História Knight Vampire- Segunda temporada-"amaldiçoados" - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Romance
Visualizações 54
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 51 - Frio


Fanfic / Fanfiction Knight Vampire- Segunda temporada-"amaldiçoados" - Capítulo 51 - Frio

 Inglaterra por volta de 1722

madrugada de sexta- feira

13 de outubro 1:30 am

Tomo  a última caneca de vinho com meus amigos de taberna enquanto encerro a minha jogada final.

xxx__ Vamos lá Taehyung bebamos mais uma para comemorar seu posto de conquistador de senhoras e donzelas de toda Inglaterra.__ o rapaz ruivo riu e encheu a minha caneca novamente.

Olho para o seu rosto cheio de sardas e vejo quatro dele. Entorno a bebida e derramo um pouco sobre o meu casaco.

Tae__ V... você está exagerando meu bom Charlie...__ enrolo a língua para falar. Pisco varias e varias vezes procurando foca-lhe o rosto.

Charlie__ Charme oriental deixa elas doidinhas meu amigo.__ todos na mesa riem de seu comentário.

Tae__ Preciso voltar para casa. Até mesmo um dom Juan tem que dormir.__ digo com um sorriso embriagado e engulo de uma vez o resto da bebida.

Coloco o chapéu na cabeça e levanto quase caído sobre um dos rapazes que ainda se encontrava na mesa de baralho que jogávamos.

Me despeço, e jogo três moedas de ouro sobre a mesa para ajudar a pagar a conta. A taberna estava lotada de homens bêbados e algumas prostitutas, apesar do adiantando da hora.

Quando estou saindo da taberna esbarro em um homem de cabelos longos e olhos azuis.  "Um cavalheiro com certeza", penso apesar do meu total estado de embriagues. Suas roupas caras  sua  aparência limpa desentoava daquele local onde só existia a promiscuidade 

Tae__ Desculpe... senhor...__ falo em coreano esquecendo que não estou na Coréia e  faço uma reverencia rápida. 

Os ocidentais tinham mania de tirarem o chapéu ou apertar as mãos, costumes que não adotei desde que decidi viajar pelo mundo. Nós orientais preferimos algo que tenha menos contato físicos com estranhos e que demonstre respeito e humildade. É claro que isso não se aplicava as donzelas e senhoras com as quais partilhava a minha cama.

Para minha surpresa total o homem fez uma reverencia e falou em coreano também. No entanto quando pensei em responde-lo ele tinha simplesmente desaparecido. Dou de ombros e sigo o meu caminho.

Já fora da taberna o ar frio da madrugada me faz puxar as mangas do casaco de veludo mais para baixo. Cambaleio um pouco e sorrio ao lembrar de uma certa dama casada com a qual tinha um encontro marcado logo pela manhã quando seu marido fosse para o trabalho. Já fazia algumas semanas que nós nos encontrávamos. Jovem e bela, casada com um homem cheio de poses, mas que era velho demais e não a satisfazia na cama. Era ai que eu entrava  

Mas talvez minha bela dama fosse ter que esperar, pois estava morto de sono e com certeza não acordarei no horário marcado pela senhora em questão.

As ruas estavam desertas aquele horário e ouvia meus próprios passo ao caminhar no silencio da madrugada. Passo por becos e vielas mal iluminada até que vejo quatro homens encostados na esquina próximo a estalagem que tinha me hospedado desde que cheguei aquela pequena cidade ao norte das terras inglesas.

Os homens estão conversando entre si até que se dão conta da minha presença. Estou com um mal pressentimento, mesmo assim continuo andando. 

Tae__ Boa noite senhores.__ cumprimento quando me aproximei e tentei passar, mas um dos homens colocou a mão sobre meu peito e me empurrou de volta para trás.

xxx__ Você é o tal do Japonês que anda se deitando com a mulher do patrão.__ disse o homem enquanto eu era cercado pelos outros.

Tae__ Para começa eu não sou Japonês meu bom senhor.__ digo__ Sou coreano e em segundo não sei do que está falando.__ tento me afastar quando o homem aponta uma adaga afiada em minha direção e esbarro nos outros que ficaram em minhas costas.

xxx__ Segurem ele.__ o homem diz. 

Em uma ação movida pelo desespero empurro eles conseguindo passar e corro.

xxx__ Vamos pega-lo rápido.__ ouço o barulho de suas botas quando começam a me perseguir pelas ruas. Procuro correr mais rápido ainda até entrar em um beco sem saída. Olho aflito para todos os lados procurando onde me esconder, mas estou sem sorte e os homens me encontram.

xxx__ achamos você.__ o homem riu e os outros me pegaram pelos braços me arrastando em sua direção.__ Isso é para você não se meter com a mulher dos outros, seu japonês safado.

Ele começa a me esfaquear enquanto me dobro de dor ao sentir a lamina entrar e sair do meu corpo tantas vezes que não conseguia contar.  Meu sangue se espalhou por minha camisa e pingava no solo enquanto minha cabeça pendeu para baixo. 

Fui jogado no chão quase sem vida arquejando e me engasgando quando sinto o sangue escorrer pelo canto da boca. Os homens saíram do beco rindo e me deixaram ali para morrer.

Sinto a minha visão escurecer e tusso me encolhendo.

Tae__ Estou morrendo.__ murmuro ao silêncio da noite.

xxx__ Sim, você está.__ ouço a voz falar comigo.

Tento erguer os olhos mas não conseguia estava tonto.Tremo sentindo o meu corpo ficar cada vez, mais gélido e dobro-me procurando por calor...

Tae__ Estou com tanto frio.__ digo.

O homem tira o seu casaco e poe sobre mim, então eu o vejo é o mesmo homem que tinha esbarrado na taberna.

xxx__ Quer viver rapaz para se vingar?__ ele me pergunta com seus olhos vermelhos e vejo presas quando sorriu para mim.

Tae__ O que é você?__ arquejo quase sem poder falar.

xxx__ Sou um vampiro!__ ele me confidenciou.__ E serei seu pai se você quiser ser minha cria. 

Assim me tornei um amaldiçoado.

Sonho de Lee Ann off

Acordo chorando compulsivamente. 

xxx__ Lee?

Solto um grito ao ver Taehyung parado  em pé me olhando junto a minha cama.

Ann__ Taehyung.__ murmuro.

Tae__ Desculp...__ me jogo em seus braços soluçando mais ainda enquanto ele me aperta junto a seu corpo frio.

 

 


Notas Finais


Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...