1. Spirit Fanfics >
  2. Koselig >
  3. .all to well

História Koselig - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


As meninas da foto são Norah e Sofie, as irmãs mais novas de Erling.
Boa leitura.

Capítulo 9 - .all to well


Fanfic / Fanfiction Koselig - Capítulo 9 - .all to well


„E eu sei que isso já é passado e aquela magia jã não está mais aqui. Eu poderia estar bem, mas eu não estou completamente porque aqui estamos nós de novo na rua daquela cidadezinha. Você quase ultrapassou o sinal vermelho porque estava olhando pra mim, o vento no meu cabelo. Eu estava lá. Eu me lembro de tudo muito bem.”


 Erling e Gabi foram para a casa dos seus pais assim que chegaram na cidade de Salzbourg após a breve viagem para ver a Kaia. O jogador devia muitas explicações, pois simplesmente faltara nos seus compromissos daquele dia e não dissera o motivo.

 - Oi, tudo bem? - Gry, mãe da família Håland, abraçou os dois filhos ao abrir a porta e encontrá-los.

 - Oi, mãe. Nós estamos bem e temos novidades. - Gabi se adiantou, pois sabia que o irmão estava nervoso com a notícia que tinha para dar a sua família.

 - Espero que seja coisa boa, porque eu e o seu pai estávamos quase morrendo de curiosidade aqui com todo o seu suspense. Até o Astor veio da Noruega, porque ficou preocupado com essa viagem repentina de vocês. - Foram se sentar no sofá da sala para poderem conversar. 

 Todos já estavam ali aguardando Erling e se cumprimentaram rapidamente. 

 - Vocês se lembram da Kaia, certo? - O jogador perguntou aflito para iniciar aquele diálogo.

 - Como esquecer? Até hoje você só fala dessa garota. - Astor debochou e recebeu um soco na barriga de Gabi.

 - Para de ser chato e deixa ele falar. - Disse brava, pois seu irmão mais novo estava nervoso e não queria ouvir piadinhas no momento.

 - Eu descobri ontem que ela está grávida. - Erling falou de uma única vez e todos ficaram em silêncio. Ninguém sabia o que dizer, porque em suas cabeças, ele estava triste por Kaia ter engravidado de outro cara. Não pensaram na possibilidade do bebê ser um Håland. - O bebê já está prestes a nascer, mas eu só descobri agora que vou ser pai e foi uma grande surpresa. Eu jamais imaginaria que isso fosse acontecer tão cedo.

 O choque na expressão de todos ficou mais que nítido ao ouvirem aquela revelação e o silêncio permaneceu por mais alguns minutos. 

 - Filho, e o que você acha disso tudo? - Gry quebrou o silêncio ensurdecedor que se instalou no local.

 - Foi emocionante ver a Kaia com a barriga grande de gravidez e sentir o nosso filho chutando. Nunca senti um amor tão puro quanto ao que estou sentindo agora por esse bebê. - O sorriso tímido em seus lábios era nítido, então sua mãe se levantou para ir abraçá-lo também emocionada.

 Certamente não era o melhor momento para ter seu primeiro neto, seus filhos ainda eram jovens e tinham muito o que viver antes de pensarem em formar uma família, mas sabia que Erling se sairia bem como pai, mesmo sendo apenas um adolescente de dezoito anos ainda. Ele sempre cuidou muito bem das suas duas irmãs mais novas e provavelmente seria um pai muito atencioso.

 - Parabéns, filho! - Selou as bochechas do jogador. - Eu imaginava que a Gabrielle fosse ser a primeira a me dar netos, mas fico muito feliz que esteja gostando da ideia. A maioria dos garotos da sua idade ficariam desnorteados com uma notícia dessas.

 - Por que eu ficaria assim? Vou ser pai ao lado da garota que eu amo, tenho dinheiro mais que suficiente para criar uma criança e eu amo bebês. - Deu de ombros.

 - Erling, você tem noção da responsabilidade que é ter um filho? - Seu pai perguntou sério, porque parecia que o garoto estava levando tudo na brincadeira. - Não é como se você estivesse ganhando uma boneca e que depois pode jogar fora quando enjoar da brincadeira. Um filho trás grandes responsabilidades. 

 - Pai, eu tenho essa noção. Eu jamais planejaria ter um filho tão cedo, foi um acidente e agora eu tenho que arcar com as minhas responsabilidades. Não posso e não quero deixar a Kaia sozinha nessa. Por mais que vocês achem que seja apenas um romance adolescente de verão, eu a amo.

 - Então você e ela voltaram? E o que aconteceu com a Stefanie? - Astor franziu o cenho e arrancou um suspiro pesado do irmão.

 - Nós não voltamos, mas eu pretendo mudar esse quadro em breve e vou terminar com a Stefanie ainda hoje.

 - Pensa bem no que você está fazendo, Erling. E por que a Kaia demorou tanto tempo para te contar que está grávida? - Erling e Gabrielle contaram toda a história para a família. Desde o bilhete até o momento do reencontro. Conversaram sobre a reação dos pais da garota e todos sentiram um pouco mais de firmeza em Kaia quando ficaram sabendo sobre todo o esforço que ela tivera para manter seu filho.

 Fora inevitável para a família pensar no início que ela poderia ter dado o golpe do baú, pois o Erling era um jovem muito promissor e que já ganhava muito dinheiro, além de vir de uma família rica. Eles conheciam muito pouco da Kaia, apenas a viu em algumas ocasiões quando ela estava em casa com o jogador, então não dava para saber da sua índole.

 - Quando o bebê vai nascer? Precisamos nos preparar para ir visitá-lo. - Gry já estava adorando a ideia de ter mais uma criança na família. Suas duas filhas mais novas já não eram mais bebês e seria legal ter um novo integrante na família.

 - O nome do meu filho vai ser Christian e ele está previsto para nascer no dia 22 de junho lá em Oslo. - Sorriu. - Assim que eu sair de férias, já vou lá ficar com a Kaia para ajudá-la na reta final. 

 Erling ainda ficou mais algumas horas na casa dos seus pais para brincar com as duas irmãs e aproveitar o resto do dia de folga com a família até que percebeu que estava extremamente atrasado para o encontro com Stefanie. Pegou seu celular, que estava jogado no sofá da sala desde quando chegara ali, e viu as diversas mensagens e ligações da austríaca. 

 Despediu-se rapidamente de sua família e começou a dirigir até a república da faculdade que Stefanie morava. Durante o caminho discou o número da garota para tentar se desculpar e ela acabou demorando um pouco para atender, porque não queria o fazer.

 - Alô? - A voz sem ânimo soou do outro lado.

 - Oi, Stefanie. Graças a Deus você atendeu! - Erling disse aliviado. - Mil desculpas por ter me atrasado para o nosso jantar. Eu tive alguns imprevistos e esqueci de te avisar. 

 - Eu fiquei preocupada com você. 

 - Desculpa mesmo por isso. Posso te encontrar aí na sua casa para nós conversarmos? - Puxou seu topete num ato desesperado enquanto estava parado no farol, pois durante aquela conversa de telefone ele já estava planejando o que diria para a Stefanie.

 - Pode. Eu estou sozinha aqui, nós vamos ter privacidade para conversarmos. 

 - Então te vejo em alguns minutos.

 - Até. - A austríaca desligou a ligação e Erling bufou nervoso.

 Poucos minutos foram necessários para que o norueguês estacionasse seu carro em frente a moradia da faculdade de Stefanie e apertasse a campainha um pouco nervoso.

 - Oi. - Erling sorriu amarelo, assim que a porta foi aberta e recebeu passagem para entrar.

 - Oi. O que você tem de tão importante para me dizer que te fez se deslocar para Oslo do nada. - Puxou as mãos largas do jogador para que eles se sentassem juntos no sofá da sala.

 - Eu nem sei por onde começar te dizendo, porque é um assunto complicado. - Coçou a nuca nervoso.

 - Você sabe que pode contar comigo para qualquer coisa. - Disse olhando diretamente nos olhos azulados do jogador e acariciou as coxas grossas dele.

 - Eu vou direto ao ponto então. - Respirou fundo. - Precisei ir para Oslo porque descobri que a minha ex-namorada está grávida e que o nosso filho vai nascer muito em breve. Eu vou ser pai no final de junho.

 - Uau! Isso definitivamente não era o que eu estava esperando. - Falou surpresa, mas sem se afastar por nenhum segundo dele. Stefanie não era a mulher certa para Erling, mas ela parecia ser uma pessoa incrível. 

 Ou pelo menos fingia muito bem. 

 - Eu sei que é algo difícil de ser digerido e eu vou entender se você quiser acabar com isso que estamos tendo antes que... - Começou, mas foi interrompido.

 - Não vou terminar com você por isso. Você engravidou sua ex-namorada antes de começar a ficar comigo e não tem porque eu te punir por isso. - Sorriu para o garoto. - Eu te amo e vou estar ao seu lado para o que der e vier.

 Erling ficou impressionado com aquelas três palavras que saíram da boca de Stefanie. Ele normalmente era a pessoa que se entregava de cabeça nos relacionamentos, mas as coisas mudaram quando conheceu Kaia. Ele só tinha olhos para ela, mas não conseguiria terminar com a austríaca depois de uma declaração como essa.


 Então ele selou os lábios de Stefanie para não ter que responder o que ela dissera e tiveram uma noite medíocre de sexo. A cabeça de Erling estava longe, Kaia estava na sua mente o tempo todo e ele simplesmente não conseguia prestar atenção na garota embaixo de si. 

 Aquilo não era justo com nenhuma das partes.



Notas Finais


Gostaram?

All to well: https://youtu.be/hCMtHQEkzXk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...