História La redención de Hugo - Spin-off - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Amor, Arrependimentos, Baek Hugo, Baekjong, Kim Jong Ângelo, Policial, Redenção, Romance, Violencia
Visualizações 26
Palavras 2.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Imagem acima - Hugo e Ângelo*


Boa noite e boa leitura.


"Obs: Quando o Jackson disse os mais passivos faz estrago ele não se referiu a ele como passivo da relação, sim passivo tipo pacífico que é quieto, mais quando chega na hora da briga ele se mostra quem realmente é."

Capítulo 6 - I hate you, I Love You.


Fanfic / Fanfiction La redención de Hugo - Spin-off - Capítulo 6 - I hate you, I Love You.

||• Ponto De Vista - Mark •||


Título: Eu Te odeio, Eu te amo. 



- Hey mark espera. — escuto jackson me chamando mais entro dentro da casa de espelhos.— Porra me espera. — Bufo irritado e me viro para olha-lo.

- O que quer comigo? — Digo irritado.

- podemos conversar.. — Ele diz mais eu começo a andar sem querer escutar o que ele vai dizer. — Por favor sera que dá pra me escutar? — Ele puxa meu braço e me vira para olha-lo. — Não sabia que você gostava de mim, eu admito e eu não fico pagando de hétero para não pegar você, porque eu te pegaria sim. — Ele suspira. — Só que eu pensei que você Nunca iria dar bola pra mim, eu pensei que não daria bola pra mim por ser meu amigo. — ele desvia o olhar .— Sei que é confuso mais eu sempre gostei de você, só não queria estragar nossa amizade. — Ele me olha.— E eu não sou hétero! — Assume.

- Parabéns você se assumiu. — Digo irônico e bato palma.— Você nunca viu as minhas investidas? Porque cara eu nunca estragaria nossa amizade se não desse certo. — Olho em seu olhos.— Cara pode não parecer mais eu gosto muito de você, desde que nós conhecemos eu pensei que a gente tinha uma conexão! Mais ai você começou a correr atrás dessas meninas para me manter afastado e... — balanço a cabeça. — Eu fiquei com muita raiva.

- Eu sei... — Ele suspira. — Mais o medo falou mais alto, olha eu não quero que a gente fique assim, quero tentar algo com você e se der certo eu quero algo sério. — O que ele diz me pega de surpresa.

- Você quer algo sério comigo? — Pergunto e ele acente.

Dou um passo para frente e fico próximo o bastante para sentir sua respiração, Tomo coragem e faço o que eu sempre quis fazer. Eu o beijo e ele retribui me puxando mais, mordo seu lábio inferior e sugo.

Finalmente posso beija-lo sem restrições, sem brigas, sem garotas, só nós dois. Coloco minha mão em seu rosto.

- Eu te amo e vou faze-lo me amar também. — Digo em um sussurro quando me afasto de seus lábios, ele concorda me puxando para mais um beijo.

- QUE DROGA VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? — Escuto o grito de Hugo e me separo de jackson que me olha franzindo a testa. — ME SOLTA CARA.— Escuto e puxo Jackson comigo para a saída.

Sera que aconteceu alguma coisa com o Hugo e o Ângelo? Quando chegamos aonde Hugo está posso ver claramente o Homem Que Faz tanto mal ao Hugo.

- O que está acontecendo aqui? — Jackson pergunta assustado com a cena a nossa frente.

[ Ponto de vista - Baek Hugo] 

- Pensou que eu não te acharia aqui? — Escuto a voz áspera que me da arrepios, me viro encontrando o meu pesadelo.

- O que faz aqui e como me encontrou ? — Pergunto frio e grosso.

- Está na hora de voltar para casa não? Achou mesmo que poderia se esconder de mim para sempre? — Ele me pergunta se aproximando e eu me afasto.

- Sai daqui ou eu vou te denunciar. — Digo irritado.

- Você sabe o que acontece se me denunciar? — Ele da um sorriso sádico. — Sua mãe vai sofrer as consequências e você também querido filho. — Ele cospe as palavras.

- Você não é meu pai seu velho fodido. — Digo apertando meu punho.

- Acha que não sou seu pai?? Não queria ser aquele fodido que é seu pai, realmente não sou seu pai, você é um verme para mim, só me serve de útil para uma coisa apenas. — Ele diz apertando o passo em minha direção e aperta meu braço. — Para foder só isso, minha putinha de estimação. — Diz e eu dou um soco em seu braço tentando me soltar.

- ME SOLTA CARA. — Grito dando um chute no mesmo que me joga no chão e começa a apertar minhas partes íntimas.

- O que está acontecendo aqui? — Escuto a voz do jackson e logo depois aquele homem miserável é jogado para longe de mim, Mark estende a mão me ajudando a levantar.

Me viro para o lado em um reflexo e vômito me sentindo nojento, meu coração está acelerado e sinto uma mão em minhas costas.

- Você está bem cara? — Mark pergunta preocupado e balanço a cabeça negando sentindo a ânsia de vômito voltar novamente fazendo me vomitar mais ainda. — Jack Segura esse idiota ai. — Mark fala e me viro para olhar aonde jackson e aquele homem está.

Jackson está chutando meu "Pai" aquele homem que sempre fez a mesma coisa comigo agora está sentindo um pouco do que eu senti, me lembro perfeitamente quando ele me chutava até eu perder o ar e desmaiar.

Agora eu não estou sozinho, estou com duas pessoas, duas pessoas que me salvaram de ser estrupado de novo.

- Sempre não gostei de você. — Escuto Jackson falar e chuta-lo mais uma vez no estômago.— Agora não te suporto mais ainda, seu idiota. — Nunca vi Jackson irritado e agora vendo fico surpreso. — Se ousar tocar no meu amigo de Novo eu vou te denunciar. — Jackson pisa em cima da sua parte íntima e posso ver o quanto "ele" está sofrendo.

Ele desmaia e Jackson vem ao meu socorro. — Você está bem? — Pergunta e balanço a cabeça sentindo a mesma latejar.

- Porque não gostava dele? — Pergunto curioso o único que sabe sobre mim é Mark.

- Sabendo que você não gosta do cara, e logo depois vendo essa cena eu vi claramente do porque não gosta. — Ele diz.

- Você quase matou ele. — Mark ao meu lado diz espantado.

- Não, mais deveria ter feito muito pior. — Jackson diz verificando se "Ele" não vai acordar. — Dizem que as chutes nas partes baixas doem mais. — ele solta um riso irônico.

- Nunca vi você batendo em ninguém. — Murmuro passando as costas da mão para limpar minha boca.

- Os mais passivos fazem estragos. — Ele da de ombros. — e você não estudou na antiga escola em que eu estudei se não você conheceria minha fama. — ele diz se gabando.

- Você merece um beijo por isso. — Mark diz e o puxa para dar um beijo em seus lábios, levanto as sombrancelhas surpreso.

- Se resolveram. — Digo e olho para o homem caído desmaiado a frente, me aproximo procurando nos bolsos algo, pego a carteira e vejo algum dinheiro. — Vamos sair daqui meninos, não quero mais ver esse homem aqui. — Digo com um nojo olhando para o rosto do mesmo.

Fecho meus olhos e cenas vêem em minha mente.

" - Por favor papai não faça isso,dói. — Digo sentindo um negócio grande em meu bumbum, choro sentindo a ardência se instalar. "

"- Quieto garoto irritante. — Ele diz e aperta meu bumbum muito forte, vai ficar marcado."

" - Quero a mamãe, por favor não... — Digo sentindo o negócio do papai entrar e sair dentro de mim, dói tanto, choro quando sua mão vai em minha boca me calando. "

Abro meus olhos marejados e dou um chute nesse velho porco.

- Eu te odeio, Odeio você. — Digo sentindo minhas lágrimas saírem, respiro fundo.

- Vamos embora cara. — Mark diz me puxando para sair de la, ainda abalado pelo acontecimento penso em Ângelo, ele poderia ter visto isso acontecer.

( Quebra de Tempo....) 


- Hey não te vi la na cantina. — Escuto a voz do Ângelo e eu me viro para o olhar, ele está bonito.

- Não estava com vontade de comer, vem Senta aqui. — Digo o chamando e ele sorri e senta ao meu lado.

Suspiro pensando sobre o que aconteceu ontem.

- Você está bem? — Ele me pergunta.

- Sim, porque? — Pergunto.

- Você está tão quieto sabe, não te encontrei no refeitório eu fiz algo de errado? — ele pergunta e eu o olho.

- Você não fez nada de errado Little angel.— Digo e o puxo para um beijo.— Seu pai não comentou nada? — Pergunto.

- Sobre o que? — Ele diz ofegante.

- Sobre os chupão que eu deixei. — Sussurro.

- Não, meu pai e eu somos muitos unidos.—Ele disse se aproximando.— Eu conto as coisas pra ele, mais sobre ontem não contei nada.— Levanto a sombrancelha.

- To cansadão.— Suspiro desanimado e ele me puxa para o seu colo.

- O que você fez ontem depois que eu fui embora? — Ângelo perguntou.

- Fiquei lá um pouco e depois fui embora com o Mark e o Jackson. — Digo puxando ele para um beijo.— Quero te deixar com minhas marcas.— Digo dando um cheiro em seu pescoço.

- Você gosta em.— Ângelo sorri e dou uma mordida em sua pele marcada.— Você gosta de provocar. — Ele me morde e eu solto um gemido arrastado.— Eu gosto das suas tatuagens.— Eu dou um sorriso.

- Eu vou fazer mais, eu gosto de tatuagem. —Digo sorrindo.

- E você fez com permissão? — Ele pergunta curioso.

- Não preciso de permissão! — Digo balançando a cabeça. — Não mais.— Ele coloca sua mão em meus cabelos.

- Sabe quando te conheci eu quis te bater por ser um grosso.— Ângelo diz e eu dou risada.

- Sou muito grosso.— Digo e ele concorda com a cabeça, pego sua mão que está livre e coloco por cima das minhas calças vejo seu rosto ficar vermelho. — Sou grande não?.

- Pelo amor de deus Hugo, assim me deixa envergonhado.— Diz abaixando o rosto e colocando em meu pescoço.

- Você é virgem ainda? — Pergunto e sinto sua respiração alterada.

- Você é um pervertido. — Ele ri.

- Sabe que sim, mais ainda não respondeu minha pergunta. — Digo tirando seu rosto do meu pescoço.

- Eu sou virgem.— Ele diz com as bochechas vermelhas.

- isso é bom.— Dou um sorriso puxando-o para um beijo quente.

- Um olha só, olha lá... — Jackson chega dando risada e se joga no chão.

- Estragou o clima.. — Ângelo reclama dando um tapa na cabeça do Jackson que continua rindo.

Reviro meus olhos. — Cade o Mark? — Pergunto.

- Está pegando cigarros na sala. —Ele diz sorrindo.

- E você é empata beijo? — Ângelo pergunta e dou risada ainda encostado no Ângelo.

- Só não tinha nada pra fazer... — da de ombros.

- Pela cara de emburrado do Ângelo você atrapalhou alguma coisa HM Jack. — Mark aparece perguntando e sentando no meio das pernas do Jackson.

- Eles estavam se beijando. — Jackson diz.

- Quer cigarro? — Ele pergunta me oferecendo a caixa de maço.

Pego um e olho pro Ângelo e balanço a cabeça indicando a garrafa que Mark sempre trás, ele me entrega.

- Quando vocês tiverem fodendo ou se beijando vou ser empata foda aqui. — Digo e Ângelo abaixa a cabeça envergonhado..

- Ângelo você fuma? — Mark pergunta me ignorando.

- Não gosto. — Faz careta.

- Seu Boy bebe e fuma.— Diz indicando a garrafa que eu estou na mão.

- Isso é bebida? —Ângelo me pergunta.

- Sim quer? — Pergunto oferecendo.

- Não quero. — Ele responde.

- Ele é um menino correto.— Jackson diz acendendo um cigarro.

- Os seus amiguinhos não vai gostar de ver você andando com a gente. — Digo pro Ângelo.

- Porque não? — Pergunta curioso.

- Porque não andamos na linha. — Digo.

- Sério mesmo? Eles te chama de badboy da escola. — Ângelo responde e eu não fico surpreso.

- Tenho essa fama desde que eu entrei nessa escola. — Digo dando de ombros.

- Machão. — Sussurra em meu ouvido.

- Você gosta. — Sussurro de volta.

- Você provoca. — Ângelo continua sussurrando e eu dou risada.

- Ja disse que você gosta.— Coloco sua mão em minha calça.

- Pervertido do caralho. — Ângelo aperta meu pênis.

- Gostoso. — Sussurro mordendo sua orelha.

- Parece que tem alguém duro aqui. — Ângelo diz baixinho e eu abaixo para ver minha ereção.

- Vou ao banheiro, você vem? — Pergunto malicioso.

- Pra que? — Pergunta vermelho.

- Pra ver ele. — Digo sorrindo.

- Não vou transar com você na escola. — Diz.

- E quem disse em transar? — Pergunto me levantando do seu colo e puxando o mesmo comigo pro banheiro.


Notas Finais


#LRDH #LaRedencionDeHugo #Mark #Jackson #Hugo #Ângelo #UPUV


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...