o capuz, que cobria-lhe os olhos, não deixava ver a parte de cima de seu rosto.

 

  - Quem eu sou é algo que não deve ser mencionado, o que deve ser questionado aqui, é o que Konoha anda tramando, junto com o seu rei…

 

   - O que Minato faz, é da conta dele, além do mais, está cumprindo o dever dele, protegendo o povo de qualquer ameaça

 

  - Será mesmo ? Não foi o que eu fiquei sabendo por ai, princesa Tsunade, além disso, acho que deveria ajudar sua pupi…-

 

  Ele foi interrompido, por um soco poderoso vindo de Tsunade, ela acertou o chão, pois ele desviara, mas isso criara uma grande cratera, e, soco após soco, várias crateras foram sendo criadas. até que o encapuzado tomara certa distância.

 

  - Ah, entendo, você usa senjutsu, a energia natural, para aumentar sua capacidade física, inteligente… Mas…- Tsunade armou um soco, e, com uma velocidade alucinante, estava a frente do encapuzado, socou-o com toda a força, uma núvem de poeira surgiu ao redor deles, enquanto pedras e rochas voavam para todos os lados, uma chegou a esmagar o pé de Aeryn, que riu um pouco como se fosse engraçado.

  Porém, quando ela baixou, foi possível ver o encapuzado segurando seu pulso, enquanto que o chão atrás dele não existia mais, tendo se tornado apenas uma grande e imensa cratera que o rodeada.

 

  - Esse truque insignificante não  vai funcionar comigo - O sorriso em seu rosto, veio acompanhado de um chute em seu estômago, mandando-o para trás, enquanto que Aeryn olhava aquilo, e Aya se sentia impressionada e intimidada pela loira mais velha, a vampira, apesar de estar em plena luz do pôr-do-sol, mesmo que sua pele estivesse queimando levemente, ela estava gostando de ver aquilo, a sensação de ameaça que ele causava nela, parecia com a que Naruto causava.

  Depois disso, Tsunade começara a soca-lo, porém, ele se desviava, fazendo com que os socos pesados dela criassem uma forte cortina de vento, até que ela acertou seu busto em cheio, erguendo uma grande quantidade de poeira, porém, ao baixar da mesma, viram seu punho contra seu peito, sem sequer mexer-se do lugar, Tsunade olhava-o… surpresa.

 

  - Eu sou muito mais forte do que você - Sussurrou, enquanto que segurou seu braço, girando-o rapidamente, levando-a junto com ele, lançando-a com força, fazendo-a, literalmente, explodir várias árvores, deixando para trás um imenso rastro de destruição, apenas para, depois, Tsunade surgir das árvores quebradas, sem um arranhão sequer, enquanto que estalava os ossos das mãos, andando a passos lentos, já seu inimigo, sentiu sua visão se tornar um pouco turva, desequilibrando-se um pouco.

 

  - Mas eu sou mais inteligente… - O pequeno sorriso nos lábios de Tsunade denunciava que isso era por sua causa, ela era o motivo de seu mau estar, nas pontas de seus dedos, existia uma pequena luz esverdeada.

 

  - Eu embaralhei alguns de seus sentidos, o toque rápido não me permitiu fazer mais, por isso, apenas embaralhei sua visão e sua audição, assim, você está sem equilíbrio - Seus passos se alargaram um pouco mais, se transformando em uma rápida corrida, veloz e mortal, que, com um salto.

 

  - Durma! - Ela teria pegado ele, mas, com um salto que dera agora a pouco, chocando o seu punho contra o chão, erguendo uma cortina de poeira, e depois serem ouvidos sons de punhos e pernas se chocando, pedaços grandes de rochas se chocando, voando para todos os lados ali, até que ambos se separaram.

 

  - Mas como ? Sem enxergar e… -

 

  - Você não é a única que pode usar energia natural, Princesa Tsunade - Ele realmente não podia escuta-la, mas presumia que, se ela tinha ficado parada, olhando para ele, então ela deveria estar se perguntando isso, até que ele sentiu um pequeno tremor na terra, e, logo depois, um forte impacto em seu corpo.

  A voluptuosa loira havia erguido uma grande rocha do chão, e a arremessado contra ele, acertando-o em cheio, lançando-o vários metros para trás.

 

  - Você pode saber usar, mas não tudo, pois saberia do ponto fraco dela - O ponto fraco da energia natural, era que, para poder contra atacar, você precisa sentir uma intenção de perigo, logo, uma pedra comum não tinha intenção nenhuma.

  Mas a alegria durou pouco, logo depois da explosão da pedra no corpo de seu adversário, Tsunade sentiu um punho fechado e pesado, acertar seu rosto com as costas de sua mão, praticamente um murro em sua face, mandando-a para longe, fazendo-a capotar e rolar no processo., depois disso, o local onde a rocha deveria estar soterrando o corpo de seu adversário desapareceu, e, por puro instinto, ela levantou seu braço, de forma rígida, e, surpresa, sentiu aquela mesma rocha ser esmigalhada por sua mão.

  Foi quando ela ouviu um bater de palmas, virando para o lado, ela viu seu inimigo, preparando um soco, mas havia um detalhe, ele estava a vários metros dela, foi quando ela viu um pequeno buraco negro surgir a frente dele, o seu oponente o socou, e, no mesmo instante, Tsunade sentiu seu queixo ser acertado, com força, desnorteando-a por alguns segundos, e mais outro, seguido de um gancho tão forte que a tirou do chão, foi nesse momento que ela segurou o pulso dele, mas havia um detalhe, ela não enxergava seu pulso, era como se estivesse invisível, ela não percebeu, mas, assim que agarrou seu pulso, ele sorriu, e então, ela sentiu os dedos dele a segurarem pelo seu pulso, Tsunade viu aquele buraco negro aumentar de tamanho , então, ela foi puxada para ela, para que depois ele se fechasse…

 

[...]

 

  Ela olhava para ele como se fosse um monstro saído do mais profundo inferno, nenhuma de suas táticas havia funcionado, cada golpe que ela acertava nele, ele rebatia com mais força ainda, nesse momento ela se encontrava senso suspensa pela sua cauda escamosa e musculosa de Naruto, cujas escamas surgiam cada vez mais por sobre o seu corpo, ela não sabia o que isso queria dizer, mas Naruto sí, isso era o poder regenerativo do seu estado atual, a energia do seu dragão interior aumentava a força regenerativa do seu corpo, que já era alta, agora, estava à quase três vezes multiplicada, ou seja, o corpo dele estava se curando três vezes mais depressa.

  Ele apertou um pouco o pescoço da rosada, dificultando sua respiração, querendo asfixia-la, desmaia-la, ela sabia que Naruto não iria mata-la, não sabia como, mas apenas sentia, se ele quisesse, não a teria feito se cansar esse combate todo, seu corpo estava dormente, não conseguia mover um dedo sequer suas roupas, um pouco rasgadas denotavam que havia sido uma batalha feroz, e isso se confirmava ainda mais ao se olhar o cenário que os rodeava, árvores completamente destroçadas, rochas esmigalhadas, a floresta sofrera, e isso machucou ambos os dois.

  Sakura sentiu, aos poucos, sua consciência lhe abandonar, enquanto que seu corpo amolecia, sinal de que ela já havia se rendido à inconsciência, ao averiguar isso, Naruto soltou seu pescoço e voltou segurando-a pelo seu pé, com leveza, enquanto as escamas começavam a regredir, a cauda desaparecera e seus olhos voltaram ao seu típico vermelho, enquanto andava, ele retirava os curativos de seu corpo, já não precisaria mais deles, uma vez que os ferimentos que existiam estavam fechados, mas ainda precisaria trata-los, pois não se curaram completamente, mas ele ainda tinha um olho roxo, assim como várias marcas sobre o seu corpo, por mais que ela tivesse potencial, alguém como ela jamais poderia vencê-lo,sua mente podia ser muito perspicaz, mas não tinha experiência suficiente, não dominava suas emoções, o que a tornava distraída o suficiente para Naruto entrar em sua mente e torna-la ainda mais vulnerável para ele.

  Tsunade estava fazendo um bom trabalho com sua aprendiz,mas, olhando-a agora, desmaiada enquanto seu corpo era arrastado, não parecia que seria tanta coisa, sendo que em seus 50% ele conseguira derrota-la, claro, isso seria muito arrogante de se pensar, ele ainda não podia contra Minato, pelo menos em teoria, ao chegar perto de sua “Casa”, Vira Aeryn, Kiba e Aya cuidando do corpo inconsciente do “pai” de Kiba,ele arremessou o corpo de Sakura para eles, as mão esqueléticas logo a prenderam completamente para que não causasse problemas, andou alguns metros, caindo no chão, com sua cabeça caindo sobre o corpo de Aya,que foi rápida o suficiente para evitar que sua cabeça fosse de encontro ao chão, ele conseguiu sorrir para ela, e ver seu rosto um pouco vermelho antes de desmaiar de exaustão.

  Ela ficou preocupada, mas uma mão tocou seu ombro, ao virar sua cabeça, viu Aeryn, sorrindo, enquanto que a mesma olhava para Naruto, aquilo, de alguma forma, tranquilizou a pequena loirinha, que olhou novamente para seu “irmão”.

   Talvez, só talvez, dessa vez, ele tivesse tempo para descansar completamente, e ela faria questão de que isso se concretizasse…

 

[...]

 

  - Que merda de lugar é esse ? - Perguntou a Senju, olhando para o local ao seu redor, cujo céu era vermelho, rodeada de várias montanhas, a terra sobre seus pés. o vento levantava poeira por todo o lugar, e o encapuzado surgiu à sua frente, como uma sombra.

 

  - Não é tão bom quanto o do Itachi… Mas vai servir muito bem contra você princesa Tsunade - A voluptuosa loira estreitou os olhos ao ouvir aquele nome,era difícil não conhecer alguém com as habilidades de Itachi, um mestre na arte das ilusões, seu sharingan era tão poderoso que era extremamente cobiçado.

  Se ele conhecia aquele criminoso, então ele deveria ter alguma ligação com ele, ainda mais se ele conhecia a sua técnica mais poderosa, o Tsukuyomi, uma técnica tão poderosa com, ao acertar seu alvo, ele sentia-se preso por 72 horas, que, na realidade, não passavam de mais de um único segundo , se você saísse vivo, era bem provável que ficasse louco.

 

  - O que sabe sobre ele ? -

 

  - Já enfrentei ele, apenas isso, agora preste atenção… - Ele desaparecer no ar, fazendo Tsunade ficar em guarda, até que, do chão, um punho surgiu, rápido como um raio de luz, Tsunade só teve tempo de saltar para trás, desviando do golpe, que veio tão rápido, que criou um leve corte em sua bochecha.

 

  - ...Se não vai morrer - O sorriso lupino por debaixo de seu capuz a fez ficar mais alerta ainda, em um giro, ela acertou um chute giratório em seu tronco, porém, com seu braço, ele segurou sua perna e, girando no sentido contrário, ele a lançou, com força.

  Ao cair, equilibradamente de pé, foi possível ver um vermelhidão em seu rosto.

 

  - VOCÊ PEGOU NA MINHA BUNDA!?!? - Sua voz irada o fez sorrir um pouco mais, podendo ser considerada uma resposta afirmativa para sua pergunta, o que a fez ficar raivosa


 

  - Byakugõ no In (Selo da força de uma centena) -

 

  O logando em sua testa se esticou, percorrendo todo o seu corpo com marcas que mais lembravam tatuagens,um brilho arroxeado surgiu em sua testa, enquanto que, depois disso, em uma velocidade, curiosamente cem vezes superior, ela acertou um forte soco em seu rosto, catapultando-o com uma força mais de cem vezes maior do que a dela, e, depois de vários segundos rolando e catapultando-se no chão, quebrando rochas e o que quer que existisse em seu caminho, ela surge ao seu lago



 

 - Kikkuransu no sora! (Chute da lança do céu) - Ela veio de cima, simplesmente explodindo o chão com a força de sua técnica, em vários e vários metros, chegando à quilômetros, e logo depois mais uma explosão, e outra, dos vários e vários socos de Tsunade, segundos depois de a poeira baixar, ela percebeu que ele não estava ali, basicamente ela ficou socando o chão o tempo todo, escapar de algo assim sem ela perceber… Quem era ele ?

  Logo, uma mão surgiu da terra, agarrando seu pescoço e puxando-a para dentro do solo.

 

  - “Ele simplesmente ficou ali e recebeu todo o meu ataque ? Que tipo de monstro ele é ? “- Enquanto ela era puxada para baixo da terra junto com ele,  Tsunade o socava, explodindo o chão em várias vezes, até que ela se viu livre da terra, porém, estava caindo, e caindo de vários metros, ela olhou ao seu redor, e percebeu, estava em um espaço vazio, onde vários pedaços de terra, ela já tinha ido até aquele lugar, há vários anos.

 

  - Sabe onde estamos não é mesmo ? -

 

  Sua frase chamou sua atenção, ela olhou para a figura que ainda não tinha revelado seu rosto, aquele monstro sem face.

 

  - De baixo do castelo de rei de Konoha… -

 

  Ao final de sua frase eles caíram no solo, ambos de pé, causando uma grande explosão, rachando em vários pedaços, e logo, várias explosões dos socos de Tsunade, que chegavam a deslocar o ar ao seu redor, a pior parte, é que esse não era o seu máximo, e seu oponente sabia disso.

  A luta parecia estar equilibrada, Tsunade era mais forte físicamente, mas seu oponente era rápido, o suficiente para escapar de seus golpes por pouco, mesmo ela estando mais de cem vezes mais forte, mais rápida, mais mortal.

  E, em um toque, ele parou de se mover, e logo depois, começou a se mover de maneira desconexa, parecia que nenhuma parte de seu corpo estava o respondendo como deveria, ele já tinha entendido o que ela tinha feito, à medida que Tsunade se aproximava dele, as marcas em sua pele iam desaparecendo.

 

  - Demorou algum tempo, mas, com vários toques que fizeram contato com a sua pele por menos de um segundo, consegui embaralhar seu sistema nervoso… De novo - Com um sorriso vitorioso, ela olhou para ele, ajoelhado, mexendo a cabeça e os braços.

 

  - Agora, antes que eu comece com as perguntas, vamos ver quem está por trás desse capuz - Ela levantou o capuz lentamente, enquanto que se abaixava para se ajoelhar no chão, mas, no momento em que a luz começava a iluminar seus olhos, ela se surpreendeu ao vê-los vermelhos como o sangue, com três vírgulas, unidos por um fino anel.

 

  O tão temido Sharingan.

 

  - Obrigado pelas informações - E, sem dizer mais nada, ele desapareceu diante dos seus olhos, se tornando poeira, enquanto que sua visão escureceu completamente.

 

  [...]

 

  Quando tudo voltou ao normal, Tsunade estava de joelhos, ofegante, enquanto seu corpo não se mexia, por mais que ela mandasse, seu corpo não respondia, ela apenas conseguia mexer seus olhos, e, quando viu o sharingan brilhar naquele escuro, e, com o seu campo de visão, ver que tudo ainda estava intacto, ela teve certeza de que nada do que ela achava que aconteceu realmente aconteceu, foi tudo uma ilusão criada pelo Sharingan daquele homem misterioso, que ela já cogitava ser o próprio Itachi Uchiha, mas não era provável, já que ele se referira, em certo momento, ao próprio Itachi como não sendo ele.

 

  - Quem é você ? - Foram as únicas palavras que ela disse, antes de sua visão se tornar turva, vendo a figura sorrir, seu Sharingan brilhou um pouco mais forte, até ela desmaiar.

  Logo depois isso, a figura encapuzada cuspiu um pouco de sangue, enquanto que seus olhos sangravam, ele se ajoelhou e cuspiu um pouco mais de sangue.

 

  - Não, agora não… - Murmurou, enquanto tentava se manter consciente, seu corpo havia atingido o limite do que podia suportar daquela mulher, uma sannin não era fácil de lidar, ela era realmente um oponente poderoso, e, com sua doença se alastrando cada vez mais pelo seu corpo, ele tenderia a ficar cada vez mais fraco.

  Limpou o sangue em sua boca e tratou de se levantar, enquanto que ele olhava na direção em que se encontrava seu ex-pupilo, e onde haviam dois monstros gigantes se enfrentando, causando muito caos.

 

  - Tola… Aguenta firme… Estou indo te salvar - Disse, enquanto andava lentamente em sua direção, poupando o máximo de energia que eu conseguia, até que alco interrompeu seu caminho, os cabelos, tão prateados como deveria ser, apesar de a sombra os fazerem parecer ter uma cor diferente, o olhar, de olhos da mesma cor do ouro, embora um pouco alaranjados, exibiam uma faceta mortal, a máscara, cobrindo metade de seu rosto, usando uma camisa sem mangas coladas ao corpo, demonstrando quantas curvas ele tinha e o quão belo ele deveria ser, por cima desta uma pequena jaqueta sem mangas também, uma faixa vermelha em sua cintura, da mesma cor dos rastros de sangue que deixava por onde passava, calças escuras e folgadas de maneira que não limitavam os movimentos de suas penas, ou sua flexibilidade, sandálias que chegavam quase ao seu joelho, com os dedos de seu pé expostos, em sua cabeça, ao lado de seu rosto, uma máscara de cerâmica, semelhante à ANBU de Konoha, a força militar que antes era comandada com punho de ferro por Danzou,

  Era ela, sem dúvidas ela era, Raven, ou, como Naruto a a chamava intimamente, Mavis, Mavis Einheart, dona de uma arma capaz de matar imortais, dona de uma personalidade forte e extremamente perpicaz, treinada desde cedo para o combate, rival eterna de Naruto, ela havia retornado, mais forte para cumprir seus objetivos, desejos e ambições, e, acima de tudo, sua vingança contra o “Anjo de papel”.

 

  - Há quanto tempo… Mestre… -

 

[...]

 

  A luta parecia um massacre, Kurama era centenas de vezes superior, enquanto que o gigantesco golem de pedras brilhantes estava na defensiva, protegido pelas pedras ao redor de seu corpo, pedras que eram resistentes ao fogo, Kurama deveria poder imaginar o calor que fazia dentro dele, e é por isso, que ela o faria ficar mais quente ainda.

  Seu fogo não queimava as plantas, ele era inofensivo contra a natureza e as criaturas vivas sem más intenções, as pedras, chamuscadas, com várias marcas de queimaduras, começavam a brilhar, foi quando o golem avançou contra a grande raposa de fogo, mirando seu rosto, porém, em um rápido movimento, a raposa desviou, mordendo seu braço esquerdo, e imobilizando seu corpo com suas duas mãos, para, logo depois, arranca-lo, jogando-o longe, fazendo-o perder a forma, virando apenas um punhado de pedras, logo, outro começou a crescer, porém, em um ritmo lento.

  Em seu interior, Liang olhava para a sua oponente, seria difícil vencê-la, ela sequer sabia porquê ainda estava tentando, ela era uma mensageira divina, a própria manifestação do ódio no mundo, a Kyuubi no Youko, a líder de todas as nove bestas imperadores, a lendária raposa de nove caudas.

  Se fosse para ela morrer, então levaria a maldita raposa junto com ela, a criatura esticou seu braço restante na direção da raposa de fogo, e, de lá, foram lançados vários espinhos afiadíssimos de rochas, ataque ao qual Kurama desviou pulando, por cima da besta

  Porém, o gigante de pedra agarrou uma de suas caudas, girando e a arremessando longe em um único giro.

  Kurama voou por vários metros, até cair no chão sobre as quatro patas, logo depois viu o gigante de pedra ir correndo até ela, tentou se levantar, porém, percebeu que seus membros, estavam presos na terra, cortesia da habilidade de manipulação de terra de Liang.

  Quando olhou novamente, estava tendo seu queixo chutado fortemente pelo pé do gigante

 

  -”Eu vou matar ela!”-

 

  Gritava em pensamento a gata albina na cabeça da criatura de pedra, enquanto socava a cabeça da gigante raposa.

 

    -”Eu vou matar ela!”-


 

  Beirando a loucura, o gigante, pronto para dar outro soco, teve seu outro braço segurado pelas caudas de Kurama, que o arrancou facilmente.

 

  - COMO VOCÊ OUSA! - Gritou Kurama do interior da raposa de chamas, enquanto a mesma rugia furiosamente, raivosa e insana, com outra cauda, em um simples giro da mesma, arrancou uma das pernas do oponente, enquanto que sua mandíbula fez o mesmo com a outra.

  Sua inimiga caiu no chão, não derrotada, longe disso, em seguida, Kurama se libertou de suas “amarras” e arrancou a cabeça da criatura, ao qual o corpo caiu no chão imóvel.

  Enquanto olhava a cabeça, analizava-a, pensando em esmaga-la, com Liang ainda ali dentro, porém, qual a surpresa ao sentir seu corpo empurrado pelo corpo sem cabeça da criatura, que recobrou sua cabeça e a colocou de volta no lugar.

  Olhando-a com raiva, as feridas na raposa de fogo logo se fechavam, enquanto que o fogo ao redor dela desaparecia lentamente sem agredir as árvores, folhas ou animais.

  Kurama concentrou em sua boca uma esfera de energia negra, pequena, do tamanho de uma pessoa, porém, logo essa esfera aumentou de tamanho, dobrando cada vez mais, até ter o mesmo tamanho de sua cabeça, foi tão rápido que Liang Não teve tempo de reação.

 

  - Faiâbombu (Bomba de fogo)

 

  Logo a esfera foi disparada em sua direção, ao tocar o peito de seu corpo, ele explodiu de dentro pra fora, em uma explosão de chamas extremamente poderosas, a parte de trás do corpo da sua oponente não existia mais, enquanto que havia um único buraco grande em seu peito na parte da frente, o gigante de pedra tombou, desmoronando, completamente sem forças, a luta havia acabado ali, com um resultado mais do que previsível…

 

  [...]

 

  - Ei gatinha - Disse a vampira, enquanto via Chiaoyu olha-la com duvida em seus olhos, ela sorria para a azulada, como se tirasse sarro da mesma.

 

  - Eu sei que você quer tocar… - Disse ela, enquanto que se aproximava de Naruto, enquanto que ela ainda olhava-a, com dúvida, tentando entender o que se passava dentro da cabeça da morta-viva.

  Porém, suas perguntas foram mais do que rapidamente respondidas quando via-a chegar ainda mais perto dele, deslizando seus dedos gélidos pelo rosto do moreno, seguindo pelo peitoral definido, indo direta (e demoradamente) pela sua barriga, rodeando cada gomo daquela “perdição”, fazia-o à medida em que o rosto de Chiaoyu se tornava vermelho (E a de Kiba enojado).

  Parou quando sentiu uma flecha perfurar o seu pulso, fazendo-a desviar de seu curso, sendo cravada no chão, logo depois olhou para a pequena loirinha, que tinha seu rosto vermelho, e a pele clara da mesma somente a denunciava ainda mais.

 

  - Não Ouse - Seu olhar mortal, com olhos um pouco mais escuros, chegou a surpreender a gatinha, que olhava como Aeryn tirava a flecha de seu corpo e jogava de volta para a loira, como se aquilo não significassse nada, seu sangue evaporou e a ferida se fechou rapidamente.

 

  - O que foi ? Quer ele pra você é ? - Se levantou, enquanto que via a loira pegar a flecha, limpa-la e coloca-la de volta na aljava, de maneira um pouco rude devido à raiva que sentia naquele momento.

 

  - Incesto é algo não tão comum nos dias de hoje, mas ainda acontece… Você não enxerga mais ele como seu `irmãozão` não é ? - Andou lentamente, enquanto olhava-a no olhos, olhos que desviaram-se para ele, que respirava lentamente, ela viu um pequeno filete de sangue sair por sua boca, e correu para averiguar o que era, tirou de suas roupas um pedaço de pano e o limpou com cuidado, enquanto Aeryn sorria, aquela ação da pequena loirinha respondia por ela.

 

  - Ele é meu, entenda isso, não seu, meu, seus olhos, seu cabelo, seu corpo e, especialmente, sua virgindade - Acentuou a última palavra, enquanto era fuzilada por Aya de maneira animalesca, ameaçando cortar sua língua fora quantas vezes fosse necessário para que ela calasse a boca.

     Chiaoyu olhava abismada, porque tantas mulheres desejavam Naruto ? Poderia ser isso o que ela leu em várias histórias de autores desconhecidos, o tão sonhado Harém ? Se fosse, então qual era o problema de Naruto? Por que ele ainda não havia levado cada uma delas para a cama ? O que havia de diferente nele ?

  

  - Ei Vocês duas! Pelo menos esperem o Naruto melhorar pra poderem brigar por eles - Elas recuaram, enquanto que Aya depositava a cabeça do loiro em seu colo, olhando-o, acariciando levemente seus cabelos, ele havia ficado tão bonito pensava ela.

  Teria sido diferente se ela não tivesse se deixado contaminar pelos pensamentos dos mais velhos ? Será que ele a teria levado junto com ela ?

   A atenção de todos foi desviada para uma parte específica da floresta, da qual alguma coisa veio voando para sua direção, e, quando parou de rolar, viram que era Liang, com diversas queimaduras em seu corpo, isso incluia parte de seus cabelos, ela estava inconsciente, logo atrás dela vinha Kurama, completamente intacta, com uma cara não muito boa, porém, quando esta viu Naruto, esta correu em sua direção, ajoelhando-se ao seu lado.

  Apesar de poder sentir o que ele sentia, ela queria constatar com os seus olhos o quão mal ele estava, apesar de tudo, ele respirava com tranquilidade, o rosto sereno, fazia-a esquecer que ele era um matador nato.

 

  - Relaxa, ele vai sobreviver, raposa - A voz de Aeryn não a fez parar, ela levantou o braço de Naruto com delicadeza, tocou seu peito com a palma aberta, mantendo-se no coração, percorreu lentamente a barriga dele, até as pernas, Aya começava a se irritar com seus atos, até que ela parou.

 

  - O sistema nervoso dele está bem, alguns ossos quebrados, ossos deslocados, músculos feridos, mas nada que um bom descanso dê jeito - Aya a olhava impressionada, um simples toque e ela já sabia o que se passava com seu corpo, o mesmo valia para Chiaoyu, mas a atenção da gatinha era outra, Liang ainda estava caída, e logo era imobilizada por várias mão esqueléticas, cortesia de Aeryn, Chiaoyu foi até ela, queria ter tido coragem de enfrenta-la, mas sabia que não poderia machuca-la, afinal, era sua irmã mais velha.

  Mal foi averiguar seu estado e ouviu Kurama e Aeryn quase querendo se matar, sendo separadas por Aya, que estava entre elas, a ruiva nem parecia que tinha lutado do jeito que acabara de lutar.

  De repente, algo surgiu da mata, algo do tamanho de um ser humano comum, mas com uma aura completamente negra, os cabelos loiros, inconfundíveis, os olhos amarelos, as roupas negras, completamente descalça, os lábios, torcidos em um sorriso tanto sedutor, quanto cruel, as várias tatuagens em seus braços, que pareciam ganhar vida própria ao se mexerem em torno deles, e aquelas íris, cravadas em apenas uma coisa, sua presa, que não poderia lutar, que estava indefeso, e era guardado por apenas alguns “guarda-costas”, teria que se esforçar dessa vez.

 

  - Ora… Há quanto tempo queridos… Sentiram saudades ?- Sibilou ela, enquanto retirava o capuz de sua cabeça, demonstrando seu rosto, espantando todos ali , e eis que então, depois que alguns segundos, Kurama Se colocou em posição de combate, sacando sua espada novamente, enquanto um olhar feroz predominava em seu rosto, o mesmo aconteceu com Aeryn, e Aya percebeu que a coisa ficaria feia.

 

  - Medusa Gorgon! - Gritou Kurama, enquanto Aya tirava uma flecha de sua aljava, pronta para disparar, já Aeryn, estalou os ossos de seu pescoço, pronta para avançar contra ela.

 

  - Vamos brincar? -

 


Notas Finais


Bem, está ai, a coisa ta feia hein ? hehehe

atualizo assim que puder ok ? Até a próxima o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...