1. Spirit Fanfics >
  2. La Muerte Taste Like a Cherry (OC X Draken) >
  3. One-shot

História La Muerte Taste Like a Cherry (OC X Draken) - Capítulo 1


Escrita por: JujuChan00

Notas do Autor


Imagem da OC feita por mim, tá lá no meu IG.


⚠️Aviso que algumas pessoas podem ficar desconfortáveis com a diferença de idade e já aviso aqui em cima que se você se sente incomodado não leia. É apenas ficção, não precisa problematizar.⚠️

Espero que gostem, boa leitura 🍑

Capítulo 1 - One-shot


Fanfic / Fanfiction La Muerte Taste Like a Cherry (OC X Draken) - Capítulo 1 - One-shot

- Sério, vocês dois deveriam parar com essas brigas! Takemichi puxou os cabelos.


- Nem estamos brigando, Takemicchi. Mikey mostrou a língua.


- Só destruíram meu quarto!


Mikey e Draken estavam brigando pela atenção de seu kohai e "acidentalmente" acabaram ferrando com o quarto.


Takemichi resolveu isso oferecendo um lanche com bandeirinha para Mikey.


Os três estavam conversando e andando distraídos quando Draken esbarrou numa mulher.


-Qual foi tia? Toma cuidado por onde anda. Draken resmungou.


- E você toma cuidado com a língua se não quiser perde-lá!


A mulher iria continuar a caminhada falando em seu telefone quando sentiu seu braço ser brutalmente segurado.


- Que porra você disse? Uma veia saltou na testa dele.


- Draken-kun...


Takemichi tentou impedir e o baixinho ficou olhando entediado.


- Isso que você ouviu, criança de merda. Se livrou do aperto e tentou ir, foi encurralada no pilar.


- Cê tá muito folgada sua-


Ela sem querer ouvir aquele lixo todo deu um chute no saco dele. Draken caiu no chão e choramingou de dor.


- Draken-kun! Takemichi foi socorrer o ferido e Mikey rolou no chão de tanto rir.


- Delinquentes juniors de hoje em dia são muito folgados.  


Ao sair ela tirou o cabelo do pescoço de propósito mostrando uma tatuagem de caveira mexicana.


                                     ~


Eles estavam na lanchonete com Mikey agindo como uma criança por causa de uma bandeira, Takemichi devorando um lanche enorme em grandes bocados e Draken pensativo.


Aquela mulher parecia ser uma "ricassa" e estar conversando sobre assuntos de trabalho. Ter uma tatuagem daquelas era estranho. Parecia até um pouco familiar.


- Ainda tá com dor no saco, Kenchin? Falou enquanto mastigava.


- Come de boca fechada. Colocou uma colherada do sorvete na boca.


- A dona te deu um chute que até deu gosto. Caiu na gargalhada.


Takemichi não aguentou e também riu.


- Comam logo seu putos!


                                       ~


Fazia dias e Draken ainda estava curioso sobre a chuta ovos do outro dia. Não aguentando mais pensar na bela mulher toda hora ele puxou uma cordinha aqui e ali e descobriu algo que deixou ele de cara.


A moça que havia ofendido era ninguém mais e ninguém menos que La muerte, como era conhecida. 

Seu verdadeiro nome era Núbia, 46 anos, dona de uma empresa que lucra muito. 


O mais interessante é o fato dela ter sido uma delinquente de sucesso alguns anos atrás. Fazia sucesso tanto por ser estrangeira e por deixar um banho de sangue por onde passava.


Em suas brigas ela usava sangue de seus inimigos para pintar o rosto, desenhando uma caveira. Matou vários homens e já destruiu várias gangues famosas.


Sua gangue tinha um objetivo puro de punir aqueles que maltratavam mulheres.


Outra marca registrada dela era decepar pintos e enfiar eles na boca da vítima.


Draken conseguiu fotos perturbadoras. Sentiu a dor daqueles caras.


Sempre que terminava uma briga ela virava de costas e mostrava a tatuagem, por isso o apelido "La muerte".


                                     ~


- Deixa eu contar uma coisa pra vocês, cês nem vão acreditar.


- Tá empolgado Kenchin. Mikey riu e Takemichi começou a prestar atenção.


- Tô nada. Enfim, tá ligado na mulher que chutou meu pau?


- Não me diga que ela te deixou estéril? Meus sobrinhos! Colocou a mão na frente da boca.


- Porra, Mikey! - Suspirou - Já ouviu falar na gangster La muerte?


- Já ouvi uma história aqui e outra ali.


- Fala logo, Draken-kun! Takemichi estava se mordendo de curiosidade.


- A tia que chutou meu saco é La muerte em pessoa!


Draken havia pesquisado bem mais sobre ela e virou um fã, as histórias dos feitos dela eram tão fodas. A "mãe dos delinquentes" era a mulher mais legal de todas.


Logicamente não iria confessar isso.


- Mentira! Puta merda Draken, sorte tua Núbia-sama não ter enfiado um cano na tua bunda. 


Núbia sabia tratar com carinho suas vítimas.


- Caraca, isso é muito foda! Takemichi estava com os olhos brilhando.


- Pera, como sabe o nome dela? Ergueu a sobrancelha.


- Ops! Mikey colocou a mão na boca e sorriu.


- MIKEY SEU PUTO, QUERO EXPLICAÇÕES!


- Oh porra, de novo não. 


...


                                       ~


Depois de muitos chutes, socos e mordidas do Takemichi, Mikey explicou tudo.


Núbia tinha doado uma das melhores e mais raras motos para loja de seu irmão mais velho, consequentemente a criança Mikey teve bastante contato com ela que visitava a loja frequentemente para ver as belezinhas.


Foi bastante influenciado pela mulher, que era como uma tia fodona e rica.


Ela contava dos feitos "heróicos", como um dia em que ela bateu de frente com 45 homens de uma gangue e quebrou vários ossos e dentes. 


O resultado dessa briga foi ter que colocar uma prótese dentária, pinos no braço e vários pontos no peito. Um covarde havia pegado uma garrafa de vidro quebrada e tentou acerta-lá, porém tropeçou nos próprios pés de medo e acertou a garrafa no peito dela ao invés da cabeça.


Apesar disso ela conseguiu estourar todos eles na porrada.


- Núbia-sama é tão foda. O pequeno Mikey falou.


- Realmente, chutar bundas é bem satisfatório. Ela riu e bebeu a tequila.


- Agora é a minha vez de contar! Hoje eu fodi com o nariz de um cara do 3°. Falou todo orgulhoso.


- Eles crescem tão rápido. - Limpou a lágrima emocionada e orgulhosa. - Tá ligado que eu só quero ouvir falar bem de você Mikey-Chan, então trata de treinar melhor e não seja tão previsível!


Bateu na cabeça dele. Mikey adorava dar chutes, ela achava que ele deveria aprender um pouco mais.


- Certo, certo. - Revirou os olhos. - Núbia-sama, já falaram que você tem uns peitões?


Deu um sorriso torto tentando seduzir.


- Tá com água no cérebro filho da puta? Beliscou o braço dele.


- Aí, aí!


- Não fique assediando mulheres desse jeito. Se quer uma mulher tem que ser gentil! "Seu cabelo tá muito bonito hoje", "Suas roupas caíram super bem em você!", ou até um bom dia é melhor que isso.


Por grande influência dela, Mikey aprendeu a ser gentil com mulheres e não era como os cara da idade dele que viviam estuprando e assediando elas. Mulheres eram como flores, frágeis e bonitas, que ficavam mais belas com um elogio e suco de abacaxi.


- Suco de abacaxi? Takemichi questionou.


- Segue o roteiro, putinha! 


Núbia adorava suco de abacaxi e por isso Mikey se convenceu disso.


- E por que não tentou impedir ela antes do sapato caro dela beijar meu saco?! Draken ficou puto.


- Você foi mal educado.


- Seu...!


Parou de falar quando o sino tocou e...


- Núbia-sama! Mikey levantou do banco e correu para dar um abraço na mulher.


- Mikey-Chan, estava morrendo de saudade! Tô tão orgulhosa.


Draken olhou fixamente os dois, principalmente ela. Estava linda, mais do que naquele dia.


- Vou te apresentar meus amigos.


Puxou ela pela mão como um filho faz com a mãe e fez ela sentar ao lado de Ken (Draken).


- Essa é a minha putinha, Takemicchi.


- Mikey! Ele ficou uma beterraba.


- Prazer em conhecê-lo, Takemicchi. Estendeu a mão para ele e o cumprimentou.


"A mão dela é enorme e áspera!" Pensou.


- E esse aqui é meu melhor amigo, Draken.


De repente Draken ficou tímido, nem conseguia olhar para ela. Estava empolgado e um tanto amedrontado.


- No dia que esbarrou em mim não estava tão calado. 


Seguiu o olhar dele e viu que ele observava suas pernas. Estava com uma calça social que apertava um pouco nas coxas e as realçaram dando um belo volume. Havia acabado de sair do trabalho e estava no horário de almoço.


- Meus olhos estão aqui, Draken. Pegou o queixo dele e o fez olhar em seus olhos.


Era tão estranho uma mulher ser praticamente da mesma altura que a sua, nunca havia olhado para uma mulher cara a cara assim. Corou de imediato.


- Kenchin tá todo fofinho! Mikey zombou.


- Cala a boca. Falou baixo.


- Não fique tímido, não é a sua cara. Núbia falou. Tirou o paletó e exibiu o belo espartilho vermelho que destacava seus seios.


"Porra, desde quando funciona tão bem?!"


Draken cruzou as pernas para evitar que vissem sua barraca armada. 


- Mikey-Chan, por que me chamou aqui? A minha teoria é de que não estava com saudade de mim. Ela fez um biquinho.


- Lógico que eu estava, qual outro motivo teria? Ironizou olhando para seu amigo.


- Fiquei sabendo que a Touman brigou com outra gangue. As fotos eram horríveis! Ela mudou de assunto.


- Aquela briga foi foda! Takemichi falou.


- Imagino. Na minha época também me jogava de cabeça nesse tipo de briga. - Sorriu como se lembrasse de velhos tempos. - Fiquei sabendo também que seu amigo foi esfaqueado.


Olhou para Draken.


- É, eu fui. 


Estava suando de nervoso por estar excitado numa hora daquela. 


- A primeira facada ninguém esquece. Lembro que a minha primeira doeu pra caralho. Ela riu.


- Núbia-sama, eu poderia falar com você um minuto? Takemichi falou.


- Claro, querido.


- A sós. Corou.


Nessa hora Draken lançou um olhar tão assustador que ele quase se mijou de medo.


- Ulalá. Lembre que só saio com maiores de 18 apesar de você ser fofinho. 


- Núbia-sama, ele já tem dona! Mikey riu.


- Ela é muito sortuda, você parece ser um cara legal. Núbia percebia quando alguém era ruim ou não. Takemichi parecia ser bastante gentil, algo raro.


Enquanto Takemichi ria tímido, Draken estava puto, o anão magricela estava recebendo mais atenção do que ele.


Antes de perceber, Núbia e Takemichi haviam saído.


Foram para um canto pouco movimentado.


- Olha, eu sei que você vai achar que eu sou louco ou que cheirei algo que não deveria mas...


- Você veio do futuro. Ela interrompeu.


- Hã? Takemichi ficou confuso.


- Sabe, isso já aconteceu comigo também, então eu meio que sei quando alguém tem esse poder.


- Sério?! Falou empolgado, finalmente alguém que o entenderia.


- Eu podia voltar 14 anos no passado quando eu abraçava a minha amiga.


- Estranho.


- Muito. - Riu. - Eu voltei no momento em que eu morri esmagada por um prédio que desabou.


- Comigo foi um trem.


- A minha vida era uma porra antes, eu era pobre, magrela e viciada. Por causa desse vício maldito a pessoa que eu mais amava morreu.


Apertou a bolsa em sua mão.


- Eu sinto...


- Não sinta por favor, agora ela está comigo. 


Viu um sorriso de alívio no rosto dela.


- Quando voltei eu tratei de resistir a droga e negar quando me ofereceram pela primeira vez. Isso que fez eu perder toda minha gangue e minha irmã, eu tinha uma segunda chance e não iria desperdiçar.


Takemichi entendia muito bem.


- A pessoa que me ofereceu era de uma gangue rival que queria me ver fodida e conseguiram. Mas dessa vez eles não tiveram sucesso.


- Como conseguiu mudar o destino? Talvez isso fosse a resposta para tudo.


- Eu cortei o problema pela raiz. Eu matei aquele filho da puta junto com todos os seguidores de merda.


A ira de Núbia era palpável. Takemichi se sentiu intimidado.


- Se é culpa de uma pessoa e você sabe quem é não hesite em matar, seu futuro depende disso, Takemichi. Não tente evitar a pessoa, destrua ela.


Ele sabia disso, mas como iria matar aquele desgraçado do Kisaki? O cara é inteligente, manipulador e forte, no momento Takemichi não tinha chance alguma.


- Obrigado, me lembrarei disso! Se curvou.


- Não tem de quê. Ela acariciou os cabelos dele.


Voltaram para lanchonete.


- Que tanto de comida é essa? Takemichi se dirigiu a Mikey.


- O Draken tá putinho e quando isso acontece ele come bastante ou espanca alguém. Tomou o suco.


- Não tô bravo, caralho!


- Ele tá. Todos falaram.


- Eai, sobre o que vocês estavam falando? O pequeno perguntou curioso.


- A gente... 


Não sabia o que dizer.


- Eu tava ensinando pra ele onde fica o clitóris pra mina dele não brochar.


Mikey gargalhou alto, Takemichi corou até nas pontas dos dedos e Draken revirou os olhos.


- Tia, você é demais. Ken falou baixo.


- Se dirigir a mim tão casualmente é falta de respeito, o último que fez isso só ficou com uma bola pra contar a história. Ela olhou entre as pernas de Draken que as fechou rapidamente com medo.


Takemichi iria fazer uma piada mas o barulho do celular dela os interrompeu.


- Alô? Takano, obrigada por me lembrar da reunião, vou ir aí agora mesmo. - Desligou. - Como podem ver eu tenho que ir, tenho coisas importantes a fazer além de ficar conversando com jovenzinhos que se acham adultos.


- Nossa, já temos quase na idade de um. Mikey protestou.


- Já a altura...


Ela zombou.


- Olha! Ele repreendeu.


- Vou ir agorinha senão perco alguns milhões.


Ela deu um beijo na bochecha de Mikey e outro na testa de Takemichi, deixando uma enorme marca do batom vermelho.


- Quer um também, Kenchin? Segurou em sua mandíbula.


Nervoso ele fez que sim com a cabeça.


Ela ao invés de dar um beijo na bochecha direcionou os lábios aos dele. Draken arregalou os olhos e corou. Núbia deu uma lambidinha e outro selinho.


- Uma amostra se conseguir chegar aos dezoito. Saiu correndo.


- Caralho Draken, hoje você ganhou na loteria, arrepiei. Takemichi disse.


- Fique feliz porque ela não beija qualquer um! Mikey bateu palmas feliz.


Draken colocou um dedo na frente da boca e sorriu lambendo os lábios.


- Tem gosto de cereja.




~Fim~



Notas Finais


Se tiver bastante view talvez eu faça um extra! Espero que tenham gostado🌺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...