1. Spirit Fanfics >
  2. Kyiomi Uchiha >
  3. Mate a cobra

História Kyiomi Uchiha - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Mate a cobra


Fanfic / Fanfiction Kyiomi Uchiha - Capítulo 1 - Mate a cobra

KYIOMI ON:

Mais um dia nessa caverna fria, escura e silenciosa. Que inferno! Aqui consegue ser o mais tedioso possível.

Fui a porta do quarto de treinamento do Sasuke, abri devagar encontrando ele de olhos fechados. De repente ele sumiu e reapareceu no ar dando um mortal para trás e arremessando as kunais que tinha nas mãos, acertando todos os alvos, assim como o Itachi.

Sasuke caiu de pé no chão: eu estou pronto?

Kyiomi terminou de entrar e fechou a porta : Você está no mesmo nível dele.

Sasuke a encarou: Orochimaru, como ele está?

Kyiomi: Com fome, e se não for o seu corpo, será o meu que ele irá devorar.

Sasuke pegou a katana no chão: Está na hora de partirmos, vou dar um adeus ao Orochimaru.

Kyiomi: Eu o esperarei do lado de fora.

Nós saímos e seguimos direções opostas, eu para a saída e ele para o quarto do Orochimaru. Você deve estar pensando "mas Kyiomi, você cresceu com o Orochimaru, vai deixar mesmo o Sasuke matar seu mestre?"

Eu vou explicá-los, eu jamais gostei da forma que o Orochimaru fazia as coisas. Desde que o clã foi massacrado eu vi que não poderia ficar em Konoha junto ao Sasuke, mas jamais o abandonei, sempre fui visita-lo. Fugi para longe dali e encontrei o Orochimaru, ele, por coincidência, me amou sem sequer dificuldade, e por isso passei anos acompanhando ele, vendo ele fazer incisões, torturas , e brincar com a vida como uma criança brinca com bonecos.

Sai do esconderijo tentando acostumar minhas vistas com aquele sol forte. Sentei debaixo de uma árvore tentando cochilar.

De repente sou acordada por uma mão no meu cabelo e me assusto levantando a cabeça rapidamente. Era Sasuke que permaneceu com a mão na minha cabeça me encarando.

Sasuke finalmente retirou a mão: Vamos!

Ele começou a andar de forma calma e eu me levantei esfregando os olhos.

Kyiomi: Encontrar ele agora vai ser difícil se formos só nós dois.

Sasuke permanecia com andar calmo: Eu já havia pensado nisso.

Kyiomi: Você é realmente incrível!- falei sorrindo e ele deu um sorriso de lado.

Seguimos ate um dos esconderijos do Orochimaru, onde ele prendia experimentos de pessoas com elemento água, eram pessoas de uma vila muito peculiar das quais conseguiam se transformar na própria água.

Sasuke: me dê o seu mapa, vou marcar um lugar, pode me esperar lá, daqui um tempo aparecerei!

Kyiomi sorriu olhando o mapa: Essa não é a vila que tem uma ponte chamada Naruto? Aquele loirinho fofo que era do se...

Sasuke me interrompeu irritado: Vai!

Kyiomi suspirou: Sim, Oni-chan.

Sai rapidamente seguindo ate a vila que ele falou, não entendi muito bem o que queria, mas o que posso fazer ? Só me resta esperar. As vezes eu queria acertar um soco no Sasuke, ele consegue ser rude comigo sem motivos. Sempre que falo daquele Naruto ele irrita, parece ate ciúme. Aquele loiro tem um chakra sombrio, mas é quente e chega a ser bom ficar perto dele.

Chegando na vila fui procurar um restaurante, estava com fome. Achei um restaurante onde trabalhavam apenas mulheres, isso é ótimo, odeio os olhares masculinos sobre mim. Mas, como nada é perfeito chegou um grupo de 5 amigos, continuei olhando o cardápio para que não me notassem.

- Eu gracinha, tá sozinha? - escutei de uma voz masculina.

QUE MERDA! ಠ◡ಠ

Olhei e eram três homens do grupo que acabou de chegar.

Kyiomi sorriu gentilmente: Estou esperando duas pessoas!

- Nós te fazemos companhia ate eles chegar! - eles se sentaram chamaram os outros dois que estavam no balcão e eles também se acomodaram na minha mesa.

Kyiomi: Ah, sim! Fiquem a vontade - continuei sorrindo.

A vontade de colocar fogo nesse restaurante estava maior que a minha fome.

- então... você tem quantos anos? - um dos homens perguntou.

Kyiomi: 16.

Depois disso começaram a falar entre si e eu pedi um sanduíche e um pão doce recheado para levar.

Fiquei esperando durante alguns longos minutos, respondendo perguntas idiotas daqueles folgados babacas enquanto forçava a maior gentileza possível. Ate que finalmente chegou meu pedido.

Kyiomi: Bom, foi ótimo conversar com vocês, mas agora eu tenho que ir. - me levantei aliviada.

- Ah, que pena que já tenha que ir, volte mais vezes aqui!

Kyiomi: Claro, claro! - respondi ainda sorrindo e sai dali.

Que inferno, estou de tão mau humor. Tá bom, tá bom, eu sei que poderia ter simplesmente chutado eles com o olhar frio de Uchiha, mas isso me faria tão igual ao Sasuke e ao Itachi, e, eu não quero ser assim.

Andando pela vila peguei o sanduíche do saco de papel , desenrolei ele do plástico com a boca cheia d'água. Não comi nada desde mais cedo, minha barriga estava roncando.

Quando fui dar a primeira mordida, uma mulher, correndo atrasada, olhava para baixo e tropeçou caindo em cima de mim.

Mulher caiu sobre mim se levantava : Aí, aí ai! Você está bem, não foi por mal, me desculpe.

Ela parecia nervosa, seus olhos estavam cheios d'água. Olhei em volta procurando meu sanduíche e ele estava pisoteado ao meu lado, e o pão doce estava esmagado sobre minha camisa que ficou coberta do creme de baunilha.

Kyiomi: Tudo bem - dei uma risada da situação- Essas coisas acontecem mesmo.

Mulher: Seu lanche... Toma!

Ela esticou dinheiro e nós nos levantamos.

Kyiomi: Está tudo bem! - sorri saindo dali com a blusa toda suja.

O dia não está pra mim! Definitivamente, eu só queria comer, por que nada pode dar certo?

Sasuke chegou por trás de mim entregando um lenço: Você não pode com coisas doces.

Kiyomi: Era só um pão - peguei o lenço suspirando sem olhar pra ele- Chegou quando?

Sasuke: Quando você caiu.

De repente escutei uma gargalhada e me virei vendo que ele estava acompanhado de um garoto de cabelo branco. Era um dos experimentos do Orochimaru, Suigetsu.

Suigetsu continuava rindo: Foi um tombo feio!

Kyiomi deu uma risada corando: Foi mesmo.

Suigetsu assustou com minha reação: Vocês são irmãos mesmo?

Kyiomi: A gente não parece muito de personalidade, mas de rosto somos idênticos.

Suigetsu: Por isso que perguntei. Você é tão fofa e o Sasuke é tão "não entre no meu caminho". - ele fez uma voz sombria para imitar.

Soltei uma gargalhada e ele me acompanhou.

Sasuke continuava sério: Espere na cachoeira da névoa!

Kyiomi tentava conter a risada: Como é?

Sasuke se virou andando: Você só atrapalha, espere na cachoeira da névoa!

Suigetsu ficou sem graça pela situação: Então... Até!

Os dois partiram me deixando mais irritada ainda. Eu já estava cansada do Sasuke ficar tão mau humorado perto de mim e me tratar daquela forma.

Ainda estava com fome, precisava de comida, mas não quero ficar aqui. Vou para outra vila aqui perto.

Abri o mapa vendo que havia uma bem perto, segui até ela. O caminho foi bem calmo, fui por uma estrada cercada por árvores pra evitar o sol.

- Kazekage - sama ! Você está bem? - ouvi entre as árvores.

Kazekage? O que diabos o Kazekage da areia está fazendo aqui? Fui ao encontro da voz para ver se estava tudo bem.

Kyiomi: Olá? - perguntei indo em direção as árvores.

- Kyiomi- Chan? - ouvi uma voz familiar.

De repente Gaara apareceu, caindo na minha frente me assustando. Ele estava acompanhado de um homem, parecia um guarda.

Kyiomi: Gaara? - fiquei surpresa- O que faz aqui?

Gaara: Precisava verificar algo nessas duas vilas. E você?

Kyiomi: Sem rumo - sorri gentilmente -Orochimaru-sama morreu, Sasuke o matou... mas, enfim...eu ouvi direito, Kazekage?

Gaara: Bom, já faz um tempo.

Kyiomi: Que incrível! Eu não sabia, não vou a vila da areia tem um tempo.

Nós andamos até a outra vila conversando sobre o tempo que não nos víamos. Já que criei uma amizade bem forte com ele desde que o conheci quando tinha 13 anos, eu ia com muita frequência buscar flores que cresciam em dunas de areias para remédios.

De repente em meio o caminho minha barriga roncou alto me fazendo corar.

Kyiomi: Desculpe, não como faz um tempo, e quando fui comer uma mulher derrubou tudo no chão - apontei pra minha blusa que havia ainda resquícios.

Gaara: Quanta má sorte! Mas tudo bem, vamos comer também estou com fome.

Enquanto andávamos ele pediu pra que o ninja que estava consigo procurasse pela Temari e ficamos a sós conversando até um restaurante onde ele pediu a comida.

Gaara comeu pouco e ficou me observando: Descobri algo interessante sobre você...

Kyiomi: Que eu amo doces? - ele balançou a cabeça em sentido de negação e eu coloquei a mão no queixo fingindo pensar - Huuuuuuum... Que minha cor favorita é verde, mas fica péssimo em mim?

Gaara suspirou apoiando-se sobre a mesa: Também não. Descobri que você é uma Uchiha.

Eu paralisei, não gostava de contar aos outros, afinal o Sasuke é bem famoso e eu detesto atenção.

Kyiomi: o-olha só... É fácil explicar, mas....

Gaara: você possui aqueles olhos?

Kyiomi: Sim - suspirei decepcionada comigo mesma.

Gaara: Eu já te vi lutar, por que não os usa?

Kyiomi: Pelo mesmo motivo que não conto que sou Uchiha, causaria medo nós outros. Aqueles olhos emanam ódio, loucura e o maior desejo por sangue. Os Uchihas eram impiedosos, e orgulhosos, verdadeiras armas. Eu não quero ser vista assim.

Gaara deu um sorriso gentil: Você não é. É impossível ver ódio emanando de você!

Kyiomi retribuiu o sorriso: Obrigada!

Conversamos mais um pouco até a Temari chegar, foi quando parti. Achei um hotel e fiquei até o dia seguinte, quando fui a cachoeira que Sasuke me esperava.

Suigetsu: Olá Kyiomi-chan! - Suigetsu surgiu da água sorrindo e eu apenas sorri de volta.

Sasuke: Vamos!

Kyiomi: Para com esse maldito hábito de mandar nos outros! - parei de sorrir o encarando seriamente - você acaba com meu bom humor!

Ele me olhou com o mesmo olhar frio que eu direcionava a si.

Suigetsu: E-Ei pessoal - ele interrompeu meio nervoso com a situação- Que tal ficarmos sem brigar.

Sasuke caminhou até mim me encarando de perto.

Sasuke: Então pare de fingir gentileza.

Kyiomi: Merda, perdi - falei fazendo cara de brava e cruzando os braços.

Suigetsu parecia incrédulo: Que tipo de reação é essa? - Sasuke apenas o olhou calmo- Vocês não vão brigar ou sei lá?

Kyiomi: Lógico que não - dei uma risada - apesar dele merecer um soco toda vez que tenta me dar ordens.

Sasuke: vamos! - ele repetiu saindo andando.

Suigetsu: Vocês são dois esquisitos!

Kyiomi: Nada! - falei seguindo ele - E pra onde vamos?

Sasuke: Falar com a Karin.

Kyiomi: Naquele lugar que o caminho é cheio de sol? - falei desanimada e ele me entregou uma capa preta.

Suigetsu: Não gosta de sol?

Kyiomi: Nem um pouco - vesti a capa colocando o capuz - É assim quando se fica por anos acompanhando o Orochimaru.

Suigetsu: Eu não havia perguntado, pra que vocês precisam de uma equipe?

Sasuke: Saberá quando reunirmos os três.

Suspirei tomando frente pra não falar com ninguém. Bom, vamos fazer a equipe, para matar meu irmão, Itachi...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...