1. Spirit Fanfics >
  2. Laços >
  3. Um passo a frente

História Laços - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam as notas finais

Capítulo 5 - Um passo a frente


Sábado. Taehyung se encontrava deitado na cama, relaxando com o seu celular na mão, escutando uma música que tocava pela rádio.

_ Sinceramente. Você parece um velho, escutando essas músicas. - O menor reclamou assim que colocou os pés no quarto, o mesmo se encontrava apenas de toalha, seus fios de cabelo sujavam o chão de madeira com a água que escorria por eles.

_ Ninguém pediu a sua opinião. - Lançou um olhar de tédio para o garoto.

_ Tá. - Bufou, caminhando até o armário e ficou um bom tempo parado, escolhendo a roupa que iria usar.

O alfa revirou os olhos com a frescura do garoto.

Jeongguk parecia uma bolinha fofa, suas crises de vómitos haviam parado e em compensação, o seu apetite havia aumentado.

O alfa mantinha a sua concentração no seu celular, e de vez em quando, dava uma checada no ômega, apenas para conferir se estava tudo ok - Fazia isso, porque ultimamente o garoto se sentia tonto, devido as mudanças de clima -.

Já com a roupa na mão, o ômega retornou ao banheiro para usá-la.

_ Aish! - Fechou a expressão, assim que se olhou no espelho, não gostando do que via.

_ A princesa já está pronta? - Perguntou, ao ver a figura do garoto no quarto. Tinham uma consulta marcada em uma hora e o alfa só estava esperando o ômega ficar pronto.

_ Não está vendo? Otário.

Revirou os olhos ao escutar a reposta mal educada do garoto e preferiu deixar passar. Levantou da cama e pegou nas chaves de carro.

_ Vamos.

 

....

 

_ Nossa! Estámos progredindo. - A médica disse com um sorriso no rosto. Ao retornar para a sua cadeira giratória. -Vejo que aumentou direitinho os kilos que precisava.

Jeongguk revirou os olhos. Mas era claro que aumentou, sua mãe vivia o enchendo de comida - Não que ele não gostasse, na verdade o garoto mal ficava duas horas sem comer.-.

_ É..- Desceu da balança e voltou a sentar ao lado do alfa.

_ E quanto a medicação? Seguiu tudo direitinho?

_ Sim.

A médica estava bastante contente. Há uns meses atrás o garoto grávido não colaborava consigo, e a pior parte era o fato do alfa não parecer ligar, o mesmo sempre ficava calado nas consultas, como se nem estivesse lá.. E bom.. Isso ainda não havia mudado, mas pelo menos o garoto grávido já estava seguindo com algumas coisas.

_ Olha.. - Entregou um papel para o garoto. -  Toma aqui, é uma nova receita de medicamentos. 

_ Tá. - Disse com o seu típico tom de voz e a médica sorriu.

_ Tá. - Brincou, fazendo um joinha com as mãos. A mesma havia criado uma grande simpatia pelo garoto - Mesmo recebendo pedras do mesmo -, ela via Jeongguk como uma criança, uma criança com medo. - Bom.. Por hoje é tudo. Espero que continue desse jeito.

O alfa foi o primeiro a levantar, acenando para a médica e saiu logo em seguida, sendo seguido pelo ômega.

_ Me leva para uma sorveteria. - Falou assim que subiram no carro. - está bastante calor e o seu filho precisa se refrescar. - Provocou.

O alfa lançou um olhar assassino para o mesmo.

_ O que foi? - Fez uma expressão cínica. 

_ Nada. - Rosnou.  Se tinha uma coisa que Taehyung odiava, era gastar dinheiro por coisas bobas e digamos que ultimamente o Jeon o fazia gastar por qualquer merdinha.  

O caminho todo até a sorveteira foi quase silencioso, se não fosse pelo ômega cantarolando a música que tocava na rádio. Taehyung estava um pouco surpreso com a voz doce do outro, Não sabia que o Jeon soubesse cantar.

_ Bom dia. Quero um sorvete com duas bolas enorme de baunilha e chocolate.. Isso são morangos?  Irei querer também.. Ahm talvez você possa adicionar mais outra bola com o sabor de pistache. - O garoto pedia com bastante entusiasmo e a atendente que antes estava de mau humor, ficou encantada com o ômega fofo a sua frente.

O alfa por outro lado, se controlava para não rosnar tão alto. 

Jeongguk queria o falir, só pode! 

_ irão levar para a viagem? 

_ Sim.

_ Não.  - O ômega afirmou e encarou o mais velho logo em seguida.  - Por favor, aqui está tão fresco e o cheiro é tão agradável. - Falou de forma manhosa e com os olhos brilhando.

O alfa soltou um suspiro e concordou. Ultimamente o alfa vem fazendo muito os pedidos do mais novo,  isso porque Jeongguk fica o encarando com aquelas duas bolas gigantes e brilhantes e porra..  O alfa não conseguia dizer um não para aquele olhar.

E lá estavam eles, sentados numa mesa do centro do estabelecimento, o alfa assistindo o ômega se lambuzando todo com o sorvete, parecendo uma verdadeira criança. 

_ Posso pedir um milkshake de morango?  - Taehyung estava tão distraído que nem havia notado que o garoto devorou todo o sorvete - Que era enorme -, em poucos instantes e agora pedia por mais.

_ Nã.. - Jeongguk o encarou. - Claro. - Assentiu, sorrindo sem nem se aperceber.

O ômega comemorou e chamou uma das serventes.

 

      .....

 

Jeongguk estava mais que nervoso, ele estava uma ferra,  nenhum dos seus ternos entrava direito no seu corpo e as lágrimas raivosas já se encontravam posicionadas no canto dos seus olhos.

O show iria começar.

_ Jeongguk rápido, a gente está bastante atrasados. - Escutou a voz do alfa, do lado de fora do banheiro.

E o show começou.

Com passos duros o ômega saiu do banheiro e caminhou em direção ao maior com o rosto choroso.

É.. Taehyung se arrependia de ter aberto a boca para reclamar.

_ Eu.. Sou um gordo!  -  Soluçou, e apontou para a roupa na sua mão. - Minhas próprias roupas não me servem.. E-eu.. Não cabem mais em mi..

_ Jeongguk.. - Segurou no rosto alheio e limpou as lágrimas que escorriam pela pele leitosa da face do moreno.  - Você não está gordo. Se acalme.. Hun.. Você pode usar um dos meus ternos.. 

_ Estou sem vontade de ir nesse jantar.. - Abaixou o olhar e o alfa suspirou.

_ Muito menos eu.. Mas a gente tem que ir, lindo.  - Nem se deu conta do apelido fofo. Jeongguk por outro lado, sentiu as suas bochechas ficarem quentes.

Sensibilidade, Jeongguk se encontrava numa fase muito complicada, seu humor mudava daqui para aqui,  em um momento ele podia estar todo sorridente e contente - Coisa que ele não era,  mas ultimamente esse era o seu humor habitual -, em outro ele se encontrava deprimido e triste. Raramente ele ficava de mau humor - A não ser que você não o dê comida é claro. -,  sendo que nos meses passados esse era o humor que mais o dominava.

Havia entrado no sexto mês na semana passada, e a relação de ambos havia mudado um pouco nos ultimos meses, visto que o ômega estava menos malcriado  e ambos conseguiam manter uma conversa sem precisar trocar insultos. Taehyung passava a maior parte do tempo no trabalho - não tinha tempo nem para respirar direito-,  o mesmo estava juntando dinheiro para comprar um novo apartamento, tinha uma criança a caminho e infelizmente o espaço do seu apartamento era tão pequeno. Havia escolhido um apartamento mais espaçoso e Jeongguk já havia deixado bem claro que iria decorar todos os cômodos, porque se dependesse do alfa o apartamento iria ficar com um ar brega.  

_ Viu? Ficou muito melhor em você do que em mim. - O alfa comentou brincalhão, ao ver a imagem do pequeno a sua frente -Já vestido-.  E não era mentira,  Jeongguk estava um filé  naquele terno dourado. - Vamos sim?  

 

.....

 

A música clássica ecoava pelo ambiente, junto de murmúrios de várias pessoas  presentes que conversavam sobre várias coisas, cada um aproveitando o momento. Era uma festa na mansão do senhor Kim - Taehyung não queria ir,  mas o seu pai havia feito um discurso deveras comprido e dramático e lá estavam eles -, o que resumia em um festa cheia de pessoas com o nariz empinado, sendo Taehyung quase o único humilde no lugar, o mesmo  estava sentado numa mesa, mexendo no seu celular devido ao tédio de estar num ambiente como aquele. Jeongguk por outro lado,  Ah o ômega era fogo, Jeongguk  tinha o nariz tão empinado quanto a maioria das pessoas presentes no local, no momento o mesmo havia feito amizade com um primo do Kim e ambos estavam ali na mesa, conversando - fazendo competição de quem viajou para mais lugares -. Taehyung de vez em quando revirava os olhos com o exagero dos dois playboys. 

_ Para mim Dubai foi um dos melhores lugares. - O Jeon falou, dando um gole no seu suco de uva. - Me lembro de ter passado várias noites me divertindo nos casinos de lá. 

_ Eu fui no ano passado  e realmente os casinos de lá são maravilhosos. Estou pesando em voltar para lá na semana que vem. - Kim Minjae, filho mais novo  de um dos tios - por parte do Pai -  de Taehyung, falou. 

_ Vejo que estão se divertindo. - O senhor Kim,  falou se aproximando da mesa com um drink na mão. - A festa está óptima não está? 

_ Você sabe que sim. - Taehyung desdenhou. Não iria dar aquele gosto de vitória ao mais velho. Se tinha uma coisa que Kim Taeyang gostava era de receber elogios. 

_ E você garoto Jeon. Está gostando da festa?  - Virou a sua atenção para o garoto  que antes parecia animado. 

_ Sim,  estou.  - Respondeu simples, não iria se mostrar abalado. 

_ Que bom. - Lançou um sorriso falso para o menor. - Porquê não toma um champanhe hun?  Ajuda a esquecer os chifres e olha que os seus já estão bem enor.. 

_ Pai!!  - Taehyung rosnou e olhou para a feição abalado do garoto ao seu lado,se sentindo péssimo por isso.  -  Não o falte com respeito desse jeito! - Repreendeu. 

_ Está  tudo bem Kim. - Uma lágrima solitária caiu pelo seu rosto. - V-venho já.. - Saiu quase correndo para fora do lugar. 

_ Está satisfeito?! - Encarou o progenitor.  - Vou procurar o Jeongguk e isso não fica por aqui. - Avisou e saiu atrás do ômega.

_ Não seja como o seu primo sim?  - Comentou para o sobrinho como se nada tivesse acontecido. 

Minjae assentiu, engolindo seco.

 

....

 

Taehyung avistou a figura do ômega todo encolhido perto de uma árvore, o mesmo podia escutar soluços vindo do garoto.

_ Jeongguk.. - falou assim que se aproximou do outro. 

_ E-eu tô grávido Tae-Taehyung.. C-como e-ele tem coragem de m-me mandar tomar champanhe? - Soluçou forte, fazendo o alfa ficar em alerta. 

Taehyung nada falou, apenas puxou o garoto para um abraço, o mesmo também estava magoado com o seu progenitor. Tudo bem que o Jeon não era um ômega de ouro, mas ele estava carregando o seu filho no ventre e saber que o seu próprio pai não ligava para o neto que estava a caminho, machucava muito.

_ Vamos embora sim?  - Perguntou depois de um tempo e o ômega assentiu se separando do abraço. - Tome,  as chaves do carro.  Pode ir me esperando. Volto já, esta bem?  

Iria ter uma conversa séria com o seu pai. 

Passou pelas diversas pessoas entretidas na festa,  e ignorou quase metade das que o chamaram. Avistou a figura do seu pai,  parado ao lado de uma mesa de salgados, conversando com um homem. 

_ Precisamos conversar. - Falou ao chegar perto dos mesmos, ignorando a presença do outro homem.

O Kim, ficou constrangido com a atitude do seu filho, porém disfarçou, dizendo ao seu sócio que o garoto estava numa fase ruim.

_ Você me parece zangado.  - Falou assim que adentraram num cômodo isolado. 

Seu tom irónico fez com que o alfa mais novo ficasse com mais raiva ainda.  

_ Não sei qual foi o motivo de falar aquilo para o Jeongguk. Mas não quero que o senhor o falte com o respeito desse jeito.

_ Vai ficar o defendendo agora?! Não era você que vivia reclamando desse moleque? 

_ ele está grávido!  Se você não o respeita, respeite pelo menos essa criança que ele está esperando.

_ Não se faça de santo Taehyung! Você fala de respeito, mas você está esquecendo que você vive o traindo. - Acusou e Taehyung engoliu em seco.  -  Você é a minha cria, o meu sangue corre pelas suas veias e de uma coisa eu te digo, você é tão sujo quanto eu. 

Ok..  Verdades, verdades magoam e isso não era uma mentira. Taehyung estava se odiando muito no momento. Sentia odio de si mesmo por ser filho do ser a sua frente.

_ Estamos indo. - Respondeu com frieza. - Muito obrigado por nos convi..

_ Não se iluda. - Falou,  cortando as falas do mais novo. - Você não gosta desse garoto, você apenas se sente na obrigação de cuidar dele.  Eu também passei por isso na primeira gravidez da sua mãe. Mas logo passa.  - Fez pouco causo, fazendo o mais novo negar com a cabeça. 

_ Você é vazio..

_ Falou o alfa que traí o próprio ômega. - Desdenhou, se aproximando do outro, ficando cara a cara com o mesmo.  -  Eu vou deixar algo bem claro.  Não gosto desse garoto! Eu sempre sonhei em ter uma nora ou um genro delicado sabe?  Não um mauricinho de..

_ Jeongguk é perfeito do jeito que é.  - rosnou, cortando as falas do outro. 

_ Ah claro!  Aposto que nem lavar um prato esse garoto sabe. 

_ Ser ômega não significa ser um empregado. 

_ Tá.  Chega desse assunto. Você não estava de saída ? Pode ir.  

 

.....

 

Taehyung pegava o volante com força. Queria conversar com o ômega, mas não sabia se era o momento certo para isso. 

Fodasse,  iria falar. Não estava aguentando ficar com isso para si. 

_ Quero pedir desculpas..  - Começou, sem ter coragem de olhar para o menor. - Agi de forma errada com esse casamento. Eu sei que a gente nunca se deu bem,  mas eu poderia ter tentado porque independentemente de tudo, você é o meu ômega. 

Soltou um suspiro ao escutar o garoto fungando.

_ Fui injusto contigo,  eu percebo isso.  Eu deveria ter entendido o teu lado, mas ao invés disso eu preferi focar só em mim.. Mas se você quiser, eu estarei disposto a tentar.. Tentar fazer isso dar certo. 

Jeongguk abriu um sorriso tímido e o alfa levou isso como uma resposta positiva.

Mas as coisas não eram como nos filmes e novelas. No dia seguinte, tiveram uma briga muito feia, isso porque o alfa sem querer tomou um dos toddynhos do ômega - que fez um show e Taehyung quase lhe bateu, resultando num Jeongguk amuado e com medo do alfa -. 

_ Jeongguk.. - Suplicou, batendo a porta do banheiro. - Eu nunca iria tocar um dedo en ti,  eu sei que pareci um grosso, mas eu nunca iria fazer isso com um ômega, ainda proxima grávido! 

E era verdade, Taehyung nunca seria capaz disso - por mais que tivesse parecido -.

_ A gente prometeu tentar lembra?  - Soltou um suspiro.

A porta do banheiro foi aberta e a imagem do ômega com um bico enorme nos lábios se fez presente na visão do alfa.

_ Falei para não mexer nos meus Toddynhos..  

_ Me desculpa meu anjo. - Puxou o mesmo para perto de si, limpando o rostinho molhado pelas lágrimas. - Irei comprar um montão de Toddynhos para ti sim? - Beijou a testa do ômega que corou forte.

Quem os visse nessa situação nem acreditaria que à meses atrás, ambos não se suportavam

Passaram a tarde sentadinhos no sofá, assistindo filmes de súper heróis - Escolha do ômega e o alfa só se viu cedendo -, Jeongguk se entupia de pipocas, enquanto alfa estava sonecando do outro lado do sofá. 

Jeongguk estava com tédio, já havia visto no mínimo dois filmes inteiros, e acabado toda a sua bacia de pipocas. Olhou para o alfa e ficou emburrado ao ver que o outro dormia e roncava feito um cão.

_ Kim!!  - Chamou - Gritou-,  fazendo o outro quase cair do sofá.

_ O quê? Não fui eu. 

_ Eu tô com fome.  

O alfa franziu o cenho ao ver a bacia de pipocas vazia.

_ M-mas, você comeu as pipocas.. Eram muit.. 

_ Eu quero comer hambúrguer. - Manhou, cortando as falas do mais velho. 

_ Jeon. Você não pode ficar comendo coisas assim. Fazem mal a criança. 

_ Não me chame de Jeon.  Me chame de Gukkie.  - Pediu e baixou o olhar. - E eu quero o hambúrguer.. Só hoje..  

Estou fodido.  - Pensou o alfa,  ao sentir o seu coração derreter com a fofura do ômega.

_ Ta bem. Mas só hoje, ta bom?  - O ômega abriu um sorriso iluminado ao escutar a resposta do alfa. 

 

.....

 

Taehyung atendia os pacientes com um sorriso enorme no rosto, seu colega Seokjin estava estranhando o seu comportamento. Por isso mesmo tratou de se aproximar do outro alfa. 

_ Que bicho te picou hoje hein? 

_ Como assim? 

_ Cara,  abre logo o jogo. 

_ Está muito na cara assim?  - recebeu um aceno e soltou um suspiro. Iria abrir o jogo,  Seokjin era seu amigo afinal.  - Eu e o Jeongguk estamos nos dando muito bem. Você acredita que ele tentou passar a minha camiseta de trabalho?  - É verdade, mas se tratava de Jeongguk e a camiseta com certeza queimou,  mas Taehyung não ligou, afinal de contas a intenção valia mais do que a ação.  

O ômega já estava no oitavo mês de gestação, e o alfa não via a hora de receber o seu salário do mês para poder se mudar para o novo apartamento. Queria que isso acontecesse antes mesmo do garoto parir.

Seokjin negou com  a cabeça e tocou no ombro do colega. 

_ Se só isso te fez ficar de bom humor,  imagina quando foderem?  - Brincou, fazendo o outro fechar a cara.

_ Somos apenas amigos. E não fique pensando essas coisas sujas!  - Repreendeu. Era engraçado que só uma simples coisa podia mudar o seu humor. 

_ Amigos.. Sei.  

_ Ah, vai se foder cara. - Mostrou o dedo do meio e voltou ao trabalho. Ignorando as provocações do outro. 

Por dentro ele sabia que estava nutrindo sentimentos pelo ômega,  só não sabia se era no sentido carinhoso ou amoroso. Bom de qualquer das formas ele não iria pensar muito nesse assunto. Estava feliz só pelo fato do ômega estar se dando bem consigo nesses últimos meses. 

Atendeu o próximo paciente e franziu o cenho ao notar o seu celular vibrando no seu bolso. Pegou no aparelho e notou que era o ômega quem estava ligando para si. 

Estranho. - Pensou. O ômega nunca havia ligado para si,  antes. 

_ Al..

_ Kim.. - Choro.  - Kim, m-me ajuda..  O beb-Aaaah

Taehyung sentiu seu sangue gelar no mesmo instante.

_ Oh me D.. Jeongguk calma.. E-estou a caminho. 

Não esperou uma resposta, guardou o celular no bolso e saiu correndo em direção a colega de trabalho.

_ Hanae.. - O mesmo tremia de nervosismo. 

_ Tae.  - Sorriu simpática. Mesmo depois do "término" ambos ainda continuavam amigos, não houve ressentimento em nenhum dos lados. 

_ Preciso .. meu lugar.. - Falou, atrapalhado e rápido demais. -  M-meu filho.. Jeongguk 

- Tae calma. - Pediu, lançando um olhar acolhedor para o mesmo. Percebendo do que se tratava o seu desespero. - Pode ir. -  O alfa não precisou pensar duas vezes e saiu correndo sem antes gritar um obrigado para a mesma.  

Taehyung pisava o acelerador com força e xingava cada carro que roubasse um milésimo do seu tempo. A sua sorte era que o hospital onde o mesmo trabalhava não  ficava longe do seu apartamento, o seu único problema era o hospital onde o ômega iria parir, ficava meio distante e a qualidade não era lá grande coisa - Problema de hospital barato -, no começo o alfa não ligou porque estava nem ai para o garoto e a criança, mas nesse momento, o mesmo estava pensando na possibilidade de pedir dinheiro ao seu pai,  parar pagar um hospital caro para o ômega.

Sem ligar se o carro estava bem estacionado, o mesmo saiu correndo do carro em direção ao estabelecimento a sua frente. Chegou no seu andar e estranhou o silêncio, pela ligação, o mesmo pôde escutar que o garoto estava fazendo barulho demais,, e conhecendo Jeongguk não duvidava disso,  porém estava tudo silencioso.

Abriu a porta do seu apartamento e notou a sala vazia, correu em direção ao quarto onde dividia com o garoto e notou a presença de uma mulher mo cômodo e uma garota que parecia mais ou menos da mesma idade de Jeongguk. 

_ Jeongguk.. - Avistou o ômega, deitado na cama, com um olhar cansando e pálido. O mesmo olhava para o teto. 

Analisou mais o cômodo, o notou uns lençóis no chão cheio de sangue e um bebé dormindo  na sua cama.  

_ M-meu? - Uma lágrima solitária caiu pelo seu rosto. Se aproximou da criança e pegou a mesma no colo.  - Nossa.. - Sorriu, ao ver o rostinho de bebé. 

_ O bebé nasceu muito saudável.  - A senhora estranha para si,  comentou, fazendo o alfa a encarar.  - Eu sou Mina,  moro no apartamento ao lado,  escutei o ômega gritando e chorando e não pensei duas vezes em vir ajudá-lo. 

Taehyung abriu um sorriso agradecido para a mulher e virou o seu olhar para o ômega que parecia distante. 

_ Felizmente o parto correu bem, seu ômega não sofreu nenhum dano.. Porém ele parece deprimido. Precisa levá-los para um hospital. - Informou. 

_ sim.. Me ajude por favor. - O alfa pediu, entregando o bebé que dormia, para a mulher. 

_ Jungee ajude com as coisas.  -  A senhora pediu para garota ao seu lado. 

_ Gukkie.. - Pegou o garoto no colo e pediu para que as duas mulheres o seguissem. 

Seguiram até o hospital, o alfa escutava direito o que a mulher contava,  a mesma havia dito que o garoto se encontrava nesse estado porque o parto deve ter sido bastante traumatizante para si, contando com a idade jovem do mesmo e essa sendo a sua primeira gravidez, havia contando também que o mesmo se recusou a amamentar a criança. 

Taehyung soltou um suspiro, Jeongguk estava chateado consigo e com a criança.

Mandou uma mensagem para os pais do garoto, avisando em que hospital estavam e por mais que doesse, também avisou  ao seu pai.

O Alfa,  não saiu do lado da sua família nem por um segundo, Jeongguk nesse momento se encontrava de repouso na cama de hospital, mexendo no seu celular, Taehyung olhava para o mesmo com um olhar  de culpa - O ômega ainda não havia falado consigo -, sabia que o garoto estava chateado consigo por não ter chegado a tempo.

_ Meu filho. - Jisoo falou assim que entrou no quarto. Seu rosto estava iluminado, não muito diferente do seu marido, que vinha logo a sua trás com um buquê de flores na mão. - Cadê o meu netinho? 

Taehyung tratou de responder, sem conter a sua felicidade.

_ Ali. - Apontou em direção ao berço ao lado da cama. 

o senhor Jeon foi na direção do neto,  junto de Jisoo,  e os mesmos babavam na criança.

_ Olha como ele é todo gordo!  - A ômega comentou divertida, pegando o bebé no colo.  - Fotocópia do Jeongguk. 

Taehyung virou o olhar do casal para encarar o ômega quieto na cama. Foi em direção ao mesmo e tentou mais uma vez puxar assunto. 

_ Você fez um bom trabalho Jeongguk.. -tentou pegar no rosto alheio porém o ômega rosnou.

_ Não me toque Kim!  - Gritou e isso chamou a atenção dos seus pais.

_ O que se passa?  - O alfa mais velho perguntou ao Kim, num tom de poucos amigos.  - Respeite o meu filho!  Ele acabou de parir uma criança e você fica ai chateando ele. 

Pelos vistos não era só Jeongguk quem tinha problemas com o sogro.  Taehyung também não ficava atrás, o Jeon mais velho parecia querer cortar a sua cabeça toda vez que olhava para si. sem contar as inúmeras vezes que o outro o ameaçou de cadeia. 

_ M-mas e-eu não f.. 

_ Pai eu quero que ele saia. - Jeongguk falou, olhando com desprezo para o alfa e isso pareceu magoar o maior,  que suspirou se retirando do quarto, deixando apenas os Jeons dentro dele.

 

....

 

_ Kim.  - Abriu os olhos, e notou que se tratava da sua sogra.  - Pode entrar no quarto. Eu já estou indo, irei voltar mais logo. -  Seu marido havia saído à umas horas atrás, devido ao trabalho, deixando apenas ela no hospital. - Bom, o taxi está me esperando. 

Taehyung havia perdido a noção do tempo,  o mesmo só sabia que havia ficado muito tempo sentado naquela cadeira, tanto tempo que acabou pegando no sono sem nem se aperceber. 

Regressou ao quarto  e deu de cara com a imagem do ômega dando de mamar o seu filhote. Taehyung sentiu seu peito aquecer com essa visão. Aproximou da cama, assistindo de perto aquele momento. A criança tinha os olhos fechados, a sua mãozinha apalpava o peito do ômega - Que fazia caretas, devido a forma agressiva que o seu filhote mamava-.

Jeongguk por outro lado, estava exausto, era segunda vez que dava de mamar, seus mamilos se encontravam frágeis devido a forma que a sua cria chupava os mesmos. A criança era bruta e Jeongguk podia afirmar isso com todas as letras, principalmente quando se lembrava das noites mal dormidas devido aos chutes fortes da criança.

_ Ele é uma fofura. - O alfa comentou, quebrando o silêncio.

_ Uma bola isso sim.  -  Resmungou. Seus braços se encontravam dormentes de tanto segurar a criança no colo.  - Essa criança vai ser obesa!  Estou dizendo, ele só quer ficar no meu peito! - Fez bico e o alfa se viu sorrindo com as reclamações do garoto.

_ Ele.. bom, ele já tem um nome?  - Resolveu perguntar.

_ Não. - Na verdade Jeongguk nem havia se lembrado desse pormenor. Na verdade ele nem estava com cabeça para isso, havia parido uma criança e nem tempo para descansar teve.

Taehyung assentiu, se sentindo inseguro com os seus pensamentos. Jeongguk não parecia gostar da criança, essa foi a primeira análise que o alfa fez, Jeongguk não olhava para criança com aquele brilho que uma mãe tem quando olha para o seu filho, na verdade Jeongguk parecia desprezar a sua cria. Taehyung não iria mentir que no começo da gravidez sentiu muito desgosto, mas isso havia mudado, era o seu filho, seu sangue,  e Taehyung já amava aquele pequeno ser. 

_ Irei dar o nome de Taehan. - Disse por fim, sabendo que o ômega não ligava.

_ Tanto faz. 

O alfa soltou um suspiro, Jeongguk estava sendo o mesmo Jeongguk de sempre, o garoto playboy que o irritava. Taehyung já deveria saber que aquele Jeongguk simpático e manhoso não existia, aquilo eram só os hormônios da gestação.

_ E como você se sente? - Tentou puxar assunto.

_ Posso ser sincero contigo?  Eu me sinto livre! Eu não via a hora de parir essa criança, eu ja não suportava um minuto sequer com essa coisa dentro de mim.  

_ É o seu filho.. 

_ Não!  É o seu filho.. Estou pouco me lixando para essa coisa.

Incrédulo, o alfa tirou a criança do colo do ômega que o encarou com medo e desespero, totalmente diferente daquele Jeongguk de segundos atrás.

_ Entregue! - Exigiu num fio de voz.

_ Não irei permitir que fale mal do meu filho desse jeito! Se você não me respeita, respeite pelo menos a ele. 

_Kim devolva o meu filho. 

_ Seu filho? - Perguntou raivoso, apertando a criança no seu peito. - Como ousa o chamar de filho depois de tê-lo o chamado de coisa? 

_ Kim.. Me devolva ele.. - Choramingou, fazendo o alfa ficar em alerta. iria chamar um médico, já sabendo do que se tratava.

Jeongguk estava tendo um surto. 

 

....

 

Quatro dias se passaram, Jeongguk e a criança já se encontravam na nova casa,  o ômega havia acabado de trocar a fralda da sua cria e nesse momento o mesmo se preparava para dar de mamar.

Taehyung havia descoberto que o garoto estava passando por leves problemas devido o parto, uma parte do seu cérebro ainda estava em negação, mas a outra nutria um sentimento forte com a criança, por esse mesmo motivo o mesmo vinha tendo consultas com um psicólogo, o que era bom, pois o garoto estava demonstrando mudanças. Seu caso era comum com ômegas da sua idade, ninguém deseja ficar grávido cedo e ganhar a responsabilidade de cuidar de uma outra vida. 

Jeongguk estava com depressão. 

_ Guloso.. - Brincou ao sentir o filhote atacando o seu mamilo. - Depois sobra para mim!  Pois sou eu quem irá trocar a sua fralda! Seu outro pai não me ajuda em nada.

E era verdade, Taehyung era um desastre com criança, ainda mais com recém nascidos. Jeongguk se lembra de quase ter um infarto quando o alfa quase derrubou o filhote no chão.

Jeongguk quase o agrediu. 

Taehyung estava pensando em contratar uma babá, não só para cuidar da criança, mas também para estar presente e alertá-lo sobre os  momentos de surto do seu ômega. Jeongguk tinha um psicológico fraco e Taehyung temia que o mesmo tivesse uma crise sem a sua presença.

_ Oi. Comprei o nosso jantar. - O mesmo guardava as suas coisas na comoda ao lado da sua cama. 

 O apartamento podia até ser novo, mas algumas coisas não haviam mudado. Cada um dormia na sua cama, mas a cama do ômega era maior e mais confortável, pois o mesmo dormia com a criança na cama. 

_ O meu pai está a caminho. Por mais que eu esteja chateado com ele,  não pude negar.. 

Seu sogro não havia nem se dado o trabalho de visitá-los no hospital. O ômega sentia mais que rancor pelo mais velho. 

_ Não irei deixá-lo pegar no meu filho. - Falou entre dentes e o alfa suspirou.

_ Não se preocupe com isso.. Duvido que ele queira fazer isso.  Ele já deixou bem claro o seu desinteresse com a minha família. 

O ômega corou ao escutar a palavra família.

_ A.. o que temos de jantar ?  - Procurou mudar de assunto.

_ Frango com batatas. - Respondeu se aproximando da cama do ômega. - Oi meu gordinho. - Acariciou a cabecinha da criança e abriu um sorriso babão. 

A relação de ambos estava normal. Taehyung havia parado com as suas escapadas à um bom tempinho. O mesmo estava decidido a tentar algo com o Jeon, por isso mesmo sempre jogava o seu charme para cima do garoto.

_ Quer uma massagem?  - Fez questão de engrossar a sua voz,  sabia que muitas ômegas iam a loucura com ela, quem sabe com Jeongguk não daria certo? 

Mas não deu. 

_ Não. - Curto e seco. Nem havia notado que o outro estava o paquerando. O garoto apenas estava mal humorado e cansando. 

cuidar de uma cria não era fácil.

 

....

 

O jantar com o seu pai não estava sendo agradável mas também não era péssimo. O Kim mais velho só falava de negócios, fazendo Taehyung revirar os olhos com tédio. Jeongguk nem se deu ao trabalho de participar do jantar, o mesmo ficou no quarto, comendo e vendo TV - Nova por sinal,  presente do senhor Jeon -. 

_ Me mostre o seu filho. - Exigiu, bebericando o seu vinho.

Taehyung quis resmungar algo ao escutar a palavra "Seu filho", mas preferiu ignorar e seguir o seu caminho até o quarto.

_ Algum problema?  - O ômega perguntou confuso.

_ Ele quer ver o Tae.  

_ Ah mas não vai mesmo!  - Cruzou os braços e rosnou. 

_ Gukkie.. É só um pouquinho.. 

_ Não! - Jeongguk parecia uma mãe pronta para atacar qualquer ser que chegasse perto da sua cria. 

Depois de muito lutar para convencer o ômega, Taehyung conseguiu levar a criança para o seu pai e ficou surpreso ao escutar a pergunta do mais velho.

_ Posso pegá-lo no colo?  -  Seus olhos brilhavam em orgulho.

Pensando em Jeongguk e uma faca, Taehyung entregou a criança engolindo em seco.

_ Meu netinho..- Beijou a testa da criança e olhou para o filho. - Até que o garoto fez um bom trabalho. - Implicou com humor na voz.

Taehyung deu de ombros.

_ Ele não fez sozinho. 

O mais velho ficou entretido com a criança e nem notou a presença de um Jeongguk todo vermelho na sala. 

_Me devolva o meu filho!  - Rosnou e Taehyung quase saltou pelo susto que havia tomado com a presença repentina.

_ Com.. 

_ Eu não quero saber porra!  Me devolva a droga do meu filho. - Gritou, fazendo Taehyung ficar em alerta. - Essa coisa nos seus braços é a minha cria. Meu!! Me entreg.. Me solta Alfa!  - Taehyung o segurava com cuidado para não machucá-lo. Jeongguk estava fora de si e com indícios de um surto. 

_ Gukkie calma. - Pediu baixinho, acariciando a cintura fininha.

Kim Taeyang assistia tudo em silêncio, analisando a situação e olhando o  garoto com pena.

_ Me solta! - O mesmo se debatia nos braços do alfa, porém ele era fraco demais e isso facilitava para Taehyung. 

 

....

 

_ Porquê não me contou que o garoto estava com problemas?  - Kim Taeyang perguntou.

Nesse momento ambos se encontravam no elevador, Jeongguk havia pegado no sono,  depois de muita luta, não havia sido fácil,  Taehyung quase ligou para o psicólogo do garoto.

_ Como se você se importasse.

_ Eu sei que sou uma pessoa difícil Taehyung. mas eu ainda sou humano, se eu soubesse que ele estava passando por essas coisas eu não teria sido tão duro com ele.

_ Ele vai ficar bem.. É uma fase. A idade dele ajuda com que isso aconteça, mas com tempo isso para. 

_ Ele chamou a criança de coisa.. 

_ Eu sei.. - Afirmou. Estava triste, sabia que o garoto amava o seu filho, mas doeu vê-lo o chamando de coisa, doeu porque sabia que o garoto nem sequer sabia o que estava falando.

Não trocaram mais nenhuma palavra, Taehyung estava abatido, não queria que o seu progenitor tivesse presenciando as crises do seu ômega, não queria que o outro visse mais defeitos do que já via, em Jeongguk. 

_ Obrigado pelo jantar.. Hmn.. - O mesmo parecia querer dizer algo, mas por fim desistiu e entrou no seu carro. 

O mais novo soltou um suspiro, assistindo o carro se afastar de si. Seu pai era orgulhoso demais até para demonstrar um simples gesto de empatia.

Taehyung retornou ao seu apartamento, era simples mas tinha a cara de Jeongguk ali,  afinal de contas foi ele quem decorou. Jeongguk era caprichado, fez questão de botar cor em cada cômodo, até mesmo quadros - que ele mesmo pintou. Taehyung ficou surpreso com o talento do garoto -, vasos com flores, fazendo o apartamento ficar com mais vida. 

Entrou no seu quarto e encontrou o ômega dormindo ao lado do seu filhote, ambos dormiam na mesma posição, com os rostos serenos. Taehyung não pensou duas vezes e tirou uma foto desse momento. 

sua família era linda.

 

....

 

_ De verdade? 

_ Sim. Eu uso muito essa marca, eu costumo mandar vir da França e é uma maravilha!

_ Nossa. Mas isso me parece muito caro. - A beta abriu a boca surpresa. Tinha que admitir que estava sentindo uma invejinha do ômega ao seu lado.

_ Ah. Dinheiro é algo que nunca me faltou! - Cruzou as pernas, dando um gole no seu café. 

Já haviam se mudado para o novo apartamento faz um mês e meio, e a essa altura do campeonato o ômega já havia feito amizade com os seus vizinhos.

_ O seu marido é muito rico! - A outra beta, a que se encontrava do seu lado esquerdo comentou. 

Se tratando de Jeongguk, o mesmo havia mentido sobre a sua vida, havia mentido que o seu marido era um médico bastante renomado, mentiu também sobre a relação de ambos, dizendo que os mesmos se apaixonaram pela primeira vez que se viram, e que a sua gravidez precoce foi motivo de um deslize de ambos -coisa que não era mentira -. 

_Ah.. O Tae faz o que ele pode. Vocês sabem, ele sempre foi louco por salvar vidas.

_ Com todo o respeito, mas o seu alfa é muito lindo.

Jeongguk sentiu suas bochechas aquecerem, porém tratou logo de disfarçar.

Achava o Kim bonito, mas nunca iria admitir em voz alta.

passou a tarde  desse jeito,  tomando café com as suas duas vizinhas, e mentindo sobre  a sua vida.

 


Notas Finais


Então.. Pessoal acho que o próximo capítulo será o último da fanfic.

E desculpa pela demora é sério! Eu pretendo terminar todas minhas fics ainda esse mês (o que está para vir) .. Se tudo der certo.

Eu pretendo postar uma nova fic.. Tenho duas na verdade.. Mas como eu demoro actualizar ( vces me odeiam por isso! eu sei e aceito) prefiro terminar "OPDMN" " e "laços" primeiro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...