1. Spirit Fanfics >
  2. Laços Com Thomas Shelby - ganhe ou perca. >
  3. Outra negociação

História Laços Com Thomas Shelby - ganhe ou perca. - Capítulo 1


Escrita por: SCP_9910

Notas do Autor


Espero que gostem...

Me desculpem por qualquer erro ortográfico.

Capítulo 1 - Outra negociação


Fanfic / Fanfiction Laços Com Thomas Shelby - ganhe ou perca. - Capítulo 1 - Outra negociação

Altora on 

A dois meses atrás robert lawrence pegou $94,000 emprestado, então para pagar a dívida ele negociou um estabelecimento de $90,000 e mais $4000 dólares, ele prometeu pagar e entregar as chaves na 4 de julho sábado a tarde perto do ferro velho, mais como previsto o mesmo não conseguiu o resto do dinheiro e o estabelecimento já havia sido comprado, o pior não é ter o dinheiro e sim porque o cara a quem ele deve, é o famoso  thomas shelby, o líder da maior máfia da grã-bretanha.

Bem, hoje é a 4 de julho, sábado de tarde, já são no mínimo 02:00 em ponto, e como robert havia dito que estaria esperando com o dinheiro perto do ferro velho, thomas e seus dois irmãos descidiram ir para o local um pouco mais cedo.

 Ele chegou por volta das 01:57, ele confia em robert, o mesmo é um homem de negócios, mais por um lado thomas prefere chegar antes, ele sabe que algo pode acontecer, de exemplo. Robert pode tentar alguma coisa contra thomas, ele pode armar uma uma emboscada para não ter que pagar a dívida, ou então ele pode querer usar sua bala para deixar um enorme buraco na cabeça dos peaky blinders.

Robert não tem tanta poder na Grã-Bretanha mais pode acabar com thomas em um piscar de olhos. Se passaram cinco minutos e finalmente robert sua filha s/n e seu outro filho max chegaram, eles tiveram uma grande surpresa ao ver thomas e os outros dois lá no local. Robert e seus filhos dessem do carro e confusos e preocupados vão até os outros mafiosos.

Rober: - Olá senhor shelby.

Thomas: - Olá senhor lawrence, trouxe o que combinamos?

Robert: - bem senhor shelby, é sobre isso que temos que conversar. 

Thomas: - prossiga.

Robert: - nossa família anda tentando alguns problemas, o banco está indo a falência e eu não consegui o seu dinheiro. 

Tommy fica calado e sério e com um certo ódio que não está exposto na sua face.

Thomas: - (suspira) então, o que vamos fazer? – pergunta tranquilo.

Robert: - como assim o banco da minha família faliu, eu não tenho como te pagar agora.

Thomas: - ué senhor lawrence, não viemos aqui para falar dos seus problemas, viemos aqui para receber a dívida aque nós deve.

Max: - o meu pai já disse que não podemos pagar agora, é só até o banco reatar com o funcionamento.

John: - aí aí hun...

Arthur: - vocês pegaram uma contia absurda.

Robert: - sei bem disso, mais infelizmente não temos a quantia completa.

Thomas: - hum... interessante mais alguém vai ter que pagar essa dívida enorme você não acha senhor robert. – ele permanece calmo.

Robert: - o que você pretende então?

Thomas: - que façamos um novo acordo e uma nova negociação.

Robert: - bem, o que você quer?

Thomas: - hum vejo que tem uma bela filha senhor lawrence.

Robert: - obrigada, mais o que minha filha tem aver com os meus negócios?

John e Arthur ficam de sorrisinhos, como se já soubessem de tudo, e o pior é que sabem.

Thomas: - bem... Para está conversa gostaria que falassemos em particular.

Robert: - está bem, vamos mais para dentro do ferro velho, lá ninguém vai ouvir.

Thomas: - certo, john arthur, tomem conta por favor.

Jhon: - tá. 

Tommy e Robert vão até alguns carros velhos e lá se inicia a conversa.

Robert: - então... O que é tão importante?

Thomas: - bem senhor lawrence, o trato é o seguinte, já que não vai me pagar, eu vou querer o que o senhor tem de mais valor. – começa a manipular enquanto solta a fumaça de seu cigarro.

Robert: - mais eu já falei, eu não tenho nada agora, tudo o que eu tinha de valor foi roubado.

Thomas: - hum... Pensei que se importasse com os seus filhos e esposa.

Robert: - o que quer dizer com isso, eu me importo muito com a minha família!

Thomas: - pois parece o contrário disso.

Robert: - ah... deixa para lá, continue com o que estávamos falando.

Thomas: - como quiser. O que quero dizer, é que eu não aceito só dinheiro.

Robert: - como assim, fala logo o que quer.

Thomas: - bom senhor lawrence, eu quero a sua filha.

Robert: - o que como assim?!

Thomas: - é robert, sua filha.

Robert: - (altera a voz) mais a minha filha não é um objeto e não está em negociação!

Thomas: - hum, que pena, achei sua filha muito bonita senhor lawrence, ela deve ter o que uns dezenove anos?

Robert: - ela tem vinte anos.

Thomas: - bem isso é uma pena mesmo.

Robert: - o que está querendo insinuar com isso senhor shelby? 

Thomas: - que bom que perguntou, o que quero dizer, é que é uma pena, a sua filha já é maior de idade, é bonita, e vale milhões para você.

Robert: - eu já disse, a minha filha não está em jogo.

Thomas: - sabe lawrence, se eu fosse você seria mais inteligente.

Robert: - hein! – fica um pouco ofendido.

Thomas: - é... Você não está raciocinando bem. 

Thomas: - acontece senhor lawrence, que se o senhor não me entregar a sua filha amanhã, eu vou explodir os seus miolos e depois vou matar toda a sua família.

Lawrence não tem outra escolha além de entrar no acordo e jogar sua própria filha.

Robert: - (pensa por alguns minutos) bem o que você quer que eu faça, a s/n não vai querer ir com você do dia pra noite?!

Thomas: - só... A convença a se casar. – da um tapa leve no ombro de robert e volta para o local aonde os outros estão.

Senhor lawrence segue o Tommy e quando chegam lá.

John: - nossa que demora.

Robert: - nós desculpe, estávamos falando sobre algo que preciso falar com você s/n.

S/n: - tá.

Robert: - senhor shelby, foi bom negociar com você – fala estranho e nervoso – max s/n, vamos.

Os dois acenam, entram no carro e vão.

Arthur: - o que falou pra ele?

Thomas: - exatamente o que falamos mais cedo.

S/n on

- então pai, o que quer conversar comigo?

Robert: - bem filha, é que é muito sério! – ele parece assustado com algo nunca o vi assim.

- fala pai!

Robert: - s/n (respira fundo) não temos dinheiro o suficiente para pagar o senhor shelby, e ele não aceita atrasos, então, fizemos outro acordo, e nós dois resolvemos que você é o pagamento!

Max eu: - o que?!!

- me deu como um objeto pai?!!

Robert: - me desculpa, mais se eu não tivesse aceitado ele teria atirado na minha cabeça!

Max: - e desde quando você liga pra isso?!

Robert: - desde quando ele fala que vai matar toda a nossa família!

- mais me dá como objeto é de mais!

Max: - é isso passou dos limites!

Robert: - desculpa mais eu não tive outra escolha.

- eu te odeio!


Notas Finais


Espero que tenham gostado 🙂🙏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...