1. Spirit Fanfics >
  2. La máfia - 19 Days >
  3. Capitulo quatro.

História La máfia - 19 Days - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Capitulo quatro.


He tian


Depois que o pequeno mo subiu fiquei me sentindo um pouco sozinho, mas sabia que já tinha enchido a paciência do ruivo o bastante. Estava prestes a pegar uma bebida quando sinto meu celular vibrar no bolso da frente de minha calça, ao pegar e olhar o nome reviro os olhos e atendo o mesmo.


– O que você quer irmão?


~ É assim que atende o celular pro seu irmão mais velho? 


– Só diga logo o que você quer e pare com essa palhaçada! 


~ Okay, okay.. eu estou chegando na ilha daqui alguns minutos e já soube do que você andou fazendo então não queria chegar e encontrar alguma cena desagradável. 


– tsc, como você se importasse com isso. 


Desligo o celular na cara dele mesmo, já estava cansado dele sempre estar no meu pé, nem quando tiro folga tenho folga, olha que não faz muito sentido. Pego uma garrafa de vodka bebendo nela mesmo, agora que sei da visita indesejada ficar um pouquinho bêbado não faz mal.


Um tempinho depois


Vejo a porta ser aberta e meu querido irmão passar pela mesma, com aquela típica cara de merda.. 


– E aí maninho, sai da cadeia e você nem foi me ver! - Se aproximou de mim com os braços abertos. 


– Nem fodendo que você vai encostar esses dedos em mim!! - Desvio de seus braços e cruzo os meus. – O que você quer aqui? 


– Isso magoa sabia? Mas então o velho quer te ver, ele também soube do ruivo e parece que ele está nada feliz com isso. - Falou subindo as escadas e o segui. 


– E o que ele tem haver com isso? Já não bastou ter me afastado dele por anos? Ele vai querer tirá-lo de mim agora novamente? - Sinto meu corpo esquentar por causa do sangue correndo pelas minhas veias. 


– Hum.. quem sabe, você sabe como ele é.. - entrou em minha biblioteca e entrei em seguida.


– Tsc, nem fodendo que o velho vai fazer isso novamente!! - cruzo os braços me encostando na mesa de leitura.


– Tanto faz irmãozinho, não tenho tempo pro seu romance… o que vim fazer aqui é lhe avisar isso, você sabe o motivo de nosso pai ter afastado vocês dois? 


– Obviamente que não, acha que ele me falaria? Tentei descobrir por vários meios, porém só sei que o pai do Mo também tem algo haver com isso.. - fechos meus olhos suspirando profundamente. – Sei que você sabe de algo então desembucha logo.


– Não importa, no momento certo você irá saber, isso você tem que saber pelo pai e não por mim.. só lhe aviso pra você se afastar deste ruivo de uma vez maninho. 


– Não me venha com essa mer.. - sou interrompido. 


– Maninho sei que gosta desse ruivo, mas sua obsessão por ele passou dos limites! - falou com um semblante irritado e com uma pontada de preocupação, o que não era habitual.


– Tsc, não se meta nisso irmão, você mesmo sabe que o amo, desde que obriguei o papai a ir naquela escola pra ser uma criança normal minha vida é ele, não posso deixar escapar essa oportunidade de ficar com el.. - paro subitamente de falar ao escutar um estrondo, o que parecia uma pessoa caindo, e logo passos apressados, olho pro meu irmão e essa tá sorrindo feito idiota. – Vai embora logo seu traste.


– Também te amo irmãozinho, vou ir embora mas não por que você me mandou. - o vejo sair da biblioteca e logo escuto a porta se fechar. Esfrego minhas mãos em meu rosto sentindo um pouco de vergonha, mas logo saiu da biblioteca indo até o quarto, tento abrir a porta e confirmo que o pequeno Mo a fechou. – Ei, abre a porta..


– Não mesmo.. e-eu não quero.. 


– Porque não quer?


– Ainda pergunta? Escutei um pouco da conversa.. 


Escuto um suspiro e pressiono a maçaneta. – Pequeno Mo abre essa merda ou eu vou derrubar isso em cima de você!


A porta é aberta com um ruivo fazendo bico e o rosto avermelhado até às orelhas. Mordo meu lábio olhando todo o corpo do menor a minha frente.


– Tá querendo me seduzir pequeno Mo?


– Vai se fuder He tian! - sorrio e logo prendo o ruivo na parede.


– Ah eu vou fuder, mas vai ser você!


Ao olhá-lo novamente com os olhos fechados e um pouco encolhido não consigo me segurar e começo a lhe encher de beijos pelo pescoço subindo até chegar em seus lábios, no começo ele resistiu um pouco, porém logo cede espaço e aproveito a intensificar o beijo. Seguro sua cintura a apertando e logo desço minhas mãos até suas coxas e o puxo para meu colo grudando nossos corpos. Dou uma investida fazendo nossos membros friccionar um ao outro, e escutei um gemido abafado do pequeno. Me afasto assim que sinto falta de ar e o olho sorrindo vendo o quão excitado o deixei. 


– Você me quer pequeno Mo? - sussurro em seu ouvido e aproveito a morder seu lóbulo.


– Eu.. eu quero.. - percebi que sua voz tinha uma ponta de dúvida, olho em seu rosto percebendo ele me olhar e desviar quase que de imediato. 


– Qual o problema ruivinho? 


– O problema é que nunca fiz isso com um homem! - ele franze as sobrancelhas me olhando, sinto meu rosto automaticamente se fechar e minhas mãos fecharam com força.


– Com homens você diz, então quer dizer que já fez com alguma mulher? 


– N-não, não quis dizer isso, e se eu tivesse feito e daí, qual seria o problema? Aposto que você já fez isso com muitos homens e mulheres! - sinto ser empurrado e ele sair de meu colo. – Não venha com essa merda de querer ficar irritado com esse tipo de coisa! Enquanto você teve todas as oportunidades de sair por ai pegando todo mundo, eu fiquei sozinho tendo que me sustentar, então sai daqui agora!  


– Mo eu não.. - sou interrompido com a porta batendo quase em meu nariz, suspiro encostando minha testa na madeira fria. – Acho que fiz merda.. 


Continua..



Notas Finais


Ficou meida ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...