História Kon'in - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Casamente Arranjado, Fantasia, Haruno Sakura, Japao Feudal, Naruto, Naruto Shipudeen, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Uchiha Sasuke
Visualizações 150
Palavras 3.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá :]

Queria agradecer a quem está acompanhando a fanfic e os comentários passados ;) obrigada de coração >.<
Espero que gostem desse capitulo, boa leitura keke ^.^


Plágio é crime, denuncie!
Créditos ao autor da Fanart!
Eu apenas inseri o nome do capítulo.

Capítulo 3 - Alma gêmea


Fanfic / Fanfiction Kon'in - Capítulo 3 - Alma gêmea

 

O rosto dela foi em direção ao chão, sentiu como se tivesse sido acertada com uma panela de ferro em chamas. Sakura ofegou, espantada com que tinha acabado de acontecer. Aquele filho da puta tinha batido nela! Ele realmente havia batido nela! A Haruno se levantou e se preparou para partir para cima do príncipe, quando  de repente o viu cambalear para trás e cair no chão. 

Ele parecia estar com muita dor, e ele estava.

 -Que porra é essa?- Sasuke amaldiçoou. Quando bateu nela, sentiu algo lhe dar um tapa na cara, exatamente onde havia acertado a princesa. A dor foi tão inesperada que ele tropeçou e caiu no chão.

Lagrimas indesejadas escorriam pelo seu olho direito em chamas. Ele se sentiu tão degradado, tendo todos os olhos ao redor do ringue, vendo-o  agir como um tolo idiota.

Mas seriamente, o que havia ocorrido, a princesa dos Harunos também estava tão chocada quanto ele, então não havia como ela conseguir acertá-lo, e ninguém estava perto dele quando foi atingido. Sua mente processou rapidamente todos os cenários possíveis, mas nenhum era prático ou possível.

O Uchiha colocou as mãos contra a bochecha inchada e assobiou. A dor era insuportável.

Ele estava tão obcecado com a lesão que não notou a jovem Haruno em pé, pronta para se vingar. Sakura aproveitou a distração do príncipe e  decidiu que ela hora de mostrar a ele que ela não era uma princesa como as demais. Se ele fossem se casar, ele iria aprender que  não era fraca e não se brincava com ela.

Com uma velocidade impressionante, ela ficou cara a cara com o príncipe e lhe deu um tapa tão forte quanto podia. Para piorar, ela deu-lhe uma bofetada na contusão, o que fez com que a ferida escurecesse consideravelmente.

O que ela não esperava, no entanto, era ser esbofeteada de volta.

Sakura, mais uma vez caiu de costas, a força do golpe tinha a derrubado. Como o príncipe havia reagido tão rapidamente?

Espere, ela pensou.

Ele não reagiu. Estava com muita dor pra se mover, muito menos bateu nela. A questão era, quem bateu nela?

-Mas que merda!- Sasuke gritou. Seu olho direito estava começando a ficar inchado e fechar. – O que diabos você fez comigo?.

-Fique quieto- Sakura rosnou –Eu não fiz nada. Você é o idiota que me deu um soco! É normal que eu...urgh, te dê um soco de volta! Mesmo que eu não tenha feito isso, você mereceu!

-Cadela!

-Bunda irritante!

-Oh vossa santa alteza- Sasuke respondeu secamente –Esse é o melhor insulto que você pode inventar?

Sakura cerrou o dentes.

-V-Você fu..- Ela queria tanto, mas não podia fazer isso. Tais palavras estavam abaixo de uma dama da sua posição.

-Você o quê?- Sasuke sorriu, a provocando. Ele podia ver a luta em seu interior, suas emoções estavam atualmente entrando em conflito com sua moral. Ela sabia que queria xingá-lo e manda-lo para o inferno, mas não podia por conta da sua criação justa, mas esse era um problema que ele definitivamente corrigiria no devido tempo. Seu pai realmente só poderia estar bêbado quando inventou essa ideia de casa-los.

Algo estralou em seu pensamente, e uma certa loira e velha, sorrindo sacana, junto ao seu pai vieram a sua mente. Não podia ser o que ele estava imaginando, eles não podiam ter sido capazes de fazer essa merda.Só podiam estar loucos.

Sasuke começou a sentir seu sangue esquentar, mas seus pensamentos foram interrompidos por uma voz irritada. Parecia uma menina birrenta.

-Seu rosto é repulsivo! –Sakura retrucou –Eu não consigo acreditar que tenho que me casar com um homem do seu calibre. Eu poderia achar um bem melhor!

Isso atingiu um nervo dele. Seu orgulho foi perfurado e o lábios do moreno se  curvaram em um grunhido desagradável quando o peso de suas palavras o atingiu. Um homem do seu calibre? Ela podia arranjar um melhor? Quem achava que era? Ele era o príncipe mais cobiçado e desejado de todos os reinos.

A mulheres o adoravam, e  lambiam o chão por onde passava, brigavam para estar sobe sua presença e essa princesinha virgem e mimada, sua noiva infelizmente, pensava ao contrário? Ela estava tão empoderada no seu trono que acreditava ser melhor que ele?

-Tsc, tipico de um Haruno!- Sua íris ficou vermelho sangue, indicando que estava perdendo a paciência. O demônio dentro dele estava implorando por libertação. Uma emoção desconhecida estava se formando dentro dele, gritando para ele se mostrar a princesa quem era o alfa.

Ela tinha batido nele, e não podia acreditar que estava começando a sentir esse tipo de desejo. Pela amor de Kami, ele tinha ficado excitado com a palavras dela! Um desejo de puni-la surgiu no seu interior e ameaçou fazê-lo agir tolamente. Nunca na sua vida ele se sentiu assim.

 Num movimento súbito, Sasuke ergueu a leve princesa por cima o ombro, segurando uma mão no traseiro dela e outra nas costas. Apesar dos protestos veementes da princesa e da série de palavrões profanos- que os surpreenderam, ouvir coisas do tipo saírem a boca de quem a um minuto atrás afirmava não falava tais palavras-  ele continuou se afastando do ringue. A multidão rugiu em aprovação, e Sasuke estava pronto para mostrar a sua princesa o porque das mulheres o bajularem. Mas antes de fazer o que estava planejando, precisava verificar algumas coisas.

-Me coloque no chão, seu desgraçado!- Sakura gritou, batendo os punhos contra o traseiro duro de seu noivo. Seu esforços era fúteis. Ela deu uma joelhada no peito dele, mas sua perna apenas bateu em seu peito sólido inofensivamente.

-Para onde está me levando?

-Pare de se movimentar!- alertou Sasuke ao entrar em um túnel escuro, que levava ao seu clube particular.

-Me solta!Eu preciso achar minha irmãzinha Moegi, ela está aqui e está em perigo!- Sakura continuou se mexendo fazendo o moreno revirar os olhos – Príncipe Uchiha, por favor, me solte, eu preciso encontrar a minha irmã Moegi!

Seu corpo paralisou ao escutar o estralo e sentir o ardor na sua pele.Os olhos da princesa se arregalaram e sua boca se abriu e fechou-se rapidamente. Incapaz de processar as palavras, ele não havia feito isso, disse a si mesma com uma dor latejante no seu traseiro dizendo ao contrário.

-Você é um idiota! Eu vou te matar!- Sakura gritou, deixando cair toda sua etiqueta. Ela lutou tentando se soltar, mas o príncipe a manteve em seu aperto de ferro. –Eu juro, eu vou arrancar suas bolas e enfiá-las no seu...

-Para de se contorcer, droga!- Sasuke ordenou, ignorando o ardor em seu próprio traseiro –Dá próxima vez vai ser mais forte!

-Me solta! Que droga, seu pervertido sujo! Eu preciso encontrar a minha irmã, ela está em perigo e você só está atrapalhando!- gritou mais uma vez, fazendo com que a paciência do jovem príncipe fosse para o espaço.

Sakura sentiu um forte dor no pescoço e sua visão ficou embaçada. A tontura tomou seu corpo e a fraqueza assumiu o controle, ele a havia acertado para fazê-la desmaiar.

-D-Desgraço...M-Moegi...- A rosada fechou os olhos apagando, para o alívio do Uchiha.

-Agora está muito melhor!

 

 

 

 

. . .

 

 

Seus passos podiam ser escutados por todo o corredor. Eram passos furiosos e apressados, os empregados que se deparavam com ele, imediatamente se curvavam em forma de respeito. O príncipe parecia muito chateado e isso significava que coisas boas não iriam vir.

Empurrou as duas portas pesadas de madeira pura, assustando muitas pessoas  que procuravam alguns livros no enorme estante da biblioteca.

-SAIAM DAQUI AGORA!- gritou para todos que o olharam com os olhos arregalados.

Logo a biblioteca tinha se tornado vazia, restando apenas uma mulher de kimono, em cima de uma escada procurando um livro.

-Você fez isso!- apontou o dedo para a velha de cabelos loiros.

A mulher arqueou uma sobrancelha tentando assimilar o que ele estava afirmando, e logo sorriu discretamente. Ele provavelmente tinha descoberto. 

-Faz tempo que não o vejo jovem príncipe!- afirmou a mulher, descendo as escadas bem devagar. Já havia caído uma vez delas, não dava para facilitar. –Como estão os preparativos para o casamento? Fiquei sabendo que sua noiva é muito bonita- a mulher sorriu simpática colocando o enorme livro empoeirado e uma das mesas disponíveis para leitura da sala.

-Não venha com enrolação Tsunade! O que você fez com nós dois?- indagou, se irritando ainda mais quando a mulher loira lhe direcionou um olhar falsamente perdido.

-O que eu fiz? Sobre o quê está falando jovem príncipe?

-Não se faça de tonta! Você lançou algum feitiço para cima de mim e da Haruno não é?!- afirmou

Tsunade foleou o grande livro em busca em uma nova fórmula para uma poção, enquanto ouvia o caçula dos Uchihas grunhir ao seu lado!

-Responda velha caduca!- o moreno fechou o livro, batendo fortemente na mesa a encarando.

-Você era mais educado quando pequeno menino!- a mulher pontuou, tirando as mãos do príncipe do livro e abrindo-o novamente.- Sua mãe ficaria decepcionada... 

-Foi o meu pai não é?- indagou vendo ela soltar um riso – Eu sabia! Aquele velho não consegue ficar de fora em uma única situação!

-Você têm que entende-lo. Você iria fazer uma grande burrada!- afirmou a outra.

-Eu apenas iria fazer justiça! E vocês como sempre me impedindo!

-A verdadeira justiça é algo que vêm naturalmente com o tempo. Não é algo que se pode brincar ou fazer- a loira respondeu sabiamente.

-Tsc, não venha com essas frases de efeito para mim Tsunade!

-Meu jovem- a mulher o olhou com os olhos castanhos e  se aproximou – Você deve amadurecer o quanto antes, se não irá sofrer tanto no futuro- tocou-lhe seu rosto. Sasuke fez uma careta estranha pela sensação esquisita que passou pelo seu corpo.- Sasuke, o que te espera daqui para frente, não é agradável...se continuar por esse caminho irá apenas colher frutos podres. Cresça meu rapaz.

O moreno se afastou não gostando nada das palavras da loira.

-Eu  decido meu futuro!

-Você está certo, livre arbítrio existe para isso... mas o caminho que está escolhendo só irá fazê-lo se arrepender! Pense meu jovem, a vingança é algo destrutivo e tudo que se colhe dela é prejudicial...

-Cale a boca!- ordenou – Não venha com essas tagarelices para cima de  mim. O que eu realmente quero é que você desfaça o feitiço agora!

Tsunade suspirou incrédula com o coração endurecido do rapaz a sua frente. Ele iria quebrar muito a cabeça no futuro, iriam sofrer tanto. Voltou a folhear o livro. 

-Eu não posso!

-O que?- Sasuke arregalou os olhos – É meu pai que ordenou isso não é?! Me diga, porque se for, eu ordeno como o futuro rei dessa casa que desfaça agora!

-Toda magia têm seu preço meu caro- ela sorriu – A regra dessa é que eu não posso desface-la, eu não...

-Como assim velha?- Sasuke a segurou pelos ombros e a chacoalhou.

-O feitiço só pode ser desfeito, quando vocês dois assumirem o amor verdadeiro que sentem um pelo outro!- afirmou fazendo Sasuke larga-la e se afastar incrédulo. 

-Vocês tiveram coragem de aplicar isso ainda?!- vossiférou                 

-O seu pai, me pediu uma fórmula de amor, para fazer você e Sakura se apaixonarem. Mas isso demora muito tempo, e ele queria te impedir de matar a noiva antes do casamento. Então eu sugeri essa, alma gêmea age como uma mesa giratória, que impedi os parceiros prejudicarem um ao outro....

-MAS QUE PORRA!- o moreno gritou virando a mesa e jogando a cadeira nas paredes em fúria.

-Não adianta se irritar Sasuke...isso só irá se quebrar quando você amar a Sakura de todo os eu coração e confessar a ela verdadeiramente.

-ISSO NUNCA VAI ACONTECER!- gritou fazendo Tsunade sorrir misteriosa.

-Não jogue água em vaso de barro fresco, que ele pode acabar se desfazendo meu caro.- a mulher falou pegando o enorme livro e deixando um Uchiha completamente perdido para trás.

 

 

. . .

 

A rosada abriu os olhos se deparando com uma cama cheia de decorações de lençóis de ceda a enfeitando. Se sentou rapidamente sentindo sua cabeça latejar, onde ela estava? Quando foi que ela apagou?

A memórias de encontrar o Uchiha no ringue e ser carregada pelo jovem príncipe obrigatoriamente vieram a sua cabeça, e o desespero de ter deixado Moegi, sua irmãzinha para trás, naquele lugar terrível se fez presente

-Ai meu Kami!- grunhiu levantando rapidamente da cama. Precisava voltar lá para salvar sua irmã. Não podia ter deixado isso ocorrer, tinha que ter o impedido de rapta-la.

Precisava descobrir a onde estava!

-Finalmente acordou...- ouviu uma voz rouca atrás de si e se virou se deparando com príncipe Uchiha deitado em um dos sofás do enorme quarto. Engoliu em seco.- Eu acho que te acertei forte demais.Mas...ninguém mandou não para de se mexer e gritar.

-Onde você me trouxe? Seu desgraçado!

-Calma docinho- provocou se levantando – Você está no meu quarto, na minha casa. Infelizmente, sua futura casa e quarto, deveria ficar feliz por conhece-los antes do casamento.

-M-Meu Kami... minha irmã, a Moegi. Eu preciso voltar- falou se dirigindo a porta, mas foi segurada rapidamente pelo braço.

-Você não vai a lugar nenhum!- Sasuke afirmou a puxando para o sofá e fazendo-a sentar.

- Você que para de ser tão babaca?!- A rosada falou tentando se  levantar mais foi presa por ele- Me solta!

-Você quer para de se debater, ou quer que eu te apague novamente?

Sakura engoliu em seco, sabendo que ele era bem capaz disso e sabia que estava falando sério.

-Boa menina, agora fique quietinha e apenas escute!

-Escutar o quê? O fato de você assumir que é um frouxo?!

Sasuke afastou sua observação idiota, reprimindo a vontade de mostra-la quem era o frouxo ali.

-Não, mulher estúpida! O fato de terem lançado um feitiço de alma gêmeas em nós dois.

Sakura o encarou séria e depois caiu na gargalhada, fazendo o Uchiha se irritar e larga-la para não fazer algo que estava com vontade. Acerta-la bem no meio do rosto.

-E eu pensando que você não tinha senso de humor- falava em meio ao risos, mas quando encarou a carranca mal humorada  e a indiferença do Uchiha, sua risada se tornou hesitante. –Você não está falando sério, não é?

-Isso explicaria por que eu não posso socar você sem que eu também sinta dor –respondeu Sasuke – Ou porque você não pode me dar um tapa sentir ter sido tapeada também. Encare princesa, você é minha e eu sou seu. E não me olhe com essa cara, você acha que eu gosto disso?- ele indagou irritado e Sakura engoliu em seco.

-Isso não p-pode ser...

-Se chama mesa giratória, impede que os alvos do feitiço, chamados ‘’alma gêmea’’ machuquem um ao outro...

-Eu sei como isso funciona- ela o olhou irritada.

-Então sabe como é quebrada?...

Sakura suspirou incrédula, nunca na sua vida imaginou que estaria passando por isso. Tudo o que queria era viver e realizar seus sonhos e casamento nem estava nos planos. Mas sabia que um dia isso deveria acontecer, mas acreditava que seria com alguém que ela escolhesse amasse.

-E agora eu estou preso com você, por conta de um feitiço de merda...

-Bem, você também não é um grande prêmio- Sakura revirou os olhos. Por mais que quisesse negar tudo o que ele tinha dito, não podia. Sua bochecha ardente era a prova. Quando ela lhe deu um tapa, sentiu como se tivesse sido esbofeteada. Ela tinha ouvido falar dessa magia, e sobre os sintomas, principalmente sobre uma consequência, mas nunca soube qual era realmente o preço a pagar por ela.

Sasuke bufou irritado pelo esquecimento da princesa sobre seu lindo físico.

-Ouvi dizer, que talvez se brincarmos antes do casamento, talvez isso quebre o feitiço- Sasuke disse com um brilhante plano formando em sua mente. –Vamos testar essa teoria?

Sakura arregalou os olhos vendo ele se aproximar com um olhar nada normal. Ofegou percebendo o que ele estava pretendendo fazer.

-Não!- afirmou quando sentiu ele a aprender contra o sofá –Afaste-se de mim! Me solta seu malvado filho da puta! Não!

-Isso vai acontecer, por que prolongar até nossa noite de núpcias?- O moreno sorriu sinistramente. Ele rapidamente a prendeu contra o sofá com seu corpo e beliscou sua orelha.

-Pare!- Sakura implorou com a voz forçada. Ela não queria que isso acontecesse assim.

Sentiu as mãos de Sasuke adentrarem seu quimono.Sem qualquer hesitação, ela acertou-lhe um forte soco no queixo, mesmo sentindo dor no lugar onde atingiu ele. Isso fez com que o moreno se afasta-se dela.

Sakura foi para longe dele, indo direto para porta que estava trancada.

-Você é tão inocente. Acha mesmo que iria deixar aberta para atrapalharem nossa diversão?- o moreno falou mostrando a chave nas sua mãos enquanto massageava o queixo atingido.

Isso já estava se tornando cansativo para ele, o que incomodava é que ela tinha uma boa direita.

-Não se aproxime seu desgraçado pervertido!- ela advertiu –Ou eu juro e que Kami me ajude, que vou te deixar estéril! 

Sasuke esfregou os olhos rindo. Então a princesa achava que tinha vantagem sobre ele? Apenas nos sonhos dela.

Sasuke a prensou contra a porta, começando a beijar seu pescoço.

-E-Eu e-estou avisando!- Sakura gaguejou.

-Nós dois sabemos que você não fará nada.

-Eu vou!

-Então faça. 

E ela fez.

O príncipe subestimou a princesa e pagou por isso.

Sakura acertou um chute certeiro no meio das parte íntimas do moreno, e sorriu alegremente, quando viu o Uchiha cair no chão se contorcendo de dor mesmo sentindo um pouco de dor em sua próprias pernas, pelo efeito do feitiço da  mesa giratória. Mesmo assim ela tinha conseguido o efeito desejado.

Por outro lado, Sasuke estava em outro mundo. O mundo da dor, sua respiração saiu de seu pulmões e o príncipe se viu sufocando por ar. Seu estômago parecia ter se expandido para o tamanha de uma bola de boliche.

-Urgh..- O príncipe gemeu com uma das mãos no estômago e a outra entre as pernas. Sakura percebendo que ele havia deixado a chave cair, a pegou rapidamente o chutou novamente.

-Vê se aprende dessa vez idiota! – e saiu do quarto rapidamente.

Percebendo que não estava sendo seguida, Sakura presumiu que tinha realmente acertado forte o seu noivo. Então se tramou a correr pelos corredores, passando por funcionários que a olhavam surpresos. Não queria encontrar mais o príncipe ou alguém da família  Uchiha. Tudo o que precisava agora era encontrar Moegi e leva-la de volta para casa.

Descendo as longas escadas da casa, entrou no salão e seu coração se encheu de alívio quando viu sua irmã sentada em umas das mesas gigantes no salão. Seus olhos se encheram de lágrimas e seu interior de paz.

-Moegi!- ela gritou

-Sakura!- veio Moegi em sua direção – Que bom você acordou, eu estava tão preocupada.

Se agachou para abraça-la e Moegi apertou sua irmã mais velha nos braços em meio a lágrimas de felicidade.

-Me desculpe por não ter ido atrás de você tão cedo!

-Está tudo bem mana- a menina falou doce

-Deve ter sido tão assustador para você...rapítada...pressa..

-Mas eu estou bem, graças a você e ao príncipe...

-Príncipe?- Sakura encarou surpresa passando as mãos no rosto da mais nova, queria ter certeza se ela ainda estava inteira e se não era uma ilusão.

-Sim, eu ouvi os homens que me soltaram e me trouxeram para cá, falarem o nome do príncipe Sasuke. Talvez ele não seja tão mal quanto falam por ai...- a pequena deu de ombro.

-Não Moegi! É como você disse eu e ele não combinamos. Vou conversar com o papai, esse casamento não pode ser realizado! –afirmou a mais velha fazendo Moegi a olha-la confusa

-Você acha que o papai vai concordar?- questionou a mais nova.

-Claro, ele têm que concordar!

-Você não poderia estar mais errada, princesa- uma voz grossa e firme falou atrás dela. Seu corpo paralisou e quando se virou, seu olhos se arregalaram.

-M-Majestade- Sakura engoliu seco vedo o imperador do fogo a olhando sorridente.

 

 


Notas Finais


Se tiver algum erro, me desculpe :]
Espero que tenham gostado e comentem e deem suas opiniões, ficarei feliz de lê-las e responder hehe.
Até o próximo final de semana, beijos de cookies :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...