História La Casa De Papel - Terceira Temporada - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Berlim, Denver, Helsinque, Mônica Gaztambide, Nairobi, Professor, Raquel Murillo, Rio, Tókyo
Tags Alvaromorte, Berlin, Denver, Helsink, Inspetoramurillo, Itziarituno, Lacasadepapel, Nairobi, Professor, Rio, Tokyo
Visualizações 27
Palavras 2.273
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Palawan (Parte 3)


Fanfic / Fanfiction La Casa De Papel - Terceira Temporada - Capítulo 7 - Palawan (Parte 3)

-No outro dia, bem cedo, ela acorda antes dele-

-Fica o olhando dormir, passa a mão delicadamente sobre os cabelos e barba dele, acariciando-o-

-Devagar, ele começa a acordar, ao vê-la abre um sorriso-

Professor

Bom dia!

Raquel

Bom dia...

Professor

Acordada tão cedo, -se ajeita na cama- Tá preocupada com alguma coisa?

Raquel

Não... Bom, me preocupo em ter sido a melhor noite depois de tanto tempo...

-ele ri-

Professor

Parece estar um belo dia lá fora... O que acha da gente dar uma volta?

-ela sorri sem mostrar os dentes-


Professor

Já que, você teve a melhor noite da sua vida, não se importaria de ter o melhor dia... Ou o melhor fim de semana... Quem sabe o melhor mês... Ano... -diz a olhando fixamente

-ela se ajeita em seu peito-

Professor

Porque, esse foi o nosso combinado. Não temos aqui a sua filha nem a sua mãe, mas estamos nós dois... E já é o bastante...

Raquel

Sérgio... -diz o olhando novamente- Eu não vim por você... Nem por nós nem pelo nosso combinado!

-ele a olhava com a expressão mais séria-

Raquel

Vim pela minha filha. Eu não vou ficar aqui com você, eu vou embora hoje mesmo!

Professor

Você não quer ficar?

Raquel

É claro que quero! É claro, claro que eu quero, mas, não posso ficar aqui, vivendo isso com você enquanto  minha filha está sobre custódia do meu ex marido!

-ele desvia o olhar-

Raquel

Ela fica comigo a cada 15 dias, e ela sempre volta estranha, não é mais aquela menina de antes! Eu não sei o que o desgraçado do Alberto tá fazendo com ela, eu não sei o que ele faz com a minha irmã! A única coisa que eu sei é que eu tenho que tirar ela das mãos dele! Eu tenho que ter minha filha de volta comigo!

Professor

Você perdeu a guarda dela...

Raquel

O Prietro me disse que se vocês conseguissem fugir sem eu dar o endereço do hangar, ele iria apresentar o pedido de custódia feita pelo Alberto e eu iria perder a guarda dela imediatamente... Vocês conseguiram,  e eu perdi...


Professor

E você disse onde era o Hangar... Por questão de segundos, segundos a polícia teria pegado a gente, e tudo iria pelos ares


-ela se afasta dele, ainda na cama-

Raquel

É sério isso?! Você tá preocupado com a porra do seu plano, enquanto eu tô aqui te contando sobre a perda da minha filha?! É isso mesmo Sérgio?!

-se senta, na mesma posição que ela-

Professor

Não... er... Desculpas Raquel... É porque eu não imaginava isso... Eu não imaginava que você iria perder a guarda da sua filha...

Raquel

Pra quem tinha tudo, milimetricamente calculado, achava que você tinha pelo menos a noção de quantas vidas destruiría após o assalto.

-ele engole seco-

Raquel

A minha filha está nas mãos de um filho da puta que me agrediu há anos e que não me deixa ter contato com minha irmã. E que, toda vez que minha filha vem pra minha casa, está totalmente diferente. Eu saí da Espanha pra vim te pedir ajuda pra conseguir a custódia da minha filha! Não quero saber do que poderia ou não acontecer com o assalto!


Professor

E o que você quer que eu faça Raquel? Quer que eu me entregue? Quer que eu pegue todo o dinheiro, bata na porta na Casa da Moeda e entregue todo o dinheiro que roubamos?! Eu sinto muito pela sua filha, muito mesmo! Mas eu não tenho o que fazer!

-ela ri fraco-

Raquel

Eu tô muito surpreendida... -ele estala a língua- Mas também tô muito feliz. Porque tive tempo de saber e de conhecer a pessoa no qual eu estava prestes a me entregar... Muito obrigada, Professor, por ter me mostrado quem realmente você é, antes que eu me envolvesse mais ainda com você!

-o olhou e se levantou da cama, ele suspirou fundo e passou a mão sobre o rosto-

-ela vai ao banheiro, e volta já vestida-


Professor

Raquel, calma, -diz sentado colocando a calça- Vamos conversar direito! Me... Me desculpe! Você me interpretou mal, não foi isso que eu quis dizer... -Parou na frente dela-

Raquel

Eu acho que eu entendi perfeitamente o que você quis dizer. Você já está com sua vida resolvida. Está milionário. Numa ilha que é maravilhosa. Não tem mais que trabalhar, conseguiu o que tanto queria. Escapou de tudo aquilo. E o que te faltava? Nada... Talvez, uma idiota, pra cair na sua conversa e viver com você nessa nova aventura. O que acontece é que a mesma idiota que caiu lá atrás no seu charme, porque estava totalmente desabilitada, achou que poderia contar com você pra tudo! E os planos feito, de se mudar pra outro país com sua filha, acabou não dando certo. Mas você, não. Você está bem. Está ótimo, não tem com o que se preocupar! Você não tem filhos, mal tem família. Não se importa com as dores da idiota aqui!


Professor

Raquel, eu não disse isso, não penso isso, por favor...

Raquel

Tudo o que te interessa é a porra da sua vida! Duas, duas pessoas morreram na merda do assalto que você planejou. Você por acaso se importou com eles?! Você sequer deu assistência pra família deles?! Eu duvido! -ele desvia o olhar sempre- Eu vim sim pedir pra você se entregar. Pra você ser preso e tirar uma das pedras que estão no meu caminho. E quem sabe você começar uma nova vida, sem ter que fugir. Eu fui acusada de envolvimento no assalto, e como vocês conseguiram fugir, isso só me fode. O resto eu daria um jeito.

-ele suspira fundo-


Raquel

Eu vou voltar. Vou pensar em outro jeito de conseguir a guarda da minha filha, de um jeito legal, sem ter que fugir com ela. Não quero viver de país em país com ela, parecendo uma criminosa, igual você!

-ela tira o celular da tomada, pega a bolsa e vai rumo a porta-

-ele vai atrás, antes que ela consiga abrir-

-ele põe a mão na porta, a impedindo de sair-


Professor

Eu nunca, nunca disse que não me importo com a Paula. Ela é sua filha, eu te amo e me importo muito com ela.

-ela o olha ainda com a cara fechada-

Professor

Eu não sabia que tinha perdido a guarda pro... -se controla pra não xingar- Pro Alberto. Eu não posso me entregar, estaria pondo em risco a liberdade dos outros que contribuíram no assalto. Mas isso não quer dizer que eu não te ajude a conseguir a sua filha de volta!

Raquel

E o que pretende fazer?

Professor

Eu não sei... Mas  a gente pode pensar. A gente vai resolver isso juntos Raquel, juntos!

Raquel

Você vem comigo pra Espanha? 

Professor

-nega com a cabeça- Eu não posso... sinto muito, não posso!

-ela o olha com raiva, e assente com a cabeça mordendo o lábio inferior. Tenta abrir a porta mas a mão dele ainda estava lá apoiando-

Raquel

Me deixe sair.

Professor

Raquel, calma, vamos conversar, a gente vai encontrar uma solução pra isso...

Raquel

Me deixe sair ou eu faço um escândalo aqui. Digo quem você é pra todos nesse hotel, e em 5 minutos você estará preso.

-ele a olha por alguns segundos e abaixa o braço-

-ela abre a porta o olhando e sai-

-ela para do lado de fora da porta, ainda de costas


Raquel

Espero que você seja muito feliz aqui, com todo seu suado dinheiro.                    -e caminha pelo corredor até a saída


-ele fecha a porta-

-ele passa as mãos sobre os cabelos, pensando no que fazer-

-ela vai para o hotel no qual havia deixado sua mala. Abre, deixa um par de roupas em cima da cama e vai ao banheiro tomar um banho-

-Quando sai, ainda enrolada na toalha, ouve o celular tocando. Era sua mãe-


Ligação on

Mariví

Filha, onde você está?

Raquel

Oi Mãe... Eu... Eu tô bem. Eu já estou voltando...

Mariví

E a Paulinha?

Raquel

Mãe, não foi como eu esperava... Eu não consegui, ele disse que...

Mariví

Como assim minha filha? Olha, a Paulinha está com você não é?! Porque, eu já a procurei pela casa, e só agora me lembrei que você disse que iria viajar uns dias com ela pra sua casa em Ponga, olha só que cabeça a minha! -ri

-Raquel fica em silêncio-

Mariví

Eu me preocupei, já que amanhã mesmo o pai dela vem buscá-la pra passar o fim de semana com ele...

-Raquel ainda continua muda-

Mariví

Raquel? Está me escutando?!

Raquel

Oi, tô sim... mãe, a Paulinha está no banho, a gente está se preparando pra voltar, nos vemos aí ok?

Mariví

Sim, claro. Manda um beijo pra ela. Diz que já estou com saudades!

Raquel

Tchau

Ligação off

-ela colocou o celular na cama e pôs as duas mãos no rosto. Não dava pra acreditar naquele pesadelo. O homem por quem era apaixonada se mostrava o egoísta que era, sua filha com o mostro  do pai, e pra completar, sua mãe estava  cada vez pior...-

-ela se deita na cama e fica sem saber no que fazer-

-logo se levanta, se veste e volta ao aeroporto-

-tudo aquilo tinha sido em vão. A viajem, a noite com o Professor... Os dias em que seus pensamentos se mantinham nele, tudo jogado no lixo, como a sua carreira. Faltavam poucos minutos pro seu vôo decolar, e como tudo estava em ordem, ela estava em uma lanchonete do aeroporto tomando um drink. Quando viu pelo reflexo do painel, uma pessoa conhecida. Ela se virou e viu um dos policiais que conhecia-


Raquel

Lopez?!

-Quando ia se levantar, foi surpreendida com alguém a virando e a beijando-

-ela estava de olhos abertos, viu que era o Professor, ela tentava se soltar mas ele a segurava com força no abraço-

-até que finalmente conseguiu se soltar-


Raquel

O que você tá fazendo?! -diz ainda com raiva

Professor

Meu amor! Há quanto tempo! -diz com um sorriso desesperador-

Raquel

Sérgio, o que você tá fazendo aqui?!

-algumas pessoas que estavam sentadas no balcão os olhavam-

Professor

Não faz idéia da falta que eu senti de você! Venha, tenho que te apresentar essa maravilha de país!

-ele a puxava pelo braço, ela ia, até que na porta do elevador, se soltou-

Raquel

Você tá louco?! O que tá fazendo, meu vôo sai em poucos minutos!

Professor

Porque você não está na fila de embarque?! -diz baixo quase sussurrando- Era pra estar lá, pra ser uma das primeiras a entrar!

Raquel

Porque você me atacou enquanto eu ia falar com o Lopez?!

Professor

Ele não tá aqui a passeio, ele veio atrás da gente! Como que ele soube que nós estaríamos aqui? Você contou pra alguém Raquel?!

Raquel

O que?! Claro que não! Ninguém sabe que eu estou aqui! Até minha mãe acha que eu estou com a Paulinha em Ponga!

-a porta do elevador abre-


-ele entra a beijando novamente, virado de costas pra câmera de segurança-

Raquel

-entre o beijo- Pra que isso?!

Professor

Eles podem estar analisando as câmeras agora! -diz entre os beijos também- Merda Raquel!

-Quando a porta do elevador abre novamente, eles olham pra entrada, e vêem ainda mais policiais-

Raquel

Merda! -aperta o botão pro estacionamento e o puxa pelo pescoço pra mais um beijo-

-ele, claro, aproveita de toda a situação pra matar mais a vontade que tinha dela-

-Quando derepente o elevador trava-


Raquel

Não é possível!

-ela afasta um pouco seu rosto do dele,  mas ainda mantém os corpos colados e abraçados. Apenas param o Beijo-

Professor

Justo agora!

Raquel

Eu vou perder meu vôo!

Professor

Eu disse no hotel pra você se acalmar. Não era pra nada disso estar acontecendo agora!

Raquel

Eu não vou discutir com você novamente! Eu tô indo atrás da minha filha! Não pense que eu não estou com ódio de você porque eu estou!

Professor


Você fica incrivelmente mais linda quando está com raiva! -diz a olhando todo bobo

-ele sorri e lhe rouba um selinho rápido-

-ela o olha com toda a raiva do mundo, mas não podia se soltar-

Interfone
"Atenção senhores passageiros, informamos que houve um pequeno imprevisto nos elevadores e escadas rolantes, peçamos que mantenham a calma que isto já está sendo resolvido. Para todos os casos, faremos a recontagem dos passageiros e se necessário atrasaremos alguns vôos. Contamos com a colaboração e paciência de todos!"

Professor

Bom, o vôo você não vai perder! -diz sorrindo

-ela o olha e suspira fundo-

-após alguns minutos o elevador volta a funcionar, e ele tecla o primeiro andar-

Professor

Raquel, por favor, quando a porta abrir, vá diretamente para a fila do embarque! Se ver algum policial, não deixe que o veja.

Raquel

E quanto a você?

Professor

Eu estou seguro. Tenho onde me esconder. Olhe, pegue esses óculos...
-ele põe um óculos escuro nela- Não deixe que te peguem. Preciso de você bem com a Paulinha aqui comigo nas próximas férias. -sorri

Raquel

Você acha mesmo que eu vou voltar a por meus pés aqui?! Isso foi um erro, que não vai se repet...

-ele segura o rosto dela com as duas mãos e lhe dá um beijo, ela, obviamente  retribui-

Professor

Eu sei que você vai voltar!

-a porta abre e ela sai-

-já havia despachado a mala, fez um coque nos cabelos e seguiu até a fila de embarque-

-a maioria das pessoas já haviam passado, só haviam mais duas em sua frente-

-passou, entrou no avião e decolou de volta a Espanha-





Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...