1. Spirit Fanfics >
  2. La Mujer De Mi Novio >
  3. Hasta Que Llegues Tú

História La Mujer De Mi Novio - Capítulo 38


Escrita por:


Notas do Autor


Hola pessoas, tô postando esse capítulo rápidinho, sem edição porque tô com crise de rinite 🤧 então perdoem os erros de português e boa leitura ✌🏻

Capítulo 38 - Hasta Que Llegues Tú


Fanfic / Fanfiction La Mujer De Mi Novio - Capítulo 38 - Hasta Que Llegues Tú

Tive que fumar um cigarro para me sentir mais tranquila sobre tudo o que passava pela minha cabeça, era uma junção de raiva com tristeza e arrependimentos de más decisões que carrego. No final das contas Dulce tem motivos para desconfiar tanto de mim, não posso dizer que sou fiel porque ainda que não tenhamos uma relação com afeto eu e Alfonso somos casados perante a igreja e ao Estado. 

 Não quero perdê-la nem quero que encontre outra pessoa que esteja livre e possa dar o que eu não consigo neste momento, quero Dulce só para mim e preciso que ela mantenha sua palavra e me espere não sei quando vou conseguir resolver minha vida, como disse a ela muitas coisas estão em jogo e só aqui entre nós, ainda não criei coragem para enfrentar tudo o que virá contra nós.

 Termino meu cigarro na varanda da minha sala, e olho para o céu buscando alguma resposta. Ligo novamente meu celular e vejo quantas vezes ela tentou me ligar, deve ter se arrependido do que fez. Não quero ficar brigada com ela, é a melhor parte dos meus dias e sem ela não me sinto completa. 

 Decido ir até a casa dela ou melhor na nossa casa, tenho certeza que ela foi pra lá. Pego um carro da empresa e dirijo até uma flor e cultura, compro um buquê de rosas vermelhas bem grande e sigo até seu apartamento, no caminho vou tentando planejar as coisas que quero dizer e me emociono por várias vezes. Entro no prédio, e vejo um carro estacionado em uma de nossas vagas, paro o meu ao lado e subo. Procuro a chave na minha bolsa e tiro minha aliança do dedo antes de entrar. Pra minha surpresa flagrei Dulce e suas amigas no sofá olhando espantadas para mim, sinto um total desconforto por vê-las na minha casa ainda mais porque Dulce sabia dessa restrição. 

 -Amor.. - Dul se levanta e vem na minha direção, mas Zoraida lhe puxa pelo braço

-Tá louca? - Respondo me dirigindo a ela

-Você veio fazer o que aqui? - Me encara se colocando como um escudo na frente de Dulce

-Aah me desculpa esqueci que te devo satisfação - exclamo irônica - Espera, eu não te devo explicação, sai da minha frente! - Lhe empurro 

-Tira as mãos de mim - Zoraida se aproxima mais 

-Parem com isso! - Maite e Dulce gritam juntas

-Vem vamos deixá-las a sóis Zô - Maite pega na mão de Zoraida

-Eu não vou sair - Solta a mão de Maite bruscamente

-Zô deixa a gente sozinha por favor amiga - Dulce se pronuncia 

-Qualquer gracinha que essa aí fizer com você, me chama - Diz segurando o rosto da minha garota ruiva

-E você vai fazer o que? Se enxerga - Provoco 

-Giovanna não me teste - Se volta para mim já com os punhos cerrados 

-Paraaa!! - Maite grita tirando ela de perto de mim

 Depois que as duas saíram da sala, Dulce sentou no sofá e deu um sorriso tímido quando olhou o buquê

 -Precisamos conversar moça - sento ao seu lado

-Antes que você comece, preciso saber uma coisa.. - Acaricia a aliança que eu dei - Você vai terminar comigo? 

Abro um sorriso e balanço a cabeça negando - Vim por outro motivo.. - Seguro suas mãos que estão bem geladas e trêmulas - Calma - sussurro

-Eu tenho tanto medo de te perder - acaricia minhas mãos

-Eu vim aqui para me desculpar 

-Mas foi eu quem errei 

-Você não errou, talvez tenha sido impulsiva indo até a empresa e entrado daquela forma, mas não errou não

-Me desculpa por isso.. - abaixou a cabeça envergonhada

-Está tudo bem. Eu quero que você me desculpe por todas as coisas que eu faço e não consigo te explicar, por todas as vezes que me ligou e eu não atendi, as madrugadas que me esperou e eu não apareci - meus olhos se inundaram de lágrimas - Eu tenho te coberto de presentes para tentar amenizar minha ausência..te comprei um buquê mas já estou arrependida - Ela acaricia meu rosto e enxuga uma lágrima que caiu

-Não precisa se desculpar por nada, eu entendo seus motivos.. e adorei as flores

-Eu tenho te deixado tão em dúvida de tudo e você tem razão em duvidar de mim, afinal sou comprometida e mantenho uma relação com você - Ela se aproxima de mim e me envolve em seus braços

-Dul, Cariño eu prometo que vou resolver nossa situação

-Eu estou te esperando - Sussurra no meu ouvido e me dá um beijo no rosto

-Te quiero! - Declaro olhando em seus olhos que se iluminam com as lágrimas de emoção. Ouvimos um som de choro vindo do corredor, era Maite e Zoraida que estavam escondidas ouvindo nossa conversa.

-O que estão fazendo aí? - Dulce gargalha no sofá

-Ai desculpa, Zoraida insistiu.. que coisa mais linda vocês duas hein - Maite seca suas lágrimas

-Você é muito cara de pau né Giovanna - Zoraida novamente se aproxima de mim tentando me irritar 

-Pode dizer o que você quiser, não me importo com sua opinião - Do um selinho em Dulce que ia se levantar

-Ai Zoraida chega disso, vamos embora anda

-Obrigada por tudo meninas, não sou nada sem vocês mas agora a gente só precisa de privacidade - Fala olhando para mim, concordo com a cabeça e vou abrindo a porta 

-Se você precisar a gente volta ardilla - Zoraida abraça Dulce e sai me encarando

-Fica bem tá bom? Te amo - Maite da um beijo na testa de Dul, acena pra mim e vai embora. Tranco a porta e olho maliciosamente para Dulce

-Enfim sós - Lhe do um beijo singelo que vai ganhando vida quando sinto sua língua 

-Vamos estrear aquela banheira? - sussurra se separando do beijo e me pegando pela cintura.


Notas Finais


Obrigada pela companhia e até a próxima 8)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...