História Laços de amor - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Sakura Card Captors, Tsubasa Reservoir Chronicle
Personagens Sakura Kinomoto, Shaoran Li
Visualizações 34
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Os capítulos vão ficar maiores, Beijos e boa leitura...

Capítulo 11 - Decisões


Fanfic / Fanfiction Laços de amor - Capítulo 11 - Decisões

 

 

Deitada na cama de seu novo quarto, Sakura sentiu lágrimas picando no canto dos olhos. Discretamente, ela as enxugou. Ela prometeu não chorar, tomou a decisão por vontade própria e não iria incomodar sua família se arrependendo. Ela limpou as lágrimas antes que elas pudessem cair, mas uma mão macia apertou seus dedos. Ela olhou para cima. Viu Yelan sorrindo para ela gentilmente. 

"Dormiu bem, querida?"

Sakura piscou e a lágrima deixou seu olho e fluiu sem restrições pela orelha. Ela se afastou envergonhada, mas Yelan segurou seu queixo. 

"Não tente esconder suas lágrimas, sakura. Sei que foi uma decisão difícil." Yelan sorriu docemente para a garota mais jovem quando as lágrimas começaram a escorrer espontaneamente de seus olhos de jade. Sakura se virou e pressionou o rosto tentando abafar seus soluços. Lembrou-se da vergonhosa cena protagonizada pelo príncipe no dia anterior. 

"Doi Yelan-san". Ela soluçou suavemente. "Não me arrependo de fazer minha escolha. Quero fazer o que puder pela minha família, pelo meu povo, mas ... dói muito. Eu só... eu só não achei que fosse tão difícil". Ela ofegou chorando abertamente agora. 

"Quieta, quieta minha princesa. Está tudo bem. Tudo vai ficar bem." Yelan murmurou acariciando as bochechas molhadas da menina quando esta chorou. Ela olhou para cima quando ouviu o clique da porta se abrindo e viu uma criada entrar com uma bandeja de comida. 

Yelan pediu para que ela deixasse a comida de lado. A criada fez o que ela disse, colocando a bandeja na mesa de cabeceira. Eventualmente, a princesa se acalmou, soluçando levemente enquanto esfregava os olhos inchados. 

"E onde esta..."

"Syaoran saiu hoje cedo, por que você não come um pouco? Você deve estar com fome depois de todo esse choro." Yelan sugeriu. 

A princesa se endireitou e pegou a bandeja. A rainha assistiu em silêncio enquanto ela dava pequenas mordidas na comida. 

"Sakura-chan, eu posso entender por que você esta chateada agora, mas talvez as coisas não fiquem tão ruins." Ela disse sorrindo. "Eu também me sentia da mesma maneira antes do meu casamento. Liang, o pai de Syaoran, era uma pessoa muito aventureira e não queria nada além de viajar para lugares e conhecer pessoas novas. Então, quando meu pai decidiu me casar com ele, eu me rebelei. Eu não era da realeza. Meu pai não estava preocupado com os meus sentimentos, ele estava atrás do status real e é isso. Felizmente, os Li foram muito gentis comigo e me viam como uma filha, mas do que meu verdadeiro pai jamais faria. Também ajudaram que Liang estivesse completamente apaixonado por mim." Ela sorriu e piscou para a princesa. 

"Syaoran não é muito diferente do pai, tenho certeza de que você vai conseguir conquista-lo".

Sakura não disse nada enquanto refletia sobre o que a sogra disse. Honestamente, ela não sabia o que dizer. Então, ela colocou o prato no chão e saiu da cama. 

"Tem algo que eu gostaria que a senhora soubesse."

Yelan levantou a sobrancelha fina. "Sobre o quê?, minha querida?"

Sakura engoliu em seco. Ela levantou a cabeça e olhou bem nos olhos da rainha. 

"Há um homem que eu amo."

 

                         .............

 

Syaoran acordou assustado. 

Ele olhou ao redor com os olhos cautelosos em seu quarto, como se esperasse ver alguém lá dentro com ele, apenas para descobrir que não era seu quarto que ele estava olhando. Confuso, seus olhos percorreram o terreno gramado e perceberam que ele havia adormecido no campo de treinamento novamente. Ele suspirou e virou-se para encarar levemente o culpado por acorda-lo.

"De volta para o estábulo, Kerberus."

O grande cavalo marrom avermelhado deu uma resposta e Syaoran sorriu. Kerberus era um belo cavalo selvagem e o melhor amigo de Syaoran desde o dia em que o príncipe o ganhou de presente do seu pai há dez anos. Ironicamente, o animal era o único ser que o príncipe se sentía confortável o suficiente para estar por perto e falar sobre seus sentimentos. Esse vínculo que eles compartilhavam fez com que sua prima Meilin ficasse verde de ciúmes e Eriol questionasse sua sanidade em muitas ocasiões, mas Syaoran não lhes dava atenção. De fato, ele gostava dos dois, mas eles geralmente não tinham tempo para ouvir seus sentimentos, na maioria do tempo o bajulavam isso o irritava. Kerberus, por outro lado, era dedicado a ele. Mesmo que o cavalo não pudesse responder e estivesse na maioria das vezes distraído com alguma coisa, ele era um ouvinte melhor do que a maioria e parecia entendê-lo.

Kerberus viu seu mestre se perder em pensamentos e cutucou o rosto do outro com o nariz. Syaoran fez uma careta e limpou a umidade. Ele puxou o cavalo para um abraço apertado. 

"É bom ver você de novo, amigo, eu estava prestes a ficar louco, cercado pelos idiotas que chamo de meus súditos." O cavalo bufou. 

"Você sabia que estou casado, agora."

Kerberus relinchou humildemente. "Sim, também me sinto da mesma maneira. Mas minha mãe acha que é necessário. Odeio ver minha vida sendo escrita pelos ancioes do clã e por minha mãe. Odeio  que minha família sinta que preciso encontrar alguém para amar. Amor, ele zombou. Emoção cruel. Quem precisa disso. 

Ele bagunçou seu cabelo já bagunçado. Seu cavalo de estimação bufou e se afastou, batendo-lhe no rosto com o rabo no processo. 

"Ei, por que você esta ficando bravo? Eu não pedi isso, você sabe." O animal voltou e jogou algo no colo do rapaz. Ele olhou para baixo. Era um galho. 

"O que é isso?" Syaoran levantou uma sobrancelha e olhou de volta para o animal. Ele viu que havia uma única flor no final do galho. Uma flor de cerejeira. O príncipe franziu a testa. Pensando bem, qual era a palavra japonesa para flores de cerejeira? O vento o envolveu, abraçando-o e acariciando seus ouvidos, como se estivesse ajudando a escrever a palavra que se formou em sua mente e saiu de seus lábios. 

"Sakura"

 

                          ..............

 

Um suspiro ecoou pelo quarto real e a rainha Yelan percebeu que tinha vindo dela. Estava pasma com o que a princesa acabara de dizer. 

Sakura engoliu em seco, mais uma vez "O nome dele é Tanaka Keniche. Ele é um cavaleiro do reino de Hyuuga."

Os olhos da rainha se arregalaram profundamente. Ela continuou. 

"Poucas pessoas sabem sobre nós, exceto minha família. Sabíamos como as pessoas julgariam uma vez que soubessem, mas, independentemente eu o amava. Ainda amo. Seu filho é meu marido por lei, eu o servirei como uma princesa deve servir seu príncipe. Mas não posso deixar de lado meus sentimentos pelo homem que amo. Não vou consumar com o príncipe Li, nem vou me apaixonar por ele, eu serei a ponte que liga o kinomoto e o Reino de Li e serei apenas isso... 

 

 


Notas Finais


Byeee...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...