História Konoha no Sekai - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaara, Hinata, Ino, Karin, Naruhina, Naruto, Neji, Nejiten, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shikamaru, Shikatema, Suigetsu, Suika, Temari, Tenten
Visualizações 27
Palavras 2.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Drabs, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola amores ❤️ Voltei com mais um cap da festa q Eu sei que tá ficando longa demais mas é preciso fazer assim, perdão! Espero que gostem, boa leitura

Capítulo 6 - VI A Festa parte (IV)


 

Naruto

Limelight Hotel

 

Eu não deveria ter exagerado no porre. Só consigo me lembrar de ter bebido tudo o que havia de direito, pego algumas meninas mas não a que eu queria. Eu queria mesmo era a mais especial de todas: Hyuuga Hinata, mas não havia visto em lugar nenhum desde o começo da festa. Eu não queria ficar perdendo meu tempo indo atrás dela, então decidi ficar com as pessoas que estavam em fácil alcance. 

Depois de conversar com os meninos eu peguei algumas meninas do primeiro ano que estavam na festa e se ofereciam para mim. Nada de novo. Eu queria alguma diversão nova, algo fora da rotina. Foi quando a vi. A irmã mais velha de Gaara, Temari. Aquela garota era uma deusa louca, e eu adorava aquilo. Não porque já estava um pouco bebado, mas sim porque a garota era uma beldade. Ela se aproximou de mim e começamos a conversar.

 

— E aí, Uzumaki? — Ela disse se sentando. — O que faz aqui sozinho?

— Só esperando pela sua presença. — Disse fitando-a enquanto tomava mais um gole de bebida. 

— Ah, que amor. Mas isso não cola comigo. Se quer me pegar, seja direto. — Ela disse.

— Você é igual seu irmão. — Disse rindo.

— Tem diferença. Eu sou mais gostosa que ele. — Ela disse sorrindo.

— Muito mais gostosa. — Disse reparando em seu corpo. Temari usava um vestido preto colado de alças que valorizava aquilo que a natureza já havia caprichado em si. Aquelas curvas pareciam muito perigosas mas a tentação era maior. Então me levantei da cadeira, e segurando seus cabelos a puxei para levantá-la e a beijei. Temari tinha gosto de vodka e limão, e seu perfume amadeirado estava me embriagando. Ela estava com os cabelos loiros soltos, o que estava deixando-a muito mais sexy. Segurei-a pela cintura, e aproximei seu corpo ao meu. Segurei sua cintura e apertei-a para próxima de mim, queria que Temari sentisse que estava me deixando louco. Estávamos nos pegando quando Temari olhou para longe assustada. Ela estava fitando Shikamaru que estava furioso. Mas o que ttebayo? Shikamaru estava bravo por que? Será que eles tinham um lance? Não, a Sabaku não faz o estilo do Nara. E então do nada, a Sabaku levantou-se na ponta dos pés, e me agarrou dando um beijo. Eu não podia acreditar que ela aquela garota estava me usando para fazer ciúmes no Nara. Por Kami, ttebayo! Mas eu também iria me aproveitar da situação. Apertei a bunda de Temari com tanta força que seu vestido quase subiu inteiro. De repente senti um vento forte e um empurrão. Shikamaru havia me jogado no chão, e eu havia batido as costas na pilastra no salão. Que recompensa. Acho melhor ir procurar Hinata mesmo, talvez eu me de melhor com a perolada. Levantei e sai daquela parte do salão. Talvez fosse minha hora de ir embora. Ou não. Não antes de tentar a sorte com a perolada.

 

*** 

 

Andei até o estacionamento do Hotel e fui até minha Ferrari 458, estava precisando ficar um pouco sozinho. Eu fico um porre bebado, e tive muita emoção para uma noite só. Entrei no meu carro e sentei-me um pouco quando ouvi alguns barulhos parecidos com gemidos. Que ótimo. É a porra de um hotel, e os animais decidem transar aqui no estacionamento, ttebayo. Decidi sair do carro e ir procurar quem estava perturbando minha paz. Andei alguns minutos no estacionamento cheio de carros de última linha e carros de luxo quando vi a cena. Através do vidro de uma BMW série 4, vi Hinata se esfregando no banco do motorista com Kiba. Eu não podia ser mais fodido pelo universo do que isso. Eu precisava interromper aquilo. Me aproximei do carro e bati no vidro com força. Eles estavam me dando nojo. Vi Hinata se arrumando e saindo de cima de Kiba, enquanto se vestia e se preparava para sair do carro. Ela estava com os cabelos preto azulados bagunçados, e segurava os sapatos em das mãos e com a outra segurava a bolsa. Não podia acreditar naquela cena. Kiba continuou dentro do carro se arrumando, quando a Hyuuga começou a falar.

 

— Naruto, olha — Ela disse — eu acho que não tenho nada para te explicar, certo?

— Você vem comigo. Agora. — Puxei-a para meu carro o mais rápido possível, e tranquei-a. Sentei-me e coloquei o cinto de segurança. Liguei o motor do carro e dei partida sem dizer uma palavra. Hinata me olhava apreensiva, sem saber o que dizer. Não sabia porque estava agindo assim, mas algo não estava certo.

— Por que você fez isso ttebayo? — Disse.

— Porque eu queria, droga. — Ela disse.

— Você não é assim Hinata. — Disse.

— Não é como se você prestasse atenção em mim, Naruto. Você está sempre grudado com Sakura, e nunca me notava. Eu só estava cansada de caras como você, então Kiba e eu estamos tendo um lance. Só isso. — Ela disse.

— Eu sempre prestei atenção em você, Hyūga. Mas você sabe que eu não poderia tentar nada porque sou “namorado” de Sakura. Mas pra falar a verdade, eu vim por sua causa. Queria te ver. E vi. Vi você rebolando em cima do pau do Kiba. Que maravilha né? — Disse irritado.

— Por que você se mete na minha vida? Não é como se eu fosse sua namorada nem nada, você mesmo disse que é namorado de Sakura, deveria se preocupar com ela, não comigo. Da minha vida cuido eu. Eu sou uma garota crescida, sabe? Não sou mais a Hyūga que você conheceu na infância. — Ela disse.

— Que papo é esse Hinata? Para mim você continua a mesma garota de sempre, ttebayo. — Disse.

— Eu não quero mais a garota que escuta quieta e aceita tudo de cabeça baixa. Essa garota morreu. — Ela disse.

— E você acha que sair quase transando com o pessoal de KEHS vai ajudar em alguma coisa? Por Kami, ttebayo. — disse. Eu realmente estava tentando entender o sentido daquilo tudo. 

— Talvez nao ajude, mas quem se importa? — A perolada disse suspirando.

— Eu me importo Hinata. Eu sempre me importo e sempre vou me importar com o que você faz e com o que acontece na sua vida. Eu não consigo te esquecer desde quando éramos pequenos e na festa de final de ano você me deu aquele cachecol vermelho. Você não entende como é difícil para mim ver você assim? — Disse enquanto estacionava o carro na calçada da rua. Quando menos percebi, Hinata agarrou gentilmente meu rosto e selou seus lábios ao meus. A garota tinha gosta de morango e era delicada como mel. De repente, nosso beijou se tornou mais intenso. O que ela estava querendo? 

 

 

Neji 

Apartamento de Tenten

 

 

Estávamos aqui sozinhos nesse apartamento enorme, e como pensei, o clima foi esquentando. Tenten estava sentada meu colo enquanto nós estávamos nos beijando. O clima ficou mais quente que o inferno, e continuar com aquilo seria nossa passagem direta para lá. Desci a blusa de alcinha que usava e gentilmente abaixei-revelando o par de seios medianos que Tenten possuía.Devagar, primeiro comecei a beija-la no pescoço, com beijos curtos, pouco molhados e quentes. Enquanto a beijava, passei a mão acariciando seus seios. E então bruscamente, virei-a no sofa, tirando o resto de sua blusa e coloquei seu corpo por cima do meu, pousando entre minhas pernas. Então ela me puxou para mais perto e tirou a blusa que eu vestia, revelando meu físico intermediário. Ela, por alguns instantes, fitou as tatuagens que eu possuía no abdômen. Ela sem sair de cima de mim, começou a abaixar  o zíper das minhas calças, enquanto eu apertava seus seios, intercalando entre movimentos suaves e bruscos. Não muito tempo depois, tirei as calças e joguei-as pelo chão do apartamento.

Ela me beijava com uma intensidade que estava me incendiando meu corpo por dentro, este que parecia já não responder aos meus comandos, enquanto eu passava minhas mãos sobre suas coxas, sempre me apertando com força. Tenten fechou os olhos e mordia os lábios de prazer e êxtase. Realmente não imaginaria que, de todas as garotas de KEHS, seria com a Mitsashi que eu terminaria minha noite. Estava beijando-a, quando ela me interrompeu. Não estava entendendo nada, quando ela se levantou de cima de mim, e se ajoelhou na minha frente. Aqueles olhos castanhos estavam cheios de malícia e eu entendi o que ela queria. TenTen abaixou um pouco minha cueca revelando meu membro que pulsava de desejo. Gentilmente, TenTen segurou-o e começou lambendo desde a extensão até a glande em movimentos de subida e descida. Aquela garota parecia uma atriz porno daquelas boas. Ela passava a língua úmida e quente por todas as partes de meu falo, e eu não conseguia me controlar, foi aí que a Mitsashi decidiu intercalar movimentos com suas mãos e com a boca, me deixando louco de tesão. Levantei-a e coloquei-a sentada sobre meu colo, e então começamos o coito. TenTen estava de sempre para mim e eu conseguia ve-lá claramente. A Mitsashi estava de olhos fechados e meus seios se movimentavam conforme ela cavalgava em mim. Eu nunca poderia realmente imaginar como aquela noite terminaria. Então depois de algum tempo, a deitei no sofá e comecei estocar meu membro dentro de sua boceta quente e apertada. Ela segurava meu membro por dentro dela enquanto soltava gemidos de prazer. Não imagina que a Mitsashi podia ser uma garota selvagem assim. Comecei a aumentar a velocidade das estocadas quando a Mitsashi entrelaçou suas pernas em minhas costas me levando ao limite. Tirei meu falo de dentro dela e acabei despejando meu deleite em sua barriga enquanto ela me fitava sorrindo. Eu não já não estava entendendo mais nada, então num ato cansado, acabei me jogando em cima da Mitsashi. Estava tão cansado que não conseguia nem me vestir, nem raciocinar mais nada. Aquilo tudo havia sido coisa demais. 

— Neji, você precisa se vestir. — Ela disse sorrindo.

— Não Tenten, não preciso.— Disse.

— Ou então pelo menos sair de cima de mim. Eu preciso tomar outro banho. — Ela disse tentando se movimentar. Tenten era relativamente bem mais baixa e mais magra que eu. Sentia-se como se uma montanha tivesse caído em cima dela.

— Pare de se mexer Mitsashi, você vai dormir aqui hoje. — Disse.

— Aqui onde? — Ela disse confusa.

— Nos meus braços. — Disse. 

Então a Mitsashi conseguiu puxar a coberta que havia me dado e nos cobriu para dormirmos. Puxei-a para mais perto e então pude sentir sua respiração. O que nós acabamos de fazer? 

 

Sasuke

Limelight Hotel

 

Eu estava cansado de toda aquela situação com Sakura. Não queria que ela me odiasse pelos motivos errados. Se ela fosse me odiar, que pelo menos soubesse a verdade antes. Joguei-a dentro do elevador para afastá-la da festa e de Naruto, não queria confusão nenhuma para a rosada. Mas como sempre, Sakura de delicada não possuía nada, e começou com sua esterilidade, o que eu não podia aturar, então num momento de impulso, empurrei-a na parede e beijei-a. Precisava que ela me ouvisse, nem que tivesse que apelar. Terminei de beija-la e me afastei. 

 

— O que foi isso? — Disse a Haruno assustada.

— Precisava fazer com que você se acalmasse, não tive outra escolha. — Disse fitando-a.

— Então você me beijou para me fazer calar a boca? É isso? — A Haruno cerrou o punho.

— Não só por isso. — Disse — Eu beijei você porque eu quis, e também precisava fazer você calar a boca e me escutar. — Disse. Consegui notar um leve sorriso nos lábios da rosada. Certo. Talvez desse certo.

— O que você quer Uchiha? O que precisa me falar? — Ela disse cruzando os braços.

— Dois anos atrás, preciso te contar o que aconteceu. — Disse apreensivo, não sabia o que ela faria.

— Siga em frente. — Ela disse fitando-me.

— Há dois anos atrás, o motivo que me fez mudar de Konoha para os EUA sem avisar ninguém, inclusive você e Naruto, foi Itachi. — Disse.

— Itachi? Mas por que? — Ela disse confusa.

— Há dois anos atrás, Itachi revelou que ele era gay para meus pais, que não gostaram nada disso no começo, então precisei ir morar com Itachi nos EUA até que tudo se acalmasse. Precisava ajudar meu irmão a superar essa fase tão difícil na vida dele. Nos mudamos de volta porque fui o boxe expiatório dele. Fui usado como ponte de reconciliação entre minha família, o que fez com que meus pais e Itachi voltassem a se falar novamente, e nos unir novamente. Não disse nada a ninguém, não por ter vergonha de Itachi, mas sim por medo de quererem atacá-lo por isso, então me mudei sem dizer a ninguém para que meu irmão não fosse exposto como um motivo de piada. Queria preserva-lo até que se sentisse forte o suficiente para encarar o mundo como ele é. E eu tenho um grande orgulho do irmão, por isso fiz isso para protegê-lo. — Disse fitando-a. Não sabia o que esperar.

— Você não contou isso nem para Naruto? — Ela disse.

— Não, e eu sei que matou-o por dentro não saber sobre mim, nenhum de vocês saberem sobre mim, mas foi a melhor opção até que tudo se resolvesse. — Disse.

— Naruto e eu poderíamos ter te ajudado Sasuke. Você não precisa sempre estar sozinho. — Ela disse.

— Eu sei, mas precisava manter isso apenas entre os Uchihas. Não queria expô-lo antes que ele se sentisse a vontade para. — Disse.

— Eu não sei o que dizer. Eu senti ódio de você por esses anos e você só estava protegendo seu irmão. Eu sou tão egoista. — Ela disse caindo aos prantos. Ve-la assim me dava ainda mais vontade de abraçá-la, então puxei-a para mim e sentei-me abraçado com ela no chão. Eu sentia tanta falta daquele aroma de cerejeira me circundando. Ela era irritante mas preciosa ao mesmo tempo e não sabia como me sentir em relação a isso. Não era como se estivesse apaixonado por ela. Mas era quase.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do cap amores, já vou começar a trabalhar nos outros ❤️ Qualquer opinião e comentários sempre serão válidos/bem-vindos mas tomem cuidado que eu sou sensível hahahaha
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...