1. Spirit Fanfics >
  2. Lábios de vidro >
  3. Lábios de vidro cp 1

História Lábios de vidro - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Então essa história se passa no século V e fala sobre um menino ( Arthur) e como ele faz para sobreviver

Capítulo 1 - Lábios de vidro cp 1


Fanfic / Fanfiction Lábios de vidro - Capítulo 1 - Lábios de vidro cp 1


.... A promessa foi quebrada.....

Como você imaginou que seria sua primeira vez, acho que Maioria das pessoas sonham com um príncipe e uma lua de mel inesquecível 

seiei que só tenho 14 anos e não é coisa de criança ou pelo menos não deveria ser 

Meu pai entregou minha virgindade em troca de um cargo no castelo real, eu tinha apenas 9 anos e foi a pior experiência que já tive

....5 anos atrás.....

— eu juro muleque se você me envergonhar eu quebro suas pernas !!!— seu pai lava cuspindo as ameaças no menino que era obrigado a usar vestimentas femininas 

— papai eu não quero— o menino grudava na roupa de seu pai pedindo por ajuda — eu não sei fazer isso papai !!!

O homem junta toda a seu paciência para explicar de novo o que o menino terá que fazer — você só irá conversar com ele Arthur só isso 

— o papai promete — o menino mostrar o mindinho 

— eu prometo— ele juntam os mindinhos fazendo a promessa ser oficial 


Já era noite e o menino esperava o seu " Príncipe" perto de uma taverna, o lugar tinha cheiro de vômito e tinha ratos passando por ali a noite estava quente e tinha muitos pernilongos 

Mas o menino ficou esperando até o homem aparecer 

— ei garotinho ? Você é o filho do bentley — um homem baixo com voz estranha e um copo de álcool que provavelmente pertencia a taverna ao lado 

— sim senhor meu nome é Arthur — o menino fez uma leve reverência com o vestido, tentando manter sua voz calma 

— achei que bentley estava mentindo sobre seu filho ser tão delicado quando um garotinha, não se preocupe garota eu não vou te machucar — o homem se aproximava do garoto com um olhar de malícia deixando claro que aquilo iria além de uma conversa 

— desculpe-me senhor acho que ouve um mal entendido— o menino tentou sair dali com medo do homem mas logo o senhor segura com muita força seu braço impedindo ele de correr— s-senhor está me machucando 

— vocês querem viver no castelo então vão pagar o preço por isso— ele arrastou o pequeno até um lugar com Menas movimentação 

— SOCORRO ME AJU a-ai — o homem deu um tapa de mão cheia no rosto do garoto

— cala sua boca menino estúpido assim você só vai me exitar 

O homem o jogou contra a parede e começou a tirar suas próprias roupas 

A visão de Arthur estava um pouco embasada pela colisão contra a parede mas ainda sim não foi pior que ver um homem de meia idade baixo e com uma barriga de cerveja, com um bafo de álcool tirando sua calça e se masturbando, o cheiro que vinha dele era horrível seus corpo coberto de pelos suas mãos sujas que iam em direção ao corpo do menino fazendo ele sentir repulsa por estar ali 

Qual pecado um menino de 9 anos teria cometido para estar sendo castigado daquele jeito 

O homem começou a tocalo estimulando seu pênis junto do menino ele junta suas bocas de forma agressiva e deixa a boca do menino cheia de saliva 

O menino se contorcia e tentava rejeitar o homem mas não tinha forças o suficiente, seus braços estavam sendo firmemente segurados  contra  a parede suas pernas estavam pressas com alguma corda e seu vestido estava rasgado 

Depende o menino começa a sentir uma enorme dor era quase insuportável sentia rasgalo ao meio ardia e podia sentir o sangue saindo e machado suas roupas as lágrimas que escorriam pelo seu rosto vermelho de dor ele chorava compulsivamente não só pelo abuso a sim pela promessa ter sido quebrada, seu pequeno coração foi quebrado e estáva dividido em mil pedaços 

Logo o homem o deixou 

Simplesmente largado ali com as mão amarradas 

Ele sentia o sereno da noite cobrindo sua pele, ainda choramingava mas não tinha forças para voltar para casa  

Ele podia ouvir os passos de alguém sua visão estava piorando 

Era uma criança um pouco mais alta que Arthur, estava com uma capa que escondia uma parte de suas vestes mas era visível que o menino pertencia a realeza

— ei ei garotinho você está bem?— o menino era delicado tinha um cheiro bom fazia Arthur se esquecer das coisas ruins por um instante — calma não chore eu te levo para casa — o menino soltou as cordas que prendiam Arthur e o colocou delicadamente em suas costas observando as marcas em seu corpo e o forte cheiro de sangue logo entendendo o que tinha acontecido 

— me chamo Arthur — o menino falava quase sem voz 

— Arthur é um nome lindo combina muito bem com você, me diga Arthur onde é sua casa? — nenhuma resposta veio do menino e nem iria vir pois ele desmaiou logo em seguida


O menino se abriu os olhos sentindo uma forte dor de cabeça passou a mão em seu rosto percebendo uma faixa envolta, seus braços e também suas pernas estavam enfaixadas, seu quadril  ardia e ele mal conseguia ficar em pé 

— filho que bom que acordou !!!! Encontramos você na frente do hospital, ainda bem que não estava muito machucado 

Claro não tinha como o menino adivinhar onde ele morava 

Depois daquele dia eles começaram a morar no castelo e seu pai logo se casou com uma linda marquêsa e ele logo se tornou um importante marquês com uma fortuna cada vez maior graças ao seu filho, e seria ainda mais rico assim que tivesse outros filhos 















Notas Finais


Se ficou algum dúvida ou alguma crítica para essa história podem comentar
Obg por ler
Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...