História La Fleur De L'amour - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Loona, Reign
Personagens HeeJin, Personagens Originais, Sehun
Tags com Romance de Época, Época, Exo, Heterossexual, História, Histórica, Kpop, Loona, Reign, Reinado
Visualizações 6
Palavras 651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!
Como vai? Bom, essa é a minha primeira fanfic e resolvi começar em grande estilo. Sou apaixonada por Reign, e meus grupos favoritos são Loona e EXO, então resolvi fazer uma mescla de tudo e aqui está! Confesso que é bem complicado ambientar tudo, mas tentarei fazer meu melhor. Espero que gostem!


A tradução do nome do capítulo é: A Carta.

Capítulo 1 - La lettre


Era uma tarde de quinta-feira, em 1557, um ano deveras remoto. Enquanto a terra em Heejin, uma jovem adolescente de posses chegara com sua família, após uma grande travessia de seu país de origem em busca de conquista de terras, se desenvolvia, as coisas tornavam-se difíceis em sua casa. A família era constituída por aristocratas coreanos, linhagem de Jeon's, porém, após um grande golpe dado por um charlatão em seu pai na chegada, e consequentemente a causa de sua morte, o título tornou-se apenas um nome qualquer, problema este que tentava contornar à todo custo.


— Senhora Jeon, há uma correspondência para ti. — A criada disse, chegando na sala sorrateiramente.

— Deixe-a em cima da mesa. — Pediu a matriarca, em tom animado.

— Com licença.

 Após a serva sair, Heejin correu de encontro a carta, entregando diretamente a mãe. A senhora, com o nome de Minatozaki Sana, de origem japonesa, beirava aos 42 anos com uma beleza interminável, porém, com os problemas acometidos durante os anos, tornou-se reclusa, se fechando para uma conquista de outro amor. Geralmente vestia grandes vestidos de cores escuras, coque e sapatos baixos, enquanto mandava nos serviços da casa e, após se converter ao catolicismo ao chegar na França, tornou-se mais severa quanto a criação da filha, indo na base dos conselhos dados pela igreja, mas, ainda assim, não era má.


— Heejin, minha querida, poderia me deixar a sós? 

— Mamãe, gostaria de saber o conteúdo da carta. — Pediu, olhando para a mulher.

— Após minha leitura, saberás o que é. 

— Por favor, mamãe...

— Vá.

— Tudo bem. Com licença.


    A casa em que moravam encontrava-se um pouco afastada da capital da França, o que garantia maior comodidade para as mulheres. Ela possuia muitos cômodos e decoração característica dos antigos proprietários, apaixonados por tons de azuis. Felizmente, para Heejin, o casarão possuia uma ampla biblioteca, onde ela passava a maioria do tempo, especialmente quando sua mãe a dispensava de sua presença, como no momento presente. 


Depois de umas horas, uma serva entrará desesperadamente na biblioteca, assustando Heejin ao bater à porta.


— Senhorita Jeon, sua mãe lhe espera na sala. — Disse a serva, atrapalhando a leitura minuciosa da garota.

— Diga-lhe que já irei. 

— Senhorita, não creio que vossa mãe esteja disposta a esperar. — A voz da mulher sai meio trêmula, por medo da reação da ordenante. 

 A garota então, com a expressão fechada, deixou sua leitura e seguiu para o cômodo.

— Mandou me chamar, mamãe?

— Sim, venha aqui. Yerim, pode ir, obrigada.

Heejin estava um pouco receosa, enquanto observava a habilidosa criada se retirar. 

— Você não estava me implorando para saber o que dizia a carta? Porquê está nervosa agora? — Sana riu, se levantando de uma grande poltrona e se pondo em frente da filha. — Ouça com atenção, isso pode mudar nossa situação daqui em diante. Pois bem... Lembra-se da senhora Kim Seulgi? 

— Sim, mamãe.

— Ela mora no palácio, já que seu marido faz parte do conselho francês. A muito tempo converso com ela por meio de correspondências com o objetivo de sondar a situação da capital. E...

— Mamãe, aonde desejas chegar? — A menina perguntou, impaciente com as pausas da mulher.

— Bom, Mary Stuart, rainha da Escócia,  ascenderá em breve o trono francês por conta do casamento com nosso Delfim, Francisco II. Daqui a duas semanas, ela chegará a corte e necessita de novas damas de companhia. Heejin, tu irás ser uma delas.

— Perdão? Não, não posso fazer isso.

— Pode e vais. És uma jovem prendada, esperta, tens conhecimento em francês, inglês, italiano e espanhol,  sabes costurar, dançar e além do mais, possui uma beleza inigualável.

— Mas, mãe...

— Heejin, minha ordem é irrevogável. Você irá para corte, e se Santo Antônio permitir, terás um casamento vantajoso com algum nobre. Estamos entendidas? 

— Sim. Irei para a corte. — Disse a nobre, totalmente relutante e ainda em choque. 







Notas Finais


E aí? O que acharam, gostaria muito de saber a opinião de vocês, se gostaram da narração. E bom, o que acham que acontecerá com a "Senhorita Jeon" na corte?
E tem uma coisinha: Caso queiram me seguir no Twitter, o user é @opscookies.
É isso, até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...