História Laços - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Valente
Personagens Jack Frost, Mérida, Rapunzel, Soluço
Tags Harry Potter, Hiccstrid, Hogwarts, Jack Frost, Jelsa, Merida, Rapunzel, Soluço, The Big Four
Visualizações 43
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe a demora....

Capítulo 4 - 4


Fanfic / Fanfiction Laços - Capítulo 4 - 4

- Bem vindos à primeira aula. - a professora disse, sorridente. - Sou a professora de poções de vocês. Me chamo Srta. Grimhilde*.

A professora encarou Soluço. O medo o paralisou. Não estava acostumado com pessoas olhando para ele, a não ser para repreender. Ele sentiu alguém sentar do lado dele.

- E aí, Duende? - Merida falou, rindo. Soluço sorriu.

- Bom, poções é uma arte sutil, que demora para ser aprendida, ou até mesmo entendida. - enquanto falava, Grimhilde aparentava estar flutuando pela sala. Todos os alunos encararam-na, mas ela simplesmente continuou: - Para essa aula, vocês precisarão entender essa matéria, mas não como uma magia qualquer, e sim, como algo belo, único.

- Essa mulher é louca - Merida sussurrou. A professora voltou seus belos olhos castanhos para a menina.

- Eu não sou louca, criança. Sou poderosa. E sei que preparar poções pode não parecer magia para você - a mulher riu -, mas isso é um pensamento comum em quem não é habilidoso em preparar poções.

Merida ficou vermelha. Soluço percebeu que, se não a parasse, ela sacaria a varinha, por isso, agarrou o antebraço dela.

- Não faça nada. - ele disse. Merida o encarou. - Se você a atacar, tudo que conseguirá é uma suspensão.

- Bom, chega de apresentações. - Grimhilde diz, enquanto se senta em frente à sua mesa de professora. - O quanto vocês sabem? Sobre poções.

Nenhum aluno levantou a mão. A mulher suspirou.

- Facilier irá devorá-los. - todos os alunos arquejam.

- Q-Quem é Facilier? - um aluno loiro da Grifinória pergunta.

- Qual o seu nome, jovem? - a mulher pergunta. O garoto responde.

- John Smith, professora.

- Bom, senhor Smith, O Professor Facilier será um dos seus professores este ano. E ele não suporta crianças... tímidas.

Todos os alunos se encararam. A professora riu, e pediu atenção.

- Abram na página três. Agora.

***

- Rapunzel! - Jack gritou. A menina parou.

- O que foi?

- O papel que me entregaram diz que minha primeira​ aula é de transfiguração, junto com a Corvinal.

- Ah, legal. Você sabe onde fica a sala?

O menino negou, seus cabelos castanhos escuros sacudindo.

- Bem, vamos procurar!

Os dois seguiram andando pelo comprido corredor, quando esbarraram em alguém.

- Tomem cuidado, pirralhos. - um aluno mais velho da Sonserina, Gaston, gritou, seguido por um garoto menor, um pouco gorducho. Jack suspirou.

- Não acredito que eles são da minha casa. - ele comentou. Rapunzel assentiu. Ambos não sabiam da reputação da Sonserina.

- Por que estão todos nos encarando? - ela perguntou, ao perceber vários olhares em cima dos dois.

- Não sei. Eu não entendo metade das ações das pessoas, Rapunzel - Jack murmurou. Ela riu.

- Chegamos à sala de Transfiguração. - Rapunzel abriu a porta. Ambos sentaram-se lado a lado.

Um homem, o mesmo que os levara de barco até Hogwarts, invadiu a sala.

- Bom dia, alunos. Eu sou o Professor Bunnymund, e darei aula de Transfiguração pra vocês.

Todos os alunos mantiveram-se em silêncio.

- Não precisam ficar tão animados - murmurou Bunnymund. - Transfiguração não é fácil. Mas pode ser divertido, se feita corretamente. Alguém aqui sabe um tipo de transfiguração... humana?

Rapunzel levantou a mão.

- Animagia?

- Parabéns, senhorita...?

- Moore. Rapunzel Moore.

Bunnymund levantou as sobrancelhas.

- Ah, você é a filha da Gothel, certo? Você é inteligente. Animagia é...

Rapunzel sentiu suas bochechas esquentarem. Alguns alunos da Corvinal olharam-na com inveja.

- Por que estão me encarando? - ela perguntou ao Jack. Ele deu de ombros, e sorriu.

- Devem estar com ciúmes por você ser mais inteligente...

Bunnymund continuou explicando a Animagia

- ... em um animal que combine com sua personalidade.

- Professor?

- Sim, senhorita...?

- Bela Villeneuve. Então nós não podemos escolher o animal em que vamos nos Transformar?

- Não. - Bunnymund disse. - Eu, por exemplo, nunca vi ninguém com um animal que não combinasse perfeitamente com a personalidade. Talvez o meu, mas...

- O senhor é um animago? - um garoto da Sonserina, Flynn Rider, perguntou.

- Sou.

- Como se torna um animago? - o garoto perguntou. O professor deu um meio sorriso.

- Isso não faz parte da matéria do primeiro ano. Agora, leiam o capítulo um do livro de vocês. Vou dar cinco minutos.

***

Após mais dois horários, um de Herbologia, com a professora Primavera Flittle, e um de Transfiguração, com o professor Bunnymund, Merida suspirou, aliviada. Estava faminta.

- Ei, a gente pode almoçar junto? - Soluço perguntou. Astrid Hofferson, uma menina da Grifinória, respondeu por Merida.

- Não, cada casa almoça na própria mesa. Seu pai não te contou? - a loira perguntou. Soluço corou. Quando chegaram no salão, ele se despediu e foi para a mesa da Lufa-Lufa.

- Vocês se conhecem? - Merida perguntou, enchendo o prato de frango e batatas.

- Soluço é meio que meu vizinho. Talvez, se ele não fosse tão tímido, nós talvez fossemos amigos.

Ambas continuaram conversando. Merida olhou para os amigos nas outras mesas. Jack conversava com um menino bonito, que gesticulava muito enquanto falava. Soluço comia devagar, participando um pouco de a conversa entre alguns alunos. Rapunzel comia silenciosa.

- Por que você anda com um lufano? - alguém perguntou à Merida. A menina virou-se​. Um garoto loiro, tentando parecer legal, estava encarando-a.

- Cabeça-Dura? - Astrid perguntou. O menino virou para ela.

- Ah, loirinha. Então você também é da Grifinória. Não reparei em você na seleção. Mas eu perguntei algo pra ruivinha aqui. E aí?

- Por que eu não poderia andar com um Lufano? - Merida perguntou. Cabeça-Dura revirou os olhos.

- Porque vocês são de Casas diferentes! - ele respondeu, como se fosse óbvio. - Não pode manter uma amizade assim!

- É claro que posso! - Merida levantou. Astrid levantou junto, no caso de precisar segurar a amiga.

- Então você está com raiva, princesinha? - o loiro riu - O que você vai fazer? Me bater com seu cabelo?

Merida virou um soco na cara de Cabeça-Dura. O menino gritou.

- Merida! - Astrid disse, e Merida virou-se para ela.

- Eu não consegui me segurar. Ele é insuportável!

- Eu sei, eu cresci com ele! - a menina disse, surpreendendo Merida. Antes que essa pudesse falar algo, um professor chegou.

- Professora Hummingbird! - Cabeça-Dura choramingou, enquanto Merida bufava - Essa menina ruiva me deu um soco.

Toothiana encarou Merida.

- Você fez isso, minha jovem?

- Ele me provocou! Juro!

Toothiana balançou a cabeça, parecendo decepcionada.

- Isso não é justificativa. Não podemos resolver nossos conflitos com violência. Você cumpriram um detenção após as aulas.

- Ótimo. - murmurou Merida, quando Toothiana afastou-se.

- Ei, relaxa, ruivinha! - Cabeça-Dura disse​, sentando-se ao lado de uma menina muito parecido com ele - É isso que acontece quando mexem comigo.

Merida largou-se em frente ao prato. Agarrou uma coxa de frango e disse, entredentes:

- Eu não precisei me humilhar chorando. E você? - e mordeu a coxa. Cabeça-Dura, que não tinha ouvido o comentário, voltou a comer.

Ótimo. Seu primeiro dia de aula e já estava de detenção. Sua mãe não iria gostar disso.


Notas Finais


* "Nos quadrinhos e produtos, seu nome é "Rainha Grimhilde", mas a Disney parece não reconhecer esse título".
- pt-br.disneyprincess.wikia.com/wiki/Rainha_Má

Eu não queria deixar o nome dela de Evil Queen, por isso procurei e achei essa informação. Só explicando mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...