1. Spirit Fanfics >
  2. Knowing you (Percabeth) >
  3. Estranha

História Knowing you (Percabeth) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi pessoas, queria agradecer muito aos comentários no cap passado! Isso me deu muita animação para continuar a escrever e trazer mais caps para vocês!
Perdoem qualquer erro (estou postando pelo celular) e boa leitura!

Capítulo 6 - Estranha


Desde que o primo dos Grace chegou, eles não param de ligar para sairmos ou então para simplesmente ir para a casa deles, já sai tanto com eles nessas últimas semanas que meu pai até mesmo começou a perceber que estou ficando fora de casa mais tempo do que normalmente fico, e isso deve dizer alguma coisa já que ele quase nunca sai do escritório. Sair com os Grace é quase como esquecer dos meus problemas, tudo para eles é tão fácil que parece um universo completamente a parte da minha vida.

   O único problema é que durante todos esses encontros a Piper parece meio estranha, as vezes ela sai mais cedo dando uma desculpa esfarrapada ou fica agitada durante todo o tempo, quase como se ela estivesse escondendo um assassinato. Sei que ela ficou com o cara que a Annabeth gosta desde que era pequena, mas a garota ta agindo como se fosse perseguida pela FBI, quero poder ajudar ela, mas toda vez que eu falo o nome Luke ela parece ficar assustada ou diz que vamos conversar depois.

   É claro que hoje ela está assim, estou quase me acostumando a ver ela agitada e falando pouco, quase como se ela estivesse em estado de alerta a todo momento. Tirando as atitudes estranhas ela estava como sempre foi, os cabelos castanhos irregulares, calça jeans surrada e uma camisa com desenhos aleatórios, que hoje é da tartarugas ninjas.

-Leo o que você está fazendo?- a Annabeth pergunta com um tom entre espanto e admiração 

-O que?- olho para minhas mãos e vejo que tinha feito a estrutura de um navio com os legos do irmão do Percy - Ah isso…

-Ele não consegue ficar quieto- o Jason fala -Quando ele não está se movendo ele constrói coisas

-Isso é impressionante- o Percy parece realmente pasmo -eu não consigo montar essas coisas nem com o manual

-Você não consegue fazer muitas coisas mesmo com o manual- a Thalia fala 

-Ei!- não consigo evitar e dou risada 

- Não se preocupe meu caro- levanto e me sento ao lado dele -o leleo aqui te ensina 

-Você me ensina?- ele pergunta confuso 

-Claro eu sou PHD em construção de legos e em como conquistar alguém- pisco para ele e todos riem

-Você?- a Thalia diz - PHD em conquistar alguém?

-Claro que sou- subo a manga da minha camisa e exibo meu braço -isso aqui é o novo gostoso pra dedeu 

-Sabe Leo eu realmente admiro sua auto-estima- a Annie diz depois de ter praticamente uma crise de risos

-Estou falando sério!- sorriu -eu sou um bad boy, todas as garotas fazem fila para me beijar 

-A Calypso que o diga- a Piper fala e, pela primeira vez em dias, ela estava sorrindo

-A Calypso…-  o Jason abre a boca em choque -você ficou com ela?! 

-Eu disse que era irresistível- falo depois de ajeitar meu cabelo

-Ai meu deus o Leo perdeu o BV- a Thalia diz fingindo enxugar uma lágrima

   Todos começaram a me zoar dizendo que eu finalmente tinha beijado e que finalmente tinha me libertado da minha prisão. Essa é na verdade uma piada interna que criamos pouco depois que eu comecei a gostar da Calypso, na época ela disse que ela era só mais uma na minha lista e que em breve eu iria desencanar, mas eu estava realmente muito afim dela e prometi que não ia ficar com mais ninguém até ela me beijar, e assim aconteceu. Os meninos começaram a dizer que a Calypso tinha me aprisionado e agora, dois meses depois, eu finalmente beijei ela e fui “libertado”.

   Não era exatamente a forma como eu queria contar, mas se isso fez a Piper sorrir, eu estou feliz por isso. Tudo parece estar normal, estamos todos rindo e conversando sobre assuntos banais, ninguém parece estar incomodado e tudo está como deveria ser. A tarde continua sem muitas complicações, os pais do Percy foram resolver alguma coisa e vão ficar fora o dia todo, então somos só nós e o irmão do Percy- que é muito bom construindo coisas- mas ele está dormindo agora. Estávamos decidindo o que vamos comer quando o celular da Piper começou a apitar loucamente, não só como se tivesse chegando mensagens, mas como se estivessem ligando para ela também..

-Parece que a Rainha da Beleza está requisitada hoje- falo olhando para o celular dela

-Isso?- ela pega o celular -é a Silena- ela se levanta -eu prometi que ia ajudar ela a organizar o closet dela, mas acabei esquecendo

-Você já tá indo então?- O Jason pergunta

-Infelizmente- ela guarda o celular no bolso e coloca a mochila dela nos ombros- até depois

-Até…- o Percy diz e ficamos um tempo em silêncio -Leo você não veio de carona com ela?

-Ah merda!- me levanto rápido -ela já deve ter saido, vou ter que voltar de metro    

-Eu te levo até em casa- a Annie oferece -moramos na mesma direção

-Valeu Annie- me sento no sofá -então, onde estávamos? pizza ou hambúrguer?

   Voltamos a conversar normalmente, mas uma coisa ficou martelando na minha cabeça durante a conversa, a Piper está agindo estranha desde o dia que o Percy chegou, eu sei quem ela está assim porque ficou com o Luke, mas por que ela não fala sobre isso comigo? Além disso tem algo muito estranho na fala da Piper quando ela saiu, ela disse que tinha prometido ajudar a Silena, mas tem algo e que eu não conseguiria esquecer nem se eu tentasse, hoje é o encontro do meu irmão com a Silena e- a não ser que meu irmão seja muito incompetente -eles estão juntos nesse exato momento.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

P.O.V Piper 

   Eu não consigo mais ficar tranquila quando eu estou com a Annie, é difícil conversar com ela quando eu sei que o cara que ela gosta é o maior babaca de NY e que eu estou sofrendo na pele todas as babaquices que ele é capaz. No dia em que o Percy chegou ele veio falar comigo e eu tenho calafrios só de imaginar.

   Eu tinha parado na CVS* para comprar alguns doces e comer com a Silena enquanto víamos alguma comédia romântica, era só uma noite comum de sexta feira, mas então ele chegou. Até hoje eu não tenho a menor ideia de como ele sabia exatamente onde eu estava naquele dia e eu não tenho certeza se eu quero saber, o importante é que quando eu estava entrando no meu carro ele chegou e disse que não era para eu contar para Annie o que aconteceu entre a gente e que, caso eu conte, ele vai dar um jeito de tornar minha vida em um inferno.

   Desde então ele tem provado que estava falando a verdade, ele- de alguma forma -descobriu meu número e manda diversas mensagens e me liga várias sempre que ele descobre que estou com a Annie. Já é horrível eu ter ficado com o menino que uma amiga gosta, mas saber o grande babaca que ele é e não poder fazer nada a respeito é ainda pior. Eu quero contar para o Leo, mas tenho medo que ele acabe contando sem querer, também quero contar para o Jason, mas isso definitivamente não é uma opção, ele vai me odiar quando ouvir isso e com certeza nunca mais vai olhar na minha cara.

   Abro a porta de casa e suspiro, está vazia, como sempre. Minha mãe deve ta em algum evento ou viajou a trabalho, meu está em algum lugar do mundo filmando o mais novo filme que ele vai ser o personagem principal e a Silena está em algum lugar na cidade tendo seu primeiro encontro com o Bunford, ou seja, estou completamente vazia nesse apartamento enorme. Me sento no sofá e olho ao redor, a decoração é refinada e esbanja riqueza, tudo é um perfeito contraste entre cores escuras e cores claras, os móveis combinam perfeitamente entre si e até mesmo os posters na parede parecem se encaixar perfeitamente no lugar, eu odeio essa decoração. 

   Talvez não seja tão ruim assim estar sozinha, se meus pais estivessem aqui provavelmente minha mãe iria estar falando para eu me sentar de forma mais elegante, meu pai me defenderia dizendo que estava cansada depois de passar o dia todo fora e a Silena provavelmente estaria pedindo para eu pegar alguma coisa para ela. A cena quase é reconfortante, mas com eles aqui eu teria que continuar agindo da mesma forma de antes, a Piper que é corajosa, fiel aos amigos, a questão é que eu não sinto que eu sou essa Piper.

   Um nó se forma na minha garganta e eu deixo as lágrimas correrem pelo meu rosto, sentada neste apartamento vazio e escuro eu finalmente percebo o quanto eu tenho me sentido sozinha, quando eu estava com meus amigos era o único momento que me sentia eu mesma e agora eu estraguei tudo. Sinto o peso das minhas ações recair nas minhas costas e me sinto ainda pior, está tudo uma bagunça na minha vida e tudo é culpa minha, eu quero poder voltar no tempo e desfazer toda a besteira que eu fiz, mas eu sei que isso é impossível. 

-Em que tipo de confusão horrível eu fui me meter? 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...